Um olhar sobre o que é notícia em toda parte
Uma janela para Montes Claros
(38) 3229-9800
 
Conheça-nos
Principal
Mural
Eu te procuro
Clamor & Broncas
Músicas de M. Claros
Hoje na história
 de M. Claros
Montes Claros
 era assim...
História
Memorial de
 João Chaves
Memorial de
 Fialho Pacheco
Reportagens
Concursos
Colunistas Convidados
Notícias por e-mail
Notícias no seu site
Fale conosco
 
Anuncie na 98 FM
Ouça e veja a 98 FM
Conheça a 98 FM
Peça sua música
Fale com a Rádio
Seja repórter da 98
Previsão do tempo
 
Anuncie na 93 FM
Ouça a 93 FM
Peça sua música
Fale com a Rádio
Seja repórter da 93
Publicidade
 
Wanderlino Arruda
Alberto Sena
Augusto Vieira
Avay Miranda
Carmen Netto
Dário Cotrim
Davidson Caldeira
Efemérides - Nelson Vianna
Enoque Alves
Flavio Pinto
Genival Tourinho
Gustavo Mameluque
Haroldo Lívio
Haroldo Santos
Haroldo Tourinho Filho
Hoje em Dia
Iara Tribuzzi
Isaías
Isaias Caldeira
João Carlos Sobreira
Jorge Silveira
José Ponciano Neto
José Prates
Luiz de Paula
Luiz Ortiga
Manoel Hygino
Marcelo Eduardo Freitas
Marden Carvalho
Maria Ribeiro Pires
Mário Genival Tourinho
Oswaldo Antunes
Paulo Braga
Paulo Narciso
Petronio Braz
Raphael Reys
Raquel Chaves
Roberto Elísio
Ruth Tupinambá
Ruth Tupinambá Graça
Saulo
Ucho Ribeiro
Virginia de Paula
Waldyr Senna
Walter Abreu
Wanderlino Arruda
Web - Chorografia
Web Outros
Yvonne Silveira
 
Atuais
Panorâmicas
Antigas
Pinturas
Catopês
Obtidas por satélite
No Tempo de Lazinho
Estrada Real Sertão
Mapa de M. Claros
 

10/9/2014 -"...teve até o desfile de um mendigo novo, supostamente drogado, que andou pelo centro, o quarteirão fechado da rua Simeão Ribeiro, completamente nu, exibindo-se". A crescente degradação da Praça da Matriz e vizinhança pede:

»1 - Policiamento mais rigoroso
»2 - Redefinição do uso da praça que é o marco zero da cidade
»3 - Outra reforma física
»4 - Maior empenho das autoridades no cumprimento das leis
»5 - Uma recuperação em todos os sentidos

» Ver resultados «




Buscar no Site


Previsão do tempo

Digite uma cidade:

Busca no



 
 



Jornalismo exercido pela própria população



Deixe sua notícia neste Mural, clique aqui para enviar.
(Seja objetivo e escreva no menor espaço possível. Se preferir, coloque seu e-mail; se desejar, coloque também endereço e telefone. As mensagens - preferencialmente de inspiração noticiosa - serão publicadas a critério da redação. Textos que ferem as leis serão sumariamente descartados, assim como mensagens agressivas ou que pretendam apenas criar polêmica e discussão estéril.Pede-se, com empenho, que as mensagens não sejam redigidas em letra de caixa-alta (letras maiúsculas), que em linguagem de internet equivalem a falar gritando. As mensagens aqui postadas não representam a opinião do montesclaros.com; a responsabilidade pertence ao autor da mensagem).



Ir para mensagem N°:
Por data:

Mensagem N° 69800
De: Arquiteto-BH Data: Sex 9/12/2011 10:00:45
Cidade: Belo Horizonte
(...) Se se consumar, a morte da Praça de Esportes - o Montes Claros Tênis Clube - terá repercussão na história mais intensa e gravosa do que qualquer outro acontecimento com a marca da destruição. Será mais forte do que a desaparecimento da original Igreja do Rosário, no final dos anos 50; mais forte do que a derrubada do Mercado, nos anos 60; mais forte do que a entrega da avenida Coronel Prates a um supermercado, nos anos 2000. É um acontecimento funéreo, que recairá sobre os que praticaram o ato insensato e também sobre a geração atual, se ela vier a permitir a consumação do ato. A Praça não precisa ser executada. Precisa ser retirada da mãos dos políticos, para renascer na inteireza de sua glória. (...) Ainda há tempo de evitar a barbárie e a violência pretendidas, especialmente com a valiosa ajuda do Ministério Público, do Governo do Estado de Minas Gerais por suas esferas mais altas, e do poder Judiciário. Se, num paroxismo, estas instâncias forem ainda insuficientes para barrar o ato do pode rmunicipal, insensato e cruel, a história será rigorosa com toda a atual Montes Claros. (...) Tenhamos esperança.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69799
De: Efemérides - Nelson Vianna Data: Sex 9/12/2011 08:24:25
Cidade: Montes Claros/MG
(Durante anos, o escritor e agrimensor Nelson Vianna, nascido em Curvelo e apaixonado por M. Claros, desde que aqui chegou, pesquisou a história da cidade. Foi a arquivos, jornais, revistas e livros, entrevistou pessoas, vasculhou correspondências – enfim, buscou em toda parte fontes que permitissem levantar a história do município de M. Claros. Conseguiu. Processou sua longa procura e publicou "Efemérides Montesclarenses", que cobrem o período de 1707 a 1962, revelando o que - neste período - aconteceu de mais importantes no cotidiano de nossas vidas. Nelson Vianna, apaixonado por M. Claros, reconhecido ao historiador Hermes de Paula, mais novo do que ele, mas seu auxiliar no trabalho, prestou - prestaram os dois, é preciso gritar isto - uma das mais notáveis contribuições à civilização dita montesclarina. Morreu sem ostentar riqueza material, mas o seu legado espiritual cresce a cada dia, embora ainda não seja suficientemente reverenciado. O tempo, sempre ele, também fará esta reparação. Republicar a resenha histórica pacientemente ajuntada pode ser um começo. Pelo calendário do dia, sairá publicado aqui, desde este 12 de janeiro de 2011, o que ele conseguiu desvendar no vasto tempo de 255 anos - entre 1707 e 1962, de uma Montes Claros nascente, criança e juvenil. Ajudará a cidade a se localizar. Talvez, a se achar. E haverá sempre um preito de gratidão a estes dois - Nelson Vianna e Hermes de Paula, e a muitos outros que, no silêncio, onde Deus fala aos Homens, recolhem o aplauso geral):

9 de dezembro

1867 - A lei mineira n.º 1409 marca as divisas entre as Freguesias de Boa Vista, do município de Montes Claros, e as de Morrinhos.
1934 - Em segunda reunião, convocada por S. Exc. Revma. Dom João Antônio Pimenta, Bispo Diocesano, é por êle nomeado a Comissão Administrativa por reger a Irmandade de Nossa Senhora das Mercês, da Santa Casa de Caridade de Montes Claros, tendo como presidente o cônego Marcos Van In.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69798
De: Cavalcanti Data: Qui 8/12/2011 20:57:58
Cidade: Montes Claros MG
Em relação à mensagem n. 69768, nestes tempos de vacas magras no ENADE, creio que deveria ser vídeo obrigatório nas instituições de ensino "superior" em montes claros o filme "meu mestre minha vida". Exemplo de mobilização acadêmica tanto de professores quanto de alunos.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69797
De: José Prates Data: Qui 8/12/2011 15:04:33
Cidade: Rio de Janeiro - RJ
Dr. Aroldo Tourinho em nossas recordações

José Prates

O tempo passa e a gente nem sente a sua velocidade. Muita coisa que nos aconteceu e o tempo deixou para trás, fazendo a gente esquecê-las, a não ser que um fato novo nos transporte ao passado, despertando a lembrança. Nesse passado está muita gente que conhecemos, pessoas com quem convivemos. A maioria delas já foi tragada por esse tempo implacável e levada para outras dimensões que não conheço e, pra dizer a verdade, não tem pressa em conhecer. Hoje, correndo os olhos pelo Mural, o que já se tornou um hábito no meu dia-a-dia, parou na crônica de Haroldo Tourinho Filho. Um curioso interesse levou-me à leitura. Engraçado que durante a leitura, na minha mente não estava o filho, autor da crônica, mas, o pai, velho guerreiro, baiano de nascimento e montesclarense por amor à terra. Meu amigo; médico dedicado, obstetra de “mão cheia” que sabia tudo da obstetrícia que amava. Era completo na profissão: ministrava até, curso de parto sem dor que a minha esposa, Dona Afra, começou e não concluiu. Quando a criança foi nascer, estava na metade do curso e o berreiro foi maior que no primeiro filho. A parteira, Irmã Malvina, holandesa de nascimento, não entendeu nada. Disse que o reflexo descondicionou, apesar do curso. Naquele tempo, idos de cinqüenta, na Montes Claros pequena, pequena em vista do que é hoje, parteira, sem contar as Irmãs da Santa Casa, eram aquelas velhas senhoras que atendiam todas as mulheres dos arrabaldes, “aparando” os meninos e “curando o umbigo” com cachaça e fumo. O “mal de sete dias” como chamava o câncer neonatal, era comum, levando pra cima a mortalidade de recém-nascidos. Obstetra, só em último caso, quando a velha parteira não sabia o que fazer num parto complicado. Na maioria das vezes, quando o médico chegava nos arrabaldes distantes, a pobre mãe já tinha ido embora, levando o filho. Só restavam os parentes que lamentavam a partida. Parto assistido pelo obstetra, na função de parteiro, só em casos especiais, na própria Santa Casa, na presença da Irmã de Caridade. Mesmo assim sofria relutância do marido enciumado. Contam que quando o obstetra foi assistir ao parto de uma senhora da sociedade, o marido o chamou em particular e lhe pediu que “fizesse de conta que era a sua mãe que estava ali”
Quando estamos distantes da terra em que nascemos ou fomos criados, vivendo em outra paragens por conveniência própria ou imposição do emprego, como é o meu caso, ouvindo falar ou lendo qualquer coisa sobre àquela terra, a lembrança é despertada e o passado ressurge nos fazendo revivê-los mentalmente. É agradável? Em muitos casos sim. Há muito tempo não vou a Montes Claros. Antes, vivendo no mar como tripulante de navio, viajava muito e pouco tempo ficava no Brasil, aproveitando o aconchego da família. Agora, desembarcado, em terra, os afazeres múltiplos não me permitem afastar dos compromissos. Gostaria de andar por aquelas ruas que hoje têm o nome de meus conhecidos e amigos do passado, como Plinio Ribeiro, Leonel Beirão, Simeão Ribeiro... Andando por elas não iria, obviamente, ater-me simplesmente ao logradouro ou à via pública, mas, ali estaria feliz pela homenagem prestada a um amigo. Estaria revendo o dr. Plinio sentado naquela cadeira de balanço, de livro na mão, sempre disposto a uma palestra; estaria vendo Leonel Beirão com sua boneca, percorrendo as ruas, fazendo publicidade; estaria com Simeão Ribeiro discutindo os problemas da cidade. Iria ao Hospital Haroldo Tourinho para conhecê-lo e dizer com prazer que o Dr. Haroldo, ali merecidamente homenageado foi o médico de minha família. Não sei, porém, se esse hospital é puramente uma homenagem ao grande médico ou o hospital foi de sua propriedade. De qualquer maneira, pelo que conheço através do noticiário, trata-se de um grande empreendimento hospitalar à serviço da saúde no norte de Minas e isto nos deixa contentes. O Dr. Haroldo mereceu a homenagem.
O assunto não acabou, mas, a impertinente secrtária me chama. Tem alguém à minha espera na recepção. Até já.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69796
De: Hoje em Dia Data: Qui 8/12/2011 10:53:29
Cidade: Belo Horizonte/MG
Cantineira sofre intoxicação e morre – A Polícia Civil investiga a morte de uma cantineira em Juramento, no Norte de Minas. A suspeita é de que Maria Odete de Abreu, de 59 anos, não tenha resistido a uma intoxicação alimentar. O óbito aconteceu na noite de terça-feira, no Hospital Universitário de Montes Claros. Cinco dias antes, a mulher havia consumido arroz com pequi e feijão tropeiro durante um evento na escola onde trabalhava. Além de Maria Odete, nove funcionários do colégio passaram mal após ingerir a comida (...)A professora Marinele Maia, coordenadora do evento, afirma que os alimentos pareciam "normais" e que não tinham aspecto ou odor desagradáveis. Ela foi uma das pessoas que passou mal com a comida. Já a cantineira procurou ajuda em uma unidade de saúde e foi medicada devido à intoxicação. mas teve que voltar ao hospital 24 horas depois, no sábado. Na terça-feira, Maria Odete foi levada por um dos filhos até Montes Claros. Tomou três litros de soro durante o dia, jantou com a família e conversou normalmente. À noite, ela passou mal e foi levada ao hospital, onde chegou morta. Conforme o atestado de óbito, a causa é indeterminada. De acordo com os parentes, Maria odete tomava remédio para controlar pressão alta. Segundo a diretora, uma das pessoas que teve intoxicação fez uma exame que diagnosticou uma bactéria como causadora da diarréia.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69795
De: Ucho Ribeiro Data: Qui 8/12/2011 12:12:20
Cidade: Montes Claros/MG
Ao tomar conhecimento da Lei de Acesso a Informações Públicas, Lei nº 12.527, sancionada pela presidente Dilma Rousseff, no último dia 18 de novembro, entrei em contato com o Arquivo Nacional do Ministério da Justiça, a fim de saber quais eram as informações que os órgãos de inteligência (SNI, Polícia Federal, Dops) tinham do meu pai, Mário Ribeiro da Silveira. Afinal, ele havia sido preso na ditadura e teve os direitos políticos suspensos, nos termos do AI-5, em 1969.
Para minha admiração, quatro dias após a minha consulta, a Coordenadora-Geral do Arquivo Nacional no Distrito Federal enviou-me correspondência com os “resumos” dos documentos existentes no Acervo do SNI, nos quais meu pai é citado. Estou atualmente a selecionar o material para requerer as cópias dos dossiês existentes nos conjuntos documentais do regime militar que fazem referência a Mario Ribeiro da Silveira.
Surpresa maior foi receber um telefonema do nosso alcaide, informando ter tido acesso a arquivos do SNI, outrora confidenciais, que registravam as atividades dos membros do Comitê Brasileiro pela Anistia/Montes Claros/MG. Relatou-me que nos documentos há referências a vários montesclarences, inclusive a Marão. Gentilmente encaminhou à minha família cópia dos registros que torno público no site www.monteclaros.com


Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69794
De: César Data: Qui 8/12/2011 10:36:41
Cidade: Montes Claros
Novidades na área da construção civil em Montes Claros. Bem nas proximidades do triste "triângulo da impunidade", vão surgir dois espigões, que ajudarão a combater os abusos (inclusive sonoro) que se verificam ali, debaixo da tolerância das "autoridades". Um prédio de 16 andares, de apartamentos, já está subindo onde por anos foi a residência do renomado médico José Estevam Barbosa. Ao lado, num espaço que deixou de ser restaurante, vai ser levantado hotel, com 14 andares. Na avenida José Correa Machado, defronte ao campus da Unimontes, na pista bairro/centro, começam a ser construídos 3 novos espigões: um prédio de salas, com 18 andares, prédio de apartamentos, também com 18, e um flat de 16. A área total a ser erguida somará 42 mil metros quadrados. Resta saber se as ruas estreitas da cidadade - já entupidas e sobrecarregadas de carros - aguentarão osveículos que os espigões despejarão por toda parte.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:





Mensagem N° 69793
De: montes clarense Data: Qua 7/12/2011 23:53:57
Cidade: montes claros
mais duas vítimas da violência em Montes Claros, 3 mulheres baleada, sendo que 2 morreram no local e uma foi levada ao hospital, as 2 q morreram eram mãe e filha e a outra baleada era a outra filha. Pelas informações foram vítimas do tráfico de drogas. Isso tudo aconteceu na rua 7, bairro Chiquinho Guimarães, região sul de Montes Claros.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69792
De: Morador Data: Qua 7/12/2011 21:31:01
Cidade: Montes Claros  País: Brasil
Acaba de acontecer duas execuções no bairro Chiquinho Guimarães, as vitimas são duas mulheres.......
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69791
De: Efemérides - Nelson Vianna Data: Qui 8/12/2011 08:15:53
Cidade: Montes Claros/MG
(Durante anos, o escritor e agrimensor Nelson Vianna, nascido em Curvelo e apaixonado por M. Claros, desde que aqui chegou, pesquisou a história da cidade. Foi a arquivos, jornais, revistas e livros, entrevistou pessoas, vasculhou correspondências – enfim, buscou em toda parte fontes que permitissem levantar a história do município de M. Claros. Conseguiu. Processou sua longa procura e publicou "Efemérides Montesclarenses", que cobrem o período de 1707 a 1962, revelando o que - neste período - aconteceu de mais importantes no cotidiano de nossas vidas. Nelson Vianna, apaixonado por M. Claros, reconhecido ao historiador Hermes de Paula, mais novo do que ele, mas seu auxiliar no trabalho, prestou - prestaram os dois, é preciso gritar isto - uma das mais notáveis contribuições à civilização dita montesclarina. Morreu sem ostentar riqueza material, mas o seu legado espiritual cresce a cada dia, embora ainda não seja suficientemente reverenciado. O tempo, sempre ele, também fará esta reparação. Republicar a resenha histórica pacientemente ajuntada pode ser um começo. Pelo calendário do dia, sairá publicado aqui, desde este 12 de janeiro de 2011, o que ele conseguiu desvendar no vasto tempo de 255 anos - entre 1707 e 1962, de uma Montes Claros nascente, criança e juvenil. Ajudará a cidade a se localizar. Talvez, a se achar. E haverá sempre um preito de gratidão a estes dois - Nelson Vianna e Hermes de Paula, e a muitos outros que, no silêncio, onde Deus fala aos Homens, recolhem o aplauso geral):

8 de dezembro

1931 – Realiza-se o grande banquete oferecido pelas classes conservadoras ao cel. Filomeno Ribeiro dos Santos, homenageando-o por ter-lhe sido entregue pelo Interventor Federal no Estado de Minas Gerais, dr. Olegário Maciel, a chefia política do município de Montes Claros.
1933 - Falece em Jaú, Estado de São Paulo, o cônego Carlos Antônio Vincart. Nasceu em Huy, Bélgica, tendo feito os preparatórios em sua cidade natal. Passou para a Abadia de Parc, a 25 de maio de 1891, professando na Ordem dos Premonstratenses. Vindo para o Brasil em 1896, foi dirigir o Colégio do S. S. Coração de Jesus, de Sete Lagoas. Nomeado Vigário de Montes Claros, chegou a esta cdade a 27 de julho de 1903, em companhia do cônego Francisco de Paula Moureau. Organizou e administrou em Montes Claros um Observatório Meteorológico, que funcionou por mais de dez anos; também organizou um pequeno Museu de História Natural; fundou o Grêmio Literário Mont’Alverne; um Clube de amadores teatrais, que tomou o nome de São Genesco; uma biblioteca, o Colégio São Norberto, para meninos e o Colégio Imaculada Conceição, para meninas, onde havia internato, externato e o curso Froebel, para crianças que ainda não estivessem em idade escolar. Fundou o semanário religioso, “A Verdade”, cientifico e literário, que deu o seu primeiro número a 1.º de maio de 1907. Êsse órgão teve influência decisiva na criação de uma Diocese no Norte de Minas e a sua localização na cidade de Montes Claros, e ainda várias outras iniciativas que benefeciariam não só êste município, como as demais comunidades norte-mineiras. Promoveu a vinda de Dom Joaquim Silvério de Sousa, Bispo Coadjutor da Diocese de Diamantina, a Montes Claros, o qual aqui fundou diversas entidades pias, entre elas, a Conferência de São Vicente de Paulo. Sacerdote de grande cultura, formado em Filosofia e Ciências por Louvain, o padre Carlos, como era conhecido, pode-se dizer que trouxe para Montes Claros, onde foi Pró-Vigário Geral do Bispado, uma nova era de civilização. cimentada por inúmeros benefícios. Retirou-se desta cidade na manhã de 19 de julho de 1917, seguindo para o Estado de São Paulo, onde iria integrar, na cidade de Jaú, o corpo de professôres do Ateneu Jauense.
1954 - Comemorando o encerramento do Ano Santo, é lançada a pedra fundamental do edifício do Seminário Diocesano de Montes Claros. Revestiu-se o ato de grande solenidade e contou com a presença do Secretário da Educação do Estado de Minas, representando o Governador do Estado, de Deputados, do Juiz de Direito da Comarca, do Prefeito Municipal e do Presidente da Câmara Municipal de Montes Claros, de Presidentes e de Diretores de várias entidades, bem como de autoridades civis e militares e representantes das diversas c]asses sociais.
Às 8 horas foi celebrada a missa pontifical na Matriz de N.S. da Conceição e São José, pelo Bispo Diocesano. Às 11 horas, deu-se o lançamento da pedra fundamental do Seminário Diocesano Nossa Senhora Medianeira, na antiga fazenda do Melo, o qual deverá comportar 150 seminaristas e está além do rio Vieira, em área de quatro alqueires geométricos. A bênção da pedra angular foi oficiada pelo Exmo. Bispo de Montes Claros, sendo o ato paraninfado pelo Governador do Estado.
Na pedra angular do edifício do Seminário Diocesano N. S. Medianeira de Tôdas as Graças, foi fixada uma placa de bronze com a inscrição:
Ano Mariano 1954
Expleto saeculo a dogmate definito
Immaculata Dei Matris conceptionis.
Pontifice maximo Pio Papa XII.
1957 - E’ iniciada pela Cooperativa Agro-Pecuária Ltda., de Montes Claros, a distribuição de leite pasteurizado nesta cidade. Seu transporte é feito em pipas térmicas e o leite vendido a sete cruzeiros o litro.
- “O Jornal de Montes Claros”, desta data, noticia a chegada da Planta Cadastral da cidade de Montes Claros. Compõe-se de 39 fôlhas, tendo sido executada pelo Departamento de Geografia do Estado de Minas Gerais. O seu valor está orçado em Cr$ 3.000.000,00, dos quais a Prefeitura de Montes Claros despendeu cêrca de Cr$ 600.000,00, cabendo ao Estado o financiamento do restante.
O serviço aerofotogramético foi executado pela Cruzeiro do Sul.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69790
De: Data: Qui 8/12/2011 00:38:25
Cidade: Moc
Nenhum sortudo acertou as seis dezenas do concurso 1.343 da Mega-Sena, sorteadas nesta quarta-feira (7) em Birigui (SP). A estimativa de prêmio para o próximo sorteio, a ser realizado sábado (10), é de R$ 37 milhões.Os números sorteados foram: 19 - 20 - 31 - 42 - 51 - 56
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69789
De: Jornal da Cidade Data: Qua 7/12/2011 18:57:49
Cidade: Bauru - São Paulo
PRF apreende 8kg de cocaína em José Bonifácio - A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou, por volta das 20h de ontem (6), dois peões de rodeio com cocaína dentro de tanque de combustível de um automóvel.De acordo com informações da PRF, durante fiscalização de combate ao crime, realizada na altura do km 99 da BR-153, em José Bonifácio (182 quilômetros de Bauru), localizaram o entorpecente em um veículo Gol.Inicialmente, o motorista do veículo, de 21 anos, afirmou que seguia de Colorado (PR) para Montes Claros (MG), onde participaria de uma Festa de Peão de Montarias. O rapaz alegou que havia comprado o carro há cerca de três meses, mas não tinha efetivado a transferência da propriedade. No entanto, o nervosismo do rapaz levantou suspeita e a PRF resolveu proceder uma busca minuciosa no automóvel. Dentro do tanque de combustível, foram localizados oito tabletes de cocaína enrolados em bexigas, totalizando 8,9 kg.Após a localização da droga, o motorista e o passageiro do carro confessaram que haviam sido contratados por um homem que pagaria R$ 2 mil pelo transporte da droga até a cidade de Montes Claros. Os dois rapazes foram presos e encaminhados para Polícia Federal de São José do Rio Preto/SP.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69788
De: O Tempo Data: Qua 7/12/2011 13:09:45
Cidade: Belo Horizonte/MG
Suspeitos atiram em homem e fogem em moto em Montes Claros - Márcia Xavier - A polícia de Montes Claros, no Norte de Minas, está à procura de dois suspeitos que tentaram matar um homem de 30 anos na cidade. Segundo a polícia, a dupla fugiu em uma moto logo após o crime. A vítima foi atingida por três disparos, sendo um na perna, um no abdômen e um no glúteo. Ela foi encaminhada para um hospital da região, mas não há informações sobre o estado de saúde dela. Segundo familiares do homem, ele é usuário de drogas. Ainda não há informações se o fato estaria relacionado com a tentativa de homicídio. Motivação é desconhecida. O caso deve ser investigado. Rastreamento está sendo feito na cidade, mas ainda não há pistas do paradeiro dos suspeitos.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69787
De: Luiz Tadeu Leite Data: Qua 7/12/2011 14:40:22
Cidade: Montes Claros
Respeito aos que se opõem à venda de imóveis do município para o produto ser utilizado em causas mais do que nobres, como o asfaltamento de ruas, a construção de um estádio e de um teatro que nossa cidade ainda não tem, embora ressaltando que, em recentes vendas realizadas na administração passada, essas mesmas pessoas não tenham se manifestado, mesmo as vendas tendo sido feitas sem qualquer objetivo nobre ou, pelo menos, conhecido.
Respeito os saudosistas, que se referem aos tempos de Sabu e João Galo, como se toda a memória da Praça de Esportes fosse acabar, mesmo lembrando que a sua parte mais tradicional continuará a existir e ainda mais ativa, pois receberá uma reforma profunda para permanecer mantendo sua tradição. E lembrando mais: que recebemos a Praça totalmente desfigurada e quase fechada e esses mesmos saudosistas não estavam preocupados com ela.
Respeito os que estão questionando o trânsito que piorará com a construção de um novo empreendimento na parte dos fundos da Praça de Esportes, mesmo afiançando que será exigido o RITUR (plano de readequação do trânsito naquela região e ressaltando que, quando a gestão anterior autorizou derrubar o seminário diocesano e construir em seu lugar um hipermercado, em pleno centro (Av. Cel Prates) tais vozes não reverberaram qualquer protesto.
E lamento: lamento que estejamos em tempo de guerra, porque dizem que, em tempo de guerra, a primeira vítima é a verdade. Lamento que falem da “venda da Praça de Esportes” mesmo sabendo que será utilizada apenas menos da metade da mesma.
Lamento que tenham chegado ao cúmulo de um determinado artigo, agressivo e mal-educado, em “defesa” da Praça, ter sido divulgado como da lavra da mais respeitada de todas as nossas escritoras, de 95 anos, Ruth Graça Tupinambá que, revoltada com o uso do seu nome, tenta desmentir e explicar que o seu nome foi usado indevidamente e não consegue, porque certos órgãos de imprensa só lhe dariam espaço se fosse para se opor à nossa administração.
Lamento que tenham planejado impedir e frustrar a realização da reunião da Câmara Municipal que, na última terça-feira iria apreciar os projetos de autorização para alienação dos imóveis, o foi amplamente divulgado nas redes sociais, incentivado por adversários políticos. E chega a ser engraçado alguns dizerem do “absurdo” de não terem garantido lugares para os que “são contra”, como se só esses pudessem se manifestar, numa tentativa de roubar a voz de quem é a favor das alienações porque querem asfalto em suas ruas, querem um estádio e um teatro para nossa cidade.
Com todos os “respeitos” e os “lamentos”, reforçado, não só pela aprovação, por 9 votos contra 2, na Câmara Municipal que, por princípio constitucional, é a legítima representante do povo de Montes Claros, já que a representação direta (como querem alguns, sob a forma de plebiscito) caiu em desuso desde os tempos da Grécia antiga; e, ainda mais, esclarecida a quem pertence a Praça de Esportes pela valiosa contribuição do Sr. Eduardo (?) na mensagem nº 69.780 neste montesclaros.com (só quem é dono pode dar em cessão...) comunico que daremos sequência às providências jurídicas e administrativas cabíveis à consecução dos objetivos e finalidades a que nos propomos quando da decisão alienar parte do patrimônio público para realizar obras essenciais e importantes, de alto interesse público, para nossa cidade.
Para tanto, criaremos um Grupo de Trabalho, de alto nível, para acompanhar todos os trâmites e andamento das fases, desde as avaliações, licitações, contratos, acompanhamento das obras e controle dos gastos nas mesmas. Convido o Ministério Público a participar conosco do esforço de garantir a transparência desses, como, de resto a todos os demais atos da nossa administração.
E se não tivermos tantos contratempos como desejam, por razões puramente político-partidárias, quase todos os opositores da nossa iniciativa, esperamos conseguir, com um pequeno sacrifício, obter grandes ganhos para Montes Claros, representados por expressivas obras, uma delas, o Mocão, idealizado pelo ex-prefeito Toninho Rebello que, aliás, levará o seu nome, com justificadas razões.
Desculpem, mais uma vez, não ter tempo a perder com debates, às vezes estéreis, mas, seguindo a orientação do velho Simeão Ribeiro Pires, todo o meu tempo será para fazer porque, se não fizer, não serei perdoado, nem pelos adversários e nem pelos companheiros.
Luiz Tadeu Leite, prefeito de Montes Claros.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69786
De: Hoje em Dia Data: Qua 7/12/2011 10:15:32
Cidade: Belo Horizonte/MG
Câmara aprova venda de praça – Girleno Alencar – Os vereadores montes-clarenses aprovaram ontem os projetos que permitem a venda de até 14 mil dos 32 mil metros quadrados da Praça de Esportes da cidade e de vários lotes e terrenos públicos. A expectativa é de que negociação das propriedades com a iniciativa privada renda R$ 56 milhões e R$ 10,5 milhões, respectivamente, à prefeitura. A sessão na Câmara foi marcada pelo enfrentamento entre as pessoas favoráveis e as contrárias aos projetos, obrigando a Polícia Militar e a Guarda Municipal a isolarem as duas partes. Segundo o vereador Cláudio Rodrigues, o Ministério público Estadual entende que as propostas têm vícios de constitucionalidade, pois terrenos públicos não podem ser usados para fins comerciais. O parlamentar diz que a Praça de Esportes pertencia ao Governo do Estado, mas foi repassada ao Montes Claros Tênis Clube em caráter de cessão e, por isso, não poderia ser vendida. Entidades entregaram à prefeitura, na última segunda-feira, um pedido de tombamento do imóvel, na tentativa de evitar que ele mude de mãos. Se conseguir vender parte do complexo de lazer, o Executivo pretende usar o dinheiro para construir um estádio, um teatro e um terminal urbano de passageiros.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:





