Receba as notcias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - sexta-feira, 9 de junho de 2023


Manoel Hygino    [email protected]
86744
Por Manoel Hygino - 7/6/2023 09:17:19
Perde nosso cinema

Manoel Hygino

Apesar da imensido de temas a desenvolver neste espao de jornal, no poderia deixar de registrar o falecimento, no dia 27 de maio, do cineasta Carlos Alberto Prates Correia, nascido como em Montes Claros, como minha irm, Maristela, naquela data. Ele foi indiscutivelmente um dos mais importantes nomes do cinema mineiro, nas dcadas recentes, e responsvel por filmes exitosos como Cabar Mineiro, de 1980, e Noites de Vero, quatro anos aps, com Dbora Bloch e Tony Ramos.

Da cidade natal para Belo Horizonte, iniciou carreira como crtico de cinema no Dirio de Minas. Uma experincia que deu prestgio muito legtimo.

Em 1965, trabalhou como assistente de direo de Joaquim Pedro de Andrade em "O padre e a moa", estrelado por Paulo Jos, tambm estreando no cinema na poca. Na dcada de 1960, fundou o Centro Mineiro de Cinema Experimental (Cemice), e produziu o filme "O Milagre de Lourdes" (1965), que retrata a histria de um padre corrupto que se esconde em um bordel para fugir dos fiis enfurecidos.

Em 1966, Correia se mudou para o Rio de Janeiro, onde dirigiu o episdio "Guilherme" do filme "Os marginais" (1966), em parceria novamente com Paulo Jos. Em 1969, trabalhou como assistente de direo de Joaquim Pedro de Andrade e Paulo Jos no clssico "Macunama", e seu primeiro filme como diretor foi "Crioulo doido" (1970), drama ambientado em Sabar, que acompanha a histria de um alfaiate de origem humilde que busca ascender socialmente.

Correia tambm atuou como produtor em "Os inconfidentes" (1972) e "Guerra conjugal" (1974), ambos de Joaquim Pedro de Andrade, e "Vai trabalhar, vagabundo" (1973), de Hugo Carvana, colaborando com o diretor Cac Diegues nos filmes "Quando o carnaval chegar" (1972) e "Joana Francesa" (1975). Em sua filmografia, destacam-se os filmes "Cabaret Mineiro" e "Noites do serto".

O primeiro, estrelado por Nelson Dantas, retrata a jornada de um sertanejo pelo interior de Minas, onde encontra mulheres marcantes e elementos tpicos da regio. O filme recebeu vrios prmios no Festival de Gramado de 1981.

No mesmo ano, Correia adaptou a novela "Buriti", de Guimares Rosa, para o cinema com o ttulo, porque no poderia faltar com o romancista de Cordisburgo, e membro da Academia Brasileira de Letras.


86742
Por Manoel Hygino - 6/6/2023 10:19:19
Palavra de slaba nica

Manoel Hygino

No assisto com rigorosa tranquilidade vida do brasileiro nestes dias, que podem ser comparados aos dos ltimos meses do quatrinio de Bolsonaro e os dos primeiros dias de 2023. Afinal de contas, o Brasil no parou para contemplar o transcurso do tempo, que me parece ainda carregado de pesadas nuvens. Oito de janeiro no se transformou num marco limitante de dois perodos da vida nacional. Pelo contrrio, permite enxergar melhor o ambiente de refregas anteriores no decididas.

Inquietos, acompanhamos os fatos que se marcaram pelos antagonismos nas frentes de decises polticas, sem vislumbre de paz. No entanto, o presidente brasileiro defende o fim da guerra da Rssia contra a Ucrnia, como se estivessem na poca dos tsares; um conflito insensato deflagrado por Moscou h mais de um ano. So mais de doze meses sem sequer o telefonema mgico com a palavrinha paz, em portugus com apenas trs letras. No h possibilidade de avaliar o mar de sangue que se ter derramado naquela emblemtica e problemtica regio do planeta que habitamos. Mas, engana-se Lula ao pregar a pacificao no front externo, se no a conseguimos em mbito interno. As posies adotadas pelo governo at agora no conseguiram sensibilizar os partidos polticos em termos necessrios, como se depreende da votao de medidas provisrias no Parlamento.

A reunio de presidentes latino-americanos no Itamaraty no ampliou o prestgio do Brasil no campo internacional. Ao receber o diretor Maduro em Braslia, Lula no conseguiu seno aclarar a averso que os demais pases nutrem pelo governante de Caracas e seu sistema ditatorial de gerir os negcios de Estado. E todo o mundo conhece o que acontece na Venezuela como na Guatemala.

Assim como os ucranianos protestaram em Portugal pelas declaraes de Lula sobre a guerra naquele pedao de mundo, tratando vtima e agressor do mesmo modo, tambm o presidente brasileiro foi alvo de duras crticas pelo ostensivo e privilegiado tratamento oferecido a Maduro, nas horas em que esteve em solo nacional.

Pelas declaraes do diplomata Marcos Azambuja, na noite de domingo ltimo pela televiso, depreende-se que o chefe do governo brasileiro ter de reavaliar suas posies em relao a Caracas. Enquanto Maduro se mantiver como at agora, no haver possibilidade de a paz se estabelecer abaixo das margens do Rio Grande.

A palavrinha paz anda longe.


86738
Por Manoel Hygino - 3/6/2023 07:37:21

As barraquinhas

Manoel Hygino

Era por esta poca do ano, no ms de junho, das noites mais belas do ano, como exaltava uma cano muito popular, que se realizavam nos bairros de Belo Horizonte, as barraquinhas, conservadas com saudades por sucessivas geraes. Nas proximidades das igrejas catlicas, a comunidade, com incentivo da autoridade paroquial, erguia as tendas humildes, munidas de jogos diversos, para atrair principalmente os jovens para os inocentes divertimentos.

Milhares se reuniam por ali, participando de mltiplos sorteios, enquanto o servio de som tocava msicas alegres e os namorados se encontravam. Acontecia na Floresta, Renascena, Venda Nova e Santa Efignia, por exemplo, este ltimo formada a populao com descendentes dos que vieram durante a construo da capital. No bairro do Quartel, como se apelidara a regio que recebeu o primeiro batalho da Policia Militar, tudo era festivo e amvel.

A ampliao do som era pela firma talo & Andrade, proprietrios. O primeiro descendente de italianos que se transferiram a Belo Horizonte desde a construo; o segundo de conhecida famlia de Ouro Preto, o Benedito, Ben, irmo do Del, da Orquestra; e Francisco Andrade, homem culto e de teatro. Completava a equipe Maurcio Gorle, o mais novo, de razes libanesas.

As msicas eram interpretadas, ao vivo, por uma jovem, Maura, que seria sucesso em exibies na Europa, e regressou a Belo Horizonte, onde estudou no Arnaldo, a primeira na poca do sexo feminino.

Tudo terminou. Os tempos so outros, as ideias, os costumes, as msicas, mas resta um profundo sentimento de reverncia a um perodo feliz, que durou dcadas. Permaneceu a Santa Casa, agora com 124 anos, que segue cumprindo sua histrica e solidria misso de servir. D o que pensar e sentir.

As pocas no se repetem. As barraquinhas de bairros no existem mais, apenas o que se pode lembrar neste junho que comea. No entanto, o passado, no to distante assim, suscita o sonho de que deveriam voltar. No fariam mal a ningum, enfim.

Lamentavelmente, as pocas no se repetem, por mais que se aproximem. A mentalidade outra, os gostos e instrumentos de diverso no so mais aqueles que levavam horas de enlevo e alegria nas dcadas do sculo XX. Todos ns transformamos, no se pode revogar esta constatao at dolorosa. Restaram a Praa, hoje Hugo Werneck, e a Santa Casa, com suas lies de altrusmo e solidariedade.


86736
Por Manoel Hygino - 2/6/2023 13:08:13
A invaso foi vitoriosa e multides exultaram nas ruas. Soldados e populares se
confraternizaram nas principais cidades, sobretudo Buenos Aires. Mas, depois a casa caiu.
O Norte de Minas terra considerada de gente brava. De l saram mineiros que
participaram de grandes embates em que se envolveu a nao ou as provncias e
estados. Basta aprofundar-se um pouco na leitura na histria. Da Guerra do Paraguai
para c, moradores de nossas montanhas ou das plancies jamais fugiram s
refregas.
A imprensa que se faz por aqui sempre foi vigorosa e sem medo. Lembrar preciso
da Guerra das Malvinas, quando Margaret Thatcher se tornara primeira-ministra do
Reino Unido, pela eleio em 1979 dos conservadores, abrindo as portas dos anos
1980, quando se privatizou a maior parte do setor pblico. Foi o perodo em que os
ingleses descobriram petrleo no Mar do Norte.
Em 1982, fortalecida pela vitria sobre a Argentina na chamada Guerra das
Malvinas, Londres se julgou nas alturas. Buenos Aires viveu o outro lado da moeda.
Um dos poucos jornalistas brasileiros a cobrir o conflito e o nico de Minas, Celso
Fernando Zuba, nascido em Montes Claros, no considerado ainda remoto serto,
comeara a carreira na imprensa local, na Gazeta do Norte, depois no Dirio de
Montes Claros, alm de participar de outros peridicos, inclusive da revista
Encontro.
Derrotada 30 anos entes na guerra pelo controle do arquiplago, a Argentina julgou
chegada sua vez e hora de virar o jogo. E era especialmente importante, porque sua
situao econmica era gravssima, a nao dirigida pelos militares em ditadura, e a
populao convicta de que as ilhas eram um territrio seu e direito intransfervel da
nao. As Malvinas se localizavam ali mesmo, do outro lado de uma faixa atlntica, e
a Inglaterra se situava muito distante, num outro continente. A Casa Rosada pensou
em agir judicialmente e o governo britnico admitiu discutir a soberania das ilhas,
desde que seus 30 mil habitantes formulassem o respectivo pedido.
As tentativas de soluo diplomtica no evoluam, mesmo com interveno dos
Estados Unidos. Em 2 de abril de 1982, o presidente Reagan conversou com o
colega Galtieri, da Argentina, sem resultado, quando foras do pas sulino j eram
mobilizadas para ocupar as Malvinas. Ou Falklands, como usavam os britnicos.
Com o incio da ocupao pelos argentinos, igualmente 2 de abril, reagiram os
britnicos, em cuja eficcia no acreditavam os contendores. No dia 5, porm,
unidades da Tax Task Force partiram para o Atlntico, podendo-se dizer que
principiava oficialmente o conflito.

Os generais platinos, abalados em prestgio, acharam chegado o ensejo de
assenhorear-se das Malvinas, reabilitando-se o governo perante o povo. A invaso
foi vitoriosa e multides exultaram nas ruas. Soldados e populares se
confraternizaram nas principais cidades, sobretudo Buenos Aires.
O mundo se dividiu. A Casa Branca no se solidarizou com Buenos Aires, preferindo
perfilhar com a Inglaterra, sua aliada em grandes conflitos. A Rssia deu apoio
tmido, mnimo. O Chile, ainda ferido com a questo do canal de Beagle, permitiu
acesso em seu territrio de avies ingleses em voo para as Falklands. O Brasil
silenciou.
Dois milhes de dlares foram utilizados pelos ingleses. Houve mais de mil mortos,
alm de feridos e desaparecidos. As Malvinas seguiram Falklands. A capitulao
argentina se deu em 14 de junho de 1982. Em menos de dois meses, a popularidade
de Margareth Thatcher chegara ao pice. Os militares em Buenos Aires entraram em
plano inclinado at a frustrao final.
Dcio Gonalves de Queiroz, diretor do extinto Dirio de Montes Claros, conta
como conheceu Zuba: Apareceu na nossa redao um menino gordinho, espinhas
no rosto, boa pinta, cabelos bem cuidados, cala jeans e camiseta vermelha que,
com seus olhos arregalados, se identificou: Foi logo dizendo que era seu sonho ser
reprter.
Assim, comeou a carreira de um profissional raro. Seduzido em anos de profisso,
foi incumbido de cobrir a Guerra das Malvinas, voando de So Paulo para Buenos
Aires pela Aerolineas Argentinas, num imenso Boing que no tinha mais do que uns
quinze passageiros. Da a sensao de grandeza e tambm de vazio, a
sensao de perigo vindo e indo em lampejos, mas no faltava bom vinho servido
generosamente pela comissria.
Descrever o desenrolar dos fatos exigiria mais espao, e o j reprter o faria depois,
no livro Crnicas de Guerra. Inicialmente, o Hotel Sheraton, em Buenos Aires, onde
funcionava o Centro de Informaes das Foras Armadas, de onde saam todos os
comunicados.
Confessa o jornalista: Alguns fatos diretamente ligados ao conflito e outros correndo
margem dos acontecimentos deixaram marcas em minha presena na cobertura da
Guerra das Malvinas. O replay, em clima de terror e comoo, ainda nos faz reviver
como se de novo encontrasse ali, a cena das dezenas de corpos de jovens
marinheiros da guarnio do cruzador General Belgrano (torpedeado e afundado
pelos ingleses) chegando em Bahia Blanca. Mais de 300 resgatados do mar entre
destroos fumegantes e envoltos em sacos pretos de plstico, eles vo sendo
alinhados ao longo da pista de pouso.
Fernando Zuba cobria o conflito no sul do continente, preocupado com a rotina das
sesses de hemodilise semanalmente, a doena hemorrgica hereditria e sem
cura, que aflige 13 mil pessoas no Brasil presentemente. Alm dos eventos

hemorrgicos alterarem o sistema biolgico do paciente, ele precisava de um
tratamento multidisciplinar. Mas o jornalista fora para o front como se os cuidados
fossem dispensveis.
Fbio Doyle, jornalista, advogado, diretor de dirio em BH, da Academia Mineira de
Letras, que j partiu de nosso convvio, comentou: Um dia (Zuba) nos deixou. Foi
seguir o seu destino. Por onde andou, deixou sua marca de talento, de correo, de
tica, de respeito.
A Guerra das Malvinas, que durou 74 dias, foi apenas uma das suas faanhas. No
foi um conflito qualquer; talvez tendo contribudo para diminuir a alegria no ambiente
perfeito, onde trabalhar um prazer, como sentenciou Ivan Drummond.
Ao regressar ao Brasil e escrever seu livro, relacionou perdas argentinas e inglesas:
GR-BRETANHA
Marinha: 111 navios (40 da Royal Navy), 24 da Esquadra Auxiliar e 45 mercantes
requisitados; 3. Brigada de Comandos dos Royal Marines (3 batalhes), um
regimento de artilharia e outras unidades especiais de comandos.
Exrcito: um batalho de paraquedistas, uma brigada de infantaria, um batalho
Gurka (integrado por nepaleses) e tanques leves Scorpion e Scimitar.
Aviao Naval: helicpteros Lynx Mk2 e Sea King Mk5; caas Sea Harrier.
Perdas: 255 mortos e 777 feridos; 10 avies e 24 helicpteros destrudos; 2
destroires, 2 fragatas e 2 navios auxiliares afundados; 3 destroires, 3 fragatas e 2
navios auxiliares avariados.
ARGENTINA:
Guarnio Militar das Malvinas:
10.000 homens do Exrcito, incluindo algumas unidades de fuzileiros navais,
veculos blindados Panhard, avies Pucar, Hrcules C- 130, helicpteros Bell UH e
Puma; caas Skyhawk, Dagger, Mirage III e Super Etendard (operando desde o
continente).
Perdas: 1.000 mortos e nmero no divulgado de feridos; 76 avies e 26 helicpteros
destrudos; 1 cruzador, 1 barco patrulha e 3 navios auxiliares afundados; alm de
dois barcos patrulha avariados.
O grande Zuba, conterrneo e companheiro de profisso, poderia ter vivido mais:
nasceu em 15 de setembro de 1947 e partiu em 31 de outubro de 2010.


86732
Por Manoel Hygino - 31/5/2023 09:42:28
Unio nas Amricas

Manoel Hygino

Pases da Amrica Latina pretendem organizar uma entidade que represente os 12 do subcontinente, independente do vis ideolgico do governo, segundo o Palcio do Planalto. Gisela Padovan, secretria da Amrica Latina e Caribe do Itamarati declarou: ns temos a conscincia de que h diferenas de viso entre os vrios pases, diferenas ideolgicas, e, por isso mesmo, consideramos um comeo; que os pases se sentem mesa e dialoguem, busquem pontos em comum para retomar esse movimento to importante.

E para j, segundo o Planalto que agendou uma reunio para este princpio de junho. Confirmaram presena os presidentes da Argentina, Bolvia, Chile, Colmbia, Equador, Guiana, Paraguai, Suriname, Uruguai, Venezuela. O encontro tem como objetivo retomar o dilogo com os pases sul-americanos, que ficou muito truncado nos ltimos anos, e uma prioridade do governo atual. H pelo menos sete anos que no ocorre um encontro desse porte.

Sabemos que a situao nas Amricas de lngua espanhola no das mais benvolas. Basta ler o noticirio dos jornais com certa ateno e algum cuidado. Da Amrica Central o que se sabe, com grande parte da populao sonhando em transferir-se para os Estados Unidos, com as dificuldades imensas para atravessar o Rio Grande, com reportagens chocantes que as televises mostram.

Na Colmbia, embora o presidente seja um antigo revoltoso, o problema enftico e as autoridades de l esto vindo ao Brasil para aprender mtodos de luta com ferramentas mais eficientes. O Equador est em polvorosa, o mesmo se podendo observar com relao ao Peru e Chile. A Argentina est quase em frangalhos, com a inflao em 10%. Pode-se dizer que salva-se quase apenas o Uruguai. Sobre o Brasil, ningum conhece mais do que ns mesmos.

Mario Vargas Llosa, o escritor hispano-peruano, Prmio Nobel de Literatura em 2010, alm de detentor de outras altas distines em outras plagas, um vibrante acompanhador do que acontece neste territrio nosso.

Fcil usurio da linguagem de sua ptria, Llosa daqueles que no apenas gosta de falar em tom alto, alm de escrever. H algum tempo, afirmou: ns, latino-americanos, somos sonhadores por natureza e temos problemas para diferenciar o mundo real e a fico. por isso que temos timos msicos, poetas, pintores e escritores, e tambm governantes to horrveis e medocres.


86731
Por Manoel Hygino - 30/5/2023 09:24:44
Os lderes e seu povo

Manoel Hygino

O desembargador Rogrio Medeiros Garcia de Lima no perde o ensejo de dividir com seus amigos e confrades, com os leitores de seus comentrios pela Imprensa, o que lhe causa interesse e suscita a vontade de focalizar. Como conterrneos de Tancredo Neves em So Joo del-Rei, nada lhe escapa crtica ou ao elogio, se este se lhe afigura merecedor.

No dia 30 de maro, enviou-me e-mail em que afirma ter manuseado o livro Tancredo Neves, sua palavra na histria, publicado pela Fundao que tem o nome do ilustre mineiro, em 1988.

Ele explica que se trata de uma coletnea de discursos e palestras do saudoso presidente e conterrneo. Entre os estupendos textos, destaco o discurso fnebre proferido pelo ento deputado Tancredo Neves, em memria do presidente Juscelino Kubitschek, falecido em 1976 (Cmara dos Deputados, Braslia, 14.09.1976). A orao aberta com a citao do livro Quando os carvalhos se abatem, do escritor francs Andr Malraux, ministro da Cultura do presidente Charles de Gaulle. De Gaulle estava sendo sepultado em Paris, em 1970. Uma grande fileira de militares protegia o cortejo fnebre. No permitiram que uma humilde velhinha, sada da aglomerao popular, se aproximasse do caixo. Malraux viu a cena e ordenou a um fuzileiro naval:

- Deixe-a passar. O General ficaria satisfeito. Ela fala como a Frana.

Segundo Tancredo, esse mesmo sentimento se apoderou da multido que seguiu o fretro de JK, em Braslia:

Houve em cada lar uma prece, em cada face uma lgrima, em cada corao um voto de pesar e de saudade. que Juscelino Kubitschek de Oliveira pertencia quela rara estirpe do heri de Sfocles, na Antgona: no viera para partilhar o dio, mas para distribuir o amor.

J no se fazem homens como De Gaulle, Malraux, JK e Tancredo.

Ademais nas despedidas, eliminam-se as diferenas entre os grandes e pequenos, e estes se aproximam daqueles com reverncia e demonstraes de respeito. Na paz e silncio dos cemitrios, falam alto e espontaneamente os sentimentos das pessoas.

Por estas passageiras observaes do insigne magistrado, poder-se-ia evocar a lio de So Francisco de Sales, que entendia que, se o barulho no faz bem, o bem no deve fazer barulho, como fazem alguns lderes de vrias atividades, inclusive poltica. Ao contrrio do que quase rotineiramente se julga, lder aquele que promove os outros e no a si mesmo.


86727
Por Manoel Hygino - 27/5/2023 07:53:12
O PIX e a Covid

Manoel Hygino

As autoridades brasileiras, parece, chegaram ao ponto de no saberem mais como agir para enfrentar o crescimento registrado pelos facnoras que praticamente tomaram boa parte do pas, aplicando golpes aos cidados e segmentos honestos. H ou no soluo para evitar o que acontece desde o Pix, principalmente? Pergunto-me se os malfeitores tm mais criatividade para manter seus negcios sujos, porque ilcitos... o que parece, com todo respeito que os conterrneos tm com os agentes da lei.

O aumento do uso de servios bancrios digitais, como o PIX, durante a pandemia, levou a aumento significativo nos golpes e fraudes financeiras. Alm do uso de softwares instalados nos celulares dos usurios, os golpes tambm envolvem tcnicas de engenharia social, em que criminosos manipulam e enganam as pessoas para obter acesso a senhas e informaes pessoais. Um dos golpes mais recentes conhecido como "golpe do falso policial", em que os mafiosos se passam por policiais e afirmam que a conta da vtima foi invadida, pedindo que cortem o carto, mas preservem o chip.

Outro golpe o "golpe do vrus do PIX", em que os fraudadores se passam por funcionrios bancrios e enviam links para instalar aplicativos que do acesso aos dados do celular da vtima. Outros incluem o "golpe do falso emprego", em que os inimigos da lei se passam por agncias de emprego e pedem transferncias em PIX para falsos exames mdicos, e o "golpe do falso brinde/falso presente de aniversrio", em que os golpistas oferecem presentes e cobram uma taxa, desviando a ateno da vtima para obter sua senha.

Tambm existe o "golpe do falso investimento", em que se criam perfis falsos de corretores ou funcionrios de instituies financeiras para oferecer investimentos com altos retornos e pressionam a vtima a fechar negcio rapidamente. importante no fornecer informaes pessoais ou senhas por telefone ou em links suspeitos, verificando a autenticidade de chamadas e mensagens, bem como mantendo o sistema operacional do celular atualizado.
Que se h de fazer? Os criminosos esto operando tenazmente nessa rea. Os falcatrueiros so experientes e corajosos.

E da? So to ou mais perniciosos que os coronavrus e a Covid.
O perodo que se encerra foi marcado por uma das maiores tragdias da histria: a pandemia de Covid-19. Em nenhum outro pas a quantidade de vtimas fatais foi to alta proporcionalmente populao quanto no Brasil, um dos pases mais preparados para enfrentar emergncias sanitrias, graas competncia do nosso Sistema nico de Sade. (Fonte: Agncia Cmara de Notcias)


86725
Por Manoel Hygino - 24/5/2023 09:11:41
Pampulha projetada

Manoel Hygino

Belo Horizonte festeja os oitenta anos do complexo turstico da Pampulha, que mais do que presentemente, mas foi algo com que sonhara Juscelino. Antes dele, o prefeito Otaclio Negro de Lima cuidava de solucionar os problemas fundamentais da capital, como registrou o engenheiro lvaro Andrade. No mbito de uma longa srie de obras importantes, estava a represa da Pampulha, a ser utilizada, em tempo oportuno, como fonte de aprisionamento de gua alm de servir a prtica de esportes aquticos, inexistentes entre ns, pela ausncia de uma massa lquida apropriada.

O engenheiro Henrique Novais foi contratado para elaborar os estudos construo da represa, considerando as alternativas para localizao da barragem, levando-se em conta um campo de aviao logo abaixo.

Pensava-se com as vrias captaes de gua projetadas inclusive com a resultante da lagoa que se formaria, atender a capital at o ano 1960. O que se conteria na Pampulha ficaria destinada exclusivamente ao atendimento daquela regio.

O planejamento para fins tursticos se ampliou. Como o jogo era livre, JK ao assumir a PBH tambm fez crescer seu projeto, fazendo-o grandioso. Ento se ergueram os edifcios que foram o conjunto arquitetnico, agora patrimnio da humanidade, por deciso da UNESCO. O funcionamento de tudo aquilo, para o que contriburam as maiores expresses das artes e da arquitetura do Brasil, a comear por Oscar Niemeyer, atraa gente de todo o Brasil e mesmo do exterior.

A capital mineira passou a gozar de fama maior at do que Petrpolis, com o Hotel Quitandinha. Artistas de cinema vieram at aqui, cantores se apresentavam no Cassino, a fina flor da sociedade, como ento se dizia, comparecia s programaes luxuosas, permitindo que alguns intrpretes se apresentassem para o povo no Paissandu, um grande auditrio construdo junto Feira Permanente e de Amostras, onde esto hoje a Rodoviria e seus anexos.

Belo tempo, com personalidades percorrendo as ruas da capital e participando de um perodo ureo. Mas chegou ao Catete o novo presidente da Repblica, cuja esposa o obrigou a proibir a jogatina. E, em 1954, estourou a barragem da Pampulha.


86724
Por Manoel Hygino - 23/5/2023 09:15:36
Fantasia de ndio

Manoel Hygino

Nossos indgenas, verdadeiros e originais donos da terra que habitamos, esto em evidncia. Nem poderia ser de outro jeito. Os invasores brancos, que aqui desembarcaram h mais de 500 anos, tomaram conta do territrio que lhes pertencia e os deixam em situao de submisso ou dominao, para fazerem prevalecer sua lngua e seus propsitos.

No se tratava de grupos de selvagens, como imaginaram os descobridores, mas de gente de identidade sabida, habitantes de regies diversas nos mltiplos quadrantes. O Pe. Antnio Vieira, que sentiu seus anseios, dizia que eram setenta e duas lnguas na Babel do rio das Amazonas. E advertiu: Vede, agora, quanto estudo e quanto trabalho ser necessrio, para que falem e ouam.

Estava imensamente enganado o bravo sacerdote. Segundo dados do IBGE, alm do portugus oficial, h 274 lnguas indgenas falantes no territrio brasileiro. Tudo isto, sim. E Darcy Ribeiro, conterrneo meu de Montes Claros-MG, e ardoroso defensor da causa indgena, observou:

Somos uma nao etnicamente unificada e coesa, sem qualquer contingente oprimido a disputar autodeterminao. verdade que uns quantos povos indgenas, para nossa vergonha, ainda esto reclamando a propriedade dos territrios em que viveram desde sempre e o direito de continuarem vivendo dentro de sua prpria Cultura. Eles so to poucos, e o que pedem to insignificante, que a dignidade nacional no h de negar-lhe. Isso seria fatal, hoje, no para o nosso destino, mas para a nossa honra.

Mas ocorre, porque geraes posteriores aos invasores de 1500, no lhes do sossego e lhes surrupiam o ouro do subsolo, madeiras, frutos, razes e mais que possam. No sem razo, Ailton Krenak, ndio c de Minas, reconhecido intelectualmente e pensador consciente, afirmou recentemente:

Talvez a gente esteja vivendo, hoje, um dos piores momentos da nossa histria social. No apenas para o povo indgena, mas de intolerncia e violncia racial como um todo. Eu escutei de uma me, me contando que a filha dela, de 6 anos, surpreendeu a todo mundo, na escola. Foi liberada pela professora de usar o uniforme porque, no dia seguinte, poderia ir fantasiada de ndio. E a estudante perguntou: ndio uma fantasia?.


86722
Por Manoel Hygino - 20/5/2023 07:33:34
Aniversrio chegando - 124

Manoel Hygino

No me permito esquecer ou deixar para depois a redao do texto. No dia 21 de maio, comemora-se mais um aniversrio da Santa Casa de Misericrdia de Belo Horizonte, a primeira entidade da rea de sade da capital. A capital mineira inaugurada em 1897, e em menos de dois anos, em 1899, apareceu a grande obra pia, concebida segundo os princpios de quem fundara, no ocaso do sculo XV: a rainha de Portugal, Leonor de Lancastre.