Mensagem N° 69785
De: Raphael Reys Data: Qua 7/12/2011 09:02:34
Cidade: Montes Claros/MG  País: Brasil
E-mail: raphaelreysmoc@gmail.com
BALCÃO DO BAR DO CAPA V

Na manhã de hoje se faz um clima romântico. Chuvinha fina, entremeada de um sol malemolengo, com o baticum frenético das motos, verdadeiros cavalos de aço urbano que estrepitam suas ferraduras em um curso frenético de Rolerball. Chegam os primeiros notívagos do dia neste outono ainda imprevisível.
Zé do Gás, boêmio habitual, trás uma gamela com ovos cozidos. Quebra as primeiras doses de branquinha desdobrada e se espocam as borbulhas das louras espumantes e batizadas. A emoção é como um barril sem fundo: jamais se encherá.
Em espirais metálicas, Roberto Carlos canta os males do amor. A galera lê e comenta os tablóides dos periódicos com manchetes de corruptos, modelos femininas à venda e muita tragédia de suburbanos e minorias raciais.
No trecho onde se situa o Bar do Capa, surge a primeira moradora de rua exalando bodum, álcool e desespero. São os arcanos e duendes da modernidade globalizada. O planeta gira doidamente, a lusitana roda em seu sincronismo dervixe e os arcanos negociam o nosso carma no Tribunal de Aragana!
A bebida inebria os sentimentos e expele supostamente os ratos que habitam os esgotos do nosso inconsciente freudiano.
De mão em mão circulam as primeiras notas de cinqüenta reais recebidas na tarde anterior pelos pedreiros, mecânicos e demais oficiais artífice da prestação de serviço. Compram pão, leite, macarrão, carne e tomam cachaça batizada.
Semblantes se descontraem. Há um sofrer sem se dar conta e um dejá vu oculto no inconsiderado. Celulares tocam em expressivas espirais metálicas irrompendo no insólito, enquanto trinados digitais imitam pássaros já quase extintos.
Chegam as entregas de mercadoria oriunda dos armazéns de atacado em clima de cavalo morno. Avós passam carregando os netos para a escola e compram pacotes de alimentos industrializados.
Ninfetas com seus blue jeans e seus sonhos de trabalho e formação escolar passam pelo passeio.
Haroldo do Destak, chegado pela madrugada, vindo da Bahia de Todos os Orixás vem prestar cumprimentos a amigos de copo e de cruz. Avalia a bitola física de cada um dos presentes e nos brinda com a sua verve.
Espirais de fumaça, vindas de cigarros Paraguay trazem o cheiro da química mortal.
Bacana toma a sua segunda dose do dia e cochila no balcão, pescando uma piaba no grande rio do sono.
Pelo fone de ouvido, amorteço a minha alma plástica com o som de Koko Taylor cantando All Your Love. Um doce e urbano lamento vestido com a alma negra do blues...
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69784
De: Efemérides - Nelson Vianna Data: Qua 7/12/2011 08:48:58
Cidade: Montes Claros/MG
(Durante anos, o escritor e agrimensor Nelson Vianna, nascido em Curvelo e apaixonado por M. Claros, desde que aqui chegou, pesquisou a história da cidade. Foi a arquivos, jornais, revistas e livros, entrevistou pessoas, vasculhou correspondências – enfim, buscou em toda parte fontes que permitissem levantar a história do município de M. Claros. Conseguiu. Processou sua longa procura e publicou "Efemérides Montesclarenses", que cobrem o período de 1707 a 1962, revelando o que - neste período - aconteceu de mais importantes no cotidiano de nossas vidas. Nelson Vianna, apaixonado por M. Claros, reconhecido ao historiador Hermes de Paula, mais novo do que ele, mas seu auxiliar no trabalho, prestou - prestaram os dois, é preciso gritar isto - uma das mais notáveis contribuições à civilização dita montesclarina. Morreu sem ostentar riqueza material, mas o seu legado espiritual cresce a cada dia, embora ainda não seja suficientemente reverenciado. O tempo, sempre ele, também fará esta reparação. Republicar a resenha histórica pacientemente ajuntada pode ser um começo. Pelo calendário do dia, sairá publicado aqui, desde este 12 de janeiro de 2011, o que ele conseguiu desvendar no vasto tempo de 255 anos - entre 1707 e 1962, de uma Montes Claros nascente, criança e juvenil. Ajudará a cidade a se localizar. Talvez, a se achar. E haverá sempre um preito de gratidão a estes dois - Nelson Vianna e Hermes de Paula, e a muitos outros que, no silêncio, onde Deus fala aos Homens, recolhem o aplauso geral):

7 de dezembro

1848 – José Fernandes Pereira Corrêa é nomeado para o cargo de Delegado de Polícia do Termo de Montes Claros de Formigas.
1885 – Vindo de Jequitaí, onde era Vigário, chega a Montes Claros o padre José Vieira da Silva, nomeado Coadjutor do padre Manoel da Assunção Ribeiro, Vigário desta Paróquia.
1890 – E’ cravada na Vargem a última estaca do traçado da projetada Estrada de Ferro Montes Claros que, partindo do porto da Extrema, no rio São Francisco, viria à cidade de Montes Claros, passando pelo arraial de Coração de Jesus. O local escolhido para ser construída a Estação, na cidade de Montes Claros, foi ao Nascente da Vargem, hoje denominado Prado Oswaldo, por trás da rua que sai atualmente para o Alto São João. A conclusão de copioso aguaceiro, às 5 horas da tarde.
Em regosijo pelo feliz término dos estudos preliminares, foram promovidos vários festejos, organizados por uma comissão composta do farmacêutico Joaquim Teixeira Chaves de Queiroga, e dos professores Pedro Augusto Teixeira Guimarães, Antônio Teixeira Chaves de Queiroga e Luiz Gregório Júnior.
No dia 8, foi distribuído pela cidade um boletim em que se convidava o povo a reunir-se, às 7 e meia da noite, no edifício da Intendência Municipal. As 8 da noite, em marche aux flambeaux, os manifestantes se dirigiram à casa de aposentadoria dos engenheiros (na atual rua Dr. Velloso, n.° 408), que foram saudados com discursos entusiásticos, tendo havido muitos brindes. Dali saíram todos, de lanternas de côres, percorrendo as principais ruas da cidade, onde as casas se achavam com a frente iluminada. Das sacadas houve discursos, como o do dr. Alfredo Abdon de Loyola, Juiz de Direito da Comarca, e do prof. Pedro Guimarães.
No dia 9, à noite, realizou-se o baile, na residência do cel. José Rodrigues Prates, prolongando-se as danças, com muita animação, até altas horas da madrugada.
No dia 20, partiu para o Rio de Janeiro o Engenheiro-Chefe, dr. Theóphilo Benedito Ottoni, logo depois os outros que o auxiliaram na exploração da linha:
engenheiros John Littleton, Uomem de Meilo., Dolabella, Cominais e o farmacêutico Carlos Sá, também como auxiliar.
O traçado total, da estaca inicial, no pôrto da Extrema, à margem direita do rio São Francisco, à estaca final, no local marcado para Estação, na cidade de Montes Claros, deu 150 quilômetros e 696 metros.
Ficou determinado que, depois das águas, em princípios de abril de 1891, teriam início os serviços de locação e de movimento de terra da linha, os quais deviam partir do pôrto de Extrema, em direção a Montes Claros, projeto êste que, como se sabe, infelizmente não se efetuou.
1922 - Sai o primeiro número de “A Ordem”, Órgão do Partido Republicano, tendo como Diretores Antônio Augusto Spyer, José Corrêa Machado, Antônio Teixeira de Carvalho e José Barbosa Neto; Gerente, Clemente Moreira da Silva. Teve pouca duração.
1934 - O Interventor Federal no Estado de Minas Gerais, assina o decreto n.° 1710, autorizando a Prefeitura Municipal de Montes Claros a dar execução ao serviço de abastecimento de água à cidade, e a promover o respectivo financiamento até 700.000$000.
1940 - A “Gazeta do Norte”, desta data, noticia o falecimento do cel. Antônio Augusto Spyer. Nasceu, a 14 de abril de 1862, filho de Samuel Spyer e dona Marcolina de Oliveira. Iniciou a sua carreira como tipógrafo, nas oficinas do “Correio do Norte”. Freqüentou a antiga Escola Normal de Montes Claros, concluindo o curso, em 1884, e diplomando-se em 1885. Foi por algum tempo professor público, bem como da referida Escola Normal. Eleito vereador à Câmara Municipal de Montes Claros, foi seu Vice-Presidente, tendo exercido a presidência. Deputado Estadual, exerceu o mandato por tempo limitado. Foi sócio da fábrica de tecidos do Cedro e da firma Costa, Dias, Spyer & Cia., para exploração de serviços de estrada de ferro. Advogou no fôro de Montes Claros como provisionado. Foi Redator da “Lyra”, do “Montes Claros”, de “A Ordem”, de “A Opinião do Norte”, o de outros jornais locais, tendo sido fazendeiro, no
município de Montes Claros. Contraiu o primeiro matrimônio, a 23 de dezembro de 1886, com dona Ernestina Maria dos Santos; o segundo, em 1889, com dona Maria Vicentina dos Santos e o terceiro, com dona Celina Lessa.
1958 - A “Gazeta do Norte”, desta data, publica que a arrecadação da Prefeitura Municipal de Montes Claros, para o exercício de 1959, foi orçada em Cr$ 17.000.000,00, fixando-se a despesa em igual quantia.
1960 - Pela lei n.° 513, é orçada a arrecadação da Prefeitura Municipal de Montes Claros, para o exercício de 1961 em Cr$ 30.850.000,00, e fixada a despesa em Igual quantia.
- Pela lei municipal n.° 508, é criado o Serviço de Corpo de Bombeiros em Montes Claros.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69782
De: Gustavo Data: Ter 6/12/2011 20:14:20
Cidade: Montes Claros
Acidente na BR-251 deixa um congestionamento imenso próximo ao Hotel Bonjuá
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69781
De: Nélio Data: Ter 6/12/2011 12:46:04
Cidade: Montes Claros
(...) Infelizmente, forças políticas estão atuando para barrar a divulgação dos assaltos e outros atos de violência em M. Claros. (...) Os assaltos, inclusive com ferimento das vítimas, estão sendo escondidos, como se pode notar. Não deixaram de acontecer, deixaram de ser divulgados, o que não resolve o problema de nenhuma forma. É uma maquiagem, para aproveitamento dos políticos interessados.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69780
De: Eduardo Data: Ter 6/12/2011 12:09:41
Cidade: Montes Claros