Dispensvel talvez, esclareo que Misericrdia palavra que significa doar seu corao a outrem, aos que necessitam, aos carentes, citados por So Mateus, em seu Evangelho. E o que inspirou a soberana lusitana, depois da morte de seu marido e de seu filho nico, em acidente.

Em 15 de agosto de 1498, numa capela anexa S de Lisboa, instalou-se a primeira irmandade da Confraria de Nossa Senhora da Misericrdia, na poca dos grandes descobrimentos e da disseminao do ideal cristo das Misericrdias.

O nascimento da Santa Casa de Belo Horizonte sucedeu Sociedade Humanitria, da Cidade de Minas, de curta existncia. Mas j estava cristalizada a ideia da Santa Casa, as autoridades se uniram, mdicos vinham de So Paulo e Rio de Janeiro, enquanto famlias e pessoas procedentes das regies mais distantes fluam em busca de lenitivo e cura de seus males na primeira capital brasileira a servir de sede estadual.

Assim foi. Menos de dez anos aps a proclamao da Repblica, a Santa Casa de Misericrdia de Belo Horizonte comeou a receber doentes e atende-los em barracas de lona, antes empregadas pelos operrios de obras. De l para c, no bairro que se transformou em sede do quartel da fora pblica, a Santa Casa s cresceu, fruto da solidariedade dos que estavam frente do empreendimento, desdobrando-se unicamente pela imposio crist de servir aos que careciam de amparo mdico. Associao no oficial procurou ajuda no poder pblico sempre que necessrio.

A Santa Casa de Belo Horizonte um complexo hospitalar de grandes dimenses, maior do que muitos no gnero. Ocupa vrias reas do bairro Santa Efignia, presta assistncia de elevado nvel, conta com mais de 5.500 colaboradores-empregados, goza da confiana da sociedade, a cujos segmentos permanece servindo nas mais diversas especializaes. um orgulho para todos ns.


86719
Por Manoel Hygino - 17/5/2023 08:55:39
Independncia e pobreza

Manoel Hygino

Os veculos de comunicao exploraram suficincia o transcurso de mais um aniversrio do 13 de maio, do fim da escravido no Brasil?, em 1888. Procederam como deviam, considerando a importncia de uma data de tamanha relevncia.

Continuamos tambm sofrendo os horrores da desigualdade, depois de duzentos anos de independncia. Que independncia esta?

O povo se aproveita dos finais de semana prolongado para exploses de alegria (no fundo, sem razes), gastando o dinheiro suado do ganho nos dias antecedentes, ou angariado por fora do furto ou do roubo, que constituem um marco do tempo difcil que se atravessa.

Quando se festejou os 200 anos da nao independente, Cristovam Buarque, professor emrito da Universidade do Brasil e membro da Comisso Internacional da Unesco para o futuro da Educao, perguntava o que havia a saudar, se o Brasil se encontrava com 33 milhes de pessoas famintas e mais de 20 milhes com alimentao deficiente; cerca de 13 milhes de analfabetos e 25% da populao pobre.

Para Cristovam, a pobreza continua porque no desperta sentimento poltico de solidariedade, nem entendimento conceitual correto. Para ele, o problema est no corao dos polticos, que no sofrem por causa da pobreza.

Sente-se que a principal fonte da pobreza a ausncia do entendimento de suas causas. Ela no gerada pela falta de crescimento e de renda na economia, mas por falta de comida, moradia, gua, esgoto, atendimento mdico, transporte urbano, escola, segurana. Para praticamente tudo, h necessidade de polticas de Estado.

E saiba-se: a escravido afeta no somente os pobres, pois amarra toda a sociedade. Para Joaquim Nabuco, to pouco lembrado, exige-se o instituto nacional, com entendimento adequado das polticas estatais e com estratgia que assegure a cada um o que precisa para sair da penria.

Falta, pois, ainda muito para conquistar efetivamente a independncia e o fim da escravido, que no s de negros. Os tempos correram cleres ou vagarosos, no entanto, as classes superiores, as privilegiadas, no quiseram perceber o mal que causam para as geraes que viro.

preciso, imprescindvel, mudar a mentalidade e o sentimento dos que vivem esta hora dificultosa, como diria Guimares Rosa.


86717
Por Manoel Hygino - 13/5/2023 08:00:01
Sob nova direo

Manoel Hygino

Cumprindo dois mandatos frente da Academia Mineira de Letras, seu presidente Rogrio Vasconcelos Faria Tavares entregar para cargo a seu sucessor, Jacynto Lins Brando, eleito sem a polarizao registrada no mbito da administrao pblica federal. Tudo transcorreu na maior tranquilidade, embora com entusiasmo que o pleito imps por bvias razes. A primeira por sinal era lcita: Rogrio, pelos estatutos, no poderia concorrer uma terceira vez, enquanto o segundo mandato terminava.

O presidente est com a conscincia tranquila. Fez o que podia e talvez mais para dar centenria entidade o vigor e as inovaes que os tempos obrigam, j que fundada em Juiz de Fora, passou dos cem anos. Muita coisa evoluiu, as pessoas so outras, embora permanea aquele interesse por oferecer, a cada eleio, vitalidade e juventude veterana instituio.

Nestes anos mais recentes, a AML ingressou no universo virtual, tornando mais acessvel sua riqueza a novos pblicos, o que j constata por ter produzido resultados notveis, inclusive disponibilizando palestras, entrevistas e debates em seu canal do YouTube. O ainda presidente elencou uma srie de inovaes, que honram os que ocupam cadeiras em sodalcio to respeitvel.

Ainda neste ms, assume o cargo o professor Jacynto Lins Brando, nome dos mais prestigiados de nossas letras e de nosso magistrio universitrio. Professor emrito da UFMG e um dos tradutores mais respeitados do Brasil, profundo conhecedor da poesia clssica e devotado estudioso da literatura antiga, aparecendo em nossos meios literrios com destaque como pesquisador, romancista e tradutor.

Ao chegar agora aos 69 anos, Jacynto surge no cenrio como poeta, cujo contedo se liga ao trabalho que vem desenvolvendo durante os 41 anos de carreira acadmica. Mais (um) nada, lanado pela Editora Quixote+Do, um livro grave, escrito pelo vis de uma percepo pessimista do mundo. Seus versos passam pela reflexo presente, de perda coletiva vivida no Brasil e no mundo. O autor mesmo diz: o livro traz reflexo que se aplica este momento de perda, reflexo sobre o nada, a efemeridade das coisas humanas.

O que no efmero a Academia e os planos de Jacynto, dando sequncia aos que empreendera o seu antecessor. Ainda bem.


86712
Por Manoel Hygino - 9/5/2023 07:58:20
Falando de Prados

Manoel Hygino

O resgate do nome e da participao de Hiplita Jacinta Teixeira de Melo na Inconfidncia Mineira, em solenidade em Ouro Preto, em 29 de abril ltimo, uma inequvoca demonstrao de que a Histria pode atrasar, mas no se exima de fazer justia aos que a merecem. Foram necessrios 234 anos aps o desenlace da conjurao para a nao render homenagem devida nica Integrante ativa do movimento.

Hiplita no s recebia os idealizadores do movimento libertrio em sua fazenda Ponta do Morro, em Prados, nas imediaes de So Joo del-Rei, como incentivava o movimento com a cesso de sua casa para os necessrios entendimentos, alm de oferecer apoio financeiro a algumas de suas aes.

O fato no ficou ignorado pelos donos do poder colonial, tanto que todos os bens do casal - ela e o marido - foram arrestados pela coroa portuguesa, como relata a historiadora Helosa Starling, tambm professora da UFMG. Ao depositar uma caixa com terra da propriedade de Hiplita junto aos despojos das demais Inconfidentes no Panteo do Museu da Inconfidncia, na velha Vila Rica, Minas e o Brasil se recuperam do olvido de mais de dois sculos, como tambm destacou a ministra Carmen Lcia, do STF, durante a solenidade.

Chegara a oportunidade de um resgate histrico, J que as mulheres lembradas da conjurao no tiveram papel concreto no movimento, que puniu com enforcamento Tiradentes.Recordo Prados, onde nasceu, em 1748, Hiplita nas terras mais ricas da comarca do Rio de Mortes. Seu topnimo inspirado nos Irmos Prados, iniciadores da explorao de ouro no local, que j pertenceu ao municpio de So Jos del-Rei, hoje Tiradentes, e se tornou municpio e vila por decreto de 1890.

Suponho ser esta hora de um livro, contando a histria, na verso conveniente e, h muito ainda a lembrar sobre a conjurao que fez de Joaquim Jos o heri consagrado pela Repblica. quele grupo o Brasil deve muito do que e poder ainda ser.

Quanto a Prados, l fui, no governo Magalhes Pinto, quando presidente da Cemig, o ex-prefeito da capital, Celso Mello de Azevedo que me convidara para assessor-lo. Tratava-se da inaugurao da rede de distribuio de energia do municpio. O motorista diminuiu a velocidade do carro na tranquila cidade e explicou que evitava atropelar os porquinhos que fugiam dos quintais de seus proprietrios por buracos nos muros divisrios. Alguns apelidavam Prados de Porcolndia, mas soube tambm que excelentes fabricantes de selas ali residiam.


86705
Por Manoel Hygino - 3/5/2023 09:01:01
Tempo de Silviano Brando

Manoel Hygino

H dias, evocamos aqui em Joo Pinheiro, mais do que nome de uma avenida em Belo Horizonte, mas uma das mais vigorosas expresses da poltica e da administrao pblica brasileira em perodo delicado na vida do estado e do pas. No posso, entretanto, deixar no esquecimento Silviano Brando, que esteve frente dos destinos de Minas entre 7 de setembro de 1898 a 21 de fevereiro de 1902 sendo a capital j Belo Horizonte.

Minas Gerais viveu em sua gesto terrvel crise, e o chefe do governo se viu na contingncia de enfrentar. Ele o fez com coragem, desprendimento e sacrifcio, que levaram morte, o primeiro da longa srie de dirigentes que faleceram no posto.

Como ressalta Joo Camillo de Oliveira Torres: teve de lanar mo de todos os recursos. Cortou despesas enquanto lhe possvel, fechando escolas em estabelecimentos de grande necessidade, demitindo funcionrios. Dizem depoimentos pessoais que assinava os atos chorando, pois compreendia que levava o mal a amplos setores do povo, mas no lhe restava outro meio.

Minas, endividada ao mximo, no conseguia emprstimos para fazer frente suas enormes e incontveis dvidas. Silviano, contudo, no se deu por vencido e se viu na contingncia de buscar socorro no Morro Velho, a famosa de So Joo del-Rei.

Foram os ingleses de Nova Lima que forneceram dinheiro ao Palcio da Liberdade, at que Silviano encontrasse outros meios e instrumentos. Entre estes, a criao do imposto territorial, o que no repercutiu bem. Mas o que fazer aquela altura?

Era uma soluo heroica, adjetivo usado por Joo Camillo. Os fazendeiros, que constituam a fora mais poderosa de Minas, reagiram, pretendendo fundar um partido para defesa de seus interesses.

Conta-se que Silviano Brando chegou arrumar as malas para deixar o Palcio. Os piores tempos foram vencidos, mas o presidente de Minas no teve tempo para assistir alegro finale. Suprimiu verbas, suspendeu servios, extinguiu cargos e comisses, reformou o sistema tributrio, conseguindo a representao mineira no Congresso Nacional.


86703
Por Manoel Hygino - 2/5/2023 09:30:30
Novo canal do Panam

Manoel Hygino

A notcia parecer nova para milhes de pessoas. E h razo. Seu contedo indito para elas, que no leram antes, muitos decnios antes. Trata-se da construo de uma mega estrada, com 2.200 quilmetros, ligando os oceanos Pacfico e Atlntico.

Deste modo, ligar o Brasil ao Chile, desde Santos, nosso maior porto martimo, a Antofagasta, j Pacfico, passando pelo Paraguai e Argentina. Graas a esse projeto fantstico, mas perfeitamente realizvel, a realidade econmica da Amrica do Sul se transformar. Para melhor.

E a ideia mais ambiciosa: haver uma ferrovia paralela, que contribuir para mudana ansiosamente sonhada pelos que veem longe e com esperana. Chega-se a afirmar que o duplo empreendimento ser uma espcie de Canal do Panam, que mudou mais que a geografia.

S a rodovia facilitar o transporte de gado e produtos de exportao para os portos do Atlntico e Pacfico, beneficiando fazendeiros e camponeses, reduzindo a logstica em at 25% para exportaes aos mercados da China e da ndia, os pases mais populosos do mundo.

Os governos dos pases envolvidos no projeto demonstraram apoio, incluindo o presidente paraguaio Mrio Abdo, que afirmou que a rodovia reduzir em cerca de 25% os custos de logstica para o setor produtivo.

A rodovia passar por reas como o Gran Chaco, no Paraguai, abrigando diversas espcies de animais e plantas. Falta, em verdade, disposio sincera e decisiva para empreendimento, j que as naes da Amrica do Sul seguem enfrentando suas disputas e mazelas polticas, mesquinhas em grande parte, em prejuzo de seu futuro e do futuro de seu povo.

Claro que, para se passar do terreno do sonho ao da realidade, tambm tm de agir os setores produtivos e empresariais regionais, que ainda no se motivaram para to magno desideratum. Ter-se-, quem sabe, de apelar para a pertincia e suprema vontade de um Ferdinand de Lesseps, francs, diplomata, de quem partiu a iniciativa de Suez mesmo enfrentando a frieza da Inglaterra. Levantou ele 300 milhes de francos, com que deu partida consumao de seu ideal, l pela metade do sculo XIX. Vencedor naquela parte do mundo, finalmente acedeu ao chamamento do outro lado do planeta e incentivou a abertura do canal de Panam, nas Amricas.


86700
Por Manoel Hygino - 29/4/2023 07:23:19
A voz de Minas

Manoel Hygino

Transcorridos 231 anos do sacrifcio de Joaquim Jos da Silva Xavier, no Rio de Janeiro, comove-se o povo brasileiro que conhece as causas que levaram condenao e enforcamento de Tiradentes. Os conterrneos de Minas Gerais, de ontem e de hoje, conheciam e conhecem as motivaes superiores que levaram ao fatal desenlace.

A nao nesse extenso perodo aprendeu a conviver com os faustos de seus governantes e dos mais abonados pela riqueza.

Nunca, porm, os segmentos conscientes da populao ignoraram o clamor que emanava dos segmentos mais expressivos da populao, porque os mineiros tinham voz e queriam ser ouvidos.

Tiradentes pregou a ideia de liberdade, com grande veemncia e sem maiores cuidados e receios. Com menos de 50 anos, entrou para a Histria pela ousadia de, aliado a outros descontentes corajosos, pretendiam aqui instalar uma grande nao.

H oitenta anos exatamente, de Minas partiu uma nova conjurao, ento contra a ditadura instalada a partir de 1937. As montanhas no se calaram. Na Europa. Os brasileiros lutavam contra o nazifascismo. O Brasil, que, no sculo XIX, fora modelo de governo democrtico, que desde 1824 tinha Constituio e, desde 1826, eleies, alm de liberdade de Imprensa, sentiu que no poderia viver indefinidamente sob o jugo ditatorial. Minas, mais uma vez, partiu para o bom combate, atravs de um Manifesto, tornado pblico em 24 de outubro de 1943, h exatamente oitenta anos.

Divulgado o texto, bem moderado por sinal, em cpias datilografadas e mimeografadas, o governo federal desfechou uma acirrada onda de perseguies contra seus signatrios.
Mas a voz de Joaquim Jos estava nas palavras do Manifesto dos Mineiros era altiva, clara e unssona. O agora Estado, novamente, fez ecoar seu apelo por todos os recantos da nao, no que seria acompanhado pelas vozes mais autnticas e fortes em defesa da democracia, como alis se repete nestes decnios posteriores. Em verdade, o esforo no pode ser considerado definitivo. Ainda h aqueles que no compartem com Minas Gerais os ideais que conduziram a se vencer horas sombrias para nossa gente, seus princpios e objetivos. Historicamente, as montanhas no se renderam, nem se rendero.


86695
Por Manoel Hygino - 26/4/2023 10:38:21
Koch crescendo

Manoel Hygino

Belo Horizonte teve fama de ser a cidade que abrigava o maior nmero de tuberculosos do Brasil. O clima era bom, ameno, servia perfeitamente aos que padeciam de doenas respiratrias e para receber os que pretendiam recuperao. Instalavam-se penses exclusivamente para hospedar os enfermos. Uma poca difcil.

A Santa Casa, fundada em 1899, cumpriu ento a misso de receber esses pacientes. Assim, em 1910, inaugurou o Pavilho Robert Koch para internao dos j diagnosticados, construdo na rea interna do terreno de que dispunha. Logo se constatou que havia necessidade de mais leitos, criando-se o Pavilho So Carlos, s para sexo masculino, enquanto o interior se destinava ao feminino.

A cidade crescia e tambm a tuberculose. Assim, com 100 leitos especializados para a patologia, construiu-se e se ps em funcionamento em 1934 o Hospital Imaculada, s para tuberculosos e onde se iniciou a cirurgia torcica na capital.

Belo Horizonte, graas em grande parte Santa Casa de Misericrdia, conseguiu vencer a empreitada, contando com esforos mdicos, com o interesse do governo e, em determinado momento, a Juscelino, j presidente da Repblica.

No entanto, o problema volta a ameaar em dimenses nacionais. O mal estava superado apenas temporariamente. Presentemente a enfermidade mata 14 pessoas por dia no pas - uma a cada 36 horas em Minas Gerais.

No ano passado, foram 78 mil novos casos em territrio nacional, sendo 3.893 apenas em Minas Gerais. Observe-se que, so expressivos os dados relativos aos menores de 15 anos, revelando o maior ndice desde que a pesquisa comeou a ser feita pelo governo federal, em 2012. Considerada a subnotificao, admite-se, consoantes informaes da Organizao Mundial de Sade, que a doena atinja alto percentual entre as patologias estudadas.

hora de todos ficarem atentos e com sentimento no problema. No se admitir um novo retrocesso, na segunda dcada do sculo XXI. J perdemos numerosas vidas durante o perodo anterior, que inclusive gerou m referncia sobre a Capital, embora as reconhecidas vantagens que se ofereciam aos doentes procedentes de toda a nao.

A cincia evoluiu sim, mas a populao tem de ajuda-la e a si mesma, no faltando s medidas profilticas existentes, a comear pela vacinao contra diversas patologias.


86694
Por Manoel Hygino - 25/4/2023 09:36:31
Prazer para o pblico

Manoel Hygino

Edmilson Caminha lanou mais um livro, exatamente um ms depois da data de meu cumplenos, como dizem os de lngua espanhola. O evento, como se costuma dizer agora, foi na sede da Associao Nacional de Escritores, na Asa Sul, em Braslia, pela editora Vitlia.

Antes da sesso de autgrafos, o autor fez palestra sobre os 100 anos de Fernando Sabino, que nasceu homem, morreu menino, no auditrio Cyro dos Anjos, da ANE.

Tudo disfaradamente sem chamar ateno, pois Cyro, mineiro de Montes Claros, foi colaborador muito prximo de Benedito Valadares, governador de Minas, durante o tempo em que Vargas esteve no Catete; e Fernando Sabino, cujo centenrio ora se festeja, se fez genro do ocupante do Palcio da Liberdade, alm de presentear o distinto pblico com seus excelentes O encontro marcado e O grande mentecapto.

A nova obra de Edmilson Caminha tem o ttulo de A noite em que dei autgrafo a Belchior, recorda o j remoto tempo em que foram estudantes de Medicina na Universidade Federal do Cear, com o escritor no primeiro ano, e o cantor e compositor j no quinto. O cronista e articulista comenta: Pelo menos duas coisas em comum: abandonramos os estudos mdicos e aprecivamos a poesia de Carlos Drummond de Andrade. E aqui entra mais um mineiro em cena.

Esta a vigsima publicao de Caminha, todas recebidas com entusiasmo pelo leitor, durante os 30 anos residente em Braslia, em que integra prestigiosas instituies dedicadas s letras, como a Academia Brasiliense e o PEN Clube do Brasil, afora o Observatrio da Lngua Portuguesa, em Lisboa.

Um artigo focaliza Guimares Rosa, o mineiro de Cordisburgo que conquistou o Brasil com sua obra consagrada e um segundo evoca Santos Dumont, vencedor dos espaos areos e admirado no s pelos franceses de sua poca. Enfim, o novo livro deste cearense ir agradar ao gosto e inteligncia brasileira merecendo o elogio merecido num perodo em que tanta besteira chega s livrarias.

Edmilson - j se pode afirmar sem medo de errar - se tornou um nome em termos de literatura brasileira, em que comeou como professor em seu estado de nascimento. Viajou pelo mundo, conheceu lugares fantsticos, participou de aventuras inimaginveis, descreve com habilidade que s os bons autores fazem. Ler o que ele escreve , assim, quase um saboroso dever didtico, que se tem de desfrutar. o que prova no novo livro, que tem Belchior e muito mais gente de prestgio como personagens.


86689
Por Manoel Hygino - 22/4/2023 07:52:15
Casa de Joo Pinheiro

Manoel Hygino

O recente incndio em parte da Escola Normal Modelo de Belo Horizonte, hoje Instituto de Educao, nos reacende a chama do interesse em torno de Joo Pinheiro. Afinal, foi ele o construtor da obra, como presidente de Minas no princpio do sculo XX. E no foi reduzido o legado que transferiu ao seu sucessor ao deixar, pela morte prematura, a chefia do governo.

O saudoso advogado Aristteles Atheniense, ex-presidente da Academia Mineira de Letras Jurdicas e membro do IHGMG, por Joo Pinheiro tambm fundado, evocou a personalidade do filho do imigrante italiano vindo da Toscana, em discurso pronunciado em 16 de dezembro de 2017, em frente ao monumento erguido em sua homenagem na praa Afonso Arinos, no dia de seu aniversrio.

Aristteles registra, repetindo o historiador Jos Murilo de Carvalho, que Tefilo Otoni, Joo Pinheiro e Juscelino trouxeram consigo caractersticas comuns: todos vieram das cidades mineradoras, descendiam de famlias pobres e ganharam a vida custa de seus prprios esforos. De Pinheiro se pode afirmar que representou a voz da terra e do ferro, a passagem da mentalidade agrria para o desenvolvimento.

Disse o orador: Vale repetir agora, nesta fase calamitosa que nos aflige, reverberaes que no perderam a sua valia, contidas no manifesto Programa do seu governo, lanado em 1905: A escrupulosa gesto dos dinheiros pblicos, a interna obedincia s leis, o mximo respeito s liberdades do cidado, o acatamento aos reclamos da opinio pblica, livre manifestao das urnas, so os fatores saudveis onde o corao republicano bebe fora e alento, para ser digno dos princpios que professa e do ideal que ama.

Em jornal editado na sul-mineira Campanha, novamente alertava o ilustre Pinheiro: Com a implantao da Repblica, no h senhor, rei ou imperador, todos so cidados republicanos submetidos ao imprio da Lei e no governo de todos para todos.

Joo Pinheiro viveu as experincias da pobreza e das dificuldades da ascenso social, que se transformaram na proposta dirigida aos seus eleitores contra as eleies a bico de pena, que beneficiavam as famlias provindas das tradicionais.

Com seu falecimento, em 25 de outubro de 1908, s vsperas de chegar aos 48 anos, como exemplo atuao em Minas e no pas, Joo Pinheiro permanecia sem dinheiro. Para comprar-lhe uma casa, reuniram-se amigos e admiradores e juntaram dinheiro para a casa prpria do ex-presidente.


86688
Por Manoel Hygino - 19/4/2023 10:32:50
Festa de maio

Manoel Hygino

No quinto ms deste ano, a temperatura ficar mais aquecida em Montes Claros, a cidade de maior poder econmico do Norte de Minas. No me refiro ao registro do termmetro, mas ao clima cultural e artstico da regio, j que ento se realizar ali o II Festival Literrio do Autor Montes-clarense, repetindo-se o xito do primeiro evento.

O programa ser cumprido no Centro Cultural Hermes de Paula, de 16 as 21 horas, nos dias 02 a 07 de maio, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura, da Unimontes e sua editora, numa iniciativa e conduo da Academia Montes-clarense de Letras e da Academia Feminina de Letras de Montes Claros, embora os promotores do evento sublinhem que quem faz o FLAM autor montes-clarense.

Na Cidade da Arte e da Cultura, como jactanciosamente os escritores locais vem mostrar, mais uma vez, que a vocao literria de Montes Claros mantm-se viva e vigorosa, depois de ter dois de seus filhos: Cyro dos Anjos e Darcy Ribeiro elevados Academia Brasileira de Letras. Tanto verdade que, no final ao ano passado, o presidente da AML, Rogrio Faria Tavares, transferiu simbolicamente a sua sede para MOC.

Como na edio anterior, a Organizao do 2 FLAM est programando atraes culturais do interesse da indstria livreira e da populao local. Haver lanamentos de livros, Livraria 2 FLAM de autores montes-clarenses, mas tambm aberta a autores mineiros presentes ao evento, haver ainda palestras, shows, rodas de conversa, oficina criativa, Trilha da Leitura, documentrios e afins, para enriquecer o Festival.

A Livraria FLAM de 2022 foi uma festa de livros raros, h dcadas fora do circuito e que, a populao, atendendo ao pedido da Organizao do evento tirou das gavetas e ofereceu ao pblico leitor obras de grandes escritores. Foram sesses de raro deleite para quem teve a sorte de adquiri-los a preos mdicos. Este ano o feito se repetir.

O ambiente do Centro Cultural contar com nova identidade visual, criada por Jnia Rebello, sobre a marca do ano passado, enfatizando as cores das duas academias: azul e lils, para chamar a ateno de autores e leitores para que participem dessa festa do intelecto, com incentivo cultura e ao conhecimento.

Sero lanados 12 livros para adultos, sendo dois em cada noite e quatro para crianas e adolescentes tarde. Os autores devero ser montes-clarenses nativos ou moradores na cidade.


86685
Por Manoel Hygino - 18/4/2023 09:18:30
A China como

Manoel Hygino

Enquanto a comitiva do presidente da Repblica descia em Xangai apanho, por coincidncia, o volume de Ensaios Humansticos, de Marco Aurlio Baggio, lanado em 2009, em que h um artigo sobre o ttulo China, com o objetivo de querer entender as coisas. Mdico psiquiatra e psicanalista, Baggio (que no est mais entre os vivos) foi permanente participante de congressos e conferncias, e comentou o entusiasmo do Ocidente pela grande nao asitica.

Escreveu ele: A mdia enaltece a prosperidade chinesa, embaada pelo crescimento mdio do PIB em 10%, sustentando h cerca de 30 anos: 1979-2008. Comentaristas internacionais no cansam de propalar que a China ser a segunda potncia do mundo ou, mesmo, que superar os 15 bilhes de dlares do produto interno bruto dos EUA.

Mas observa: prprio da natureza humana criar iluses drages para com ele maravilhar-se e tem-los. H 15 anos, Lester Thurow em seu livro Cabea a cabea, 1993, Rocco, previa que o Japo seria a economia preponderante na virada do sculo vinte, vencendo a competio com os Estados Unidos e a Unio Europeia). Sua previso falhou. H quinze anos, o Japo patina sobre suas contradies, com um crescimento pfio. hora de avaliar o que sucede com a China.

E o professor mineiro aduz a suas anotaes: O Imprio do Meio possui 20% da populao mundial, 1.3 bilhes de indivduos. Dispe de apenas 7% da gua do mundo. Poluram e esvaziaram o rio-mar da China o Huang o rio Amarelo, criando o segundo maior desastre ambiental do planeta. Apenas menor que o desastre ecolgico que os russos concentraram sobre o mar de Aral. A maior parte do rio Amarelo tornou-se biologicamente estril, imprpria para o consumo humano. Tornaram-se os habitantes de sua bacia vitimados por altssimas taxas de cncer de estmago e de esfago, envenenados pelas guas poludas por dejetos industriais e humanos. Em nove dos dez anos da dcada de 90, o Amarelo foi sangrando a tal ponto que no conseguiu chegar a sua foz, na bacia do mar de Bohai.

A despeito de tudo isso e muito mais, a China a grande potncia com a qual o Brasil mantm uma pauta comercial fantstica. Vamos ver o que Lula traz de novidade til para este lado do mundo.


86682
Por Manoel Hygino - 15/4/2023 07:26:11
Uma hora delicada

Manoel Hygino

Estamos no segundo trimestre do agora chamado Lula 3, o terceiro mandato do presidente Lus Incio Lula da Silva. Foi um grande desafio vencer a guerra no pleito do ano passado para definir o sucessor de Jair Bolsonaro. Um prlio difcil e acirrado, dadas as condies especiais do mundo naquele perodo e as circunstncias bem tpicas do Brasil no perodo final do presidente anterior.

Agora, sente-se que as divergncias, algumas radicais entre os contendores, persistem, como alis se previa. A situao mundial permanece nebulosa e tm sequncia disputas territoriais e ideolgicas. Que dizer da participao de Putin em tudo isso a que se assiste? Enquanto o presidente Lula sonha em contribuir para dar fim guerra com a Ucrnia, o distinto eleitorado brasileiro luta contra os preos de bens alimentcios, dentre os demais.

Um esforo enorme espera os novos dirigentes da nao. Sabe-se que h foras que apostam em obstar o trabalho que se querer certamente empreender. incontestvel que segmentos democrticos que se posicionaram a presidente Lula, particularmente no segundo turno, tm grande responsabilidade em tudo isso, porque h um cenrio de ingentes dificuldades econmicas e instabilidade poltica que precisam ser superadas, para que o pas possa voltar a ter uma vida normal.

O apoio das foras que compem a ampla coalizo do governo, independentemente de idiossincrasias pessoais e divergncias polticas pontuais, fundamental para defesa da democracia. O presidente tem responsabilidade imensa para fazer por onde merecer esse apoio, sem o que no ter a oportunidade de levar seu governo a bom termo e sucesso.

Transcorridos os primeiros cem dias de gesto, o ambiente ainda obscuro internamente. Tanto verdade que o chefe da nao optou por viagens ao exterior, cujo bom sucesso repercutir no plano interno, em que ainda no se encontraram tempo e vias para atendimento s reivindicaes.

Desavenas e desentendimentos tampouco resolvidos ou superados, no bom sinal, em face do quadro de demandas que persistem em todas as reas de atuao do governo.

O povo ter de demonstrar muita pacincia, porque nem tudo reside em ajuda financeira aos mais desvalidos. At porque h ainda os que se aproveitam da situao difcil como se constata com o grande nmero dos que pleiteiam o auxlio famlia a que no tm direito. H espertalhes em todos os setores e segmentos da populao. Infelizmente.


86684
Por Manoel Hygino - 13/4/2023 08:55:20
A `gripezinha` mortal

Manoel Hygino

A desateno pode ter resultado em desconhecimento de um fato dos mais importantes dos ltimos anos, talvez de um perodo muito extenso de tempo. Em verdade, a pandemia que estigmatizou a vida de milhes de pessoas no um registro simplesmente para o Brasil. Houve uma catstrofe que se estendeu por todos os pases, ricos ou pobres, do ocidente ou do oriente.

Em maro ltimo, que j passado, completaram-se trs anos da primeira morte por Covid-19 entre ns, quando o Brasil alcanou a triste marca de 700 mil bitos. O total consolida o Brasil como o segundo pas em nmero de mortes pela prfida enfermidade, apenas frente os Estados Unidos.

Os jornais do dia 29 c entre ns, compararam: como se a populao de uma capital inteira, como Aracaju, tivesse sumido do mapa pouco a pouco, nos ltimos trs anos. A traioeira histria de vidas perdidas assinala tambm uma transformao no perfil da mortalidade se comparado com outros perodos, inclusive com referncia a pessoas com mais de oitenta anos e imunodeprimidas.

A Fundao Oswaldo Cruz, que monitora registros de sndromes respiratrias graves, incluindo a Covid-19, tambm aponta mortalidade at trs vezes superior em pessoas no vacinadas comparativamente quelas que receberam doses para imunizao.

O ex-ministro da Sade, Luiz Henrique Mandetta (de que sequer o nome falado ultimamente), advertiu em tempo hbil para a necessidade da vacinao. No foi ouvido, recebeu criticas, foi afastado da vida poltica nacional, e a consequncia a que ora vivenciamos com nmeros indesejveis. Tentativas de mudar a situao em tempo oportuno em nada resultaram.

Ou melhor: o resultado este que ai est, para lgrimas e sofrimentos de milhares de famlias, enquanto ainda padecem com os desastrosos danos da enfermidade. E bom que atentemos: a Covid-19 permanece ainda a nos causar muitos incmodos c no Brasil, como em outras naes. A Organizao Mundial de Sade alerta: a doena no foi eliminada. Eliminados foram os 700 mil habitantes desta parte do planeta que acreditaram que se tratava de uma gripezinha corriqueira e passageira. No era.

Tanto verdade que h semanalmente dezenas de novos casos registrados nos mais de 8 milhes e quinhentos mil quilmetros do territrio. Eles no podem ser esquecidos e descuidados, mas advertidos da possibilidade de serem contaminados outros grupos. A vida uma s.


86679
Por Manoel Hygino - 11/4/2023 13:56:05
124 anos bem vividos

Manoel Hygino

Ms que vem tempo de comemorar. Em maio, das Pastorinhas pelo interior brasileiro principalmente, tambm Belo Horizonte se rejubila por mais um aniversrio da Santa Casa. Primeira Instituio de sade da capital, foi fundada em 21 de maio de 1899, exatamente 10 anos da proclamao da Repblica. A propsito, a defesa de Tiradentes, nosso heri maior, foi feita na Justia com recursos financeiros fornecidos pela Santa Casa do Rio de Janeiro.
A entidade belo-horizontina fruto do esforo, iniciativa e dedicao de cidados que no principiozinho da nova metrpole sentiram que na sede do governo mineiro, seria imprescindvel um estabelecimento para oferecer assistncia mdica e hospitalar aos que para aqui se tinham transferido.
Assim o esprito da SCMBH: atender quem ela precisa e isso vem muito anos antes do SUS, que agora presta relevantes servios coletividade, sobretudo dos segmentos menos favorecidos da populao. Este o ideal inicial, este o proposito at agora e para sempre.
Hoje, a instituio maior das Santas Casas em Minas e uma das mais expressivas em todo o mundo lusitano em que se inspirou, desde a sua criao pela rainha D. Leonor de Lancastre.
Quem passa mesmo ao longe pelas ruas na metrpole v aquele conjunto imenso nos lados do bairro Santa Efignia, o antigo bairro do Quartel, e a identifica imediatamente. o conjunto de maiores dimenses fsicas e igualmente de prestao de servios a enfermos. Obedece piamente misso crist de ajudar quem precisa na hora em que precisa. Minorar dores e salvar vidas o objetivo maior.
E, agora em que o 124 anos festejado, a instituio pede mais colaborao da sociedade. Seus planos so muitos, inmeros os necessitados, e filantrpica jamais faleceu a solidariedade dos belo-horizontinos.
Comprar produtos de qualidade, a um preo acessvel, e ainda ajudar o maior hospital filantrpico 100% SUS de Minas Gerais. Desde o ltimo dia 6 de maro, possvel se unir a essa corrente de solidariedade, no Bazar Beneficente da Santa Casa BH, que abriu suas portas de forma permanente, na capital mineira. O Bazar est funcionando em um ponto prximo ao hospital, na rua lvares Maciel, n 588, no bairro Santa Efignia.


86675
Por Manoel Hygino - 8/4/2023 07:28:52
Um bom que parte

Manoel Hygino

Este espao pretende ser til a todas as pessoas e segmentos que precisem dele para o bem comum. Quem acompanha os temas aqui examinados sentir que estamos alm ou acima dos fatos menos dignos da vida.

Hoje, vamos falar um pouco do menino Franciscus Henricus van der Poel, nascido em 3 de agosto de 1940, na cidade de Zoeterwoude, na Holanda. Vinte anos aps, ingressou no noviciado e na vida franciscana.

Ordenou-se em 14 de julho de 1967. Formou-se em Teologia em sua ptria e licenciou-se em Filosofia na Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Cincias e Letras, em So Joo del-Rei, transferido ao Brasil em 1967.

Novo Mundo, nova existncia, a consumao de projetos j definidos de vida e de servir. Foi parar bem longe no territrio brasileiro: no Vale do Jequitinhonha, famoso pela pobreza de seu povo, humilde, distante dos mais importantes centros de desenvolvimento. Chegou, viu e gostou.

Em 1968, ei-lo iniciando deveres como sacerdote. Conheceu uma aliada em seus propsitos, Maria Lira Marques Borges, com quem iniciou um annimo trabalho no campo musical na cidade de Araua, agora recebendo um rico empreendimento de explorao de Ltio. Antes s se falava. Por enquanto, o fundamental seria aproveitar a notvel ndole daquela gente para as artes. E tambm o artesanato. Foi toda uma dcada, de aprendizado e ensino. Passou por um processo de converso.

Entendeu a religiosidade popular e percebeu-se no direito de explicar-se. Mudando-se para Betim, mergulhou nas guas profundas da religiosidade popular. Estudou e viajou, participou de festas e romarias, visitou terreiros, navegou pelo So Francisco, caminhou pelo Nordeste.

Comeou a elaborar um Dicionrio da Religiosidade Popular, hoje com 1.150 pginas, enfocando do catolicismo a umbanda.

Em 14 de janeiro de 2023, Frei Chico realizou a sua Pscoa, aos 82 anos. Fundador do Coral Trovadores do Vale, percorreu Brasil afora e outros pases, sendo um dos grandes incentivadores da secular festa da Irmandade dos Homens Pretos do Rio Araua. Organizador e regente do Coral Tangars de Santa Isabel, em Betim.

Frei Chico era membro do corpo docente do Instituto Jung, em Belo Horizonte; do Conselho do Centro da Memria da Medicina, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); do corpo docente de Teologia do Instituto Santo Toms de Aquino; da Comisso Mineira do Folclore; do IHGMG, e da Ordem dos Msicos do Brasil.


86672
Por Manoel Hygino - 5/4/2023 09:13:13
Esperando livro raro

Manoel Hygino

Vai-se ligando fatos, datas e personagens. Publicara recentemente artigo sobre o dia em que ocorreu o famoso tiroteio de Montes Claros, estopim segundo alguns da precipitao da revoluo de 1930, que resultaria na ascenso de Getlio Vargas presidncia. Ento, observei que, tambm num 6 de fevereiro, nascera em Lisboa o padre Antonio Vieira, que dispensa apresentao. Foi numa casa da rua dos Cnegos, filho de Cristvo Vieira Ravasco, um santareno de famlia alentejana, e da lisboeta Maria de Azevedo.

S fico conhecendo o detalhe por artigo do desembargador Rogrio Medeiros Garcia de Lima, publicado na Magiscultura, de setembro de 2021. O magistrado, por sinal, passou recente fim de semana, encarcerado (a expresso dele) em domiclio por causa do planto judicial a seu encargo, mas tambm adiantando a redao de seu prximo livro.

Bom saber que o Dr. Rogrio Medeiros, mineiro de So Joo del-Rei, ir publicar proximamente uma seleo de textos postados no Facebook e Instagram. O que no o impede de escrever reflexes sobre novas tecnologias, Internet, redes sociais com seus benefcios e malefcios, linguagem e literatura, temas que sempre lhe despertaram singular ateno. O mundo moderno o exige.

O desembargador vem pesquisando bastante e, para isto, consulta com frequncia a Histria da Civilizao Ocidental, do historiador e professor norte-americano Edward Mcnall Burns, cujo terceiro tomo foi editado pela Globo em Porto Alegre, em 1975.

Alis, o nobre magistrado confessa que recorreu ao excelente livro, em 1977, pois adotado no segundo ano de seu curso, o artigo Cientfico, na Escola Preparatria de Cadetes do Ar Epcar, em Barbacena. O magistrado revela que foi uma leitura difcil aos 15, 16 anos de idade, mas de especial alicerce para sua formao humanstica. Posteriormente, j estudante de Direito, foi a vez do clssico A cidade antiga: estudos sobre o culto, o direito e as instituies da Grcia e de Roma, do francs Fustel de Coulanges (1830 1889). Foi nele que encontrou uma frase marcante: Felizmente, o passado nunca morre totalmente para o homem.

E havia muito mais que interessa. Marco Tlio Ccero, o grande orador e homem pblico romano (106-43 a.C.), filosofou: De que vale uma vida humana se no estiver entrelaada vida de nossos antepassados, atravs dos registros da Histria? (in HADAS, Moses. Roma Imperial. Biblioteca de Histria Universal Time-Life, Livraria Jos Olympio Editora, Rio de Janeiro, 1969, p. 7).


86667
Por Manoel Hygino - 1/4/2023 07:32:47
Tesouros alheios

Manoel Hygino

Encanta-me a chegada de mensagens via e-mail. De gente da melhor qualidade, que muito me honra com suas palavras. No perodo azedo que o mundo atravessa e que de azedume impregna os homens, sem domin-los contudo, sinto-me privilegiado pelas lies que surgem da impressora, sobretudo nos dias agitados de agora.

Jornalista, advogado, empresrio bem sucedido no mbito das comunicaes, residente em Montes Claros por sinal, Paulo Narciso Soares, egresso da PUC, comenta: Vivemos dias de grande perplexidade e incompreenso, generalizadas. A gratido to valorizada por nossos pais se esvai. A tecnologia, meritria que seja, afugentou o mundo que tnhamos, sem nada colocar no lugar. A verdade severamente ridicularizada e o vicio se tornou a regra, e sua predicao fere em todos os sentidos. Os romanos j percebiam isso no O, tempora! O, mores! que seguimos repetindo.

A seu turno, o ilustre desembargador Rogrio Medeiros Garcia de Lima, l da bela So Joo del-Rei, no deixa de acrescentar observaes valiosas ao esprito e ao corao. Eis: Nos ltimos trs dias, discorri bastante sobre a f. Hoje escreverei sobre a razo. Para uns, adversria da f (tal como Voltaire). Para outros a quem acompanho sua aliada (So Toms de Aquino, por exemplo).

Meu filho Marcos, quase completando onze anos de idade, enfrenta uma dura adaptao rotina de estudos do 6 ano (seria o antigo 1 ano ginasial). Tenho o ajudado nas tarefas escolares.

Disse a ele que eu ia pelos treze anos de idade e cursava a antiga 8 srie no saudoso Colgio So Joo (Salesiano), em So Joo del-Rei, um professor mencionou o filsofo francs Ren Descartes (1596-1650), citando sua clebre frase: penso, logo existo.

Precisamos utilizar bem a inteligncia com que Deus nos brindou, enquanto seres humanos racionais.
Na Faculdade de Direito, li integralmente O discurso do mtodo de Descartes. um dos livros da minha vida. Comea o autor: O bom senso a coisa do mundo mais bem distribuda.

Hei de concordar, apesar de o mundo ser hoje um palco de burrices. Passei a me guiar pelas regras do mtodo cartesiano: s aceitar como verdadeiro o que for evidente ao esprito; dividir o objeto de estudo no maior nmero possvel de partes; comear pelas partes mais simples e avanar para as mais complexas; sintetizar o que foi apreendido; fazer uma reviso completa e cuidadosa.

Sou cartesiano. Com temperos, claro. O excesso de racionalidade apaga a nossa sensibilidade. A razo precisa ser temperada pela poesia, pela beleza e pelo amor. A racionalidade exasperada levou a regimes totalitrios, de esquerda e de direita.

* Jornalista, escritor e membro da Academia Mineira de Letras


86664
Por Manoel Hygino - 30/3/2023 09:43:31
Em pratos limpos

Manoel Hygino

Atravessamos um perodo convulso no Brasil. Bastaria lembrar o que tem acontecido nestes quase trs meses de 2023, para concluirmos que no estamos em paz e tranquilidade. Os fatos registrados em 8 de janeiro, em Braslia, no foram esquecidos ou guardados nas gavetas. Os brasileiros percebem e sentem que algo de errado e pernicioso ronda os destinos nacionais, enquanto as demais naes buscam solues para problemas jamais equacionados altura das imposies de um modo moderno, que resultasse em paz entre os povos.

Afinal por que estamos em guerra ou por ela ameaados em todos os continentes e ocasies? No h possibilidade de se discutirem antecipadamente propostas e desafios que afugentem o conflito armado? J teremos esquecido os mortos e o sangue derramado em dois conflitos mundiais?

Especificamente quanto ao Brasil, quais as pretenses exatas dos que invadiram as sedes dos Trs Poderes da Repblica no primeiro ms? As perguntas das primeiras horas ainda no tiveram as respostas claras e definitivas que a nao merece e requer. H algo de perverso rondando o reino sul-americano em que vivemos, tanto quanto os imaginados na Dinamarca de sculos antes.

Os noticirios policiais das emissoras de televiso sobretudo de So Paulo, o estado mais rico da Unio, do o recado e a sntese do ambiente em que estamos e da magnitude dos projetos da criminalidade ali instalada. No se trata de mera invencionice ou de divulgao de fatos apenas maquinados por muitas e bem estruturadas equipes da bandidagem impostas ao pas, de que os presdios recebem somente ao diminuto grupo de foras da lei. Estamos cercados por eles e eles tambm inseridos no inaceitvel convvio.

Os recentes acontecimentos envolvendo criminosos que planejavam sequestrar e matar autoridades, inclusive o ex-juiz Srgio Moro e familiares, bem como outros servidores identificados com o bem pblico, no so algo imaginrios e frutos vadios da criatividade humana. Estamos em momento extremamente grave e inquietante.

No se pode crer que a rebelio dos criminosos no Rio Grande do Norte seja simplesmente parte de um vasto plano de malfeitores presos ou daqueles que ainda no o foram. algo que pe em risco a nossa j violentada paz, que fere duramente o direito de todos os de boa vontade e limpos de esprito.

* Jornalista, escritor e membro da Academia Mineira de Letras


86662
Por Manoel Hygino - 28/3/2023 10:42:15
Silviano, enfim

Manoel Hygino

Assentou-se, finalmente, a data de posse de Silviano Santiago na Academia Mineira de Letras: 24 de maro de 2023. Poderia ter acontecido h mais tempo, se o escritor tivesse decidido assim. Ele esperou muito, como muitos esperaram que ele se dispusesse a ingressar na casa que recebeu de braos e coraes abertos outros ilustres autores mineiros.

Estas montanhas tm servido de bero a grandes escritores. Alguns no chegaram a adentrar as portas do sodalcio fundado em Juiz de Fora. Uma demora que no perdoou vrios intelectuais e cultores das letras. Alguns alcanaram glria da Academia Brasileira, sem subir os degraus da Mineira, apesar de seus mais de cem anos. o caso, por exemplo, de Guimares Rosa, nascido ali em Cordisburgo, quase chegando famosa e fantstica gruta e Maquin, que se achou prefervel a casa de Machado de que fora presidente Vivaldi Moreira. O mesmo se registrou com Darcy Ribeiro. Quase igualmente, alis, ocorreu com o novo acadmico. Silviano j praticamente eleito para a entidade do Rio de Janeiro, quando abriu mo da nobilssima deferncia, preferindo a Mineira.

Quem poder julgar os alheios projetos?
Em junho de 1922, Silviano retirou sua candidatura Casa de Machado ambicionada por notveis de nossas letras. Ele mesmo declarou as razes: Foi uma questo de foro ntimo e se refere muito minha prpria carreira. Eu me sustentei a vida inteira pela Universidade, sendo professor. Ento, minha vida social sempre foi muito restrita Universidade. Eu nunca dei aula em mais de duas Universidades simultaneamente. E, assim como sempre tive uma nica Universidade, agora minha nica academia. No se acumula essas coisas. Tenho 86 anos. Restou, como se diz, a respeito de remdios, com a data de validade a perigo.

O escritor nasceu em Formiga e se transferiu com a famlia para Belo Horizonte quando menino. Muita coisa aconteceu com ele desde ento, aps 50 anos no Rio de Janeiro com temporadas de estudos na Europa.

Quem ler sua entrevista em jornal da capital, recentemente, conhecer o outro Silviano, aquele dos dias cadentes no incio de carreira, vendo a foto com o socilogo Theotnio dos Santos Jnior, o cineasta Maurcio Gomes Leite, o poeta Ary Xavier, o produtor musical Ezequiel Neves, o poeta Pierre Santos e o crtico Heitor Martins. Perceber que muito de belo nascer ainda do apreciado escritor, agora imortal.

O rapazola talvez no pensara naquele distante 1955, que subiria as escadas do velho prdio de Borges da Costa na Rua da Bahia, cercado da admirao e do apreo de tantos outros autores do Brasil.


* Jornalista, escritor e membro da Academia Mineira de Letras


86655
Por Manoel Hygino - 22/3/2023 10:21:24
Brasil vende ao Mxico

Manoel Hygino

Bastou que se identificasse um caso de vaca louca nestes oito milhes e quinhentos mil quilmetros de extenso territrial para a China, nosso maior importador e consumidor, estrilar e suspender a aquisio do produto. As mas notcias so cleres. E era somente uma pobre vaquinha l no imenso cho do Par. Coube explicar que o humilde vacum era caso singular e nico de toda a manada, nada representando em perigo para os comiles asiticos.

No mesmo perodo, aconteceu o contrrio com o Mxico, de que somos admiradores e apreciadores contumazes de boletos e de rum. Nosso pas poder novamente exportar carne bovina para a terra de Agustin Lara, - que aps longo intermezzo nesse comrcio - volta a importar a carne bovina do pas que antes lhe fornecia sambas e outros gneros e ritmos musicais.

Oportuno contar que o Mxico autorizou a compra depois de doze anos de negociaes. Isto mesmo, uma dzia.
Para efetivar o negcio, o governo brasileiro habilitou 34 plantas frigorficas. O Mxico poder comprar carne bovina de Santa Catarina, estado reconhecido pela Organizao Mundial de Sade Aninal, OMSA, como zona livre de febre aftosa. Mas tambm poder comprar carne in natura e desossada de outros quatorze estados declarados livres da malsinada aftosa, mediante vacinao.

O governo mexicano j publicou os requisitos zoosanitrios para a compra de carne bovina do Brasil, ltimo passo para a liberao dos 34 frigorficos. A autorizao ocorre um ms aps o Mxico liberar tambm importao da carne suna brasileira.

Segundo o Ministrio da Agricultura e Pecuria, a abertura do mercado mexicano representa uma oportunidade histrica para as relaes comerciais brasileiras. A expanso dos mercados, informou a pasta, propicia a retomada do crescimento da pecuria, que sofreu um golpe no ms passado, com a tal descoberta de um caso atpico de mal da vaca louca numa fazenda em Marab-PA, como se disse.

Em 2011, o Brasil havia pedido ao Mxico autorizao para exportar aves, bovinos e sunos quele pas. Desde o incio do ano, destacou o Ministrio da Agricultura e Pecuria, foram habilitadas plantas frigorficas para a exportao para a Indonsia e derrubadas as suspenses de mais trs frigorficos para a comercializao aos chineses. Enfim, alguma informao benvola conosco.


* Jornalista, escritor e membro da Academia Mineira de Letras


86653
Por Manoel Hygino - 21/3/2023 09:17:58
Uma nova biografia

Manoel Hygino

Montes Claros uma cidade que tem visgo. Gente de diversas regies do pas se dirigem para l e decidem permanecer por perodos variveis de tempo. Alguns at preferem estabelecer-se. Compram casa, definem-se por um negcio, mudam planos e eis montes-clarenses cheios de projetos. Pessoas pobres e ricas, ainda jovens e j maduros, instalam-se de vez. seu novo habitat.

Escritor e prestigioso, o baiano Urbino Viana, h dcadas, apareceu por l e laborou uma monografia sobre a histria local, que se transformou em sucesso em meio de leitores aparentemente desinteressados.

Estava atento a tudo e todos. De uma hora para outra, pegava o cavalo, para descer no centro carioca. Encontrava-se com famosos autores e atualizava-se enquanto contava o que aprendera sobre a cidade sertaneja.

Nlson Washington Vianna, nascido em Curvelo e diplomado pela celebrada Escola de Ouro Preto, se afeioou. Casado, fixou-se na cadente localidade e ali permaneceu com a esposa durante dcadas, sem filhos, at resolver transferir-se para a capital para o descanso final.

Os dois Viannas levaram saudade e a deixaram entre amigos inesquecveis. Ali, os visitantes ou habitantes ocasionais carregam consigo pegadas que no desprezam. Os exemplos so muitos, os nomes inumerveis. Os naturais do pedao ficam felizes e alegres, evidentemente.

Um desses brasileiros (porque tambm h estrangeiros de vrias partes do mundo) Drio Teixeira Cotrim, nascido em Guanambi, Bahia. Montou residncia em 1968, aps aposentar-se no Brasil. Advogado com excelentes condies de dedicar-se s pesquisas e s letras, tem-se revelado historiador, teatrlogo, poeta e articulista, oferecendo colaborao a todos os veculos de comunicao, alm de participao nas entidades culturais do municpio, inclusive como scio emrito IHC de MOC e de MG.

Aps numerosos livros editados, e para isso criou a sua casa publicadora, Drio Teixeira Cotrim vem de lanar a biografia de Joo Chaves, um dos grandes valores intelectuais, artsticos e jurdicos de Minas, no sculo passado. Mestre de todos os instrumentos de uma banda de msica, poeta de reconhecido merecimento, jornalista combativo e de mrito, como o classificou Newton Prates, Joo Chaves um orgulho de sua cidade, merecendo a pequena biografia que acaba de se publicar.

* Jornalista, escritor e membro da Academia Mineira de Letras


86651
Por Manoel Hygino - 18/3/2023 08:59:02
Paraguai e PIB

Manoel Hygino

O tempo no para a aguardar o desenrolar dos acontecimentos. J transcorreu um trimestre do quatrinio governamental do presidente Lula. Dir-se-: trs meses no perodo de 48 algo diminuto. Mas muito aconteceu de bom e mal, neste lapso.

Quem se der ao trabalho de conferir o que se fez e poderia ter sido feito constatar que mais se teria diligenciado e produzido, mesmo com os naturais obstculos do processo de transio. H notcias boas e ms. Enquanto ampliamos as relaes com outras naes, debilitadas ou prejudicadas pela gesto anterior, percebemos que houve involuo em determinados setores.

Veja-se o caso da produo agrcola, que um dos nossos apangios. O IBGE, no dcimo dia de maro, divulgava a reduo em 1,3 por cento da safra deste ano, em termos de soja, arroz e milho. O Instituto, que um dos organismos respeitveis na administrao, informou ento sobre a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas, com a diminuio mencionada, de janeiro para fevereiro, principalmente devido estiagem provocada pela Nia no Rio Grande do Sul, terceiro maior produtor de gros do pas. O trigo passa igualmente por mau momento.

No algo para espantar, mas vale como advertncia. At porque a Fundao Getlio Vargas, ao mesmo tempo que o IBGE, registrava recuo de 11 pontos no Indicador de Clima Econmico. Com o desempenho, o Brasil est no grupo de pases pesquisados que registrou queda nos trs indicadores do primeiro trimestre de 2013. O cenrio para o Brasil descrito pela pesquisa de estabilidade nas expectativas de uma piora acentuada (acima de 20 pontos), na avaliao da situao atual.

Simultaneamente, o Paraguai puxa a melhora do clima econmico da regio. Vejam s. Para crescimento do PIB, em 2023, houve mudanas nas previses dos especialistas, com o patamar revisto para cima no Paraguai, Mxico e Argentina. A maior taxa de crescimento na regio ficou com o Paraguai, onde a projeo do PIB passou de 3,9% para 4,6%. No Mxico, a variao do PIB aumentou de 1,4% para 1,7% e na Argentina, de 1,1% para 1,2%.

No entanto, nem tudo est perdido. O fundamental, ou melhor, o essencial que haja tranquilidade para o brasileiro produzir.

Sinceramente, no vejo com bons olhos o ambiente e a hora em que nos encontramos.
Precisamos de paz efetiva, compreenso e convivncia, o que at agora no alcanamos.