Estava marcada para hoje cedo a votação, na Câmara Municipal, do projeto da prefeitura para vender parte da Praça de Esportes e áreas públicas da cidade. Na porta, havia faixas e manifestantes a favor, provavelmente arregimentados. A batalha deve se deslocar para a área do Judiciário, prevendo-se também que o governo do Estado - em algum momento - se pronunciará a respeito. Documento que começa a circular por toda parte (veja o fac símile) indica que aquele patrimônio público é do Estado. Peço que publiquem o decreto-lei de 1941, assinado pelo governador Benedito Valadares, permitindo a criação do Clube Montes Claros. É uma transferência simbólica para o povo de Montes Claros, e não para a prefeitura, que apenas recebe a incumbência de"representar o Estado nas relações com o clube". Sei que funcionários da Praça de Esportes foram aposentados pelo Estado, o que significa que o poder público estadual não renunciou à investidura no clube. O caso decididamente irá para os tribunais, preservando o patrimônio das gerações de montesclarenses. (...) Por favor, não deixem de publicar este valioso documento. (...)
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69779
De: Hoje em Dia Data: Ter 6/12/2011 12:03:57
Cidade: Belo Horizonte/MG
Praça é alvo de pedido de tombamento – Solicitação foi apresentada à Prefeitura de Montes Claros, ontem, na tentativa de impedir venda de parte do imóvel – Movimentos sociais pedem o tombamento histórico da Praça de Esportes de Montes Claros. A solicitação foi protocolada, ontem, na Secretaria de Cultura do município e também na secretaria da prefeitura, em uma tentativa de impedir a venda de até 14 mil dos 32 mil metros quadrados do imóvel. O Instituto Grande Sertão, o Centro de Agricultura Alternativa, a Assembléia Popular e o Grupo de Espeologia Peter Lund assinam o documento, que requer, ainda, a proteção das quatro serras da cidade: dos Porcos, Mel, Vieira e Sapé. A idéia é garantir a preservação dos espaços junto ao Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Artístico (Compach). Mas segundo um ex-presidente do órgão, o ambientalista Eduardo Gomes, o Compach está desativado. Eduardo estaria tentando conseguir, junto ao Ministério Público Estadual (MPE), a reativação do conselho. Um decreto de 1941, assinado pelo então governador mineiro Benedito Valadares, autorizou a cessão da Praça de Esportes ao Montes Claros Tênis Clube. Mas estabeleceu que qualquer mudança só poderia ser feita após consulta ao Governo do Estado. O texto determinou, ainda, que cabe ao prefeito representar o Estado diante de exigências relativas ao complexo de lazer. Para Eduardo Gomes, isso comprovaria que a Praça de Esportes é patrimônio de Minas e que a venda depende do aval do atual governador, que precisaria consultar, antes, a Assembléia Legislativa. Para o secretario de Planejamento de Montes Claros, Marcos Fábio Martins Oliveira, o pedido de tombamento da Praça de Esportes tem viés político. Segundo ele – que idealizou a venda de parte do espaço à iniciativa privada -, a proposta teve “pela aceitação” da comunidade. O secretário alega, ainda, que o pedido de proteção de qualquer bem histórico pelo município tem que partir do prefeito e exige estudos que não teriam sido feitos até agora. O ambientalista Eduardo Gomes admite que para o processo de tombamento ter início, a prefeitura terá que elaborar um dossiê histórico e natural do imóvel, que é a única obra executada pelo então presidente Getúlio Vargas em Montes Claros. Ele afirma concordar que há subaproveitamento da Praça de Esportes, mas diz que qualquer destinação diferente deve preservar a história do lugar. Se conseguir vender parte da praça, a prefeitura vai usar o dinheiro para construir o Estádio Municipal Moção, para 15 mil pessoas, o Teatro Municipal, para 500 espectadores, o Terminal Urbano de Passageiros e ainda restaurar o que “sobrar” da Praça de Esportes. Outra hipótese é dispor de toda a praça, a um preço estimado de R$ 105 milhões, e incluir nas obras a Construção da Vila Olímpica, ao lado do Estádio Moção.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69778
De: Hoje em Dia Data: Ter 6/12/2011 11:50:38
Cidade: Belo Horizonte/MG
Prefeito de Pirapora usou esquema de Marcos Valério - Ezequiel Fagundes - Documentos do Tribunal de Justiça de Minas Gerais mostram que o empresário e Prefeito de Pirapora, Warmillon Fonseca Braga (DEM), é suspeito de ter usado esquema semelhante ao do empresário Marcos Valério na Bahia. Segundo despacho do juiz Antônio Adilson Salgado Araújo, da comarca de Montes Claros, Warmillon deu como garantia em uma ação de execução duas fazendas fantasmas que estariam localizadas na comarca de São Desidério, no Oeste da Bahia. O processo foi movido pela empresa paulista Benzenex Adubos e Inseticidas S/A. A pedido do juiz Adilson Salgado, o caso foi remetido para investigação do Grupo Especial de Promotores de Justiça de Defesa do Patrimônio Público (GEPP) em Belo Horizonte. É justamente naquela cidade que Valério teria conseguido cooptar servidores públicos do cartório de registros de imóveis. Em troca de propina, os funcionários emitiam escrituras de imóveis inexistentes que, por sua vez, eram apresentadas pelo operador do mensalão do PT e do PSDB para garantir empréstimos bancários e execuções fiscais. A pedido da Benzenex S/A, a Justiça mineira expediu uma carta precatória para a Justiça da Bahia solicitando uma averiguação no local onde estariam localizadas as duas propriedades, batizadas de fazendas Tropical e Nova Esperança. No entanto, um oficial de Justiça da Bahia percorreu todo o município de Catolândia – que é atendido pela comarca de São Desidério – mas segundo informações de moradores da região e do próprio prefeito da cidade, os imóveis em questão não existem. Apesar das fazendas serem inexistentes, Warmillon relacionou as duas propriedades em sua declaração de bens entregue ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na eleição de 2004. Na época, ele havia transferido o título de eleitor de Lagoa dos Patos – onde foi prefeito por dois mandatos – para entrar na campanha pela Prefeitura de Pirapora. Eleito e reeleito nas duas cidades, ele completará no ano que vem 16 anos seguidos no cargo de prefeito. Nesse período, seu patrimônio pessoal pulou de R$ 5 milhões para R$ 31,4 milhões. Convocado pelo juiz Adilson Salgado para prestar depoimento sobre as fazendas fantasmas da Bahia, Warmillon reafirmou que as propriedades existiam de fato. “Em verdade, o comportamento do executado é de falta de respeito ao Judiciário e chega às raias do deboche”, anotou o magistrado, em seu despacho. Procurado segunda-feira (5) várias vezes, o prefeito não retornou aos pedidos de entrevista. O advogado da Benzemex, Walter Botelho, lotado na Prefeitura de Montes Claros, informou que o prefeito fez um acordo com a firma e quitou a dívida há cerca de dois anos. “Fizemos um acordo”, disse.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69777
De: João Francisco Athaide Mendes Data: Ter 6/12/2011 11:32:28
Cidade: Montes Claros
E-mail: joaomirabela81@hotmail.com
Atenção Senhores condutores que circulam entre Montes Claros e Mirabela(MGT 135), Existe uma cratera que está colocando vidas em risco,próximo a igrejinha a + ou- 15km de Mirabela e para ser mais especifico a + ou - 1,5 km da entrada de Pedra Preta, ontem por volta das 20 horas havia em torno de 10 carros com pneus estourados e ouvi relatos de um motoqueiro que quase caiu e não teve maior gravidade apenas danos materiais....Por favor reduzam a velocidade....a cratera está próximo a faixa central.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:





Mensagem N° 69776
De: Haroldo Tourinho Filho Data: Ter 6/12/2011 10:57:31
Cidade: Montes Claros/MG
ELA e EU - Haroldo Tourinho Filho - Voltara da praia bronzeado, renovado, e mais disposto do que nunca a mais um ano de luta. E aquele não seria mole, ano de vestibular. Já me matriculara no 3º científico, noturno, do Champagnat. Faltava-me o cursinho, complemento indispensável aos que almejam o anel no dedo. Sem esse preparatório, o cursinho, com professores tarimbados em passar macetes e pegadinhas dos testes aos vestibulandos, fica mesmo difícil para alguém vir a empunhar o canudo. Egressos de escolas públicas e particulares de segunda linha, onde não raro pessoas incapazes de aprender se metem a ensinar, que o digam. (Clique aqui para ler toda a mensagem na seção Colunistas)
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69775
De: Jclaudio Data: Ter 6/12/2011 10:48:46
Cidade: montes claros/MG
E-mail: jclaudiopb@gmail.com
Mensagem: Sou pai e tenho um filho que estuda em montes claros e me permito esse desabafo. Não me surpreende nem um pouco o péssimo resultado das instituições montesclarenses de ensino no ENADE. (...)
(...) sou estudante, sou casado a 11 anos e pai de um garoto de 7 anos. Estou preste a terminar a graduação em uma instituição particular e tenho visto nos ultimos 5 anos a incompetência dos alunos e a fraqueza mental de alguns professores despreparados para as aulas. Os alunos fingem que aprendem e alguns professores fingem que ensinam. Se não fosse minha determinação de buscar sempre melhorar a cada dia, eu estaria afundado na lama que alguns colegas estão hoje por pura falta de competência.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69773
De: Afonso Data: Ter 6/12/2011 08:29:38
Cidade: M. Claros
Duas mortes muito sentidas ontem em Montes Claros: a dos fazendeiros Julinho Pereira Filho e de César Antônio Ataíde Dias, filhos de Júlio Pereira e Levindo Dias.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69772
De: Efemérides - Nelson Vianna Data: Ter 6/12/2011 08:11:17
Cidade: Montes Claros/MG

(Durante anos, o escritor e agrimensor Nelson Vianna, nascido em Curvelo e apaixonado por M. Claros, desde que aqui chegou, pesquisou a história da cidade. Foi a arquivos, jornais, revistas e livros, entrevistou pessoas, vasculhou correspondências – enfim, buscou em toda parte fontes que permitissem levantar a história do município de M. Claros. Conseguiu. Processou sua longa procura e publicou "Efemérides Montesclarenses", que cobrem o período de 1707 a 1962, revelando o que - neste período - aconteceu de mais importantes no cotidiano de nossas vidas. Nelson Vianna, apaixonado por M. Claros, reconhecido ao historiador Hermes de Paula, mais novo do que ele, mas seu auxiliar no trabalho, prestou - prestaram os dois, é preciso gritar isto - uma das mais notáveis contribuições à civilização dita montesclarina. Morreu sem ostentar riqueza material, mas o seu legado espiritual cresce a cada dia, embora ainda não seja suficientemente reverenciado. O tempo, sempre ele, também fará esta reparação. Republicar a resenha histórica pacientemente ajuntada pode ser um começo. Pelo calendário do dia, sairá publicado aqui, desde este 12 de janeiro de 2011, o que ele conseguiu desvendar no vasto tempo de 255 anos - entre 1707 e 1962, de uma Montes Claros nascente, criança e juvenil. Ajudará a cidade a se localizar. Talvez, a se achar. E haverá sempre um preito de gratidão a estes dois - Nelson Vianna e Hermes de Paula, e a muitos outros que, no silêncio, onde Deus fala aos Homens, recolhem o aplauso geral):