* Jornalista, escritor e membro da Academia Mineira de Letras


86646
Por Manoel Hygino - 15/3/2023 09:15:37
Pampulha octogenria

Manoel Hygino

Juscelino era um cidado bem-humorado. Provou-o desde a infncia, quando percorria as ruas de sua cidade natal para vender guloseimas, com cujo resultado dirio contribua com a me, Dona Jlia, para manter as despesas do lar, j que o pai no oferecia dinheiro suficiente para manter a famlia. Foi um perodo de muito esforo e boa vontade, como alis descrevo em livro publicado h poucos anos.

Juscelino no desanimou, no era de seu gnio e feitio. Soube enfrentar as dificuldades e desafios ao longo da vida. Venceu cada etapa como cidado e depois como mdico e como poltico. Desdobrando-se como prefeito, conseguiu construir o conjunto arquitetnico da Pampulha, quando era presidente da Repblica Getlio Vargas e governador de Minas, Benedito Valadares.

Inaugurado em 16 de maio de 1943, o complexo da Pampulha (a barragem para acumular a gua para obra do prefeito Otaclio Negro de Lima), composto do Museu de Artes antigo Cassino, a Casa do Baile, o Iate Tnis Clube, e a Igreja de So Francisco, alm do espelho dagua e da lagoa.

A construo do complexo constitura um desafio, porque no poucos julgavam que se tratava de um empreendimento perdulrio, dinheiro jogado fora, como se dizia. JK jamais esmoreceu. Acreditava em Belo Horizonte e nos planos que alimentara para a cidade. Com o fim do Estado Novo, mais dificuldades. O presidente Dutra, sucessor de Vargas, tinha uma esposa, D. Carmela, com pensamento de que o jogo no contribua para formao da sociedade e, religiosa e fiel a princpios, impeliu a Unio a decretar o fim de casinos no pas.

O projeto teve de ser refeito integralmente, pois a prpria igrejinha de So Francisco, projeto de Niemeyer, no foi imediatamente liberada para cerimnias religiosas. Um extenso tempo transcorreu para tornar vivel o empreendimento, sendo o Museu, por exemplo, utilizado para instalao do Museu de Arte, na gesto do prefeito Celso Azevedo. Agora, no octogsimo aniversrio do conjunto, o grande problema so as condies ambientais da regio, cujo mau cheiro de longe se percebe.

E um bem tomado pela Unesco, imaginem!

As solues das autoridades no pas so lentas, conduzindo para seu retardamento e crescimento dos preos. Isto tem de mudar!


86643
Por Manoel Hygino - 11/3/2023 07:54:33


O smbolo destroado

Manoel Hygino

O aparecimento da ChatGPT, de Intelignvia Artificial, est causando furor na internet mundial. No podia ser de outra maneira. O mundo vai se tornando mais acessvel ao homem. Os jornais, as folhas impressas, parecem algo extremamente longnquo no tempo e no espao. O advento da novidade foi saudada como o acontecimento mais importante neste planeta desde o surgimento da prpria internet.

Em Montes Claros, quinta cidade de Minas Gerais em populao e capital de um verdadeiro outro estado, constitudo por extensa regio do Norte, a do Polgono das Secas, a boa e progressista gente se vangloriou. Ela estava presente no Chat. L se registrava: Montes Claros uma cidade localizada no estado de Minas Gerais, Brasil. Fundada no sculo XVII, conhecida por sua rica histria e tradies culturais.

Pois para permitir as atividades de uma indstria cimenteira, autorizou-se pesquisar l calcrio do morro Dois Irmos, mas adredemente informada a empresa de que no alteraria o smbolo da comunidade construda por muitos sculos, com sacrifcio da populao laboriosa e amante de suas histricas belezas.

Como dizia o professor Afonso Lamounier, ex-diretor do Atltico, tudo combinado, nada obedecidos. Notcia da imprensa local clara e indiscutvel:

Exatamente, h dez anos depois do primeiro licenciamento o Morro Dois Irmos e da Boa Vista esto visivelmente destrudos em face de um novo licenciamento (Conforme LO 007/2021) que foi solicitado pela antiga Lafarge / Holcim Brasil hoje, Companhia de Siderurgia Nacional CSN - para explorar o lado Leste do complexo - o mais visvel da cidade. Trata-se da lavra do Morro da Boa Vista que est inserida na zona de amortecimento do Parque Lapa Grande e do Parque Sapucaia, dentro do permetro urbano.

J toquei no assunto, mas nada evoluiu. O que foi mal feito assim continuou. Silncio completo dos que deveriam prestar alguma informao. A populao foi simplesmente enganada, porque se estabelecera a priori que a explorao do calcrio no afetaria a silhueta altiva do Morro Dois Irmos, descaracterizando o smbolo do braso e da bandeira da maior e mais poderosa comunidade norte-mineira.

Ficariam as perguntas: E agora? Quem ir agir diante das desconformidades das primeiras condicionantes, acordadas em 2011?


86640
Por Manoel Hygino - 8/3/2023 09:42:32
Ningum esquece

Manoel Hygino

No ltimo dia 27, penltimo de fevereiro, Paris foi cenrio de uma solenidade incomparvel. A FIFA, entidade maior do futebol internacional, homenageou os que mais se destacaram e mereceram consagrao durante 2022. Se Messi, mais uma vez, recebeu o trofu principal, por sua condio de melhor jogador do mundo na temporada 2021/22, dando nfase aos argentinos que conquistaram a Copa do Mundo, no se esqueceu Pel, falecido em dezembro. Ronaldo Fenmeno lembrou-lhe a carreira como jogador singular entre as quatro linhas, servindo de inspirao para ele e para o futebol.

A empresria Marcia Aoki, esposa de Pel, em lgrimas durante a solenidade, discursou em ingls sobre o marido: uma honra estar aqui, neste tributo da FIFA ao dson Arantes, o Pele. Tenho algumas palavras para dizer. Deus nos deu o dson, e o dson nos deu Pel. E o mundo to bem recebeu ambos. Essas so as palavras que tenho de agradecimento.

Mineiro do Noroeste do estado, terra frtil e benfazeja, o advogado Napoleo Valadares, residente em Braslia, escritor conceituado e membro de atuantes e prestigiadas entidades literrias e culturais, um dos fundadores da ANE-Associao Nacional dos Escritores, no perde o ensejo tambm de, em poema inspirado e oportuno, lembrar o conterrneo l do Sul, de Trs Coraes.

Parte agora o grande atleta, talvez vibrando, talvez sorrindo, como outras vezes ele partiu para o abrao depois do seu gol de placa. Jogou com bola de meia, cabeceou vida certeira, fintando todos os vcios e amortecendo no peito os conselhos de Dondinho.

Titular de quatro copas, de trs delas campeo, da Seleo artilheiro, rei e cidado do mundo, teve sete bolas de ouro. Dos homens o mais famoso, com mil, duzentos e oitenta e trs gols, ningum chegou a seus ps, somente a bola, a menina dos seus olhos. Como goleador sem par e o jogador mais completo que pisou nesses gramados, colecionou mil trofus e foi o atleta do sculo.

So Pedro, sabendo disso, convocou-o para o Cu, e ele respondeu de pronto: J vou. E comeo aqui e agora a minha arrancada. Voz grave, pedindo a bola, recebeu um lanamento disparando pelo espao, driblou Mercrio trs vezes e deixou Vnus pra trs. Bateu a mo para a Terra, jogou beijo para a Lua, avanou, passou por Marte, aplicou fintas em Jpiter, saindo pela direita.

Num passe para Garrincha, deslocou-se para o meio, tabelando com Didi, fez uma ginga e passou entre Saturno e Urano. Desviou-se de Netuno, deu um chapu em Pluto, chutou, balanou a rede e saltou, sem gravidade, abraando o infinito.


86636
Por Manoel Hygino - 1/3/2023 08:58:24
O MST em campo

Manoel Hygino

No se completou um trimestre para comear a crtica de determinados grupos at recentemente favorveis ao novo quatrinio governamental. o que se deduz das notcias veiculadas. O Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, o muito conhecido MST, e a Confederao Nacional dos Trabalhadores na Agricultura, CONTAG, pem as manguinhas de fora.

As duas entidades, que tiveram franca atuao contra governos anteriores, demonstram desagrado pela falta de prioridade questo agrria neste principio de gesto de Lus Incio. Quem quiser saber mais deve recorrer a imprensa nestes tempos do novo mandato do presidente.

Em manifestao de contrariedade, est agendada para abril a instalao de acampamentos em locais simblicos e realizao de marchas em regies estratgicas, para cujo xito as necessrias medidas ao xito das marchas que esto em pleno desenvolvimento.

Apesar disso, existe uma perspectiva mais promissora: que o governo apresente at l um plano emergencial para o problema. Caso isso no acontea, os promotores da iniciativa devero retomar as aes de ocupao de reas j selecionadas.

algo que d o que pensar e temer, consideradas as experincias anteriores. Os movimentos at recentemente eram dois. Agora, h ainda a Conferncia Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro o Contraf-CUT e o Via Campesina, j com antipatia ou censura dedicao que o atual governo tem revelado causa indgena.

Estas provas de preferncia pela causa dos ndios se mostram claramente nas mudanas expressivas nas estruturas governamentais e grande divulgao. Para os baluartes dos movimentos referidos, o novo governo pode fazer muito mais pelas demandas do campo, que tambm no so de hoje, no se justificando os sintomas de contestao.

O Brasil conhece sobremaneira a maneira de atuar do MST e dos demais organizadores da iniciativa programada. Eles tardam, mas no faltam. Os gestores oficiais tero de dizer alguma coisa, logo. Os demandantes no apreciam longas esperas.

E os acampamentos podero voltar, causando evidentemente temor entre os proprietrios de terras do pas, mesmo que uma nesga na imensido territorial. A sociedade certamente ir posicionar-se diante das evidncias, de modo a evitar consequncias mais do que desagradveis porque nocivas nao sempre em busca de reencontrar-se. Pelo visto e sabido, est ou - complexa e difcil, a hora. Um desafio.


86634
Por Manoel Hygino - 28/2/2023 10:08:21
Aparente religiosidade

Manoel Hygino

Napoleo Valadares, nascido no Noroeste de Minas, diplomado em Direito pela UnB, ex-Diretor de Secretaria da Justia Federal, dentre outros cargos de relevo, escritor de grande conceito, um dos fundadores e ex-presidente da Associao Nacional de Escritores e membro da Academia de Letras do Brasil, e muito fiel a suas origens e personagens. Em um de seu livros mais recentes, Do Serto, ele conta o caso de Eurico, menino dos mais ladinos de sua cidade e doentiamente dedicado ao certo, correto e justo.

Assim, escreveu uma carta a So Pedro, que por caminhos nvios chegou ao agente postal. Ele reclamava do porteiro do Cu uma situao de fazer vergonha, depois que foi instituda a tal de reeleio, quando todos os presidentes se reelegeram. Existem dois mandatos, ficando no poder por oito anos para a contaminao da rapina. E a reeleio se d em razo de diversos fatores, como o uso da mquina governamental sem o menor escrpulo.

Agora, outro mineiro, tambm jornalista amplamente conhecido nas grandes folhas, o Ayl-Salassi Figueiras Quinto, l das profundas reas da Regio da Mata, traz cena o caso do presidente da Repblica, que ascendeu ao poder, h dois meses mais ou menos, e j pensa e fala em novo mandato, no que coadjuvado pela ministra Marina Silva.

Ayl de clareza meridiana: Quando fala em "transversalidade", a ministra do Meio Ambiente e Mudanas Climticas, Marina Silva, no est blefando; nem o Presidente Lula, ao anunciar que vai trazer para o Brasil (Belm) a Conferencia Mundial de Mudanas Climticas (COP-30) em 2024. Eles pretendem recolocar no palco as organizaes no governamentais sem fins lucrativos , as ONGs, grandes cabos eleitorais neste mundo, defensoras do chamado "ambientalismo emancipatrio".

E o propsito, Marina no escondeu: levar Lula a ser indicado ao prmio Nobel e, quem sabe, ela prpria condio de candidata Presidncia da Repblica em 2027. Afinal, afirmou, nossa causa universal, a sustentabilidade, e no faz distino entre capitalistas, nacionalistas, comunistas ou socialistas.

Tentemos entender o cenrio meio proftico... Certa vez, numa palestra em Londres sobre a questo ambiental, na qual estava presente o prncipe Charles, hoje o rei Carlos III, da Inglaterra, o ambientalista brasileiro Jos Lutzenberger, surpreendeu o auditrio ao concluir sua fala dizendo: "O meio ambiente uma questo religiosa!". (...).


86632
Por Manoel Hygino - 27/2/2023 15:48:17

H datas que marcam a famlia, cidade, provncia ou estado, uma nao, um povo. Seis de fevereiro de 1930 foi aquele dia que assinalou a cidade de Montes Claros, no distante serto mineiro, chamando ateno do Brasil. A cidade j gozava de prestgio na poltica e na economia, principalmente com o incio de operao da rede ferroviria, a Estrada de Ferro Central do Brasil, em 1926.

Crescera com a chegada de famlias de vrias regies do pas. Renascera a esperana de futuro luminoso, de progresso municipal e de riqueza para os que l se instalaram. Repercutiam ainda os reflexos do governo Artur Bernardes, em suas escaramuas com o Palcio do Catete. Com Washington Lus na presidncia da Repblica, acentuaram-se os nimos polticos, enquanto se expunha considerao do eleitorado a proposta de poder da dupla caf-com-leite alternando-se a chefia nacional: em quatrinio um paulista, um mineiro a seguir.

Controvertido e prepotente, Washington Lus apresenta Jlio Prestes, de So Paulo, para suced-lo, com eleio marcada para 1 de maro de 1930. quando se apresenta cena o presidente mineiro Antnio Carlos, com credenciais histricas, opondo-se tenazmente ao Catete.

Formou-se, ento, a Aliana Liberal com apoio do Rio Grande do Sul e Paraba, que lanaram os nomes de Getlio Vargas e Joo Pessoa, representantes do Sul e do Nordeste, para a presidncia e vice.

Milene Antonieta Coutinho Maurcio, com um livro premiado, sintetiza: Estava assim definida a competio eleitoral que, muito logo, assumiu marcas de facciosismo do Governo Central, o que, muito logicamente, acendeu o estopim de conflitos que passaram a ocorrer nos diversos pontos do Pas.

No Norte de Minas, consubstanciando um projeto antigo, agendou-se para 7,8 e 9 de fevereiro um Congresso de Algodo e Cereais, acentuando-se seu vis poltico e reunindo vrias cidades da regio, sob Presidncia de Honra de Fernando de Mello Vianna (foto), vice-presidente da Repblica e ex-presidente de Minas, de Manoel Thomaz de Carvalho Brito e do Conde Alfredo Dolabela Portela, chefe da Concentrao Conservadora.

Nas principais estaes pelas quais passava a composio frrea, havia manifestaes em favor dos candidatos presidncia da Repblica, Jlio Prestes e Mello Vianna, ao Palcio da Liberdade. Muitos discursos e foguetes at que se chegou a Montes Claros, sede do congresso, que deveria ser do Algodo e dos Cereais. Pelo menos, era o que se propagava.

Prevendo possveis choques com adversrios, os prceres e autoridades de Montes Claros soltaram boletins pedindo populao que evitasse comparecer aos eventos programados e se envolver em discusses de qualquer natureza e escaramuas. Mas os nimos se exaltavam.

A escritora Milene Antonieta revela que foi enorme o comparecimento chegada do candidato estao da Central. Era a primeira vez que visitava o serto mineiro um vice-Presidente da Repblica, em campanha para o governo de Minas. Terminada a recepo to festiva na gare, formou-se uma passeata que percorreria as ruas, com um itinerrio definido. Uma banda de msica tocava o dobrado 220, secundada pelo foguetrio, por gritos e vivas a Prestes e Mello Vianna. Um grupo de rapazes, frente, atirava bombas, e gritava vivas com estribilho em favor dos candidatos da Concentrao Conservadora.

Sem se saber por que, o percurso da passeata foi mudado, convergindo direita, para percorrer a Praa Gonalves Chaves, onde residia o chefe aliancista, Joo Alves. Era em torno de 23 horas, um pouco mais quando desfilavam em frente residncia sobremodo conhecida. Joo Alves e Mello Vianna eram velhos conhecidos. O mdico desejava demonstrar publicamente no ter receio. Foi quando algum do cortejo gritou: Morra a Aliana Liberal. O mdico e poltico levantou um leno vermelho e gritou tranquilo: Viva a Aliana Liberal.

Incontinenti, uma bomba explodiu a seus ps. Ele, hipertenso, sofreu uma hemorragia, com crise de tosse e sufocamento, parecendo ferido a bala. Simultaneamente, um rapazinho que ele criava, a seu lado, levou um tiro na cabea e caiu ao solo. Nunca se soube de onde e de quem partiu o primeiro tiro. Parecia que todos ali se achavam armados e prontos para uma batalha. Eram, muitas dezenas na multido, alguns se jogaram ao cho, outros corriam afoitamente para fugir ao tiroteio. Havia a notcia de que um grupo de jagunos de Granjas Reunidas, onde havia um grande empreendimento industrial dos Dolabella, se tinham infiltrado. O pnico na transposio de um dia para outro se estabeleceu, de 6 para 7.

Foram apenas minutos, mas o tumulto deixou estigmas. Corpos tombados foram transportados residncia antes festiva de Joo Alves e Tiburtina, que prestaram os primeiros socorros, enquanto o marido ainda sofria efeitos da crise cardaca. Ela acomodava na dependncia da casa os feridos e os mais nervosos. Aos ensanguentados dava assistncia emergencial. Enfim, o violento choque deixara seis mortos e muitos feridos. L fora, os remanescentes escaparam s carreiras estao ferroviria e o trem comeou a fazer a viagem de volta em marcha--r.

O episdio trgico ganhou dimenses nacionais. Uma das vtimas fatais fora Rafael Fleury da Rocha, como o poeta Joo Soares da Silva, aquele secretrio particular do vice-presidente, ferido com um tiro na cabea e com estilhaos do projtil disseminados em derredor, inclusive Mello Viana.

Washington Lus, no dia seguinte, se manifestou: So Paulo como todo o Brasil Republicano e civilizado, profliga indignado o brbaro atentado que semelhana de uma Emboscada de Bugres, ensanguentou a nobre terra de Minas.

O padre Aderbal Murta, da Academia Montes-clarense de Letras, escreveu: De incio, no calor das paixes enfurecidas, na insegurana das dvidas, na irresponsabilidade das interpretaes irrefletidas, o episdio de Montes Claros chegou a ser o estopim da Revoluo de 1930, de propores nacionais e decisivas para a prpria histria do Brasil.

Neste 2023, registra-se o aniversrio de Tiburtina Andrade Alves, nascida em 10 de agosto de 1873, na pequenina So Joo Batista, hoje Itamarandiba. So decorridos 150 anos de profundas transformaes no Brasil. O nome dela permaneceu vivo e lembrado.

De D. Tiburtina, esposa do lder aliancista de Montes Claros, se falou tudo o que de mal se poderia: Uma pessoa perversa, que perpetrara o episdio macabro do Norte de Minas, causador de tantas mortes e lgrimas s famlias.

Houve, entretanto, veementes contestaes, inclusive da Imprensa: Assis Chateaubriand, diretor dos Dirios Associados, se expressou, publicamente:

A presena daquela senhora me deixara surpreso. Aquela mulher que eu tinha ante os meus olhos, em atitude de tal energia, me fazia recordar certos personagens de lendas de que eu ouvira falar quando menino.

*Ouvidor e editor do jornal Santa Casa Notcias, Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais, Associao Mineira de Imprensa, Academia Montes-Clarense de Letras, Academia de Letras de Salinas, Academia de Letras, Cincia e Artes do So Francisco, Instituto Histrico e Geogrfico de Minas Gerais, Scio Honorrio da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais.


86628
Por Manoel Hygino - 25/2/2023 07:23:41
O fim da Covid

Manoel Hygino

No houve, este ano, antecedendo ao Carnaval brasileiro, uma preocupao maior em advertir a populao sobre os riscos de aglomeraes principalmente em ambientes fechados. Na realidade, dias terrveis j vivenciara o povo deste pas, com relao disseminao do coronavrus e transmisso da Covid. Certeza ou confiana de que o pior ficara no passado?

Os perodos anteriores inquietaram de Norte a Sul, nestes oito milhes e quinhentos mil quilmetros quadrados de territrio. Razes de sobra. Em nenhum outro pas, a quantidade de vtimas fatais foi to elevada proporcionalmente populao, quanto nas terras descobertas por Cabral, h sculos.

Se outras epidemias e endemias j tinham causado medo entre os nascidos neste pas, a Covid deixou uma marca terrvel, ainda que determinadas autoridades quisessem menosprezar os nmeros de bitos e mazelas.

Notava-se em todos os lugares: no calendrio pr-carnavalesco de 2023, houve certa tranquilidade, abrindo caminho para as festividades de Momo, em que os naturais daqui so exmios e entusiastas ao extremo. Apesar de tudo, as organizaes mdicas, cientficas e empresariais do setor estavam atentas. o caso da Organizao Mundial da Sade, que o mundo todo sabe hoje que existe, por sua inabalvel ateno no cumprimento de sua misso.

A OMS permaneceu cuidadosa. Trs anos aps decretar a Covid-19 como emergncia global em sade pblica, a entidade informou no dia 30 de janeiro ltimo que ainda no iria declarar o fim da pandemia e do estado de alerta causado pelo vrus.

Tedros Adhanom, diretor-geral, falou de ctedra. Agora, aguardar as estatsticas trgicas e letais, confiando cristmente que efetivamente o pior se tornou coisa do passado. Evidentemente, conhecendo que uma campanha de vacinao contra outras enfermidades est em pleno desenvolvimento. No s Covid que mata. A histria nos demonstra.

O fim, alm do mais, no to fcil. O prprio Congresso Nacional est com a incumbncia de construo de uma rede de Cuidados de Vtimas da Covid-19 e seus familiares. O documento, aprovado em maio no Conselho de Segurana Nacional defende o fortalecimento da ateno primria em sade visando atuar diretamente nas sequelas da Covid-19.


86625
Por Manoel Hygino - 22/2/2023 09:00:50
Acertando as contas

Manoel Hygino

Principalmente depois do atentado contra a democracia no Brasil, perpetrado por alguns milhares de brasileiros desinformados, mal informados e mal formados, em 8 de janeiro, o mundo concentrou sua ateno muito especificamente em nosso pas. Entre tantas perguntas que fluram ao pensamento e sentimento do povo brasileiro, havia uma costumeira: por qu? Alm do mais, o cidado se indagava: a quem beneficiaria o resultado ou consequncia da destruio do patrimnio das sedes das trs casas do Poder?

As apuraes que ora se fazem e a concluso s se alcanar com maior tempo esclarecero pormenores das razes dos tresloucados agentes da runa no primeiro ms do ano. Reconhece-se que no poder permitir que a sujeira praticada seja atirada sob os tapetes das belas edificaes danificadas e que l se preservava.

Antes de mais nada, esclarecer as razes e os objetivos da turba multa. Mas, simultaneamente se ter de exigir do novo governo que aja em consonncia com os melhores desejos e imposies da coletividade. o caso, por exemplo, do pagamento de pesados dbitos de naes com o Tesouro Nacional atravs de emprstimos concedidos e que - vencidos - faz-se de conta que tudo est ok.

No caso da Venezuela, afundada em crise poltica profunda, perguntar-se-ia o que se fez com a exportao do petrleo, que lhe dera poder e projeo internacional. Quanto ao governo brasileiro, caber insistir na cobrana, porque h milhes de subalimentados carecendo do poder pblico. E mais: o Brasil financiou importantes empreendimentos a tais naes, em prejuzo de obras em territrio nacional.

O mesmo se dir com relao a Cuba quanto ao financiamento do porto de Mariel. chegada a hora de quitar dbitos e fazer justia a nosso cidado, que paga caro por realizaes que no o beneficiam. o caso do Metr de Caracas, que bem serve capital Venezuela, enquanto Belo Horizonte sofre sucessivas greves e o servio no se expande como devido.

No me referi s rodovias de que se desincumbiria a Unio construir, entre as quais as BRs 381 e 262, novelas perenes. As estradas estaduais, a sua vez, esto deixando at intransitveis numerosos trechos em detrimento do interesse nacional.

Precisamos pensar no Brasil, nos seus estados e municpios. Do jeito que est, no pode persistir. O que diro as geraes futuras?


86621
Por Manoel Hygino - 16/2/2023 08:44:03
A f religiosa

Manoel Hygino

Sem subir novamente a escada para uma cadeira no Ministrio nomeado pelo presidente da Repblica, Patrus Ananias de Souza, embora deputado federal, pode agora propiciar-nos colaborao em revistas e livros, e atuao na ctedra da Pontifcia Universidade Catlica de Minas Gerais, e isto muito bom. Professor, nascido em Bocaiuva como Ccero Dumont e Jos Maria Alkmim, tem muito a dizer, inclusive por sua experincia na ctedra e na tribuna, at da Academia Mineira de Letras.

Em recente artigo sobre Jacques Maritain e Marcelo Perine, Patrus confessa que sua militncia poltica, que Perine acompanhou de perto em certo perodo, fez com que as reflexes buscassem um ponto de convergncia com o momento histrico que estamos vivendo, hoje, especialmente no Brasil. Enfrentamos srios desafios com relao democracia, aos direitos fundamentais, s polticas pblicas que possibilitam a vida no plano pessoal, familiar e comunitrio.

Patrus confirma que Maritain teve papel relevante na sua formao poltica, alm dos dois grandes mestres de sua juventude: Alceu Amoroso Lima, o Tristo de Athayde e Edgar de Godoy da Mata Machado, por sinal maritainianos convictos, sendo correto pensar que Perine resgata o legado de Maritain com questes que hoje nos afligem e desafiam, relacionados com a democracia, as liberdades pblicas, o bem comum; a expanso das melhores possibilidades humanas no plano pessoal e no plano comunitrio; a construo da Paz.

Evidentemente, nem todos tero a ventura de entender em sua grandeza, o pensamento de Patrus. Este, em sntese, afirma que o Humanismo Integral, de que antecede Segunda Guerra Mundial e seus desdobramentos posteriores, que levaram, entre outras importantes realizaes e conquistas humanitrias, Declarao Universal dos Direitos Humanos (1948) que contou, na sua elaborao, com contribuies de Jacques Maritain.

A temtica propcia a um longo e minucioso estudo, sobretudo na hora que atravessamos, sendo oportuno convir que o humanismo proposto por Maritain se contrapunha de forma radical ao humanismo racionalista e liberal, inspirador do Renascimento e do Humanismo que, segundo ele, levou anarquia e ao totalismo.

Em resumo: em contraste com a reflexo dos anos 30, no entendimento de Maritain, a f religiosa e os princpios metafsicos no so mais considerados capazes de unificar as sociedades como o foram na Idade Mdia.


86618
Por Manoel Hygino - 13/2/2023 07:56:47
Lagoa Santa misteriosa

Manoel Hygino

Quem sobe a Rua Cear desde seu incio em Santa Efignia at seu final na Avenida do Contorno, onde se forma amvel praa, encontrar no lado esquerdo, no nmero 2037, o Instituto Cultural Amilcar Martins. Chega-se, assim, a um privilegiado local de Belo Horizonte.

Subindo a escada de acesso ao Icam, tem-se ingresso num dos mais preciosos locais para inteligncia e para a histria de Minas Gerais, at porque o Instituto se orgulha de ser parte da histria do mundo.

H razes. A coleo de obras raras do Icam, e isto consta de suas publicaes, o primeiro acervo bibliogrfico brasileiro reconhecido pela Unesco como parte da memria do mundo. Esta tem como objetivo identificar, registrar e proteger acervos documentais bibliogrficos considerados importantes para a Memria do mundo, o programa Memory of the World, o MoW, daquela unidade da ONU.

E tudo fica bem pertinho dos belo-horizontinos que desejam aprender mais sobre a velha provncia de Minas. o que se constata e se comprova com a edio de Milagre no Serto de Minas, a Prodigiosa Lagoa, primorosa obra organizada por Amilcar Vianna Martins Filho e Vera Alice Cardoso Silva.