6 de dezembro

1907 - Nasce, em Curvelo, Antônio de Oliveira Fraga, filho de Manoel Batista Fraga e dona Elisa Augusta de Sousa von Shealsenn. Foi servente de pedreiro ajudante de seleiro, caixeiro, gerente de casa comercial, empregado de escritório, ferroviário, comerciante e industrial. Exerceu os seguintes cargos: membro do Conselho Consultivo do município de Bocaiúva, Presidente da Associação Comercial de Montes Claros; Presidente e um dos fundadores do Rotary Clube de Montes Claros; Presidente, Secretário e Diretor do Clube Montes Claros; vereador Câmara Municipal de Montes Claros, quando ocupou os cargos: de Secretário, continuamente; e de Presidente, eventualmente.
1910 - Nasce, em Montes Claros, o dr. Hermes Augusto de Paula, filho de Basilio de Paula Ferreira e dona Josefina Mendonça de Paula. Fêz o curso primário em sua cidade natal, iniciou o secundário no Colégio Arnaldo, de Belo Horizonte, terminando-o no Grambery, de Juiz de Fora. Diplomou-se pela Faculdade Fluminense de Medicina, de Niterói, tendo feito especialidade em laboratório, no Instituto Vital Brasil. Foi Presidente da Associação Escoteira “Antônio Figueira”, de Montes Claros, em 1943; Diretor do Montes Claros Tênis Clube, de 1945 a 1948; Presidente do Clube Social Montes Claros, em 1953; Diretor-Clinico da Santa Casa Nossa Senhora das Mercês, de Montes Claros, em 1949; Presidente da Euterpe Montesclarense, de 1945 a 1957; Vice-Presidente da Conferência de São Vicente de Paulo, de 1941 a 1948; Presidente da Conissão Central dos Festejos do Centenário da cidade de Montes Claros, em 1957; fundador e Presidente do Rotary Clube de Montes Claros. E’ sócio da Associação Médica de Minas Gerais, de que foi membro do Conselho Consultivo, tendo sido fundador da Regional de Montes Claros; membro da Sociedade de Higiene de Minas Gerais; do Instituto Genealógico brasllelro; do Instjtuto Histórico e Geográfico de Minas Gerais; Diretor-Gerente do Instituto “Antônio Teixelra dc Carvalho”; Chefe da Delegacia Regional de Montes Claros; Presidente da Sociedade dos Amigos do Progresso de Montes Claros; Criador e Presidente do Pentáurea Clube de Montes Claros; Presidente da Caixa Escolar do Grupo Escolar “Francisco Sá”, de Montes Claros; professor de Higiene e Puericultura da Escola Normal Oficial de Montes Claros; Presidente do Conselho Deliberativo da Associação Atlética “Cassimiro de Abreu”, de Montes Claros; fundador e Presidente de Honra do Clube de Caça e Pesca “Egidio Prates”, desta cidade. Foi Presidente da Liga Montesclarense de Futebol, em 1943, e Diretor-Presidente da “Gazeta do Norte”. E’ jornalista, folclorista e historiador, autor da notável monografia “Montes Claros. sua história, sua gente e seus costumes”, publicada em 1957, da qual foi extraído o capítulo abaixo:
“UM DIA DE FESTA DOS NOSSOS ANTEPASSADOS
16 de outubro de 1832.
As 4 horas da madrugada uma salva de 21 tiros saudou a população.
O sino dobrou em repiques. Mais cedo do que de costume o largo da igreja (hoje praça Dr. Chaves) foi-se povoando de fisionomias alegres, esperando o grande momento - a posse da primeira Câmara Miinicipal.
E’ que, pela lei de 13-10-1831,o arraial de Nossa Senhora da Conceição e São José fôra elevado a vila - Vila de Montes Claros de Formigas.
A eleição já se realizara, não havendo mortos nem feridos na apuração. E havia chegado o grande dia de posse, da emancipação política e administrativa.
“Agora sim, somos senhores dos nossos narizes” - disse o Pe. Ambrósio Caldeira Brant, ao passar para celebrar a missa, que seria assistida pela Câmara eleita, pelas autoridades e pelo povo em geral, em ação de graças.
Após a missa, realizou-se a sessão solene. A casinha da Câmara não cabia um têrço dos que desejavam entrar; o apêrto era medonho; ninguém passava, mas... repentinamente surgiu entre o povo a figura venerável do Cel. José Pinheiro Neves. Todos os olhares acompanham-no com admiração, respeito e... (por que não dizer?) uma pontinha de inveja - era ele o grande chefe, o presidente eleito, o primeiro presidente da vila...
Vinha à frente de outros cidadãos também sisudos. Os Vereadores. Entram na sala principal - o Paço Municipal - e se dispuseram em tôrno de uma grande mesa. O silêncio se fêz profundo. Pe. Ambrósio entregou ao Cel. Pinheiro os Santos Evangelhos; êste, com a dextra expalmada sôbre o livro sagrado, falou de cor, compassadamente o juramento de cumprir o seu dever, colocando o bem coletivo acima do particular... Sendo acompanhado em voz alta por todos os vereadores.
Em seguida fêz Pinheiro. Neves um pequeno discurso, expondo o seu plano de govêrno.
O vereador Mourão, vice-presidente e adversário político do presidente, falou também em nome da minoria. Seguiram-se vários assuntos.
Foi escrita e assinada a ata. Terminada a parte cerimoniosa, serviram-se aos presentes bebidas em profusão. A noite, tôdas as casas da vila se iluminaram, terminando o dia com um animadíssimo baile na residência do Cel. Pinheiro Neves, situada onde está hoje o Palácio Episcopal”.
1926 - Nomeado por ato do Govêrno do Estado para o cargo de Juiz Municipal da Comarca de Montes Claros, em setembro de 1926, o bacharel Rubens Reis Teixeira chega a esta cidade e assume o referido cargo.
1959 - Falece, em Belo Horizonte, o dr. Antônio Pimenta. Nasceu em Juramento, distrito de Montes Claros, a 13 de junho de 1905, filho do cap. Lázaro Ferreira Pimenta e dona Minervina Hygino Pimenta. Fêz parte do curso primário em sua terra natal, transferindo-se para a Escola Normal de Montes Claros; e o secundário, no antigo Ginásio Mineiro de Belo Horizonte, diplomando-se em medicina, em 1929. Recém-formado, clinicou em Coração de Jesus, transferindo-se depois para Montes Claros, onde foi Provedor da Casa de Caridade N. S. das Mercês, ocasião em que administrou a construção do nôvo prédio do nosocômio. Foi um dos fundadores do Hospital Santa Teresinha desta cidade. Eleito Deputado à Assembléia Constituinte, em 1947, exerceu o mandato por três legislaturas consecutivas. Quando faleceu, exercia as funções de Diretor do Departamento de Administração Geral (DAG), do Estado. Era casado com dona Dagmar Laborne Alcântara Pimenta.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69771
De: Augusto Vieira Data: Seg 5/12/2011 10:02:54
Cidade: Belo Horizonte
ALBERTO DEODATO

Houve um tempo em que mulher que estudava Direito era chamada de puta. O rompimento desse preconceito começou pouco antes de entrarmos na faculdade, o que se deu em 1964. Já havia várias nas séries subsequentes, mas foi nossa turma que encheu a “vetusta” de mulheres, então chamadas de sexo oposto. Que contrassenso! Onde se localiza essa oposição? E, por acaso, putas não podiam estudar Direito?
Havia uma estudante de mãe muito religiosa. Suas pernas eram as mais bonitas do pedaço. Coitada da moça, não tinha paz. Nós ficávamos na Biblioteca só para olhá-las por baixo das mesas. No Restaurante a mesma coisa. Quando subia a rampa, era uma festa. Amontoávamos no vão para tentar ver melhor aqueles monumentos.
A mãe procura, com a filha, o Diretor Alberto Deodato, para se queixar dos tarados.
— Professor, eu vou ter que tirar minha filha daqui. Ela não tem sossego. Até na sala de aula eles não tiram os olhos de suas pernas.
Deodato, que atendia na sala de nosso secretário, o Tancredinho, no andar térreo, dá uma girada na cadeira – a parede já estava descascada de tanto ele fazer isso – olha as pernas da moça e exclama:
— Eta meninada de bom gosto!!!
Restou à mãe aceitar a realidade e à donzela continuar a conviver conosco e a admitir nossos sedentos e voluptuosos olhares às suas lindas pernas.
Deodato era um grande contador de piadas. Estava no Conselho Federal de Educação e trazia, do Rio, as mais novas, quentinhas e contava para nós, na porta da faculdade. Fazíamos uma roda em volta dele só para ouvi-las e ali ficávamos horas, curtindo seu excelente papo. Certa feita disse:
— Olha, gente, não há mais uma virgem nesta escola.
Um colega, José Eduardo Carreira Alvim, cuja irmã, Maria Helena, também estudava conosco, retruca:
— Professor, minha irmã estuda aqui!
O mestre responde:
— Mas sua irmã sobe pelo elevador. Estou me referindo apenas às que sobem pela rampa.
Em 1966, batendo papo no saguão da faculdade, ele me ofereceu essa interessante definição:
— Broxura é quando a gente vê passando uma mulher lindíssima e gostosa e sente apenas imensa ternura.
Numa roda de colegas, um deles propôs a criação de randevus de homens para as mulheres, argumentando que nós, estudantes, quebrados, seríamos os putos e ganharíamos dinheiro para pagar nossos estudos. Deodato, no ato, lançou a instituição que batizou de “gigolato público”. E isto foi cantado em verso e prosa.
Quando Zezinho da Viola morreu, eu lhe dei a triste notícia e ele escreveu, em sua coluna do “Estado de Minas”, magnífica crônica em homenagem póstuma ao grande violeiro de Montes Claros, que ele conhecia muito bem e amava, desde os tempos em que fora Promotor de Justiça em Rio Pardo de Minas.
Deodato era assim: competente, alegre, satisfeito, amante da vida, apaixonado por D. Helena, pelos filhos e por nós, seus alunos, a quem sempre pedia para lhe fazer serenatas. E lhe fizemos várias, no casarão da rua Rio de Janeiro. Sorridente, considerava aquilo uma grande homenagem, abria as portas da sala, convidava-nos a entrar e nos servia um magnífico Vinho do Porto.
Figuraça esse mestre Alberto Deodato Maia Barreto! Sempre me lembro dele, com muita saudade.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69770
De: Efemérides - Nelson Vianna Data: Seg 5/12/2011 09:23:41
Cidade: Montes Claros/MG
(Durante anos, o escritor e agrimensor Nelson Vianna, nascido em Curvelo e apaixonado por M. Claros, desde que aqui chegou, pesquisou a história da cidade. Foi a arquivos, jornais, revistas e livros, entrevistou pessoas, vasculhou correspondências – enfim, buscou em toda parte fontes que permitissem levantar a história do município de M. Claros. Conseguiu. Processou sua longa procura e publicou "Efemérides Montesclarenses", que cobrem o período de 1707 a 1962, revelando o que - neste período - aconteceu de mais importantes no cotidiano de nossas vidas. Nelson Vianna, apaixonado por M. Claros, reconhecido ao historiador Hermes de Paula, mais novo do que ele, mas seu auxiliar no trabalho, prestou - prestaram os dois, é preciso gritar isto - uma das mais notáveis contribuições à civilização dita montesclarina. Morreu sem ostentar riqueza material, mas o seu legado espiritual cresce a cada dia, embora ainda não seja suficientemente reverenciado. O tempo, sempre ele, também fará esta reparação. Republicar a resenha histórica pacientemente ajuntada pode ser um começo. Pelo calendário do dia, sairá publicado aqui, desde este 12 de janeiro de 2011, o que ele conseguiu desvendar no vasto tempo de 255 anos - entre 1707 e 1962, de uma Montes Claros nascente, criança e juvenil. Ajudará a cidade a se localizar. Talvez, a se achar. E haverá sempre um preito de gratidão a estes dois - Nelson Vianna e Hermes de Paula, e a muitos outros que, no silêncio, onde Deus fala aos Homens, recolhem o aplauso geral):

5 de dezembro

1832 - Em sessão da Câmara Municipal, José Fernandes Pereira Corrêa é nomeado agente dos Correios da Vila de Montes Claros de Formigas.
1878 - Lê-se, em sessão da Câmara Municipal de Montes Claros, um ofício do Provedor da Santa Casa de Caridade desta cidade, comunicando que, a partir do dia 1.° de janeiro próximo futuro, o estabelecimento não poderá continuar a manter o contrato de fornecimento do sustento e remédios aos presos pobres da Cadeia local, em razão de terem triplicado e até quadruplicado os preços dos gêneros alimentícios.
1892 - O “Minas Gerais", desta data, nomeia uma série de Coletorias de Rendas Gerais que acabam de ser suprimidas, e dispensados os respectivos Coletores e Escrivâes. Entre as mencionadas, encontra-se a de Montes Claros, que tem como Coletor o cel. José Rodrigues Prates e Escrivão, José Fernandes Barbosa.
1908 - “A Verdade”, desta data, noticia o assentamento, na rua da Estrêla, atual avenida Cel. Partes, de um motor a vapor, máquinas de beneficiar arroz e descaroçar algodão, por iniciativa do cel. Joaquim José Costa, sendo elas as primeiras máquinas no gênero, inauguradas em Montes Claros.
1916 - Falece repentinamente Hermógenes Rodrigues Prates, filho do cel. José Rodrigues Prates e dona Constança Maria Prates.
1928 - O engenheiro João Antônio Pimenta de Carvalho assume a direção dos serviços da 20.ª Circunscrição de Obras Públicas, com sede na cidade de Montes Claros.
1941 - Pelo decreto n.° 57, é orçada a receita da Prefeitura Municipal de Montes Claros, para o exercicio de 1942, em 952:000$000 e fixada a despesa em igual quantia.
1943 - E’ celebrada a primeira missa na Catedral de Montes Claros.
1944 - E’ inaugurado o Cine Cel. Ribeiro, na praça Cel. Ribeiro, na cidade de Montes Claros. Custou cêrca de um milhão de cruzeiros e é de propriedade do cel. Filomeno Ribeiro dos Santos, tendo como gerente Mário Lunardi. Tem 21 metros de largura e capacidade para 1.200 espectadores, possuindo ainda um palco de proporções regulares, e mais dois palcos laterais. O seu nome foi escolhido por concurso e homenageia a memória do industrial Francisco Ribeiro dos Santos.
O atual proprietário do Cine Cel. Ribeiro, talvez por originalidade, costuma comemorar a data da inauguração, no dia 23 de dezembro.
1957 – E’ aberto o voluntariado aos brasileiros que satisfazerem determinadas consições para se alistarem no 10º Batalhão de Infantaria, sediado em Montes Claros.
1960 – A lei municipal m.º 506 autoriza a construção do nôvo Mercado Municipal de Montes Claros e dá outras providências.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69769
De: Alberto Sena Data: Seg 5/12/2011 08:16:43
Cidade: Montes Claros/MG
Outra conversa macia com ela1