Na apresentao, Amilcar sublinha que se trata de uma nova edio comentada do famoso opsculo Prodgios lagoa descuberta nas Congonhas das Minas de Sabar, publicada de maneira apcrifa em Portugal na primeira metade do sculo XVIII, cuja autoria atribuda ao cirurgio baiano Joo Cardoso de Miranda.

s perguntas, numerosas e explicveis, a obra do Icam procura dar respostas convincentes, atravs de artigos magnficos de colaboradores e de documentos localizados nas pesquisas. secular o estudo da matria, muito polmica, a comear por se identificar o verdadeiro autor, mas, sobretudo pelo raro contedo.

O leitor, curioso ou interessado, ter concludo que a Lagoa Grande se faz conhecida agora como Lagoa Santa, a mesma que encantou o cientista dinamarqus Peter Lund, o pai da paleontologia no Brasil.

Outra indagao a que no se escapa eram as guas dali realmente prodigiosas, milagrosas, capazes de curar uma srie de doenas? So mistrios que precisavam ser desvendados e revelados. Da, o elevado valor da obra do Icam, que pretendemos ampliar designando os colaboradores, que so muitos e cujos ttulos no poderamos omitir.


86613
Por Manoel Hygino - 8/2/2023 08:48:59
Agora continuar

Manoel Hygino

2021 no foi um ano fcil em lugar algum do mundo, se se considerar a disseminao da Covid por todos os pases. E a situao ainda no est definitivamente resolvida. No penltimo dia de 2022, trs anos aps declarar a doena como emergncia global em sade pblica, a OMS-Organizao Mundial de Sade ainda age, como de sua misso, com cuidado. Ela informou que ainda no podia anunciar o fim da pandemia e do estado de alerta causado pelo vrus. O diretor-Geral Tedros Adhanom Ghebreyesus foi muito claro e objetivo.

Ainda h muito caminho a trilhar.

No ms de carnaval deste ano, somos obrigados a convir que o perodo foi marcado por uma das maiores tragdias da histria. As estatsticas mostram que, em nenhum outro pas, a quantidade de vtimas fatais foi to elevada proporcionalmente populao quanto o nosso, embora uma das Naes mais preparadas para enfrentar emergncias sanitrias, em grande parte graas competncia do Sistema nico de Sade, a despeito das dificuldades sabidas, comeando pelas baixas remuneraes.

Observa-se, contudo, que a Santa Casa de Belo Horizonte, referncia no atendimento na capital e Regio Metropolitana, atuou de forma estratgica no combate ao vrus, sem deixar de dar assistncia aos pacientes das demais e muitas enfermidades.

Enobrece os que se dedicam sade, o que se v. Com mais de 1.200 leitos, a instituio realizou 2.281.658 exames, e mais de 3 milhes de atendimentos, alm de 38.096 cirurgias por seus 2 mil mdicos. Somaram 52.454 as internaes e 325.166 as consultas.

Para no ficar cansativo ao leitor, lembraria simplesmente que, nas unidades da Santa Casa de Belo Horizonte, trabalhavam no fim do ano 5.638 pessoas em regime CLT. No vou insistir em repetir nmeros, porque o principal que a populao saiba que a instituio segue rigorosamente a misso que assumiu em 1899, quando constituda.

E no parou, nem para. H planos em definio e projetos em execuo, contando com colaboradores em inmeras iniciativas para servios de excelncia de forma humanizada, formando o maior grupo hospitalar de Minas Gerais, com suas seis unidades.

Esquecia-me. A despeito da Covid, que interferiu em suas atividades, sem diminu-las, manteve-se a Santa Casa como o maior hospital transplantador de rgos, tecidos e clulas de Minas e um dos maiores do Brasil.

O que resta fazer fabuloso. O pas tem um dficit estimado de 1 milho e 100 mil procedimentos represados desde o comeo da pandemia mundial provocada pelo coronavrus.


86612
Por Manoel Hygino - 7/2/2023 09:12:57
Ainda o 8 de janeiro

Manoel Hygino

Acabo de ler. O professor Wilson Gomes, da Universidade Federal da Bahia, emite sua opinio sobre os episdios de 8 de janeiro, em Braslia.

Tratar-se-ia de um movimento social de direita, marcado pela irracionalidade. Para ele, o radicalismo posto em prtica nas sedes dos trs poderes so a demonstrao mais avassaladora de um movimento com origens no incio da dcada de 2010. Acrescentou: a confluncia de vrias correntes marcadas pelo ultraconservadorismo e pela superficialidade das redes sociais.

Para Marcelo Aith, advogado e presidente da Comisso Estadual de Direito Penal Econmico da Abracrim-SP, estamos diante de um caso objetivo de cegueira deliberada, uma construo jurisprudencial originria do direito anglo-saxnico, que preconiza a possibilidade de punio do indivduo que deliberadamente se mantm em estado de ignorncia em relao natureza ilcita de seus atos.

Para Aith, as foras policiais de Braslia tinham, no dia dos acontecimentos, a obrigao de recompor imediatamente a ordem pblica e prender em flagrante todos os invasores pelo crime de abolio violenta do Estado democrtico de direito e golpe de Estado, previstos, respectivamente, nos artigos 350-1 e 359-M, ambos do Cdigo Penal, que dispe: Tentar, com emprego de violncia ou grave ameaa, abolir o Estado democrtico de Direito, impedindo ou restringindo o exerccio dos Poderes constitucionais e tentar depor, por meio de violncia ou grave ameaa, o governo legitimamente constitudo.

Para o advogado paulista, foi vergonhosa a conduo do governador do Distrito Federal e do secretrio de Segurana, que flagrantemente lenientes no combate aos atos criminosos. Era uma crnica de uma morte anunciada. Ele aduz que o governador Ibaneis Rocha e o secretrio de Segurana Anderson Torres devem ser responsabilizados diante da Cegueira Deliberada.

Para ele, somando sua opinio de milhares, ou milhes, de brasileiros, a investigao deve ser exauriente, e os envolvidos, severamente punidos, quer pela ao, quer pela omisso, quer ainda pela incitao.

Enfim, o que se est fazendo, como de interesse da nao e de todos os que se cingiram a acompanhar os fatos pelas redes de televiso ou noticirio dos jornais. No se pode amenizar episdio de tantos e to prfidos prejuzos para o Brasil, que repercutiu negativamente para a ptria entre todos os povos democratas neste nosso tempo. Cada um tem de pagar pelos danos que causaram e que repercutiro na Histria.


86608
Por Manoel Hygino - 1/2/2023 08:56:50
Hora de ao

Manoel Hygino

No de hoje que se conhece a situao dramtica das populaes indgenas da Amaznia. Fazemos de conta que ignoramos o que acontece, a existncia de cenrios dolorosos, trgicos, que a mdia vem oferecendo nao, ao vivo pelas televises. Tambm as demais naes ficam sabendo o que h por aqui.

Aprofundo-me no assunto, recorrendo sempre que necessrio ao jornalista Ayl-Salassi Filgueiras Quinto, mineiro l do Leste, das linhas divisrias da Zona da Mata, com uma experincia muito maior do que a minha na matria. Ele tem percorrido terras braslicas, h anos, mantendo contato com autoridades que tratam das questes indigenistas e com os prprios ndios, para sentir de perto as vicissitudes com que se deparam os donos da terra, na poca de Cabral.

Mas hoje os problemas so inteiramente outros, tribos enfrentam dificuldades e problemas que lhes foram trazidos pelos invasores, que lhes querem tomar as reas que ocupam, roubando-lhes o sossego a que tinham direito.

As promessas e compromissos assumidos pelas autoridades no funcionam e o que se assiste pelas telas das TVs so um testemunho incontestvel. A populao, a esta altura, preocupa-se mais em conseguir reais para gastar no perodo mesmo que se aproxima.

Tudo isso leva, automaticamente, ao registro do publicado pelo companheiro de ofcio na capital federal, como transcrevo, literalmente: Ao desembarcar em Boa Vista, Roraima, um dos territrios brasileiros com maior concentrao de cidados indgenas, em sua maioria, da nao Yanomami, ao mesmo tempo um dos mais depredados pelas frentes de garimpo, de desmatamento e da agricultura ilegais do Pas, o presidente Lus Incio da Silva surpreendeu-se com o estado de abandono da populao e enxergou uma calamidade pblica, uma tragdia no campo da sade, segundo ele mesmo. (...) No bastasse, concomitante, o Covid, levado pelos brancos garimpeiros, havia matado 1.207 ndios e contaminado 59.234 outros, conforme dados do Comit Nacional pela Vida e Memria Indgena. A malria, endmica, infecta a regio e j h registros dos dois ltimos anos de 11.500 casos.

Mais gritante ainda era a morte de 507 crianas, sobretudo por falta de alimentao e de atendimento mdico. Por recomendao do Presidente, a nova ministra da Sade, a sanitarista Nsia Trindade, participando da comitiva, declarou Emergncia sanitria no estado.

Para o governo brasileiro, como para cada um de ns, um grave dever humano e cristo. Num primeiro instante, iremos medir o que Braslia diz e como age. E com prioridade e dignidade.


86606
Por Manoel Hygino - 31/1/2023 08:45:23
Esta hora grave

Manoel Hygino

Embora esteja o Brasil vivendo problemas graves, entre os quais o de subalimentao dos Yanomami, em Roraima, sem contar os que se acumulam em torno ou no meio das grandes cidades, com moradores de rua crescendo numericamente nas capitais, h aqueles que se preocupam com as festividades carnavalescas. Dizem que o brasileiro gosta dessa poca do ano, deixando para depois os problemas cotidianos.

H de se perguntar: estmagos vazios, como os dos indgenas, no so sentidos nas demais regies do Pas, como as do Sudeste? So Paulo, o estado mais rico, e sua metrpole, a mais populosa, no esto passando por uma grande crise de segurana, exatamente pela evoluo indesejada de seus segmentos mais pobres e assumidos no rol da criminalidade?

No se desconhecem os fins de semana de grupos enormes de pessoas de baixo ou baixssimo nvel econmico para os ajuntamentos coletivos na periferia ou em bairros, embalados com msica em volumes elevados, muito lcool e drogas de toda espcie e origem. De onde viria o dinheiro?

Passou da hora e do instante de se pensar mais seriamente. Milhes esto sem alimentos suficientes, e no s os ndios. Milhares e milhares se desencaminharam criminalidade, sem contar multides que se desviaram para o consumo de drogas altamente perniciosas, quando no letais. No entanto fazemos de conta que tudo inexiste, e permanecemos nas vias dos males que dizimaram inmeras pessoas, famlias inteiras. O problema gravssimo e no pode ser simplesmente ignorado.

Os economistas, empresrios e autoridades sabem que este no o momento para usufruir (porque no temos o qu). Os planos de desenvolvimento, em particular nos pases pobres, esto em xeque. O Departamento de Assuntos Econmicos e Sociais das Naes Unidas prev um crescimento de apenas 1,9% neste ano, das mais baixas taxas das ltimas dcadas.

Uma srie de acontecimentos assolou a economia mundial em 2022: a pandemia da COVID-19, a guerra na Ucrnia, as crises de energia e de alimentos, aumento da inflao, restrio da dvida, a emergncia climtica.

Ser que sequer se l jornais para saber do mau perodo em que nos encontramos? No h medo? O prprio secretrio geral da ONU, o portugus Antnio Guterres, adverte sobretudo s naes em desenvolvimento. No se pode ficar surdo e cego.


86603
Por Manoel Hygino - 28/1/2023 07:39:56
Fim de novela?

Manoel Hygino

O ex-governador e vice-presidente Aureliano Chaves gostava de usar a expresso tapar o sol com a peneira. Pois foi exatamente o que aconteceu com o ex-comandante do Exrcito, general Arruda, com relao ordem para acabar com os acampamentos em frente a dispositivos militares nas proximidades dos edifcios na Praa dos Trs Poderes.

O noticirio da agncia Metrpole, de Braslia, no dia 22, esclareceu,
textualmente: O general Jlio Csar de Arruda perdeu o comando do Exrcito aps enfrentar ordens indiretas de Lula. No mais incisivo dos embates, de dedo em riste, impediu a priso de bolsonaristas extremistas. Alm do mais, seguia prestigiando o coronel Cid, sumamente alinhado com Bolsonaro, como se noticiava. Na noite de 8 de janeiro, com a interveno federal j decretada, o general no autorizou a entrada da PM-DF na rea militar para prender extremistas em frente ao QG.

A PM-DF seguia as instrues do interventor Ricardo Cappelli, nomeado pelo novo presidente. Naquela noite, Arruda dirigiu-se para o ento comandante da PM-DF, Fbio Augusto Vieira, e desafiou: O senhor sabe que a minha tropa um pouco maior que a sua, n?.

Lula vira como uma afronta a barreira formada por homens do Exrcito e, sobretudo, o uso de veculos militares blindados para impedir o avano da PM. Um agravante: antes mesmo desse episdio, o presidente j estava furioso por o Exrcito no ter impedido a invaso ao Planalto. Ao fim daquele 8 de janeiro, o destino de Arruda j estava selado.

S o que faltava para demiti-lo era encontrar um general estrelado que se mostrasse disposto a enfrentar com rigor as ameaas golpistas. Surgiu o do general Toms Miguel Ribeiro Paiva, que servira no Haiti e contra gente da favela do Alemo, no Rio. Prestigiado e legalista por origem, foi escolhido.

O ministro da Defesa, Jos Mcio Monteiro, fez o anncio. Explicou em poucas palavras: As relaes, principalmente no Comando do Exrcito, sofreram uma fratura num nvel de confiana e achvamos que precisvamos estancar isso logo de incio para superar esse episdio. Queria apresentar o substituto, general Toms, que a partir de hoje o novo comandante. Hoje, ns estamos investindo mais uma vez na aproximao das nossas Foras Armadas com o governo do presidente Lula.

Em mais de uma oportunidade, inclusive falando em Buenos Aires, em reunio com o presidente argentino e com outras autoridades e empresrios, Lula afirmava que no podia submeter-se a uma situao que no condizia com a maneira de conviver entre o dignitrio mais alto e um subordinado, mesmo que do Exrcito.


86600
Por Manoel Hygino - 25/1/2023 09:02:19
No front do Planalto

Manoel Hygino

A economia j perdera flego no final do ano passado, como se constatou pelos indicadores. Passados o Natal e as festas tradicionais, comeou-se a pensar em 2023, sonhando perspectivas no sombrias, disseminadas por todos os pases. No Brasil, os fatos registrados no primeiro ms j adivinhavam pesadelos.

Em minha terra, houve o verde, patrocinado pelas chuvas que chegavam, pacificando os coraes e alegrando. Registrou-se a sucesso nos cargos mais altos da administrao pblica, depois dos bravios debates da campanha eleitoral no reconhecida como educada e respeitosa. Uma verdadeira guerra.

O professor universitrio e jornalista, com longa experincia em grandes veculos brasileiros de comunicao, Ayl-Salassi, de seu quartel em Braslia, j em 5 de janeiro, prenunciava as festas de posse e da transmisso de cargos, que no conseguem esconder o cenrio desolado, sombrio mesmo que, com que se estabelece, silenciosamente, na Praa dos Trs Poderes e dentro daqueles edifcios verdes da Esplanada. Tudo coincide com o fim da era Pel, menino pobre que, com ousadia e criatividade pessoal, contribuiu para que os brasileiros se orgulhassem de seu pas com todas essas ambiguidades, sem a necessidade de fazer guerra com ningum, nem com Maradona, que virou seu amigo.

Estas aparentes divagaes emergem quando o presidente da Repblica determinou a exonerao do ministro do Exrcito, nomeado em dezembro findo. Um ato at certo ponto inesperado, porque o novo ocupante do Palcio do Planalto parecia profundamente interessado em esquecer um passado bem recente e unir em torno da nova gesto as Foras Armadas, em que tanto o antecessor procurara influenciar visando continuao do quatrinio, mesmo que mediante golpe.

Alis, este motivou, incontestavelmente, o 8 de janeiro, uma nova data na crnica do Brasil sempre litigante em seus meandros. O ministro da Defesa Civil seguiu a orientao mais alta. Exonerou o chefe do Exrcito e nomeou outro incontinenti. A sorte estava lanada.

Luiz Incio partiu para Roraima para ver a situao dos yanomami em emergncia. O titular da Defesa foi claro e explicou que as relaes no comando do Exrcito tinham sofrido uma fratura, que cumpria resolver com segurana e rapidamente. Aconteceu antes que um ms preocupante para a nao cerrasse as cortinas. Ainda bem.


86598
Por Manoel Hygino - 21/1/2023 07:15:49
O terrorismo

Manoel Hygino

Transcorridos dias desde 8 de janeiro, quando ocorreram os atentados contra as sedes dos trs poderes da Repblica, no local escolhido por Juscelino para instalar uma nova capital, distanciada da agitada vida no Rio de Janeiro, persistem dvidas candentes sobre os agentes que levaram dramtica situao da mais bela capital deste sculo.

Ao comentrio anterior dei o ttulo de Guerra Irregular, tambm nome do livro de Alessandro Visacro, ex-oficial das Foras Armadas do Brasil e um especialista no tema. Ele escreve: O pblico no precisa assistir ao desabamento de arranha-cus para ver-se diante de ataques terroristas. Sendo um ato de guerra irregular, abrange um enorme repertrio de mtodos, com objetivos, amplitude e caractersticas variveis. Guerrilheiros, rebeldes e insurgentes sempre recorreram ao terror. Na verdade, guerrilha, subverso, sabotagem e terrorismo constituem aes de guerra irregular que se complementam.

Deste modo, no ser to difcil classificar os acontecimentos do segundo domingo de 2023, na capital federal. Podero autoidentificar-se os prprios componentes dor grupos que se formaram com determinado e claro objetivo, assim como os investigadores que fazem ou faro a apurao das partes, considerando principalmente os resultados do segundo turno da eleio.

O autor acrescenta ainda: Assim como as demais formas de guerra irregular, o terrorismo sofreu notvel expanso aps o trmino da Segunda Guerra Mundial, com enorme incidncia no Terceiro Mundo, abarcando as guerras de liberao nacional, as revolues marxistas e as prticas de grupos reacionrios da extrema direita.

Para que se possa caracterizar um ato terrorista, bom conhecer o que diz a Agncia Brasileira de Inteligncia: Ato premeditado, ou que ameaa por motivao poltica e/ou ideolgica, visando atingir, influenciar ou coagir o Estado e/ou a sociedade, com emprego de violncia. Entende-se, especialmente, por atos terroristas aqueles definidos nos instrumentos internacionais sobre a matria, ratificados pelo Estado brasileiro.

Seja como for, as prticas de terrorismo, subverso e guerrilha difundiram-se de tal forma que afetaram, direta ou indiretamente, em maior ou menor grau, a quase totalidade das naes do globo, incluindo o Brasil.

O episdio em Braslia tpico.


86597
Por Manoel Hygino - 18/1/2023 12:17:08
8 de janeiro

Manoel Hygino

No domingo, 8 de janeiro, o mundo viu (porque as televises mostraram a todo o planeta) cenas que no se quereria porque o Brasil constava como nao civilizada, alm da maior do hemisfrio sul-americano. A invaso das sedes dos trs poderes em Braslia foi algo quase inacreditvel, que nos retroage invaso dos brbaros na Europa.

O que aconteceu encontra dificuldades para descries altura, dadas as cenas de desapreo a bens altamente valiosos ao Brasil. Os estragos ento perpetrados por seres humanos se comparam aos males causados por terremotos, incndio e dilvios, funestas desgraas que pudesse a imaginao conceber.

O ocorrido naquela tarde dominical foi prova convincente da crueldade e extenso das devastaes como a dos brbaros. Uma espcie de profunda noite envolveu a capital da Repblica, glria e honra dos brasileiros, mundialmente reconhecida e admirada. E todo o projeto destruidor foi minuciosamente elaborado e discutido, antes de posto em prtica. Um crime hediondo cuidadosamente urdido e consumado, com a participao de milhares de pessoas, agentes robs de mandantes criminosos.

Baltazar Garzn, juiz espanhol que condenou priso Augusto Pinochet e a 640 anos o argentino Scilingo, dos voos da morte, a maldita Operao Condor, em entrevista a jornal brasileiro, observou com propriedade: No foi algo casual, nem espontneo. preciso chegar at o fim nas investigaes e sancionar os autores intelectuais, assim como queles que financiaram esses atos violentos, de terrorismo e de graves atentados. Foi um verdadeiro atentado democracia, um golpe de Estado que deve ser severamente condenado como tal.

Garzn tambm declara: Os problemas que enfrentamos so complexos, e as solues tambm sero. Creio que os progressistas no devem minimizar o crescimento da ultradireita, pois, ao faz-lo, podemos nos deparar com acontecimentos como o de 8 de janeiro, em Braslia. Colocaremos em risco a democracia se permanecermos indiferentes a esse fenmeno.


86593
Por Manoel Hygino - 14/1/2023 07:56:12

Hora de Francisco S

Manoel Hygino

Sem desejarmos fazer coluna de registros histricos, no podemos, contudo, omitir-nos se os fatos o impuserem. Como agora. Segundo Joaquim Ribeiro Costa, na Toponmia de Minas Gerais, atualizada por Joaquim Ribeiro Filho, o municpio de Francisco S est comemorando, este ano, centenrio, nos termos da Lei n 843, de 7 de novembro de 1923, embora somente adquirisse o nome atual em 1938.

Tudo para chegar ao mago. O nome da cidade, Francisco S, se deve aos relevantes servios regio, a Minas e ao Brasil pelo homenageado, nascido de famlia proeminente na economia e na poltica norte-mineira. O av do menino Chico era Josefino Vieira Machado, baro de Guaicu, republicano e abolicionista, inclusive na navegao do rio das velhas, lavouras de caf, algodo, cana-de-accar e serrarias.

Fez curso primrio no Seminrio de Diamantina, transferiu-se para o Rio de Janeiro, iniciando engenharia na Politcnica, concludo na Escola de Minas de Ouro Preto. Quando a provncia do Cear foi presidida pelo mineiro Carlos Honrio Benedito Otoni, Francisco S se viu conduzido a engenheiro fiscal da Estrada de Ferro Baturit, a primeira do Cear, ligando-a a Pernambuco.

Da para frente, s novas incumbncias e graves responsabilidades naquele tempo de constantes variaes polticas regionais. Deputado provincial por Minas Gerais em 1888-1889, deputado geral pelo Cear em 1889, reeleito para as legislaturas 1897-1899, 1900-1902, 1903-1905, e senador em 1906-1909, 1912-1915, 1922-1926 e 1927-1930. Esteve frente da explorao de depsitos de salitre em Minas Gerais, no vale do Rio das Velhas, e Bahia, e engenheiro fiscal da Estrada de Ferro Mogiana. Em Minas, foi inspetor de terras e colonizao, na gesto de Afonso Pena (1892-1894), e secretrio da Agricultura, Comrcio e Obras Pblicas, com Crispim Jacques Bias Fortes (1894-1898), renunciando para assumir mandato de deputado federal. Nomeado ministro de Viao e Obras Pblicas (1909-1910) por Nilo Peanha (1909-1910), inaugurou o rdio no Brasil.

No ministrio, destacou-se pela criao da Inspetoria de Obras Contra a Seca (1909), que passou a coordenar as aes destinadas a prevenir e atenuar os efeitos das estiagens, antes distribudos dispersamente no ministrio, responsvel pela construo de audes, poos, canais de irrigao e barragens. Era antecipao nacional de combate s secas e da prpria Sudene.

Deve muito a nao atuao de Francisco S, responsvel em termos norte-mineiros, pela implantao da Estrada de Ferro Central do Brasil. Em 1926, finalmente, com muita festa, msica e foguete, se inaugurou o ramal de Montes Claros, a mais importante cidade da regio.


86591
Por Manoel Hygino - 11/1/2023 09:17:00
A guerra irregular

Manoel Hygino

Um profissional de imprensa foi mais uma vez vtima por estar no exerccio de suas obrigaes. Aconteceu no ltimo dia 5, quinta-feira, nas proximidades de um acampamento instalado nas proximidades da Companhia de Comando da 4 Brigada Militar, na avenida Raja Gabaglia. Mencionado profissional, fotgrafo do jornal Hoje em Dia, apenas cumpria ordens para produo de matria sobre a permanncia de grupos que ali se instalaram.

distncia, ele realizava seu trabalho, quando foi perseguido por manifestantes abusivamente. Viu-se, assim, pessoas sem atividade til qualquer naquela ocasio e local, partirem para ataque a um cidado que simplesmente cumpria sua misso.

O malogrado tentou escapar fria dos acampados, correndo a esconder-se detrs de um carro. Era o que lhe restava, mas foi derrubado e arrastado pelo piso da via pblica, recebendo socos, chutes e at pauladas. Sofreu um corte na cabea, o que o obrigou a atendimento mdico em unidade de sade. Quanto aos seus equipamentos, os resultados tambm foram perversos. A cmera fotogrfica desapareceu e as respectivas lentes foram danificadas, impedindo seu uso a partir de ento.

Como no poderia deixar de ser, prestigiosas entidades sociais e de profissionais de todo o pas hipotecaram solidariedade ao trabalhador de comunicao, pedindo ou exigindo justia e punio para os agressores, at porque no se trata do primeiro episdio do tipo, que se estende a outros atentados no Cear, Esprito Santo, So Paulo, Paran e Rio Grande do Sul.

Estas atitudes se tornaram costumeiras, sobretudo porta dos quartis causando intranquilidade e medo nas vias pblicas, principalmente nas capitais.

Segundo autoridade no assunto, as guerras no so mais as mesmas. Em vez da confrontao militar, o mundo vem assistindo a uma srie de embates irregulares, como terrorismo, guerrilha, insurreio, movimentos de resistncia e conflitos assimtricos em geral.

o caso da Raja Gabaglia, que exige ateno do poder pblico, se repetiu em Braslia, criminosamente. O que aconteceu na Capital Federal, domingo, foi uma exibio contra a democracia, com atos de terrorismo no tpicos da ndole do povo brasileiro. O prlogo foi em Belo Horizonte.


86589
Por Manoel Hygino - 10/1/2023 09:20:04
Bento XVI diz adeus

Manoel Hygino

Aconteceu como seu sucessor, Francisco, praticamente previra. O papa Bento XVI, de 95 anos, no resistiu ao agravamento de seu quadro clnico e da idade e faleceu com o ano 2022, enquanto as ruas de todo o mundo exultavam o nmero novo no calendrio. As manifestaes de pesar e solidariedade se repetiram por todas as naes, inclusive entre aquelas que no integram a Igreja de Roma, como a Ortodoxa russa.

Considerado um dos maiores telogos deste nosso tempo, Bento XVI encerrou seu perodo frente da Igreja em um aposento solitrio no Vaticano, anos aps participar no Brasil das festividades de canonizao de Frei Galvo, o primeiro santo aqui nascido. Esteve presente em todos os atos, reconhecendo o milagre da restaurao da sade de Enzo, de 7 anos, desenganado pelos meios mdicos.

Mas o notabilssimo estudioso da Igreja, de sua histria, de dvidas que resistiam apesar da fluncia do tempo, dos erros tornados pblicos, como o desvio sexual de sacerdotes e de questes envolvendo o Banco do Vaticano.

O pontfice alemo no conseguiu resistir mais, contudo, s dores e atropelos e resolveu renunciar ao trono que Pedro inaugurara sculos antes. Em sua visita ao Brasil, em maio de 2007, Bento XVI teve ensejo, em vrias ocasies, de apelar em favor dos pobres e enfermos, enfim de todos os necessitados.

s lideranas polticas brasileiras, usou um tom de cobrana, perfeitamente vlido nesta hora de sucesso no comando da administrao. Afirmou: Cumpre formar nas classe polticas e empresariais um autntico esprito de veracidade e de honestidade. Quem assume uma liderana na sociedade deve procurar prever as consequncias sociais, diretas e indiretas, a curto e a longo prazos, das prprias decises, agindo segundo critrios de maximizao do bem comum, ao invs de procurar ganncias pessoais.

Visitando em Guaratinguet, uma obra de reabilitao de dependentes qumicos, admoestou: O Brasil possui uma estatstica, das mais relevantes, no que diz respeito dependncia de drogas e entorpecentes. Logo imprescindvel e urgente, prioritria, a reinsero dos que caram no engodo criminoso das drogas e a volta ao abrigo do bem, do lar, da sade e de Deus.


86587
Por Manoel Hygino - 7/1/2023 08:35:31
Agora, sem rei

Manoel Hygino

Seria, ou , impossvel alguma opinio, sequer uma simples frase, ao que j se disse e publicou sobre o passamento de Pel, j pretrito, triste, para uma nao que ultimamente sente tantas dores e decepes. O pesar pelo falecimento do atleta do sculo foi uma exploso de um povo que acompanha o futebol como esporte maior e recarrega baterias para os deveres do dia e do porvir, com de precria alegria.

Pel permanecer, j lenda e histria, enquanto o corpo do cidado brasileiro de 82 anos descansar dos embates que caracterizaram uma vida quase em plenitude. Sem se imiscuir na vida poltica, julgou-se no direito ou dever de no jogar em 1974 por desgosto em relao ao regime poltico do pas. Era a poca da ditadura.

Nascido no curato do Santssimo Corao, elevado a parquia por decreto imperial de 1832. Trs Coraes, no Sul de Minas, no uma cidadezinha, como a descreveram alguns reprteres de rdio e televiso. um ncleo com cerca de 100 mil habitantes, s margens de rodovia federal, em que se ergueu uma esttua ao heri do futebol. O nome atual lhe foi dado por lei de 1923, h um sculo.

Cidado brasileiro reverenciado em todas as naes, Edson Arantes do Nascimento um dos poucos esportistas que jamais se envolveu em disputas mesquinhas, em agresso fsica ao adversrio, em participar de questinculas de vestirios e malvolas conversas da frivolidade social. Viveu a existncia intensamente.

As geraes de hoje iro orgulhar-se por terem visto o craque eterno nos campos de futebol de todo o mundo, de t-lo acompanhado em partidas sensacionais, o que constitui um privilgio.

O menino que saiu da terra natal aos 4 anos, de famlia humilde interiorana, no auge da carreira no deixava de dar graas a Deus por seu xito e de rogar em nome dEle bnos para as pessoas de sua convivncia, ou a quem devia algum tipo de agradecimento.

Edson Arantes do Nascimento exibia sorrisos quase sempre diante dos fotgrafos. Era bom humorado e otimista. Tinha razo: enfim sua me tinha nome adequado Celeste. Com mais de cem anos, ela sobreviveu para assistir a glorificao do filho, rogando para que suba aos cus.


86584
Por Manoel Hygino - 3/1/2023 08:56:20
Um perodo difcil

Manoel Hygino

O novo governo da velha Repblica tem incio estigmatizado pelos desencontros das eleies realizadas em 2022 e que despertaram uma onda de dvidas quanto ao futuro, acalentada duramente pelos temores legados por movimentos de pessoas e grupos associados ao quatrinio que terminou.

O brasileiro, agora desencantado com as perspectivas de um tempo mais prdigo e sadio, se revela ansioso por conquistar igualdade entre os segmentos da sociedade, nivelados no direito a uma vida digna material e espiritualmente. Pensa e remi incertezas.

O panorama mundial no dos mais promissores, a Amrica Latina novamente se envolve em perigosas expresses de desconfiana ou de desaprovao de seus dirigentes, e no Brasil, temos no poucas divises e litigncias, facilmente identificveis pela mdia.

Ayl Quinto, jornalista mineiro radicado em Braslia, professor, com experincia em importantes veculos de comunicao e atuao no exterior, tambm se atribula diante das circunstncias adversas da hora presente. Em recente artigo, manifestou-se: Cerca de 13,7 milhes vivem abaixo da linha da pobreza extrema; milhes de trabalhadores esto desempregados; dez milhes so analfabetos. O saldo de quase misria e desigualdade, crescentes. Para a sociloga Renata Duarte, da UFPe, crianas nascidas em um contexto de pobreza tm maior probabilidade de se tornarem famlias pobres de amanh. Todo cuidado pouco. No tiramos ainda a sorte grande. Recomenda-se calma. Nesse cenrio ministerial confuso, no h e no haver futebol nem Natal que salve o brasileiro. O Planejamento no resolve problemas, traa perfis. Sem bom senso, teremos de conviver ainda por muito tempo com um Brasil problemtico.

A Copa do Mundo se foi, os hermanos limtrofes ao Sul se consagraram, apesar de seus numerosos e difceis desafios, inclusive da inflao que corri oramentos e destri planos e sonhos. Para o Brasil, sequer sobrou a iluso do prximo perodo carnavalesco e de fim de ano, j transcorrido, boicotado por salrios baixos e, alm e acima de tudo, com o espectro da Covid perambulando pelo grande territrio.

No h solues definidas e prontas para solues em curto prazo. O novo governo, assentado h poucos dias, enfrentar uma guerra extensa e violenta em todos os quadrantes, enquanto os candidatos a cargos pblicos na gesto recm-iniciada levantam as mos e gritam: olha, eu aqui.


86580
Por Manoel Hygino - 31/12/2022 07:57:18
Escoteiros sempre

Manoel Hygino

A iniciativa de George Washington de Oliveira Souza, no final de semana, na capital da Repblica, visando fazer explodir um artefato nas proximidades do aeroporto, est sendo investigada no mbito da polcia civil. O que demonstra que a autoridade pblica est atenta aos acontecimentos, como no poderia deixar de ser.

Em depoimento polcia, o indivduo suspeito declarou que planejara com manifestantes nas proximidades do Quartel General do Exrcito, a instalao de explosivos, em, no mnimo, dois locais da cidade- sede do governo federal, desse equipamento para dar incio ao caos que levaria decretao do estado de stio no pas, podendo assim provocar a interveno das Foras Armadas.

Em resumo, empresrio, por vontade pessoal, um indivduo de nacionalidade brasileira, decidiu intervir na vida do pas, depois dos resultados eleitorais do pleito deste 2022, com os quais no concordara. Acrescentou, ele, ainda, outros pormenores do plano frustrado, com instalao de uma bomba na subestao de energia eltrica em Taguatinga e de explosivos em postes de iluminao, naquela cidade do Distrito Federal.

Para seus propsitos perversos, esperava contar com outros simpatizantes de sua ideia, graas ao que conseguiria o desfecho de uma tragdia no centro dirigente dos destinos nacionais.

O famigerado planejador confessou que, para seu projeto, utilizava seus prprios meios financeiros, e seria seguido por pessoas solidrias, inclusive para aquisio de armas como as de que dispunha e trouxera do Par, estado em que reside.

Num pas que se julgava pacfico e que atribuiria maquinaes dessa espcie s esquerdas, o plano macabro e terrorista esclarece que tambm a direita estava disposta ao embate que convulsionaria o Brasil. Temos de ficar em alerta, como escoteiros da ptria, em todos os rinces e com qualquer idade.

O novo governo, deste modo, comea lidando com um problema, que considero grave e, alm disso, que exige providncias urgentes para que as consequncias no sejam mais funestas. O imprescindvel e inadivel que nascemos cidados deste pas que habitamos e em que nascemos sejam antes de tudo patriotas, o que vem faltando, ininterruptamente quase.

Em todo caso, cabe esperar com confiana e f.


86578
Por Manoel Hygino - 28/12/2022 09:33:11

Uma voz ao Sul

Manoel Hygino

Pode ser que esteja sendo vtima de pessimismo. No bem assim, mesmo vivendo em um perodo difcil do Brasil como nao, de pas que abriga gente aqui nascida ou procedente de outros rinces do planeta. Mas os nmeros e comentrios de outros autores, que no eu, revelam a coincidncia de pensamento e julgamento sobre temas marcantes da vida brasileira, sobretudo com as incertezas e rudezas da hora.

Mas, h tambm semelhana em termos de anlise, e manifestao sobre autores daqui e dali. o caso de Enias Athanzio, do Balnerio Cambori, em Santa Catarina. Tornou-se personalidade da histria local e estadual, pelo muito que j difundiu sobre a provncia de que um mineiro foi presidente em priscas eras. Refiro-me a Antnio Gonalves Chaves, que j passara pela chefia dos destinos de Minas por duas vezes, sendo honrado com a direo dos negcios pblicos da bela provncia do Sul.

Minas e Santa Catarina se apresentam de mos dadas em oportunidades vrias. Uma delas, alis, graas a Enas, ardoroso admirador da obra de Godofredo Rangel e de Monteiro Lobato, representantes das trs unidades da Federao ligadas por escritores de nvel nacional.

As qualidades indiscutveis do autor de Santa Catarina foram, mais uma vez, h pouco, enaltecidas em Opsculo, o articulismo cultural de Enas Athanzio, do mineiro Guilherme Queiroz de Macedo, que focalizou o precioso contedo da obra do escritor catarinense.

Ele se explica: Diante de 75 livros j publicados por Athanzio (60 livros e 15 opsculos), impossvel, dentro dos limites de espao, citarmos todas as obras. Gostaria de destacar as seguintes obras: a novela literria A Liberdade fica Longe (2001, 2007), uma das obras que sintetiza como se constitui o leitor e o escritor, atravs do gosto e do prazer esttico pela leitura e escrita literrias. Dentre as obras enviadas pelo autor destaco ainda Vida Confinada, relato de autofico do autor sobre a sua trajetria estudantil em um colgio interno catlico no final das dcadas de 1940 e incio da dcada de 1950 do sculo XX, a qual foi objeto de abordagem em dois artigos publicados no peridico Escrituras Brasileiras (2008). Outra interessante obra literria do autor, entre 1999 e 2001, foi o livro Fazer o Piau: crnicas do meio norte (2000), sobre o intercmbio do autor com os autores e a vida cultural daquele estado, cujos frutos mereceram posteriormente outra obra, denominada Meu Amigo, o Piau, lanada em 2008.


86575
Por Manoel Hygino - 24/12/2022 07:56:31
Minas, como ela

Manoel Hygino

De querida senhora da sociedade de minha terra natal, Montes Claros, recebi a pergunta: O que voc acha que vai ser do nosso amado Brasil daqui para frente? Estou muito angustiada quanto aos acontecimentos nacionais. O desembargador Rogrio Medeiros me ajuda na resposta, citando Alceu Amoroso Lima, na revista MagisCultura: As montanhas de Minas Gerais limitam os horizontes e os habitantes vivem de forma tranquila e pressa. Os mineiros so ensimesmados e meditativos.

Affonso Romano de SantAnna observa: Minas um modo de ser e de estar. A riqueza de Minas est inscrita no seu prprio nome um estado plural. Plural de montanhas, plural de minrios e de mineiros (...). Os mineiros se divertem a si mesmos e aos demais falando da mineiridade (sabedoria) e da mineirice (esperteza).

Na poltica, Benedito, Alkmim e Tancredo Neves ilustram esse anedotrio. E outros se especializaram nessa irnica interpretao, como Guimares Rosa, Drummond e Fernando Sabino. O prprio genro de Benedito Valadares, governador de Estado quando nos demais eram interventores, o que explica o jeito e a maneira de ser mineiro: Ser mineiro esperar pela cor da fumaa. dormir no cho para no cair da cama. plantar verde pra colher maduro. no meter a mo em cumbuca. No dar passo maior que as pernas. No amarrar cachorro com linguia. Porque mineiro no prega prego sem estopa. Mineiro no d ponto sem n. Mineiro no perde trem (...). Evm mineiro. Ele no olha: espia. No presta ateno: vigia s. No conversa: confabula. No combina: conspira. No se vinga: espera. Faz parte do declogo, que algum j elaborou. E no enlouquece: piora. Ou declara, conforme manda a delicadeza. No mais, confiar desconfiando. Dois bom, trs comcio. Devagar, que eu tenho pressa (...). Um Estado de nariz imenso, um estado de esprito: um jeito de ser. Manhoso, ladino, cauteloso, desconfiado prudncia e capitalizao.

Assim sendo, o homem de Minas deixa a viola da seresta e parte sem temor para uma revoluo, como se fossem assemelhados. O que mineiro no aprova perder a namorada ou uma batalha. Basta conferir na histria, tambm varia em muitos setnios. Como disse Drummond, poeta e mineiro, o Estado mais conservador da Unio abriga o esprito mais livre, porque a aparente docilidade esconde reservas de insubmisso, s vezes convertida em ironia.



86573
Por Manoel Hygino - 21/12/2022 09:18:46
Quando Jesus nasceu

Manoel Hygino

Quem desejar conhecer mais a Bblia sem se arvorar a dizer-se especialista, poder seguir o meu exemplo: recorrer a O livro de curiosidades da Bblia, de Pedro Rogrio Moreira, ex-correspondente da Globo na Amaznia, embora uma coisa nada tenha a ver com a outra. O escritor, filho do ex-presidente da Academia Mineira de Letras, Vivaldi Moreira, e que l o substituiu, esclarece sobremaneira quando se tem necessidade.

Como estamos na semana natalina, resolvi consultar Pedro Rogrio sobre o aniversrio de Jesus. Ele respondeu incontinenti: Os evangelistas no informaram o dia, nem o ano, do nascimento do mestre. As pesquisas documentais e astronmicas mais atuais, algumas baseadas em referncias histricas encontrveis nos Evangelhos, mesmo as meteorolgicas e cmicas (como a apario do cometa tido como a Estrela de Belm), informam que Jesus deve ter nascido no fim do ano de 748 de Roma, correspondente ao ano 6 da Era Crist. J algo de precioso chegar-se concluso.

Mas o escritor se julgou no dever de tambm perguntar: Por que a diferena entre o antigo calendrio romano e o calendrio cristo? Ele explica: Culpa cabe a um monge, chamado Dionsio, o Exguo, a quem a Igreja solicitou que ficasse a data de nascimento de Jesus. E, segundo a Vida de Cristo, de Ricciotti, o Exguo errou no clculo astronmico, fixando-o no ano 753, e o mundo moderno aceitou e perpetuou o erro.

Outro pormenor que se aprende: Os chamados reis que foram adorar o Menino Jesus em Belm no eram soberanos, mas magos - segundo o nico evangelista a mencion-los, em Mateus 2.1. A interpretao dos estudiosos indica que eram astrnomos persas procedentes do Oriente, ou seja, sacerdotes do zoroastrismo.

Mais um pormenor: o evangelista no diz que eram trs, nem os seus nomes no so citados. O Belchior, Baltazar e Gaspar foram dados pelo folclore dos primeiros sculos da cristandade, e os nomes pegaram e usados at este sculo XXI.

Para finalizar: o profeta Isaas foi quem denominou o Cristo, na sua anteviso do nascimento do Menino Jesus: Nasceu para ns um menino; o nome que lhe foi dado Pai dos tempos futuros, Prncipe da Paz.


86570
Por Manoel Hygino - 17/12/2022 07:26:44
O novo limiar

Manoel Hygino

Estamos no limiar de um novo ano. Limiar uma palavra bonita, curta e sonora. a porta de entrada, o comeo, princpio. Realmente 2022 se est esvaindo, agonizante. Depois do fracasso fragoroso do Brasil, disputa de uma competio de esporte em que era considerado um dos maiores do mundo, tudo parece gris, cinzento, sobretudo para este povo que se formou no hemisfrio Sul da Amrica e sonhou com o melhor e mais promissor.

E o escritor portugus Camilo Castelo Branco anotou em romance: No te digo que faas confisso pblica dos teus erros, no limiar da Igreja, a que outro conterrneo acrescentaria: Antes de qualquer ideia de desconfiana, coloque a sua comoo no limiar do raciocnio, algo que soa como uma espcie de aconselhamento aos que alimentavam na Copa a expectativa de bom sucesso.

Num mundo em que perpassam tantas incertezas, um novo comeo sempre portador de desconfiana. Daqui a pouco, instala-se um governo gerado por uma terrvel dicotomia poltica, por polarizao jamais to poderosa aps a Revoluo de 1930 e, depois, pelos efeitos da de 1964, sobre a qual tanto se discute sem resultar em propostas positivas prticas.

O que nos reserva a Histria depois dos acirrados debates eleitorais de 2022? O mundo atravessa difcil processo de tentativas de refazer-se no campo poltico, econmico, geogrfico e social.

Ainda persistem sinais de desavenas que podem conduzir a enfrentamentos blicos, que admitem at a ao nuclear.

Estamos numa terrvel encruzilhada em que a guerra da Rssia contra a Ucrnia se tornou apenas uma experincia mal sucedida de conquistar quinhes de terra para favorecimento dos mais poderosos e ambiciosos.

Segundo advertiu recentemente o jornalista Ayl-Salassi, o mundo poder entrar em guerra logo. Os mandes nos pases de maior expresso territorial e foras militares desdenham as consequncias, protegidos pelos aparelhos do Estado. Quem vai sentir a sua cidade destruda, sua casa invadida, fugir das bombas e morrer a populao civil. Em um cenrio como esse, a palavra perde o sentido assim como o cidado os direitos enraizados na cultura e a prpria terra de origem.

Os lderes, perversos no se comprometem a respeitar limites, o prprio planeta, sem pensar na destruio e desolao que causam.


86568
Por Manoel Hygino - 13/12/2022 08:56:39
As capitais

Manoel Hygino

Belo Horizonte faz aniversrio. So 125 anos desde sua inaugurao naquele memorvel 12 de dezembro de 1897, quando as atenes da Repblica para c se transportaram. Foi uma extensa campanha para a transferncia da sede da capital do Estado para onde finalmente ela se implantou.

O historiador Waldemar de Almeida Barbosa, que para que veio 1927, sublinho como se deu a importante medida, que constituiu verdadeira guerra que os ouro-pretanos se moveram contra a mudana. Uma comisso foi obrigada a ir ao Rio para procurar o Marechal Deodoro, presidente da Repblica, para pedir sua interferncia no sentido de impedi-la.

Tamanho e to srio ambiente de hostilidade da antiga Vila Rica contra os mudancistas, que o Congresso Mineiro se viu coagido a funcionar em Barbacena, a fim de decidir livremente.

Mas o que mais valioso, como ressalta Almeida Barbosa, que a providncia, isto , a transferncia, teve o mrito de salvar Ouro Preto. Caso a capital tivesse l permanecido, a criao de rgos administrativos, a ampliao de empreendimentos indispensveis gesto pblica, teriam resultado no sacrifcio de notveis edificaes arquitetnicas antigas, alm de relquias artsticas e histricas.

So eles, alis, que fazem da velha cidade, mais uma vez sob a direo do Prefeito ngelo Osvaldo de Arajo Santos, a maravilha que atrai e recebe visitantes de todo o pas e do exterior. Se Ouro Preto , ainda hoje, o que , deve-o inegavelmente a Belo Horizonte. A nova metrpole se tornou uma espcie de anjo salvador de Vila Rica, sucessora de Mariana como sede do governo.

Da, a responsabilidade social do belo-horizontino ao zelar pela nova capital. Est, por via de consequncia, contribuindo para preservar o notvel legado que o passado atribuiu antiga capital, de insupervel grandeza como reconhecido por organismos internacionais.

No sem razo, Bouvard, chefe do servio de urbanismo de Paris, declarou, em 1911, que cabe aos poderes pblicos apenas respeitar seu plano, e prosseguir na obra inteligentemente delineada.


86563
Por Manoel Hygino - 10/12/2022 06:43:32
Sem nada para frente

Manoel Hygino

Um ano no apropriado eleio para quem j est no poder. O presidente, cujo mandato est agonizante, que o diga. Bastaria lembrar que se computavam 33 milhes o nmero de pessoas passando fome. Mas recentemente, independente de Copa do Mundo, fica-se sabendo mais em torno de um problema essencial. Morrer por falta de comida na terra de Cana no algo admissvel.

O IBGE revelou que, no ano passado, 62,5 milhes de habitantes do pas eram considerados pobres. Isso significa 29,4% da populao total, que anda pelos 212,6 milhes. muita gente, mas se deve advertir que, dos mais de 62 milhes de apenados por falta de alimento indispensvel, 17,9 milhes viviam em situao de extrema pobreza, correspondendo a 8,4% da populao geral.

D d, e ainda se deve levar em conta que ONGs, instituies filantrpicas e famlias bem intencionadas oferecem cestas bsicas solidariamente, alm de empresas que propiciam esse benefcio a seus empregados. Os dados mencionados, alis, refletem um quadro que se vem repetindo desde 2012, como ressalta a fonte.

Agncia noticiosa enfatiza que esses nmeros deprimentes equivalem populao inteira do Estado do Paran. E no inveno de mentes interessadas em divulgar o que ruim ou humilhante; so informaes emanadas de instituio digna de confiana e oficial.

De fato, o IBGE levanta os dados e analisa estatsticas em especficas reas, como padro de vida, trabalho e sade, visando oferecer suporte tcnico para as aes de governo. O Instituto observa que a evoluo negativa para os carentes resultam da diminuio dos valores de socorro, a despeito da propaganda exposta principalmente pelas televises.

Por outro lado, o crescimento de percentuais negativas de pessoas assistidas provenha da retomada incompleta do mercado de trabalho. Em resumo, o retorno das atividades econmicas no foi suficiente para impedir a perda de rendas e salrios poca. H mais um dado que se deve expor: o percentual de crianas de at 14 anos abaixo da linha de pobreza alcanou 46,2% no Brasil, o que extremamente desalentador e inquietante. Como se comportar esse continente humano a partir das idades seguintes?


86558
Por Manoel Hygino - 7/12/2022 09:36:21
E agora, fazer o qu...

Manoel Hygino

Eu me pergunto: como se sentiriam o presidente Artur Bernardes e o imenso poeta Carlos Drummond de Andrade no momento histrico que Itabira e Minas ora atravessam diante da expressiva reduo da produo de minrio de ferro pela Companhia Vale do Rio Doce?

No se ignora e no se pode esquecer que a empresa responsvel por grande parte da arrecadao de tributos nas terras da velha provncia e pela ocupao de milhares de brasileiros.

Mas a situao agora muito diferente da poca do antigo presidente do estado e da nao. E a situao no das mais confortveis, a julgar pelos dados contidos nos relatrios oficiais. E no se poder esquecer as informaes por eles oferecidas.

A primeira que a produo de minrio de ferro em Minas registra uma queda, at certo ponto esperada, mas sumamente grave para uma unidade da Federao que muito j sofre pelas novas demandas da populao e por tantas outras que cabe ao poder pblico resolver.

Nossa produo do minrio revela um declive notvel, pois chegou a 36,3% entre 2017 e 2021. Significa que de 194,9 milhes de toneladas baixou para 141,1 milhes, isto , mostrando uma diminuio de 70,8 milhes. Isso, em resumo, equivale a todo o complexo Sudeste em 2021, que compreende a produo de Mariana, Itabira e Minas Centrais.

So fatos e nmeros dolorosos para a economia mineira, exatamente quando no se sabe o que nos reserva nossa economia. Consequentemente, milhares de pessoas perdero seus vnculos empregatcios com a Vale em Minas. Em nmeros frios so 20 mil, evidentemente com suas famlias e as perspectivas de futuro promissor.

uma realidade que no se deveria esquecer, porque h dcadas o minrio era retirado e j sofria os efeitos da explorao. Para a Vale, nada de doer. Ela tem reservas em outros estados, a comear pelo Par, que tambm oferece um produto de melhor qualidade que o nosso.
Eis a hora de perguntar ao poeta maior: e, agora, Jos?


86556
Por Manoel Hygino - 6/12/2022 08:42:25
Perigo vista

Manoel Hygino

H uma lastimvel, sob todos os aspectos, onda de violncia perpetrada por adolescentes em cidades do pas. Minas no ficou de fora destes registros e ocorrncias, que geram natural inquietao entre os brasileiros, porque surgem rotuladas pela aparncia ou sinais de verdadeiro neonazismo. Em uma cidade do Esprito Santo, vidas de jovens estudantes de dois educandrios e de professores foram ceifadas a tiros. Em escola de Contagem, seus bens foram danificados amplamente, enquanto smbolos nazistas foram desenhados nas paredes.

Sabe-se que os envolvidos podero responder por vandalismo e racismo, por exibirem mensagens de dio. As provas esto vista, assinaladas por mensagens susticas, em flagrante desrespeito lei 7.716/ 1989. As autoridades, como no poderiam deixar de ser, foram despertadas para o problema e desenvolvem investigaes. Estas exigem cuidados especiais por serem os autores menores, possivelmente impelidos por terceiros, talvez os prprios pais ou responsveis.

Agora, acabo de ler em jornal o caso de um adolescente de 14 anos, flagrado com martelo e machadinha em uma escola da rede estadual de Ub. Ele teria confessado aos policiais que pretendia realizar um massacre, inspirado em vdeos da rede social, Tik Tok.

Na sua mochila, encontrou-se caderno com desenhos de bonecos se atacando, alm de bilhete com os dizeres: Vou fazer massacre com um machado e martelo.

Depreende-se que o problema bem mais amplo do que se julgaria, fazendo-se indispensvel que as autoridades ajam com cuidados, mas tambm com a firmeza e Lucidez impostos pelas circunstncias.

Tem-se de admitir que no somente os partidrios e fanticos do nazismo de dcadas atrs esto por detrs de projetos contra o Brasil e os brasileiros. H adversrios ideolgicos, mas tambm equipamentos comerciais prontos a pr em risco a nossa juventude e, por extenso, os planos e sonhos de grandeza da ptria.

No podemos ignorar que, consoante a realidade, o Brasil vive uma situao alarmante em termos de violncia de suas crianas. Entre 2020 e junho de 2022, pelo menos 4.279 crianas e adolescentes sofreram violncia s em Minas Gerais. Assim mesmo, considerando apenas os 178 municpios do Estado, em que os Conselhos Tutelares usam o sistema que computa dados.


86553
Por Manoel Hygino - 3/12/2022 07:24:30
Hora da deciso

Manoel Hygino

Durante vrios dias, o Brasil parou quando no andava j bem das pernas para assistir aos jogos da Copa do Mundo. Futebol um esporte que agrada aos nascidos nesta parte do planeta que se localiza no hemisfrio Sul das Amricas, o Novo Mundo celebrado no apenas por Colombo. Na primeira partida, tudo bem. A seleo, dita Canarinha, derrotou o contendor por 2 a 0. E agora?

Em verdade, a populao deste territrio est preocupada com o valor das mensalidades escolares e com os preos dos comestveis nos supermercados e feiras-livres, ou no livres. Eles andam pela hora da morte (para usar a expresso popular), at porque os valores so muito elevados para quem precisa alimentar famlias mais numerosas. Os integrantes da comisso de transio no mbito do governo federal se estagnam sem definir por esta ou aquela proposta defendida na enorme comisso constituda.

Os membros de mencionado rgo parecem estar em dvida, como aquele vendedor de abboras do interior mineiro: no sabem se so a favor ou contra aquela medida, antes pelo contrrio. Sabedoria de roceiro, que no bobo, no senhor.

No final de contas, os tcnicos consideram que as desigualdades sociais, regionais e de renda no Brasil contribuem para perpetuar uma estrutura de baixa mobilidade social no pas. Esta situao dificulta a ascenso dos mais pobres e assegura a permanncia dos mais ricos, os privilegiados, no poder.

Fazer o qu?

At o incio efetivo da gesto do novo presidente, muita gua vai correr sob a ponte da vida nacional, possivelmente engrossando o caudal viscoso dos preos de artigos de primeira necessidade. Quem viver, ver.

O economista Breno Sampaio, autor, ou um dos autores de estudo em questo, comenta: Uma parte do Brasil sustenta o discurso de que, se voc se esfora na vida, voc se d bem. Outro economista opina: Somos uma sociedade bastante desigual em termos de oportunidade. O esforo no significa sucesso.

Ainda, segundo os pesquisadores: o papel da educao parece ser central na determinao da renda futura das crianas. E a qualidade do ensino tende a explicar as diferenas regionais. Um dos indcios a constatao de que quanto mais novos so os filhos no momento da migrao, maior o impacto da mudana sobre sua renda futura.

E a interrogao se mantm. Os pesquisadores recorreram dados e pareceres tcnicos de vrios pases e organizaes internacionais. Agora esperar e rezar.


86549
Por Manoel Hygino - 30/11/2022 09:50:07
Esperando o BID

Manoel Hygino

A eleio de Ilan Goldfajn presidncia do BID tem dado o que falar, e se compreende perfeitamente. Embora o nome, ele brasileiro e personalidade conceituada nos altos negcios do Brasil.