Alberto Sena

Foi num sábado como este três de dezembro do ano de 2011, exatamente no dia 11 de setembro, a última vez que conversei com a senhora por meio de um texto adrede escrito e publicado.
Sei que neste mês de dezembro faz cem anos que a senhora chegou ao Brasil.
Desculpe-me a ignorância, não sei se daí, de onde a senhora está, é possível ler o que escrevemos aqui, neste plano de vida, “neste vale de lágrimas”, como se reza na oração do Credo.
Mas o que quero dizer é que chamei a atenção da sociedade montes-clarense para a necessidade de lembrar o seu benemerente nome por ocasião do centenário da sua chegada ao Brasil.
A senhora há de convir comigo: como ser humano vindo ao mundo pelas suas mãos piedosas e laboriosas, eu fiz – e faço – todo o possível para chamar a atenção da cidade para a importância do centenário da sua chegada ao Brasil e a Montes Claros.
Fiz e faço isto movido, talvez, por sentimento de gratidão que trago desde que nasci pelas suas mãos, na Santa Casa de Misericórdia de Montes Claros.
Mãe Elvira me contou várias vezes como tudo se deu naquele dia 15 de setembro de 1949. E sempre gostei de ouvir mãe contar a mesma história a outras pessoas, toda vez que a conversa era em torno do seu nome.
Informo-lhe que, embora eu tenha me esforçado, juntamente com outras pessoas, cujos nomes a elas licença peço para citar – os escritores Augusto Viera e Mara Narciso – nada aconteceu ou pelo menos nenhuma notícia chegou-me sobre o interesse de alguém ou de alguma entidade filantrópica de Montes Claros ou mesmo a Prefeitura Municipal em lembrar o seu benemerente nome nesta data.
Mas se ninguém moveu uma palha até agora, tempo ainda há de lembrar o seu nome, reverenciando-o convenientemente porque mesmo a senhora não tendo nascido em Montes Claros, devido a mero acidente geográfico, é como se a senhora tivesse nascido aqui, no sertão, nessa nossa terra vermelha do cerrado, onde o pequi é considerado “o esteio”, como para sempre gravou Téo Azevedo.
A senhora chegou ao Brasil em dezembro de 1911, mas foi em fevereiro do ano seguinte que a senhora veio para Montes Claros. E mesmo sem falar português escorreito, mais falando com as mãos laboriosas do que com a língua estrangeira, a senhora adotou a cidade e gerações de montes-clarenses vieram ao mundo pelas suas mãos.
O seu trabalho benemerente sempre foi reconhecido. E tanto é verdade que o seu nome volta e meia é lembrado quando o assunto é beatificação, canonização, santificação. Costumam dizer: “Ela é a principal candidata a santa de Montes Claros”.
Sem querer incomodar, pois presumo, a senhora aí está num ambiente de paz celestial, quero lhe dizer, nesta manhã de sábado, de tempo nublado, sujeito a chuva benfazeja: se a Santa Casa de Misericórdia de Montes Claros ou outra instituição da sociedade montes-clarense não se interessar em lhe prestar uma homenagem, contente-se então com esta homenagem que ora prestamos.
Veja que o verbo da frase foi propositalmente escrito no plural – “prestamos” – porque, sem ter uma procuração de cada um dos que vieram ao mundo pelas suas mãos, falo em nome de todos, e também em nome do veículo que publica este texto.
Aproveitando o solilóquio, se não for abuso da minha parte, em rápidas pinceladas, como diria o pintor Godofredo Guedes, baiano dos mais montes-clarenses que já se viu, quero contar pra senhora algumas coisas; talvez a senhora ainda nem saiba.
Por exemplo: Montes Claros virou cidade grande. E do mesmo tamanho são os problemas advindos do crescimento desordenado. Imagina a senhora o horror: 2011 ainda nem acabou e cem pessoas – isto mesmo, cem pessoas – entraram para as estatísticas do morticínio local. Parece mais estatística de vítimas de ações bélicas. Guerrilha urbana fratricida.
Outra coisa: acredita a senhora?, o prefeito Luiz Tadeu Leite, pela terceira vez ocupante da Prefeitura de Montes Claros, disse estar firme no propósito de entregar parte da Praça de Esportes – lembra dela? – à sanha empresarial. A senhora acredita numa coisa desta?!
Por último querida Irmã Beata, quero lhe informar: veio na hora a graça que intermediou, como intercessora de nascença. Foi para mim prova de que, numa comparação, a nossa relação espiritual é como tênue fio invisível, mas forte o bastante para perdurar por toda a vida. Aqui, e na eterna. Amém.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69768
De: Dr. Prado Data: Seg 5/12/2011 06:37:32
Cidade: Buenos Aires  País: Argentina
Sou pai e tenho um filho que estuda em montes claros e me permito esse desabafo. Não me surpreende nem um pouco o péssimo resultado das instituições montesclarenses de ensino no ENADE. Acompanho o desenvolvimento acadêmico de meu filho e percebo que a cidade de Montes Claros tem tudo para ser referência na educação, com universidades fortes e competitivas, assim como ocorre em campinas, viçosa e são carlos, por exemplo. Mas pela mentalidade fraca dos alunos e pouco interesse dos cardeais da educação do município, a cidade acabou se tornando um pólo do ramo de entretenimento. O jovem montesclarense está mais preocupado com o próximo show de axé do que com o tal "provão". Não se ofendam comigo senhores, mas é a mais pura verdade e não é privilégio de Montes Claros. Em diamantina, a mesma coisa. Os pais bancam seus filhos lá achando que estão "estudando". Ledo engano. Em instituições sérias, com alunos comprometidos, vendo que a escola está prestes a perder vagas, são formados grupos de estudos, simulados, lembretes de proximidade da nova avaliação, enfim, a academia toda se mobiliza para recuperar o conceito. Mas por aqui não há essa preocupação. O aluno só espera o fim de semana, ou muitas vezes nem isso. O dono, só espera o pagamento. E assim caminha a mediocridade. Parabéns ao jovem que na noite anterior ao ENADE tomou todas. Seus pais e professores devem estar orgulhosos de você.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69767
De: Eduardo Gherard Data: Dom 4/12/2011 20:55:44
Cidade: Montes Claros - MG  País: Brasil
E-mail: edu.gherard@hotmail.com
Concordo com J. Jose que postou a mensagem 69757 neste mural. Sou engenheiro e escolhi Montes Claros a 10 anos para morar, e fico muito preocupado quando começa a chover forte, pois moro no 3° andar na avenida Vicente Guimarães onde já tive prejuízos com inundações. Como profissional da área tenho uma preocupação muito grande, a cidade de Montes Claros não tem um plano de escoamento pluvial, e está crescendo muito em direção a cabeceira do rio Vieiras. Os canais de escoamento pluvial já mostram sinais que não irá suportar tal crescimento. Estou sabendo que irá ser construido um grande loteamento no alto da serra da Sapucaia, será que o problema que já existe e não podemos negar ficará mais preocupante? Pois ocupar áreas altas em cabeceiras de bacias hidrograficas onde a cidade está a jusante não é aconselhavel e temos vários exemplos ruins Brasil afora. Devemos analisar com muita cautela esta possibilidade para não nos culparmos no futuro.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69766
De: Wendell Data: Dom 4/12/2011 13:16:21
Cidade: MONTES CLAROS MG
infelizmente as chuvas fizeram duas vitimas, neste sabado, na regiao de nova minda nas proximidades da cidade de lontra, o que se sabe é que dois jovens, tentaram atravessar um corrego mas a correnteza que era forte acabou carregando-os, o corpo da menina foi encontrado e levado para januaria, o corpo de bombeiros está no local procurando a outra vitima, um jovem.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69765
De: Maria Luiza Silveira Teles Data: Dom 4/12/2011 19:03:04
Cidade: MONTES CLAROS
E-mail: mluizateles@gmail.com
Meus irmãos e eu viemos da capital para cá em 1960. Alguns adolescentes, outros ainda crianças, tendo o último nascido aqui. Lá, frequentávamos, desde a mais tenra infância, o Minas Tênis Clube. Aqui, fomos logo gozar das delícias da Praça de Esportes.A natação para mim, mamãe e os outros. O futebol, o vôlei, o ping-pong, os encontros com namorados(as) e as horas-dançantes da boate, após a Missa das dez na Matriz.
Nossa vida era cheia de encanto e nos apaixonamos todos por essa terra, que nos entranhou no sangue. Mesmo aqueles que nasceram acolá fizemos todos de Montes Claros a nossa terra querida.
Hoje, é com enorme tristeza que assistimos essa terra, que elegemos como nossa, a Montes Claros de nossa adolescência e juventude, ser completamente descaracterizada.
Conhecendo tantas outras cidades no Estado e no resto do país, tenho visto o cuidado com que preservam sua memória, história e arquitetura .
Emotiva como sou, muitas vezes, tenho chorado diante de casas que foram derrubadas ou descaracterizadas aqui. Por exemplo, diante da casa de Cândido Canela, o nosso grande poeta sertanejo, meu amigo querido, a quem tantas vezes ia ali visitá-lo, bater altos "papos" e tomar o cafezinho com biscoito, derramei-me diante dos escombros... Tantas cidadezinhas do interior de Minas fazem da casa de seus ícones falecidos museus sagrados que guardam a sua memória. Não pude compreender porque a velha casa de Cândido não pôde ficar ali, com seus livros, seus óculos, sua escrivaninha, etc.
Cidadã de Montes Claros, não por nascença, mérito ou honraria, mas por amor, sou obrigada a levantar a minha voz contra o projeto do prefeito para a Praça de Esportes. Endoidou, menino Tadeu? Porque para mim você será sempre o menino inteligente, vivaz e educado que me cumprimentava toda noite, na velha Fafil: "Boa noite, professora, tudo bem?" O que deu em você, Tadeu? Não ama Montes Claros, que o acolheu com tanto carinho? Juízo, meu caro prefeito! É preciso saber conciliar o presente com o passado, a história com o progresso, encontrar o equilíbrio entre a Natureza e as exigências da vida moderna. É no equilíbrio que mora a senhora Sabedoria.
Por quê não melhorar a Praça de Esportes? É possível construir ali um Teatro e, ao mesmo tempo, recuperar o que o Tempo destruiu, fazendo daquele nosso saudoso cantinho querido um templo verde a oxigenar nossa cidade como o Parque Municipal de Belo Horizonte.
Os senhores vereadores que aprovarem tal projeto terão seus nomes escritos para sempre no Livro das Vergonhas de nossa terra. Não esqueceremos, nós os mais velhos, que pertencemos, inclusive, a Entidades Culturais que têm a obrigação de zelar pela História de Montes Claros, os nomes de cada um dos senhores.
Como membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros, farei questão de escrever e deixar para a História tudo o que a Praça de Esportes significou para a cidade e como ela terá sido destruída. Ainda hoje, lembrem-se os senhores, ela é o reduto do treino e do lazer da classe pobre de Montes Claros. Mesmo sem o saudoso Sabu e seu Pimenta.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69764
De: Luiz Data: Dom 4/12/2011 12:27:49
Cidade: Montes Claros MG
A partir das 4 horas da manhã deste domingo, foi impossível dormir nas proximidades daquele posto da avenida Sanitária, ao lado dos velórios da Santa Casa. Um carro com som automotivo parou por ali e infernizou a vida de todos, impunemente. O dia já estava claro e o carro "usina de som" continuava lá, comprovando que vivemos numa cidade sem lei. (...) Como está o convênio Prefeitura/PM, que permitiu a compra de decibelímetros e de uma viatura? Como fica o dinheiro público, se a solução nunca vem ?
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69763
De: Engenheiro de trânsito Data: Dom 4/12/2011 11:14:12
Cidade: Montes Claros
Na tentativa de tentar contribuir para a discussão desapaixonada para o embroglio Praça de Esportes, gostaria de fazer algumas considerações. Ontem, na tentaiva de chegar na rodoviária às 20 hs, me deparei com uma situação totalmente caótica e inusitada. Mesmo com a intervenção realizada pelo estabelecimento comercial, que se trata na reforma do trevo, bancada financeiramente e tecnicamente pelo setor privado, o trânsito não fluiu. Fiquei parado no trevo por cerca de 15 minutos. A sorte que fui com antecedência. Ou seja, quem tiver que pegar um ônibus na rodoviária terá que ir com muita antecência. Cosntata-se que a obra de melhoria não funcionou, como já prevíamos. Mutats mutantes, se de fato realizar as obras prevista com dinheiro da venda da praça esportes, ou seja, a construção de um grande centro comercial e um terminal de ônibus, com certeza, ninguém conseguirá passar pelo local. As avenidas no entorno da Praça de Esportes, que são grandes articuladoras, ficarão completamente congestionadas, apertando mais aquele nó. Ou seja, todo polo gerador de tràfego deve ser muito planejado. Se o trânito no centro está um caos completo, imaginem vocês com mais estas intervenções.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69762
De: O Tempo Data: Dom 4/12/2011 11:02:06
Cidade: Belo Horizonte/MG
Minas tem investimentos de R$ 84 bi em novo ciclo mineral - Há alguns anos seria inimaginável pensar que Minas Gerais pudesse dobrar suas reservas de minério de ferro de 30 para 60 bilhões de toneladas em menos de uma década. "Hoje, não só não é um raciocínio absurdo como é provável que aconteça", diz o consultor em mineração e ex-secretário executivo do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), José Mendo Mizael de Souza. Segundo o especialista, a combinação de uma série de fatores, principalmente os avanços na tecnologia de extração, está trazendo uma nova fronteira mineral para Minas Gerais. E essa fronteira vai além do minério de ferro. Até o ouro, que trouxe riqueza para o Estado no período colonial, está em alta, com novos projetos na região do Alto Paranaíba e na região Central de Minas Gerais. Entre os investimentos já realizados desde 2008 e esperados até 2015 em Minas Gerais são R$ 84 bilhões apenas na área de mineração. Entre 2011 e 2015, a previsão é de investimentos de mais de R$ 32 bilhões apenas em minério de ferro. Projetos de investimentos para outros minerais, como ouro, potássio, fosfato, silício, terras raras, rochas ornamentais e agregados para construção civil (areia e brita) devem somar outros R$ 15 bilhões, segundo expectativa da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede). De acordo com o subsecretário de Desenvolvimento Minerometalúrgico e Política Energética, Paulo Sérgio Machado, o governo "tem tentado dar condições para agilizar esses investimentos ao mesmo tempo em que avança na legislação para que o desenvolvimento promovido seja rápido, mas sustentável". Entre 2010 e 2011, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) emitiu mais de 3.300 documentos entre licenças de operação e licenças de instalação, apenas para atividades ligadas diretamente à mineração. O tamanho de alguns empreendimentos, no entanto, tem levantado uma intensa discussão ambiental, já que áreas de preservação, como parques (Gandarela e Serra da Canastra, por exemplo) estão sendo ameaçadas pela atividade mineral. "A nova fronteira mineral demanda também uma nova fronteira para o desenvolvimento sustentável", resume o presidente da Associação Brasileira para o Progresso da Mineração, José Mendo.
China trouxe mais demanda para o setor
Foram encontradas jazidas gigantescas no Norte de Minas e no Jequitinhonha - A valorização internacional no preço do minério de ferro justifica os investimentos que estão sendo feitos para encontrar novas jazidas e utilizar áreas anteriormente descartadas. Na década de 1980, quando a tonelada do minério de ferro valia pouco mais de US$ 10, o minério só tinha valor comercial com teor de ferro superior a 50%. Hoje, com o preço da tonelada flutuando entre US$ 130 e US$ 150, jazidas com teor de 35% são disputadas pelas mineradoras. Apenas no ano passado, segundo o Ibram, foram publicados 4.367 alvarás de pesquisa de minério de ferro, número que representa 27,5% do total do setor mineral. O volume é mais do que o dobro de pesquisas protocoladas em 2006, por exemplo. Na avaliação do consultor em mineração e ex-secretário executivo do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), José Mendo Mizael de Souza, o peso econômico da China, a valorização internacional do preço do minério de ferro e o avanço da tecnologia mineral de prospecção e utilização de jazidas são os fatores responsáveis pela entrada do Estado "em um novo patamar" de produção mineral. O setor ainda não foi afetado pela crise internacional, sobretudo em virtude do apetite chinês por minério, o que tem motivado novas pesquisas, descobertas e investimentos. "A gente procura elefante em terra de elefante", brinca José Mendo. Apenas no Norte de Minas, na região do Vale do Jequitinhonha, foram descobertas jazidas gigantescas de minério de ferro, que, segundo cálculos preliminares, podem possuir reservas superiores a 20 bilhões de toneladas - quase 90% da atual reserva mineira.
Gás. Outra grande descoberta feita este ano no Estado é a do gás em Morada Nova, na região Central, com cerca de 200 bilhões de metros cúbicos de gás natural, que poderá agregar valor à indústria da mineração e ser valiosa fonte de energia.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69761
De: Mara Data: Dom 4/12/2011 10:46:44
Cidade: Montes Claros
Com as chuvas intensas, vários voos foram cancelados. Simplesmente as aeronaves não conseguiram descer no nosso aeroporto, devido ao "mal tempo". Alguns passageiros não entendem e acabam se irritando com funcionários das empresas, que afinal não tem culpa de nada...
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69760
De: Luiz Ortiga Data: Dom 4/12/2011 10:21:36
Cidade: Brasília/DF
E-mail: luizortiga@gmail.com
Sou admirador e considero as "Efemérides" do Eng. Nelson Viana, um dos fatos
importantes da história de Montes Claros. É história viva e bem recente, fazendo com que as gerações futuras tenham uma fonte de referência fidedigna e muitas vezes vivida pelo próprio historiador. O fato do Dr. Nelson ser de Curvelo, me faz lembrar a velha disputa bairrista que existia no norte de Minas. Certa ocasião, viajando para BH, óbviamente de trem, já de madrugada, no carro leito, um senhor de idade que viajava com o neto, para provocar os montesclarenses que viajavam naquele vagão, disse bem alto para o menino: -"acorda meu neto!, já chegamos na GRANDE Curvelo". Só se ouviram murmúrios de resposta.Contei essa história para um amigo curvelense e o mesmo riu muito. Hoje já não há condições para essas disputas, em razão da pujança e o desenvolvimento inegável de Montes Claros que não permite mais comparações . comparações.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69759
De: Efemérides - Nelson Vianna Data: Dom 4/12/2011 09:03:14
Cidade: Montes Claros/MG
(Durante anos, o escritor e agrimensor Nelson Vianna, nascido em Curvelo e apaixonado por M. Claros, desde que aqui chegou, pesquisou a história da cidade. Foi a arquivos, jornais, revistas e livros, entrevistou pessoas, vasculhou correspondências – enfim, buscou em toda parte fontes que permitissem levantar a história do município de M. Claros. Conseguiu. Processou sua longa procura e publicou "Efemérides Montesclarenses", que cobrem o período de 1707 a 1962, revelando o que - neste período - aconteceu de mais importantes no cotidiano de nossas vidas. Nelson Vianna, apaixonado por M. Claros, reconhecido ao historiador Hermes de Paula, mais novo do que ele, mas seu auxiliar no trabalho, prestou - prestaram os dois, é preciso gritar isto - uma das mais notáveis contribuições à civilização dita montesclarina. Morreu sem ostentar riqueza material, mas o seu legado espiritual cresce a cada dia, embora ainda não seja suficientemente reverenciado. O tempo, sempre ele, também fará esta reparação. Republicar a resenha histórica pacientemente ajuntada pode ser um começo. Pelo calendário do dia, sairá publicado aqui, desde este 12 de janeiro de 2011, o que ele conseguiu desvendar no vasto tempo de 255 anos - entre 1707 e 1962, de uma Montes Claros nascente, criança e juvenil. Ajudará a cidade a se localizar. Talvez, a se achar. E haverá sempre um preito de gratidão a estes dois - Nelson Vianna e Hermes de Paula, e a muitos outros que, no silêncio, onde Deus fala aos Homens, recolhem o aplauso geral):