Sabe-se que o BID importante fornecedor de crdito para pases da Amrica Latina e Caribe e, para chegar ao mais elevado posto da instituio, Goldfajn teve de enfrentar poderosos grupos e personalidades no mundo do dinheiro e do empresariado, inclusive os interesses de outros governos pretendentes ao cargo.

Desenvolto e rpido na manifestao de suas posies nas reas que enfrentar, como j demonstrou no Banco Central, de que foi diretor, o novo presidente do BID no se deixou envolver pelas opinies e manifestaes daqueles que so contra seus pontos de vista. Ele sabe o que pensa e o diz com competncia e argumentao de hbil contendor.

O que o move agora o poder que adquiriu, ao ascender presidncia com 80% de votos do seleto eleitorado, sem se misturar com outros possveis tcnicos da rea econmica. No se trata, no caso especfico, de uma Copa do Mundo, do lado de c do planeta.

Ilan conhece o que tem em suas mos. Apenas para o setor pblico, o BID dispe de uma carteira de emprstimos de US$ 14 bilhes. Para a rea privada, h uma diviso como a BID Investe, com aproximadamente, US$ 4,53 bilhes disponveis.

No s: por sua BID Lab, h US$ 100 bilhes, que as destinam a financiar startups, que andam to em moda internacionalmente. As naes das Amricas e do Caribe especialmente esto de olhos gordos nestes crditos.

No se esquea, ademais, que uma das maiores negociaes com o BID e o Brasil se concretizou com Minas Gerais, durante o mandato do governador Israel Pinheiro. Foi a de financiamento do Planoroeste o mais elevado emprstimo aos pases representados no Banco, naquele perodo.

Recordo que, ento Israel ressaltava o significado dos 145 milhes de cruzeiros aplicados de 1970 a 1975 pelo BID, enquanto o governo mineiro entraria com igual importncia para concretizao do projeto anunciado.

Seria oportuno que se inspirasse no passado e se avaliassem os resultados do projeto e da opo dada pelo BID naquela oportunidade. Um novo estado surgia naquela extensa regio de Minas, abrindo expectativas para novos e vultosos empreendimentos. Os bons exemplos se encontram evidentemente no pretrito.


86547
Por Manoel Hygino - 29/11/2022 09:39:39
Oito bilhes mais

Manoel Hygino

No dia em que o Brasil comemorou mais um aniversrio de Proclamao da Repblica 15 de novembro de 2022 -, a populao mundial fez um registro: passou para 8 bilhes de pessoas. A imprensa pde aproveitar o fato nico, utilizando todos os meios de que dispunha. E o fez bem.

A Organizao das Naes Unidas deu nfase ao ttulo, com justas razes. A entidade considerou um importante marco no desenvolvimento humano, mas ressaltou tambm nossa responsabilidade compartilhada do cuidar de nosso planeta.

So obvias as razes, a partir do fato de que esse crescimento sem precedentes resultado de um aumento progressivo da expectativa de vida, graas aos avanos em sade pblica, nutrio, higiene pessoal e medicina.

Os avanos que conduziram nova cifra apresentam ou representam deveres, dando continuao ao esforo que vinha de 1950, quando o planeta abrigava 2,5 bilhes de habitantes. Foi uma grande vitria, mas estabeleceu uma nova cadeia de deveres humanidade. E a prpria organizao internacional, a ONU, advertiu para os enormes desafios para os pases mais pobres, onde a evoluo demogrfica mais acentuada.

H de dar-se ateno ao fato e suas resultantes. O planeta ultrapassa a casa dos 8 bilhes de habitantes em meio Conferncia Mundial do Clima, a COP 27, no balnerio egpcio de Sharm el-Sheikh, por exemplo.

Os pases ricos medem seus deveres, porque eles so os maiores responsveis pelo aquecimento global, e tambm dos pobres, que pedem ajuda para enfrent-lo, de chegarem a um acordo para reduzir de forma mais contundente as emisses de gases de efeito estufa derivadas das atividades humanas.

Uma pesquisadora da ONU foi enftica: Nosso impacto no planeta determinado muito mais por nosso comportamento de que por nossos nmeros. Traduzindo: teremos de trabalhar e produzir muito mais para dar conta do recado, milhes de bocas que exigem mais alimentos e milhes de corpos mais assistncia.

Ainda bem que no somos a ndia. Esta, com 1,4 bilho de habitantes, superou a China e j o pas mais habitado do mundo.

Neste fim de ano, cabe-nos, pois, meditar sobre o que cada habitante da Terra precisar fazer para diminuir o impacto da nova ordem das cousas. Ou, ento, caminhar fragorosamente para o destino final, para o qual ns estamos preparando nuclearmente.

No se trata de um mero aviso, mas de uma tragdia amplamente anunciada. Cada homem de nosso tempo e desta hora tem grave responsabilidade nesta emergncia. O destino da humanidade est nas mos de cada um e de todos.


86536
Por Manoel Hygino - 23/11/2022 09:55:07
A boa lio

Manoel Hygino

Estamos nos dias quase finais de 2022, vivendo os momentos ainda renitentes do pleito eleitoral, quando j se suponha que o assunto estivesse morto e sepultado. No aconteceu assim, embora o distinto pblico que elege seus mandatrios desejasse paz para devotar-se a seus fazeres e enfrentar suas responsabilidades na comunidade. Assim se faz em uma democracia que se preza.

Persistem as tentativas de impedir as pessoas de ir e vir, o que essencial direito do cidado. H legislao especfica e a ela se submete aquele que se diz patriota e democrata. Para conhecer o caminho a ser percorrido h experincias em pases do planeta e, no Brasil, j as provamos e aprovamos, ou os reprovamos.

O mundo atravessa um perodo difcil, um dos mais preocupantes de toda a histria da humanidade, em que o risco e o medo de uma guerra nuclear esto muito prximos. O arsenal atmico perpassa sobre todas as cabeas e coraes, como uma perigosa e plmbea ameaa.

No podem as naes como o Brasil ignorar os fatos como so e as ameaas permanentes em torno de ns.

No vamos atear fogo ao palheiro. A vida de milhes est em jogo, a comear pela nossa, de nossos filhos, ancestrais, vizinhos de casa e por limitaes geogrficas.

Ademais, til lembrar que o Brasil o maior pas do hemisfrio Sul do novo mundo. Temos graves deveres perante a Histria e sucessivas futuras geraes. Temos obrigao, dar exemplo de bom comportamento, como se diz nas aulas de cursos preliminares.

O mundo, o planeta e tudo que nele vive esto em processo de evoluo, que pode ser para o bem e o mal, cabendo aos brasileiros de hoje, nos instantes atuais, definir-se para a hora presente o tempo vindouro.

No lcito fazermos coro aos discursos de dio e belicosidade que se fazem em hora dramtica para o porvir de nossas naes e nossos povos. As melhores lies e pregaes so pela paz e pelo amor.

J vivemos perodos dolorosos e prfidos de ditadura. Estamos em democracia desde 1985. Vamos honr-la e dar-lhe fora e grandeza.


86533
Por Manoel Hygino - 19/11/2022 08:41:50
Foi em 1889

Manoel Hygino

O 15 de novembro passou, neste 2022. Mas, no se pense que a transio da monarquia para a Repblica foi to simples. Considerou-se deposta a dinastia imperial e, consequentemente, extinto o regime monrquico. Ento se constituiu um governo provisrio, que adotou as medidas no caso indicadas.

Ento, o novo governo expediu um documento nao, que merece ser lido agora neste ano. A proclamao dizia: O povo, o Exrcito e a Armada Nacional, em perfeita comunho de sentimentos com os nossos concidados residentes nas provncias, acabam de decretar a deposio da dinastia imperial e, em decorrncia, a extino do sistema monrquico representativo.

Acrescentava:

Como resultado imediato desta revoluo nacional, de carter essencialmente patritico, acaba de ser institudo um governo provisrio, cuja principal misso garantir com a ordem pblica a liberdade e o direito dos cidados.

Estavam suficientemente definidos os objetivos fundamentais. No cabia dvida. Era o perodo de transio, mas tudo muito s claras:

Para comporem esse governo, enquanto a nao soberana, pelos seus rgos competentes, no proceder escolha do governo definitivo, nomearam-se cidados de conduta sabidamente digna.

Os nomeados ficavam cientes de que o governo provisrio simples agente temporrio da soberania nacional, o governo da paz, da liberdade, da fraternidade e da ordem. Por fora dessa determinao, para a defesa da integridade da ptria e da ordem pblica, o governo provisrio, por todos os meios ao seu alcance, promete e garante a todos os habitantes do Brasil, nacionais e estrangeiros, a segurana da vida e da prosperidade, o respeito aos direitos individuais e polticos, salvas quanto a estes, as limitaes exigidas pelo bem da ptria, e pela legtima defesa do governo proclamado pelo povo, pelo Exrcito, pela Aramada Nacional.

E mais: o governo provisrio reconhece e acata todos os compromissos nacionais contrados durante o regime anterior, os tratados subsistentes com as potncias estrangeiras, a dvida pblica externa e interna, os contratos vigentes e mais obrigaes legalmente estatudas.

o que se pode fazer agora, mutatis mutandis.


86528
Por Manoel Hygino - 16/11/2022 10:39:51
O nosso petrleo

Manoel Hygino

Os excelentes dividendos distribudos aos acionistas da Petrobras adverte-nos para o que constituiu a luta pela criao e implantao da empresa no pas. Foram dcadas de tenacidade dos defensores da ideia, enquanto numerosos insistiam na tese de que no havia petrleo por aqui no que eram fortalecidos pelos grandes grupos internacionais de explorao e distribuio do ouro negro.

Naquela poca, os estudantes se engajaram na difcil empreitada. Em Belo Horizonte, a campanha do Petrleo nosso encontrou cenrio apropriado nas proximidades da Faculdade de Direito e Praa Afonso Arinos. Faixas foram estendidas entre os postes e houve tardes e manhs de veementes discursos.

O reprter Edgar Morel, do jornal O Cruzeiro, nunca havia visto um poo de leo e foi ao Recncavo Baiano, onde surgira oficialmente o petrleo em solo brasileiro, em 21 de janeiro de 1939. Deveu-se teimosia de Oscar Cordeiro, com 1,55 de altura, pobre, mas que acreditava existir leo no Recncavo, apenas 30 quilmetros de Salvador.

Para sua aventurosa empreitada, Oscar recorreu ao que havia de mais antiquado em termos de ferramentas da poca e mquinas que, de to velhas, s poderiam ser encontradas na Abissnia, e olhe l, disse Morel. preciso observar que isso caminha para 100 anos, pois, em 1933, quando perfurava o poo que se dizia de Lobato, e de onde Oscar viu aquela coisa, visguenta, jorrar.

Ento, os jornalistas Lourival Coutinho e Joel Silveira puderam constatar o fenmeno, pois viram Cordeiro encharcar as prprias mos, embriagados de patriotismo. Parecia algo to importante quanto descobrir o Brasil.

Depois do acontecido, Oscar Cordeiro tomou coragem e se dirigiu ao Ministrio da Agricultura para levantar recursos e continuar as pesquisas, utilizando assim esperava sondas e brocas. Acabou alijado do programa e at proibido de entrar no acampamento.

Edgar Morel observou: o Conselho Nacional do Petrleo reiniciou a perfurao do poo e Getlio anunciou a descoberta de petrleo no Brasil, ficando famosa sua fotografia mostrando a mo suja de leo negro.

O jornalista insistiu. Queria conhecer o pioneiro Oscar Cordeiro. Encontrou-o atirado misria, empregado na Bolsa de Mercadorias de Salvador, com o nfimo ordenado mensal de R$ 4 mil.

Os tcnicos concluram que o poo era produto de m-f e desdia, que atrasara em cinco anos o incio da explorao petrolfera no Brasil. Conseguiram desacreditar Oscar, o pioneiro.


86526
Por Manoel Hygino - 14/11/2022 08:41:56
Brasil no mundo

Manoel Hygino

Enquanto os navios de cruzeiro chegam costa trazendo muitas centenas de turistas procedentes de vrios pases a visitar a terra descoberta ou encontrada por Cabral em 1500, meditamos sobre o que aqui encontraro. Em verdade, no vivemos no melhor local do planeta, mas no desconhecemos tampouco a situao de enormes dificuldades enfrentadas pelos demais pases, at considerados mais ricos, poderosos e, talvez, mais felizes.

O mundo est tomado por problemas gravssimos, no somente os de natureza econmica. Ainda no se descobriu um meio ou mais de um para viver em paz. Haja vista no apenas a insana guerra iniciada por Moscou com a Ucrnia j vai fazer um ano, para a qual no se prev fim. Este depende, ou dependeria, principalmente da disposio de Wladimir Putin, que no se dispe a abdicar de sua ambio de poder.

Em outro territrio do planeta, os pases ensaiam interminavelmente uma guerra efetiva com msseis cruzando os cus e concorrendo com outras naves de grande poder ofensivo, misses que no se pode adivinhar como e quando chegaro a trmino.

Afinal, com que sonham ou o que pretendem esses pases, que poderiam oferecer notvel contribuio a um mundo de tranquilidade em que bem se entendessem seus povos. E se sabe que pondervel parte do planeta Terra ainda habitado por milhes de pessoas que desejam apenas paz, sade e um pouco de alimentao, neste que o vigsimo-segundo ano de um sculo, que poderia destinar mais de bens e servios que fizessem parte da humanidade menos desventurado.

Assim caminha a humanidade, em meio a desigualdades crnicas, que os lideres no conseguem eliminar. No Brasil, sabe-se que ser mulher, preto ou pardo diminui as oportunidades de ascenso social e realizao pessoal. E h vias e meios de consegui-lo.

Enquanto os passageiros descem no litoral brasileiro para uma temporada feliz por aqui, enfrentamos nossos dramas que podem ser avaliados pelas estatsticas, que desfazem a ansiedade internacional em busca de frias reconfortantes.


86521
Por Manoel Hygino - 9/11/2022 09:01:28
Drummond sempre

Manoel Hygino

O Brasil comemora, este ano, o centenrio de ilustres filhos seus. Entre eles, dentre muitos j focalizados e outros que o sero no decorrer dos meses faltantes, de dois que nasceram nas montanhas. Nas montanhas, sim: Juscelino, que de Diamantina, e Carlos Drummond de Andrade, de Itabira, e o topnimo define o suficiente.

Neste 2022, de tantas e tamanhas incertezas e de desagradveis e perigosas certezas, em que a Covid-19 ameaa com uma nova e dramtica da nova onde anunciada pelo coronavrus, tem-se assistido s acanhadas festividades de doze dcadas do filho de D. Jlia, mas tambm, e com toda razo, de Drummond, com dois ds, como consta do batismo e do registro em cartrio.

Nem as criminosas enchentes e respectivas mortes em Petrpolis, nem tantos sucessos e insucessos de acontecimentos que marcaram o calendrio, foram obstculos ao que se tem dito e publicado, inclusive pelas televises, para lembra o poeta. Ele gloriosamente lembrado em livro de Humberto Werneck, cujo contedo j ansiosamente aguardado pelos intelectuais e escritores c de nossa fecunda terrinha.

Stratford-upon-Avon agora se transportou para o interior mineiro, porque l veio vida e s letras brasileiras Drummond, o mais popular dos que fizeram poesia por aqui no sculo passado.

Fazendo estreia no ano em que nasci, com Alguma Poesia, ele conquistou lugar ao sol e lua na cidade em que JK foi prefeito, para ascender ao Palcio da Liberdade e construir uma cidade extraterrestre no planalto.

Sem deixar de ser poeta, o que seria impossvel, Drummond foi um arguto presente em todos os movimentos e momento marcantes da vida brasileira, sem medo de qualquer natureza.

Em plena revoluo, a de 64, ele disse: O maior erro de um Presidente da Repblica, em nosso sistema de governo, est em considerar-se dono do Pas e de seus habitantes. Esquece-se de que um servidor um servente de ajuda no trabalho como outros, e at mais tolhido e desamparado do que os outros, em seu perodo livre de exerccio e na imensido de obrigaes que deveriam assust-lo em lugar de ench-lo de arrogncia. preciso muita lucidez, muita polcia ntima, para que o presidente se ponha no seu lugar, aparentemente o mais alto de todos e, no sentido moral, to frgil e escravizado lei quanto o de um mata-mosquito.

Drummond nos deixou em 17 de agosto de 1987, dez anos antes do centenrio de sua Belo Horizonte.


86519
Por Manoel Hygino - 8/11/2022 09:05:25
Eis a Venezuela

Manoel Hygino

Para o que caminha a Venezuela? Por um expressivo perodo de sua existncia independente, at onde esta possa ser como tal considerada, o pas viveu em sobressaltos. Sua populao sofre desde sempre e os grandes grupos de pessoas que fogem para os pases vizinhos quer apenas viver em paz e alimentado. O que se v presentemente, com multides escapando para o Brasil principalmente, uma amostra do desamparo e fuga incessante em busca de um pouco de felicidade.

A histria poltica da nao ao Norte merece ser conhecida para ser devidamente avaliada e julgada. Tempo houve em que se afirmava que, independentemente de dimenses geogrficas, os pases mais representativos da Amrica do Sul, eram Venezuela e Uruguai.
O primeiro pela riqueza que fulgurava com explorao de grandes poos de petrleo na regio do Lago Maracaibo; e o segundo, pela altivez e nvel educativo de sua populao, que jamais se dobrou ao poderio dos vizinhos mais fortes.

Na ditadura de Prez Jimnez (e eu passei por l poca), a Venezuela, beneficiando-se dos enormes ingressos de petrodlares, j figurava - como registra Carlos Taquari - como um dos maiores produtores de petrleo do planeta.

Com populao de apenas 6,5 milhes de habitantes e PIB de 5,8 bilhes de dlares em 2010, sua populao alcanou no perodo a maior renda per capita da Amrica Latina. Nas ruas de Caracas, havia um desfilar de carros de luxo importados, embora a maioria no se beneficiasse com os resultados fantsticos da exportao do ouro negro. O governo se valeu da situao e construiu obras suntuosas.

Verbas para sade a educao eram minguadas, embora atendessem s demandas dos militares no poder. Favelas surgiam e cresciam. Conjuntos habitacionais erguidos com dinheiro pblico se transformaram em cortios. A agricultura ficou em plano inferior. Triste perodo da histria! Quando Prez Jimnez caiu, em 1958, ouve uma sucesso de caudilhos. Viveu-se uma pausa por somente 10 meses, em 1948. Para se ter uma ideia mais correta, bastaria lembrar que o prprio Simn Bolvar, que comandou a fase final da luta pela independncia, se viu na obrigao de sair afastado por um golpe militar.

Hoje, quem est sucedendo a Hugo Chvez, um dos caudilhos proclamados, Nicols Maduro, obrigando a populao j to sacrificada abdicao de seus anseios e sonhos, ao preo da misria e morte.


86513
Por Manoel Hygino - 5/11/2022 07:35:12
As casas de Neruda

Manoel Hygino

No acontece apenas no Brasil, mas em qualquer lugar do mundo, entristece a notcia que leio nos jornais. A Fundao que administra o legado do poeta chileno e Prmio Nobel de Literatura, Pablo Neruda, est fazendo um veemente apelo visando a levantar ajuda para manter o funcionamento de suas antigas casas, hoje casas-museus, em sua ptria.

Neruda se consagrou como um dos maiores poetas do mundo em seu sculo, e no foi por favor algum que a Academia Sueca lhe prestou a homenagem, sonhada pelos maiores autores do planeta. Tambm diplomata na gesto do comunista ou socialista Salvador Allende (1970 1973) gozava de prestgio universal, independentemente de posio ideolgica. Sua criao estava sobre tudo e todos.

Visitadas, carinhosamente pelo jornalista e advogado Paulo Narciso, as casas-museus eram preciosas para Neruda, nascido no bosque andino, como gostava de enfatizar. L, viveu a infncia, como relata em apreciada autobiografia Confesso que vivi. De l partiu, sem apresentaes e companhia pelos caminhos do mundo, mesmo se sentindo perdido na cidade. Comeou, assim sua rocambolesca imerso no universo da cidade grande enfrentando dificuldades e desejos. Como vagabundo, desceu na cosmopolita Valparaiso, um caminho sem volta.

A partir da, conhece gente de toda espcie e natureza, percorre as Amricas, aproxima-se de nomes j consagrados no meio literrio, participa de congressos polticos, desembarca na ndia, acercando-se de pessoas que considera desventurada famlia humana. Em suas memrias, constituem alguns dos melhores trechos, pela natureza das descries e das pessoas que com ele conviveram.

Ele prprio confessa: Estas memrias ou lembranas so intermitentes e, por momentos, me escapam porque exatamente assim. A intermitncia do sonho nos permite suportar os dias de trabalho. Muitas de minhas lembranas se toldaram ao evoca-las, viraram p como um cristal irremediavelmente ferido.

Os que sonhariam visitar o Chile para conhecer as casas-museus podero ficar desencorajados diante do seu possvel fechamento, embora pontos tursticos importantes para apreciadores do notvel poeta. Sobre ele e sua produo, muito falvamos durante minha poca de Montevideo com o tambm poeta, Ruben Romero Arenillas, que no mais est entre ns. Ou c nos Brass, com o excelente ser humano e homem culto, que foi Ablio Machado Filho, secretrio do governador Milton Campos, que no deixou de trazer livros inditos por aqui, focalizando o vate da Isla Negra.


86509
Por Manoel Hygino - 3/11/2022 09:27:22
Nmeros espantosos

Manoel Hygino

O Brasil amigo e cordial, que atraa pessoas de todo o mundo para conhec-lo, no existe mais. A onda de violncia que invadiu todos os estados, as capitais e cidades de maior dimenso geogrfica e populacional, tanto quanto os menores distribudos por todo o territrio, foram contaminados pela intolerncia, pela bandidagem, pela violncia, flagrante nos veculos de comunicao.

Embora esforos das autoridades, resultados positivos em favor da tranquilidade e da paz que deveria gerar convivncia saudvel entre seres humanos, no produziram bons frutos. o que dizem as estatsticas, que realmente no deixam mentir.

Nossas cadeias e todo o tipo de presdio esto cheias de detidos e prisioneiros, passando por violao massiva de direitos, como se sabe. Mas milhares de outros infratores esto soltos, pelas ruas, praticamente impedindo a ir e vir dos cidados de bem, um fundamento da democracia.

Instrumentos foram criados nas ltimas dcadas, como lei Maria da Penha e antidrogas. No entanto, mulheres seguem vtimas de toda sorte de sevcias, sem se conseguir sequer amenizar o quadro ignbil a que assistimos. Permanece uma situao de violao massiva e generalizada de direitos fundamentais que afeta um nmero enorme de pessoas.

Quanto s drogas, bastaria acompanhar por jornais, rdios e televises a imensido de toneladas, desde a maconha cocana e herona, que circulam por nossas rodovias, portos e aeroportos, diariamente, sem que os vigilantes da lei consigam apreend-las, sequer intimidar os criminosos, que agem em escala internacional.

Que fazer? Como fazer?

Quem se der ao cuidado de recorrer aos nmeros da delinquncia e do crime em escala internacional, constatar que estamos em posio de destaque, ocupando os lugares principais em assaltos, roubos, sequestros, homicdios, feminicdios, sem que se alcancem os objetivos colimados. At quando?

Em 1992, poca de Carandiru, o Brasil contabilizava 114,3 mil detentos, segundo rgo oficial federal. Quase 30 anos aps, em dezembro de 2021, eram 835.643 pessoas com algum tipo de restrio de liberdade, isto , 0,5% da populao adulta. E a situao piorou.


86504
Por Manoel Hygino - 1/11/2022 09:06:37
Reflexes de aps

Manoel Hygino

Ao fim e ao cabo da campanha eleitoral de 2022 no Brasil, pergunto-me preocupado com o futuro: Acabou mesmo? Certamente, ningum afirmar que sim, num raciocnio em plena conscincia. Marcas profundas resistiro tnue limitao definida pela legislao.

Da audincia e assistncia visual ou presencial dos acontecimentos dos ltimos meses participaram homens e mulheres, de extensa gama de idades, de formao educativa familiar e religiosa, de convivncia diversa, de mltiplas origens e disposies psicolgicas, que receberam as informaes e debates de maneira diferenciada.

A multiplicidade de fontes nos tempos atuais tero influenciado estes segmentos do povo de modo tambm diversificado e at antagnico.

A imprensa como tal, como sonharam na divulgao de texto impresso em papel, partiu para novos rumos e caminhos a partir das novas ferramentas e instrumentais por via eletrnica.
Os jornais, revistas e livros engolidos por novos meios, impensados h um sculo, h dezenas de anos. O pensamento expresso no de um autor, de um grupo ideolgico, porque a disseminao se tornou acessvel a um nmero cada vez mais crescente de indivduos. E, como resultado inevitvel, vieram as redes sociais, que facilitam a interlocuo e a propagao a distantes regies, mesmo em outras lnguas, provavelmente escapando ao escopo primeiro e fundamental.

Estamos chegando cada vez mais longe, mas nos estamos entendendo efetivamente? Nossas palavras e mensagens esto alcanando o pblico alvo? Indagaes inmeras e complexas so formuladas, sem talvez atingir seu objetivo inicial.

Alm da eleio dos candidatos preferidos da maioria da populao o que restar aps 30 de outubro? Geraes e sculos aguardam respostas, que podem no vir. O manancial infindo de informaes, de toda natureza, se tero perdido de vez no caudal do tempo? So dvidas inarredveis e cruis.

E a imprensa, e seus utilizadores para propaganda de ideias e ideais podem ser interpretados erroneamente para gudio e proveito pessoal ou grupal dos que querem e sabem utilizar-se da ferramenta para propsitos escusos e perniciosos.


86502
Por Manoel Hygino - 31/10/2022 08:51:49
No tempo do Jair

Manoel Hygino

Pedro Rogrio Moreira est com novo livro na praa. Enquanto muitos se dedicaram no ps-pandemia a um retrospecto dos dias amargos que a Covid-19 nos coagiu, o escritor mineiro usou sua inspirao e capacidade de produzir a completar uma trilogia iniciada com Memrias da Diverticulite (Thesaurus Editora, 2019) e O livro de Carlinhos Balzac (Topbooks, 2021). Se o fez, porque os dois anteriores alcanaram o xito que mereciam.

Boni, o poderoso lder da Globo, isto , Jos Bonifcio de Oliveira Sobrinho, na ltima capa da edio, d o tom do que os leitores encontraro em todos os livros de Pedro Rogrio Moreira. Livros fazem parte do enredo. Esta uma das duas caractersticas da obra do escritor que na mocidade foi meu brilhante reprter na Globo; a outra a escrita confessional, s vezes a fico se misturando com a realidade autos biogrficos.

Assim , de fato. E Pedro Rogrio d um passo a mais no tempo, retroagindo poca em que foi balconista da Livraria Itatiaia, na rua da Bahia, em Belo Horizonte, ponto de encontro obrigatrio do que se considerava a fina flor da literatura na metrpole dos mineiros. Assimilou imensamente ento, conviveu muito, e com pessoas que poderiam acrescentar-lhe carreira a que se devotaria na imprensa e na literatura. No a toa integra a Academia Mineira de Letras.

Hel, Dirio de uma paixo secreta o nome do trabalho. Conta a histria de Toninho, empresrio aposentado, vivo sem filhos, morador do Rio de Janeiro, que conhece e se apaixona por uma jovem de 28 anos, bela executiva, que tambm reside nas imediaes e com quem faz passeios l pelos lados do aterro do Flamengo, em pleno sculo, sendo presidente da Repblica Jair Messias Bolsonaro.

Bom de conversa, arguto, relacionado com os moradores do mesmo prdio, vive-se o ambiente adequado e conveniente a bons relacionamentos, de que participam um almirante reformado, a mana do protagonista e uma jovem que com eles mora, alm dos personagens que emanam dos dois romances anteriores.

Formado o elenco, urde-se a trama, das mais inteligentes, atraentes, em que um dos episdios mais marcantes o desaparecimento de Hel, o que obriga Toninho a uma perigosa busca nos becos tortuosos da favela da Rocinha.

No cabe descrever tudo. Melhor mesmo ir leitura e lembrar tambm os bons tempos da Cidade dita Maravilhosa.