4 de dezembro

1838 - Sob a presidência do padre Felippe Pereira de Carvalho e em presença dos vereadores a Câmara Municipal, o cidadão José Pinheiro Neves, nomeado por portaria do Govêrno da Província, toma posse e presta juramento para ocupar o pôsto de Coronel Chefe da Legião de Guardas Nacionais do muinicíplo de Montes Claros de Formigas.
1865 - O Revmo. Antônio Gonçalves Chaves, em sessão da Câmara Municipal de Montes Claros, sob a presidência de Justino de Andrade Câmara, toma posse do cargo de Inspetor Municipal de Instrução Pública desta cidade.
1898 - Recebem diplomas, por terem terminado o curso na Escola Normal de Montes Claros, Antônio Augusto Teixeira, Guilherme Tell Prates e João Cassimiro Soares.
1923 - Nasce, em Montes Claros, o dr. Armando Chaves Corrêa, filho de Raul Corrêa de Sousa e dona Francisca Chaves Corrêa. Fêz os cursos primário e secundário em sua cidade natal, diplomando-se pela Faculdade de Direito de Belo Horizonte, a 8 de dezembro de 1950. E’ funcionário dos Correios e Telégrafos, tendo exercido, nesta repartição, o cargo de Superintendente da Inspetoria. Advogado no foro da Capital do Estado e na Justiça do Trabalho.
1937 -. Nomeado por ato do Governador do Estado, a 30 de novembro de 1937, o dr. Antônio Teixeira de Carvalho toma posse do cargo de Prefeito Municipal de Montes Claros, perante o Juiz de Direito da Comarca e o Prefeito Interino. Substitui o antigo Prefeito José Antônio Saraiva.
1946 - Pelo decreto-lei n.° 162, é orçada a arrecadação da Prefeitura Municipal de Montes Claros, para o exercício de 1947, em Cr$ 1 .833.000,00, e fixada a despesa em igual quantia.
1950 - Pelo decreto-lei n.° 83, é orçada a receita da Prefeitura Municipal de Montes Claros, para o exercício de 1951, em Cr$ 3.665.000,00 e fixada a despesa em igual quantia.
1958 - Pela resolução n.° 27 da Câmara Municipal de Montes Claros, fica aumentada para Cr$ 600,00 a ajuda de custo dos vereadores por sessão a que os mesmos comparecerem; para Cr$ 10.000,00 a representação dos mesmos, a partir do exercício financeiro de 1.º de fevereiro de 1959.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69758
De: Carlos Data: Dom 4/12/2011 01:00:08
Cidade: M. Claros
Do meio-dia até agora, choveu cerca de 50 milímetros na área central de Montes Claros.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69757
De: J. José Data: Sáb 3/12/2011 21:17:18
Cidade: Montes Claros
Fiz questão de percorrer agora o primeiro terço do rio Vieira dentro da cidade, no trecho que vai da avenida Vicente Guimarães até a ponte de acesso ao bairro Ibituruna. Com a chuva, quase contínua, de agora à tarde, o rio Vieira já ultrapassou a sua caixa de concreto. Ameaça escalar a saia do talude. Na ponte do Ibituruna, as águas estão a pouco menos de um metro do fundo da ponte. Ali, quando as águas atingem o piso da ponte, elas refluem para as duas pistas da avenida e provocam inundação naquele trecho, lançando água também na Praça da Rosa Mística e ruas vizinhas. Essas enchentes passaram a ocorrer, coincidência ou não, depois que começaram as obras de canalização do Córrego Bicano. As chuvas daquela bacia dos bairros da zona sul rapidamente chegam ao rio e provocam inundação . Queira Deus que isto não volte a acontecer com esta temporada atual das chuvas, embora finas. Os moradores daregião vão dormir preocupados, esta noite. E não é, ainda, chuva excessiva. É chuva continuada, embora fina, engrossando de vez em quando.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69755
De: carla Data: Sáb 3/12/2011 19:26:50
Cidade: moc/MG
E-mail: carlavivianeantunesf@live.com
Titulo da notícia: Com mais duas execuções, ontem à noite, número de homicídios, este ano, em Montes Claros chega a 100
Nome: carla
E-mail: carlavivianeantunesf@live.com
Cidade: moc/MG
Comentário: só Jesus
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69754
De: Carmen Data: Sáb 3/12/2011 18:31:58
Cidade: Montes Claros
Chove constante em M. Claros praticamente desde a hora do almoço. Chuva sereníssima, como foi explicado aqui. Vão se confirmando os 73 milímetros anunciados para hoje e os 23mm de domingo. A cidade está toda ela submersa numa cortina branca e as luzes já se acenderam, antes do Ângelus, compondo uma paisagem de cinema, vista do alto.. (...)
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69753
De: Hoje em Dia Data: Sáb 3/12/2011 13:45:35
Cidade: Belo Horizonte/MG
Defensoria quer tirar 130 da cadeia - Girleno Alencar - A superlotação no Presídio Regional de Montes Claros, no Norte de Minas, poderia ser amenizada com a soltura de pelo menos 130 presos que já teriam direito a benefícios judiciais. A constatação é da Defensoria Pública Municipal, que ontem iniciou o projeto Libertas. A expectativa é de que, em até um ano, a situação dos 876 detentos da unidade seja avaliada por defensores da cidade em parceria com a Defensoria Pública Estadual e o Ministério da Justiça. Estima-se que de 15% a 20% dos presidiários já poderiam ser beneficiados. Criado para oferecer 592 vagas, o Presídio Regional está com 284 pessoas acima da sua capacidade. Em cada cela, entre dez e 12 detentos disputam oito camas. Os outros dormem no chão, correndo o risco de serem atingidos pela água da chuva que escorre pelo local. A superlotação foi constatada pelo Núcleo de Execução Penal da Defensoria Pública Estadual, que também ouviu dos presos reclamações sobre a qualidade da comida servida. (...) O diretor do Presídio Regional, José Pedro Oliveira, observa que, atualmente, a unidade recebe presos de quase todas as cidades do Norte de Minas, além de BH e de Diamantina. “A comida é vistoriada pelo Poder Judiciário e pelo Ministério Público. Sobre a pouca claridade, os presos colocam água nas lâmpadas e isso exige uma constante troca, o que tem ocorrido”, frisa.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69752
De: Carla Patricia Data: Sáb 3/12/2011 12:20:48
Cidade: Montes Claros
E-mail: carlota@hotmail.com
Caos em uma das vias mais movimentadas no bairro Melo!! Gigantesca árvore na casa do ex-prefeito (...), cai e interdita a rua, comprometendo o transito e energia eletrica das casas vizinhas. (a familia do ex-prefeito estão viajando)
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69751
De: Rosy Fonseca Data: Sáb 3/12/2011 11:19:22
Cidade: roma italia
E-mail: rose-fonseca@hotmail.com
vcs estao de parabens, o mundo inteiro ascolta e ve essa radio, da a nos que estamos longe sentir un pouco mais perto da nossa terra...Música: quero oferecer a musica idientro de Tiziano ferro a todos montes clarense, que saudade dessa terra maravilhosa.
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Mensagem N° 69750
De: Píndaro Data: Sáb 3/12/2011 10:11:58
Cidade: Moc
Choveu bastante durante o dia de ontem em Montes Claros. E a chuva - sereníssima e gentil, "macia como as águas do Tejo" - a chuva avançou pela noite. Alcançou a manhã. Quando da meteorologia recebeu a confirmação de que ficará, e que choverá mais 75 milímetros no sábado antigo. Um quase-dilúvio. Foi dito: até aqui é chuva meiga, de doce inverno. Está molhada a terra dos sertões, prenúncio de abundância e de esperanças. A meteorologia acena com mais 19 milímetros de chuva no domingo e 43 milímetros na segunda. Os montes claros, encorpados num verde-escuro de rebroto, superado o cinzento do último estio, a encosta dos montes claros segue roçando as nuvens. Conúbio! - repete o bruxo do Cosme Velho. Moldura perfeita para as Noites de Natal. Falta chamar dona Joaninha Souto para vir tocar os sinos da Matriz, de Padre Dudú. Falta chamar o leiteiro nas portas, e os burricos nas ruas. O trote na penumbra. A chuva é assim, tudo restaura. Importa as noites brancas, de um passado qual, e puxa ao longe a canção imemorial - "fujam as trevas, pois chegou o Natal...."
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a Link:

Página Anterior >>>

Abra aqui as mensagens anteriores:


Voltar à Página Inicial

 






Um olhar de Montes Claros sobre o que é notícia em toda parte
Uma janela para Montes Claros


Clique e acesse nosso Twitter
Siga o montesclaros.com


Últimas Notícias

25/11/14 - 18h
Justiça Desportiva vai investigar denúncia de Felipão de que G-4 do Brasileirão é carta marcada

25/11/14 - 17h
OCDE aponta modesta recuperação da economia do Brasil. Deve crescer 0,3% em 2014

25/11/14 - 16h
Manchetes dos jornais: “Fraude em vestibulares sustentava vida de luxos” - “Corrupção na Petrobras teve até recibo de propina” - “Nordeste já enfrenta a pior seca em 60 anos”

25/11/14 - 15h
Brasil enfrentará Colômbia, Peru e Venezuela na fase de grupos da Copa América

25/11/14 - 14h
Ligação de celular no Brasil está entre as mais caras do mundo – divulga União Internacional de Telecomunicações

25/11/14 - 13h
Pela meteorologia, há 72% de chances de chover 17 milímetros, hoje, em M. Claros. Ontem, choveu só 5mm

25/11/14 - 12h
Em rua perto do Parque de Exposições, às 4h30m da tarde, homem entrega moto e malote sob ameaça de revólver

25/11/14 - 11h
Dois pistoleiros chegam de bicicleta e matam rapaz de 17 anos que estava com a namorada

25/11/14 - 10h
Indenização pela morte do cantor João Paulo, em 1997, agora é reduzida. Nova sentença entende que ele também teve culpa

25/11/14 - 9h30
Concurso de 600 vagas para agente da Polícia Federal é retomado e prova será dia 21 de dezembro

25/11/14 - 8h
Cruzeiro entra com recurso e só aceita entregar ingresso para torcedor do Atlético por mil reais. Judiciário nega

25/11/14 - 7h
Pelé volta a ser internado em S. Paulo, agora com infecção urinária


24/11/14 - 18h08
Cruzeiro iguala São Paulo como "soberano" em pontos corridos no Brasileirão

24/11/14 - 17h
Técnico do Atlético mira decisão da Copa do Brasil e só se preocupa com o Galo

24/11/14 - 16h
89% dos brasileiros acham escola pública violenta. Agressão verbal e física são os tipos de violência mais relatados

24/11/14 - 15h
Manchetes dos jornais: “O Brasil azulou - Cruzeiro conquista o tetra com duas rodadas de antecedência” - “EUA ameaçam com cadeia envolvidos em corrupção” - “Quem começou a contribuir tarde pode aumentar a aposentadoria”

24/11/14 - 14h
Brasil cai 4 posições e fica em 52º em ranking global de talentos

24/11/14 - 13h
Com rosto encoberto, ladrões amarram vigilante, assaltam cooperativa e tentam levar carros

24/11/14 - 12h
Supremo barra cobrança antecipada de ITBI. Decisão não cabe recurso

24/11/14 - 11h
Dia começa com chuvinha em M. Claros. Há 60% de chances de chover 10 milímetros hoje e 3mm amanhã

24/11/14 - 10h
Batida entre carro e caminhão mata mulher motorista perto de Francisco Sá, durante chuva

24/11/14 - 9h
Aposentado de 1 salário mínimo receberá a segunda parcela do 13º a partir de hoje

24/11/14 - 8h
Imprensa internacional repercute o 4º título do Brasileirão conquistado pelo Cruzeiro

24/11/14 - 7h
Brasil é o 11° país mais inseguro do mundo. Veja a lista dos 30 mais perigosos – segundo Índice de Progresso Social


22/11/14 - 18h
Mesmo perdendo ou empatando com o Goiás, Cruzeiro pode confirmar amanhã 2º título seguido do Brasileirão

22/11/14 - 17h
Técnico confirma time reserva do Atlético, no jogo de hoje, às 19h30m, contra o Internacional. A 98 FM vai transmitir

22/11/14 - 16h
Em rodada que o Cruzeiro pode ser campeão, Brasileirão tem dois jogos hoje e 8 amanhã

22/11/14 - 15h
Manchetes dos jornais: “Planalto vaza nomes, Bolsa sobe, mas Dilma não confirma” - “Deputados pressionam governo com aumento para aposentados” - “13º de aposentados injeta R$ 15 bilhões na economia”

22/11/14 - 14h
Meteorologia prevê 3 milímetros de chuva hoje, 5mm amanhã, 2 segunda, 8 terça e 10, quarta, em M. Claros

22/11/14 - 13h04
Concurso da Unimontes recebe 4.503 inscrições para 637 cargos de professor. Provas começarão dia 10 de dezembro

22/11/14 - 12h
Mega-Sena paga hoje 135 milhões de reais, o maior prêmio da historia dos concursos regulares. (E os nºs sorteados foram 07 - 24 - 28 - 46 - 53 - 56. Dois ganharam)

22/11/14 - 11h
14 mil estudantes farão provas do PAES, neste domingo, em M. Claros e em outras 12 cidades

22/11/14 - 10h
Os assaltos - do carro Polo ao ladrão que entrou em casa e foi dominado

22/11/14 - 9h
Justiça Desportiva acata pedido do Atlético e obriga Cruzeiro a ceder 10% dos ingressos da final

22/11/14 - 8h
Homem de 57 anos, condenado à morte por homicídio, é declarado inocente e libertado - após 39 anos na cadeia

22/11/14 - 7h
Vacinação contra poliomielite (dos 6 meses a 5 anos) será hoje, das 8h às 3 da tarde


21/11/14 - 18h
Por Ronaldinho, time africano muda de nome e vira Clube Atlético Mineiro

21/11/14 - 17h
Ter casamento ruim pode aumentar o risco de desenvolver problemas cardíacos – conclui pesquisa

21/11/14 - 16h
Cruzeiro terá, pelo menos, dois desfalques para jogo contra o Goiás

21/11/14 - 15h
Estudo mostra que obesidade já custa ao Brasil 110 bilhões de reais

21/11/14 - 14h
Manchetes dos jornais: “Economia fraca e dólar forte derrubam lucros” - “Segurado já pode consultar segunda parcela do 13º do INSS”

21/11/14 - 13h
Previsão é de 2 milímetros de chuva hoje, 2mm amanhã, 2mm domingo, 10 segunda e 10 terça em M. Claros

21/11/14 - 12h06
"Na batalha de Montes Claros, (...), o exército português alinhou cerca de 20 mil homens, enquanto os castelhanos avançaram com mais de 25 mil"

21/11/14 - 12h
Com carga reduzida, Atlético pode ter apenas 923 ingressos em final da Copa do Brasil

21/11/14 - 11h53
"...avistaram os dois touros que foram descritos como os de rodeio, por não terem chifre, e que teriam fugido de um caminhão que os transportava (...). Os militares desta cidade chegaram com fuzis 556 e descarregaram as armas nos touros, que ainda assim não caíram. Até que, com uma pistola mais precisa, um policial conseguiu..."

21/11/14 - 11h02
União suspende 3.279 aposentadorias e pensões de servidores públicos que não se recadastraram

21/11/14 - 10h03
Vidente sonha com acidente, registra fato em cartório e TAM altera n° de voo de S. Paulo para Brasília na próxima 4ª feira

21/11/14 - 9h
Dez primeiros meses de 2014 foram os mais quentes já registrados desde 1880, diz Agência dos EUA

21/11/14 - 8h
Virada sobre o Grêmio deixa o Cruzeiro a uma vitória do título do Brasileirão

21/11/14 - 7h
IPI de carro zero voltará ao que era - dia 1º de janeiro. Para carro popular, alíquota subirá de 3% para 7%


20/11/14 - 13h57
"Uma segunda fase da operação "Curinga" será deflagrada para reprimir possíveis crimes eleitorais. Os investigados responderão, neste primeiro momento, por crimes contra a administração pública, estelionato, formação de quadrilha e falsidade ideológica, dentre outros"


19/11/14 - 18h
Fifa denuncia corrupção nas Copas de 2018 e 2022 à Justiça da Suíça

19/11/14 - 17h
Médicos retiram 104 cápsulas de droga de menina de 11 anos, que seria usada pelo pai como "mula"

19/11/14 - 16h
Brasileirão tem 7 jogos hoje e dois amanhã pela 35ª rodada

19/11/14 - 15h14
Sem ganhador há 6 concursos, Mega-Sena pode pagar 80 milhões de reais hoje à noite

19/11/14 - 14h30
Pelo G-4, Galo defende retrospecto em casa contra o Flamengo no Brasileirão

19/11/14 - 14h
Manchetes dos jornais: “Perdas do FGTS-Petrobras já chegam a 24% com escândalo” - “Polícia diz que PT trocou até Bolsa Família por votos”

19/11/14 - 13h
Há 60% de chances de chover 2 milímetros no feriado de amanhã, 2mm 6ª-feira, 2 sábado e 10 domingo em M. Claros

19/11/14 - 12h
Desemprego em outubro fica em 4,7%, de acordo com o IBGE

19/11/14 - 11h
Dia da Consciência Negra, amanhã, é feriado em 18% dos municípios do Brasil. M. Claros é um deles, desde 2007

19/11/14 - 10h
Enade será no próximo domingo para aluno que está terminando o curso superior

19/11/14 - 9h05
Atlético diz que Cruzeiro quebra regra por ingresso de mil reais e promete recorrer

19/11/14 - 8h
Ex-goleiro Edinho, filho de Pelé, é preso novamente por envolvimento com lavagem de dinheiro e tráfico de drogas

19/11/14 - 7h
Inmetro abre concursos para 78 vagas com salários de 8.886 reais


18/11/14 - 22h05
"Faço esta meditação, ainda sob o impacto do passamento de Ruth Tupinambá Graça, que tanto resumiu o panorama da inteligência e sensibilidade de nossa terra. Deixou-nos aos 97 anos, mas sua contribuição à crônica local supera o limite do tempo"

18/11/14 - 18h
Saudita pede divórcio após ver rosto da noiva pela 1ª vez: “Você não é a mulher que eu imaginava”

18/11/14 - 17h06
Charles Manson, 80 anos, que matou a atriz Sharon Tate, obtém licença para se casar com moça de 26 anos, que o visita

18/11/14 - 16h
Cruzeiro espera por liberação de Dedé e Egídio para reta final da temporada

18/11/14 - 15h
Manchetes dos jornais: “Supremo decidirá sobre a troca de aposentadoria só em 2015” - “Devolução de desvios da Petrobras chega a R$ 447 milhões - e ainda tem muito mais”

18/11/14 - 14h
Contra a Áustria, seleção brasileira vai lutar para fechar ano em alta

18/11/14 - 13h
Limite para conta simplificada, isenta de tarifas, sobe para 3 mil reais - anuncia Banco Central

18/11/14 - 12h
Minas tem 14 casos suspeitos e 2 confirmados da febre chikungunya

18/11/14 - 11h02
CBF divulga tabela das últimas duas rodadas do Brasileirão

18/11/14 - 10h26
"Os investigados, servidores públicos, agentes políticos e até mesmo funcionários do Sindicato dos Trabalhadores Rurais da cidade de Monte Azul/MG, fraudavam processos de aposentadorias rurais por tempo de serviço, os quais eram concedidos a pessoas que não preenchiam os requisitos legais"

18/11/14 - 10h
Dia nublado e frio. Ventos podem atingir 15 km. Previsão é de 2mm de chuva no feriado de 5ª feira

18/11/14 - 9h
Coqueluche em alta (98 mortes) leva à vacinação das grávidas, 20 dias antes do parto

18/11/14 - 8h
TCU reconhece que pagamento das aposentadorias está em risco, pois é "bomba relógio"

18/11/14 - 7h
Condenado no mensalão e foragido, Pizzolato diz ter obtido “pequenos sinais” da existência de Deus - anota jornal


17/11/14 - 18h
Atlético confia nos jogadores jovens para esta reta final de temporada

17/11/14 - 17h
Adolescentes de 10 a 14 anos são os que mais realizam exames para sífilis no Brasil – constata pesquisa



OUÇA E VEJA A 98 FM
Todos direitos pertecentes a Rádio Montes Claros 98,9 FM. O material desta página
não pode ser publicado, transmitido por broadcasting, reescrito ou distribuído
sem prévia autorização