86493
Por Manoel Hygino - 25/10/2022 09:04:08
Nossas finanas

Manoel Hygino

Em junho, tivemos a ventura de publicar que, segundo o Banco Central, a atividade econmica no Brasil tivera alta de 0,69% no ms, comparativamente a maio. Desconsideravam-se os feriados e a oscilao relativas aos feriados, oscilao das atividades tpicas de determinadas pocas do ano. Como a alegria perene, a situao mudou.

A economia brasileira mostrou queda em agosto e interrompeu uma sequncia de duas altas mensais, conforme o ndice de Atividade Econmica do Banco Central (IBC-Br). O indicador caiu 1,13%, considerando a srie livre de efeitos sazonais. Em julho, a alta havia sido 1,67%.

Nem tudo, entretanto, estava perdido. O indicador do Banco Central desde agosto, em face do mesmo ms de 2021, manteve-se dentro do intervalo projetado pelos analistas do mercado financeiro, que esperavam de avano financeiro de 2% a crescimento, mas abaixo da medida positiva de 5,1%. Vale dizer, no estamos no melhor dos mundos, mas resta-nos aguardar com otimismo o restante do ano.

Em pouco mais de trs meses, h o que fazer, at porque o Boletim Focus deu a boa nova de melhora marginal da estimativa do crescimento do Produto Interno Bruto em 2022. A previso da alta do PIB, no presente exerccio, passou de 2,70% para 2,71% contra 2,65% h um ms.

Enquanto isso, economistas do mercado financeiro mantiveram a previso de supervit da balana comercial em US$ 60 bilhes, antes US$ 65 bilhes de um ms atrs. Do jeito em que se encontram as finanas do Brasil e do mundo, em que at a China inspira dvidas, o melhor mesmo aguardar. Nada que acontea surpreender.

s naes compete produzir e, alm de economizar, agir com prudncia a fim de evitar que a situao se agrave, obrigando a substituio de chefes de governo, de primeiros-ministros de curta gesto, como aconteceu com a Inglaterra e pode ocorrer com a Itlia.

A situao da economia mundial no cmoda e fcil, cabendo a cada nao atuar com zelo para no agudizar o problema, cujos resultados perversos recaem sobre o cidado e as empresas.


86490
Por Manoel Hygino - 22/10/2022 07:59:23
Minas sem fim

Manoel Hygino

Jornal da capital dedicou quatro pginas de sua edio de 14 de outubro saga dos cavaleiros do Apocalipse, em matria extensa assinada por Gustavo Werneck e que apresentou longo depoimento de Rogrio Faria Tavares, presidente da Academia Mineira de Letras, em segundo mandato. Era espao suficiente para que o dirigente do sodalcio focalizasse dois protagonistas das letras do Estado, em poca marcante da vida brasileira: 1922. Foi quando nasceram Otto Lara Resende, em So Joo del-Rei, e Paulo Mendes Campos, em Belo Horizonte.

Otto era filho de Antonio de Lara Resende, ex-aluno do histrico colgio do Caraa, pelo qual passaram figuras da maior expresso na poltica e da cena intelectual da velha provncia. Era estabelecimento de profundo rigor na prtica religiosa e no ensino, smbolo de uma era de educao rgida e severa. Muito j se escreveu sobre o educandrio, inclusive cenrio do filme Caraa, porta do cu, produzido inteiramente e filmado c nas montanhas.

Fundador do Instituto Padre Machado, Antnio Lara Resende trouxe-o para Belo Horizonte e, quando para c se transferiu, mantendo o mesmo rigorismo do educandrio dos padres, o que conduziu a uma querela pblica quando expulsou alguns estudantes, no passveis de penalidades maiores (nesse perodo, o autor destes registros, ligado a entidade de jovens, teve atuao direta e pessoal). Pois Otto fora aluno, no Instituto Padre Machado, quando conheceu, aos 15 anos, Paulo Mendes Campos, que jogava basquete no time antagonista do Colgio Santo Antnio.

Rogrio Faria Tavares, em mincias e fiel s fontes, a vida de Paulo Mendes Campos e Otto Lara Resende, que se tornariam dois dos mais lidos e comentados autores brasileiros no gnero ou gneros a que se dedicaram, alcanando aplauso em todo o pas.

Inquestionveis se demonstram as qualidades de Otto (que nascera asmtico) e de Paulo, filho de Mrio Mendes Campos, mdico conceituado e escritor da melhor qualidade. Mas o que se publicou apenas o que se diria de dois dos quatro cavaleiros do Apocalipse. Faltam, ainda, dois outros: Fernando Sabino e Hlio Pellegrino, que merecem lugar ao sol, neste ano centenrio.

Paulo citado e repetido em trecho de uma crnica: Na velha cidadezinha de So Joo del-Rei, e cujo prefeito recebe 900 cruzeiros mensais, h mais asas do que inquilinos.

Otto Lara Resende anota: Mineiros fora de Minas, que carregamos. Minas para l de suas fronteiras, tambm ns sabemos que Minas existe e no se acaba.


86486
Por Manoel Hygino - 19/10/2022 08:52:34
O cerco da violncia

Manoel Hygino

O real foi a 8 moeda que mais se valorizou em relao ao dlar dos Estados Unidos em 2022. A moeda brasileira subiu 6,9% neste ano, segundo levantamento da Austin Rating. O estudo tomou como base a cotao do dlar divulgada pelo Banco Central.

Enquanto isso, o Kwanza, de Angola, foi a moeda que apresentou a maior alta no perodo (+29,7%) e o rublo russo e o dram (da Armnia) ficaram logo atrs como as que mais ganharam fora no perodo.

O fato, contudo, no diminuiu a violncia no Brasil, que j foi uma das naes mais pacficas do planeta, de gente cordial e de fcil convivncia. Quem quiser arriscar-se, s dar uma volta pelo Rio de Janeiro e tomar uma rua errada em determinadas regies.

A ex-ministra Damares Alves, eleita senadora por Braslia, fez revelao sobre a violncia com crianas: "Isso tudo falado nas ruas do Maraj, nas ruas da fronteira, no comeo do meu vdeo eu falo Maraj porque onde a gente comeou um programa, mas o trfico de crianas no Brasil acontece na fronteira. Em reas de fronteiras a gente ouve coisas absurdas como o trfico de mulheres e de crianas. Essa coisa de quando as crianas saem dopadas e seus dentinhos so arrancados onde chegam".

A ex-ministra Damares Alves, disse ter "ouvido nas ruas" relatos sobre estupro e trfico de crianas no Maraj, como se sabe localiza-se no Brasil. Mas a situao no se restringe a algumas partes, mas por todo lado, a situao complicada.

Em Minas Gerais, um jornalista comentou sobre a violncia poltica: a violncia poltica no Brasil bateu recorde nos dois ltimos meses antes do primeiro turno das eleies deste ano. Em apenas 60 dias, foram registrados 121 assassinatos, atentados, ameaas, agresses, ofensas, criminalizaes e invases, somando 247 casos em 2022, 436% a mais que em 2018, com 46 casos. Uma pessoa foi vtima de violncia poltica a cada 26 horas. At 2018, casos desse tipo ocorriam a cada oito dias. O nmero cresceu drasticamente a partir de 2019 136 ocorrncias, uma a cada dois dias; e chegou a 151 casos em 2020, a ltima vez que os eleitores brasileiros foram s urnas.

Os dados foram divulgados na segunda-feira (10/10), so da segunda edio da pesquisa Violncia poltica e eleitoral no Brasil, elaborada pelas organizaes Terra de Direitos e Justia Global.

A pesquisa analisou o perodo entre 1 de agosto e 2 de outubro, e leva em conta apenas candidatos, lideranas partidrias e assessores. Foram considerados apenas os casos divulgados na mdia, o que sugere que podem ter ocorrido ainda mais situaes de violncia.


86485
Por Manoel Hygino - 18/10/2022 08:26:51
Um centenrio vlido

Manoel Hygino

Estamos no fim do ano. Mas ainda h muito a registrar, mesmo a festejar, antes que se mude o calendrio. Entre os fatos presentemente dignos de comemorar, lembro o centenrio de inaugurao do Hospital So Lucas, o primeiro por aqui com as caractersticas que ele imps cidade. Considerado o primeiro de elite entre ns, no Dia do Mdico e de So Lucas, um apstolo que no conheceu Jesus, ele foi entregue populao em 18 de outubro de 1922, um ano marcado por acontecimentos importantes em nossa histria.

Com suas dez dcadas, o estabelecimento no ficou estacionado no tempo e nos registros oficiais ou sociais. Personalidades l nasceram, mesmo um chefe da nao, os vultos importantes da poltica, das artes e da vida social por l passaram e encontraram a necessria assistncia. Tecnicamente, acompanhou a evoluo que acontecia nas naes mais progressistas e interessadas em oferecer tratamento de alto nvel a sua clientela.

Sigo a crnica do So Lucas, h dcadas, at porque por l passaram pessoas de minha famlia em busca de assistncia imprescindvel. Os nomes que integram seu corpo clnico esto inseridos na histria da medicina mineira, e no esqueceria Juscelino, Jlio Soares, Lucas Machado, Dario de Faria Tavares e dezenas de outros, suficientes para ocupar toda esta coluna. Todas as pessoas que viveram este longo perodo da existncia de Belo Horizonte tm o que contar sobre o estabelecimento da avenida Francisco Sales com Cear, completando o quarteiro com Otoni e avenida Brasil.

Recordo com saudade e reverncia aquele trecho da capital, em que aproveitei longo perodo de juventude, de estudo e de consolidao de velhas amizades. Constato, com alegria, que o So Lucas cumpre religiosamente seu dever, como ensinou o seguidor de Jesus, evangelista que no o conheceu, mas soube acompanh-lo nos mais nobres sentimentos e nas lies de solidariedade e de amor ao prximo.

bom diz-lo.

Naquele ano j distante, mas no remoto, inaugura-se o So Lucas, para acolhimento de pacientes com recursos necessrios assistncia recebida. Com essa pecnia, mantinham-se os indigentes do outro lado da avenida Francisco Sales.


86484
Por Manoel Hygino - 15/10/2022 07:04:17
JK, 120 anos

Manoel Hygino

Em 2002, comemorou-se o centenrio de Juscelino Kubitschek, ano que o Brasil soube com alegria festejar o nascimento de um presidente que se identificou com as melhores tradies da terra descoberta por Cabral. Agora, o registro mudou de figura. Muito aconteceu desde ento e o Brasil se encontrava em campanha poltica, talvez a mais acirrada da Repblica.

Mas a Academia Mineira de Letras, com seus 113 anos de existncia, no poderia deixar de render homenagens a um dos acadmicos mais ilustres e queridos, que o menino nascido em Diamantina e cuja memria religiosamente preservada.

No mais o setembro, perodo em que a campanha se achava em ebulio, com troca de farpas e desaforos entre os candidatos. Mas, o presidente do sodalcio, definiu programar uma homenagem pelos 120 anos de JK:

7 DE NOVEMBRO - 19:30 HORAS - AUDITRIO VIVALDI MOREIRA - SEDE DA AML
- Sesso solene: "Nos 120 anos de nascimento do acadmico Juscelino Kubitschek "- com a presena de Maria Estela Kubitschek Lopes (filha) e de Jussarah Kubitschek Lopes (neta).

8 DE NOVEMBRO - 17 HORAS - IGREJA DE SO FRANCISCO DE ASSIS, NA PAMPULHA -
- Missa em Ao de Graas pelos 120 anos do acadmico Juscelino Kubitschek. Celebrada pelo acadmico dom Walmor Oliveira de Azevedo, nas presenas de Maria Estela Kubitschek Lopes e Jussarah Kubitschek Lopes.

A verdade verdadeira que todos os colegas da Santa Casa adoravam trabalhar com Juscelino, como aconteceria depois na vida pblica, em todos os cargos que ocupara. Um deles elogiava seu estilo liberal, a amvel convivncia, a todos cumprimentando com uma palmadinha nas costas.

Um dos companheiros chegou a observar que ele pensava e agia como o Padre Vieira todos os homens, de qualquer nacionalidade ou raa so irmos. Ser pobre e doente no constitui castigo de Deus, mas consequncia da imprevidncia individual ou das circunstncias. Ajudar o pobre, receb-lo, meritrio, pois ele representa a prpria pessoa do Salvador.

Esta a personalidade que a Academia homenagear em princpio de novembro, um ms aps a eleio.


86481
Por Manoel Hygino - 13/10/2022 10:43:15
Montes Claros - 190

Manoel Hygino

Com 31 dias, outubro era o dcimo ms do ano, segundo o Calendrio Gregoriano, o oitavo do computo romano. Assinala os movimentos populares que resultaram no retorno de Lus XVI, de Versalhes a Paris, assim como da corte e da Assembleia Constituinte. Representava tambm o fim da ameaa de fome e uma reconciliao do trono com o povo. C no Brasil, o perodo da revoluo de 1930 e, no dia 5, da Revoluo Portuguesa de 1910, alm da de 19 de outubro de 1921.

Para o autor deste registro, contudo a alegria pelo aniversrio de sua me, no dia 5; a festividade religiosa do dia 12, agora feriado na cidade paulista de Aparecida, que visitou ainda criana; e dos 190 anos de emancipao poltico-administrativa de Montes Claros, sua cidade de nascena, em 16 deste ms.

Eu, como todos que nasceram na urbe do Norte, prezamos imensamente o fato de termos vindo luz da vida ali. Parece que aprendemos o verso do vate que determina: ama, com f e orgulho, terra em que nasceste. Foi o que se depreenderia das grandes comemoraes do 150, organizadas com o mximo de cuidado e interesse por Hermes de Paula, mdico e historiador, entusiasta e partcipe de tudo que de belo e bom a sua cidade oferece ao estado e ao pas.

No foi simples. Hermes, com demoro, devotou dois anos efemride, o que tambm lhe permitiu a elaborao e edio de Montes Claros, sua histria, sua gente e seus costumes, com mais de seiscentas pginas, que passou a constituir uma espcie de Velho Testamento sobre o municpio.

A mdica Mara Narciso, tambm jornalista, evoca aquela poca: Construram-se o Colgio Marista So Jos e o Parque de Exposies Joo Alencar Athayde; e aconteceram avanos urbansticos e uma arrancada civilizatria.

Juscelino, presidente da Repblica e Bias Fortes, governador, compareceram aos eventos. O prefeito de Montes Claros era Geraldo Atade. A cidade no tinha hotel para hospedar essas figuras ilustres, que ficaram nas casas dos organizadores. A festa constou de desfiles, representaes folclricas, rodeios, cavalhadas, leiles de gado, inauguraes, baile de gala e muitas promessas. Com estimados 417,5 mil habitantes (2021) e a 422 km de Belo Horizonte, no Polgono das Secas, Montes Claros o milagre do trabalho do seu povo. Que se possa usar o passado dos vultos desta terra para enaltec-los, arrancando das suas lutas o estmulo para avanar rumo ao futuro promissor, para a maioria da populao da cidade.

A cidade norte-mineira se orgulha do que as geraes passadas construram, mas esto seguras de que muito se est fazendo e muito se far. viver para conferir.


86476
Por Manoel Hygino - 8/10/2022 09:15:51
O obscuro porvir

Manoel Hygino

Bom, mas nem tanto. O cadastro geral de Empregados e Desempregados do pas trouxe bons resultados em agosto, superando os nmeros de julho. Foram abertas 278.639 vagas de emprego com carteira assinada contra 223.345 do ms anterior. O setor de Servios apresentou mais postos de trabalho. Por outro lado, a mdia salarial passou para R$ 1.949,84, com elevao de 1,52%.

O mesmo no se dir das contas do governo de agosto. O Tesouro Nacional informou que houve dficit primrio de R$ 49,97 bilhes no ms. Isso representa uma queda expressiva, pois, em agosto, quando tinha mostrado supervit.

Antes que setembro acabasse, no dia 24, tinha-se outra informao pouco agradvel. A trgua do mercado financeiro durara menos do que se desejaria. Um dia aps forte queda, o dlar teve a maior alta diria desde abril e a Bolsa de Valores fechou no menor nvel em uma semana. No foi s.

O mercado financeiro global teve um dia de instabilidade aps a divulgao de dados econmicos apontarem que a Europa est entrando em recesso. Alm da escalada nas tenses entre Rssia e Ucrnia, a divulgao de que as intenes de compra por gerentes (ndice usado para medir para onde vai a economia) caiu no continente e piorou o clima. E mais, os temores de recesso global impactaram os preos internacionais do petrleo. A cotao do barril do tipo Brent, usado nas negociaes internacionais, caiu mais de 4%, e fechou a US$ 86,57. Era o menor nvel desde janeiro, antes do incio da guerra do leste europeu.

E o que vir frente?

O Brasil inicia em janeiro um novo quatrinio governamental. Quem quer que se assenta no Palcio do Planalto enfrentar duros desafios. O pas, polarizado politicamente, ter de haver-se com um pesado repto, estabelecido inclusive pelas maiores potncias. Nem os mais sagazes e competentes analistas tm o condo de antever o que o porvir exigir do Brasil, de sua gente j to sacrificada. ter confiana, honestidade e p na tbua.


86470
Por Manoel Hygino - 4/10/2022 08:55:16
Novo quatrinio

Manoel Hygino

Professor, jornalista, escritor, consultor jurdico da Cmara dos Deputados, Edmilson Caminha, cearense por nascimento, hoje, incontestavelmente, um dos mais conceituados e aplaudidos cronistas e articulistas do Brasil, e incluo-me entre seus admiradores.

Em 2008, publicou pela Thesaurus, de Braslia, O monge do Hotel Boa Vista, contendo parte da correspondncia trocada com o no menos importante autor Antonio Carlos Villaa, falecido no Rio de Janeiro.

Villaa elogia uma pequena obra-prima de nossa ensastica: Retrato do Brasil, de Paulo Prado, realando as qualidades desse paulista, culto e rico, aristocrata e intelectual, coisa bastante difcil de ver hoje em dia.

Em carta, ele comenta com Caminha que 1982 parece 1928, no pensamento de Prado: O que mais me impressionou no livro foi a sua surpreendente e, de certa maneira, decepcionante, atualidade: o post-scriptum poderia ter sido escrito no em 1928, mas hoje, prova de que este pobre e mal disfarado pas pouco mudou nos ltimos cinquenta anos, em sua tacanhice poltica e cultural.

O Brasil, de fato, no progride; vive e cresce, como cresce e vive uma criana, doente no lento desenvolvimento de um corpo mal organizado (pg. 143).

Na desordem da incompetncia, do peculato, da tirania, da cobia, perderam-se as normas mais comezinhas na direo dos negcios pblicos (pg. 145).

O analfabetismo das classes inferiores (...) corre parelhas com a bacharelice romanticado que se chama a intelectualidade do pas (pg. 146).

"Um vcio nacional, porm, impera: o vcio da imitao (pg. 146).

Sobre este corpo anmico, atrofiado, balofo, tripudiam os polticos. a nica questo vital para o pas a questo poltica (pg. 147).

A questo militar, mal de nascena de que nunca se curou o pas.

No ltimo trinio de 2022, cada brasileiro poderia bem fazer uma anlise ou meditao sobre o que ora ocorre. Em que evolumos, se melhoramos, se o povo est satisfeito e feliz, como espera o quatrinio administrativo que se comea.

um novo tempo, confiando-se em que se pode propiciar melhor futuro para a nao, com mais igualdade entre todos os segmentos sociais. Nossa gente merece.


86465
Por Manoel Hygino - 1/10/2022 08:58:41
A fome ameaa

Manoel Hygino

O presidente da Repblica e candidato a reeleio contesta que 33 milhes de brasileiros estejam subalimentados e at passando fome. No vamos contestar, at porque se vive o delicado momento de eleio do prximo ocupante do Palcio do Planalto.

Mas no se pode negar que a situao mundial quanto ao problema no das mais confortveis. A fome alheia nos envolve, porque fazemos parte do todo. Ademais, temos de conhecer que a FAO, a Organizao das Naes Unidas para Alimentao e Agricultura, tem advertido sobre o gravssimo desafio, observando que cerca de 8,1 milhes de pessoas em todo o planeta esto em condies de subnutrio.

A prpria ONU argumenta que, ao final desse 2022, a populao do mundo chegar a 8 bilhes de pessoas e, daqui e mais oito anos, teremos 10 bilhes habitando este pedao do universo, de modo que as perspectivas so sombrias ao extremo.

Fbio Zukerman e Ailin Aleixo, cofundadores da Akuanduba, consultores ESG, alertam que, h dois anos, os problemas com a seca resultaram na quebra de 45% da produo de soja no Rio Grande do Sul, enquanto em 2019 16 milhes de toneladas foram perdidas por falta da gua que vem do cu.

Mencionados tcnicos vo alm: Pesquisadores de universidade federal em Minas Gerais (Viosa) garantem que nos prximos 25 anos as mudanas climticas vo afetar diretamente a produo das lavouras. Na prtica, o agronegcio pode perder at R$ 5,7 bilhes por ano com o desmatamento.

E h mais a considerar: Cerca de um quarto do sul da Amaznia nos Estados de Acre, Amazonas, Rondnia, Par, Tocantins e Mato Grosso do Sul atingiu o limite crtico de reduo das chuvas por perda de floresta. Em algumas dessas regies, essa reduo j comprometeu 48% do volume de chuvas anuais. Nesse ritmo, perderemos produo de alimentos, investimentos e lucro e ganharemos escassez, fome, desnutrio e pobreza, que atingir tanto animais quanto pessoas.

A pergunta que fica : o quanto realmente estamos preparados para esse cenrio? O quanto realmente pequenos negcios, produtores e restaurantes tm lutado para mud-lo? preciso fazer mais, e correr sem se emaranhar nas prprias pernas.


86463
Por Manoel Hygino - 28/9/2022 08:44:24
Como um museu

Manoel Hygino

Nestes dias em que h ameaa de chuva, que se espera despencar das alturas e falha, o desembargador Rogrio Medeiros Faria de Lima, ps-se a ler, como de seu hbito. E conta depois num bilhete via e-mail: Releio hoje Janela do sobrado, memrias do montes-clarense Dr. Joo Valle Maurcio, cujo centenrio de nascimento celebrou-se este ano.

Era mdico, escritor, professor e ex-reitor da atual Unimontes (Universidade Estadual de Montes Claros). Foi amigo de infncia do conterrneo Darcy Ribeiro, tambm nascido em 1922. No precisava dizer, est implcito: ambos levados da breca. Ficaram fraternos para sempre. Ocupou o cargo de secretrio estadual de Sade no governo do honrado Francelino Pereira. Integrou a Academia Mineira de Letras, como aconteceu com Joo Maurcio.

Mas o magistrado tem algo mais a contar: Quando eu era juiz de direito em Montes Claros, sentava-me em agradveis bares, aos sbados, com os saudosos Joo Valle Maurcio, Mrio Ribeiro (tambm mdico, irmo de Darcy) e outros septuagenrios. Todos ainda peraltas e contadores de casos muito divertidos. Joo Valle Maurcio costumava dizer que sua adolescncia foi muito digamos agitada. Montes Claros tinha ento 30 mil habitantes e 10 mil, ou seja, 10% da populao, habitava as outrora chamadas casas de tolerncia. Salvo engano, o antroplogo e escritor Darcy tambm relatava isso nas suas Confisses. Desculpem-me os politicamente corretos. Vou mudar de assunto. Vejam a dedicatria do livro, de 8/5/1995: Ao Dr. Rogrio, jovem e brilhante Juiz. Brilhante fruto da bondade e amizade do Dr. Maurcio. Jovem? Fui...

Mais vale a companhia de um bom livro. Certa feita li uma entrevista de Carlos Drummond de Andrade, onde o poeta mineiro reafirmava o seu antigo gosto pela leitura:

- O homem que l nunca est s.

Morreu recentemente o genial comediante, jornalista e escritor J Soares. Divertiram-me muito os seus antigos programas televisivos semanais, assim como os do Chico Anysio.

Eu sei, a minha era passou. Vivo s da saudade, porque parei no tempo e no sigo o dito progressismo. Mas no incomodo ningum e quero paz.

Releio antigos textos do J, amigo do meu amigo Eros Grau; ambos imortais da Academia Paulista de Letras.

Vejam a prola colhida da sua coluna semanal na revista Veja: O mau-carter foi reprovado no exame de conscincia (Editora Abril, n 1.127, p. 11).

Observao: Darcy e Maurcio sero homenageados em 2 de dezembro, quando a Academia Mineira de Letras simbolicamente se transferir para Montes Claros.


86461
Por Manoel Hygino - 27/9/2022 09:09:56
Pena de morte

Manoel Hygino

Com bons advogados, criminosos no Brasil no ficam por detrs das grades. Este o julgamento dos apresentadores de televiso que tm programas dirios nas tardes, em prestigiadas emissoras da maior cidade do pas e do mais rico estado da Unio.

Para eles, por mais hediondos que sejam os crimes ou vultosos furtos e roubos, consegue-se brecha na lei que beneficia o marginal e sensibiliza os magistrados. Pelo menos o que proclamam os profissionais do microfone que sugerem a pena de morte para aliviar a presso nos presdios.

Estudo da Datafolha, em 2018, mostrou que 57% dos brasileiros desejavam a pena capital para criminosos condenados. Naquele ano, rebelies e guerras de quadrilhas levaram o governo federal a determinar intervenes no Rio de Janeiro e Roraima. A ideia, contudo, no pegou.

Um dos lderes dos promotores de Justia em Minas, Joaquim Cabral Netto, a propsito lembra Nelson Hungria, ministro do Supremo Tribunal Federal, mineiro da Zona da Mata, visceralmente contra a pena mxima, a ponto de defender daqui, Caryl Chessman, o bandido da Luz Vermelha, na Califrnia, em 1948.

Em conferncia no Centro Acadmico 21 de Agosto, da Faculdade de Direito da USP, argumentava: Para erradicar o mal, no preciso erradicar o homem. O que cumpre fazer no matar o homem criminoso, mas o criminoso no homem.

A criminalidade no se extingue ou declina com a pena de morte. Ao invs de arrogar-se arbitrariamente o direito de matar, ao Estado incube promover a remodelao da prpria sociedade, para que se apresentem melhores condies polticas, econmicas e ticas, eliminadoras das causas etiolgicas do crime.

No caso de Chessman, lembro bem, ele foi condenado e executado por roubos e estupros a casais de Hollywood. Oswaldo Faria foi aos EUA para descrever as ltimas horas do criminoso para a Rdio Itatiaia. Na Revista Jus Navigandi, Carlos Biasotti, comentou que traduziu-se na poca veemente protesto contra esse resduo de barbrie incompatvel com o mais elementar esprito de solidariedade humana.

O que pensaria a respeito a gerao de hoje?


86460
Por Manoel Hygino - 24/9/2022 08:36:20
A economia agora

Manoel Hygino

Agora que as eleies batem porta, os brasileiros, com legtimas razes, perguntam: estamos melhorando em termos de economia? Como ser 2023, quando j tivermos um novo presidente na Repblica e um novo governo?

Quem no entende do riscado, evidentemente queda em dvida, porque o povo, o cidado que sobrevive com seu salrio, sente o Natal chegando com notcias pouco alvissareiras. As instituies financeiras consultadas pelo Banco Central elevaram a projeo para o crescimento da economia brasileira este ano de 2,26% para 2,39%. Para ano que vem, a expectativa para o PIB, soma de todos os bens e servios produzidos no pas de crescimento de 0,5%.
Em 2024 e 2025, o mercado financeiro projeta expanso do PIB em 1,8% e 2%, respectivamente. para rir ou chorar?

Grande parte dos jornais comenta que a economia entre ns j comeou a caminhar, mas lentamente, em passo de tartaruga. Nada que justifique euforia, quer para as autoridades, quer para os consumidores, que diminuram as queixas quanto ao valor das mercadorias.

O comrcio varejista entrou no segundo ms com reduo de faturamento. E s se compra quando se tem dinheiro. No basta a inflao diminuir, porque a receita do trabalhador no aumentou. Se bem que h aqueles segmentos que vivem em alegria, sabe Deus como, apelando semanalmente para os festejos na periferia, que terminam em grande parte nas delegacias de polcia, quando no nos institutos de medicina legal.
Existe realmente um alvio para os consumidores? Porque no h razo efetiva para celebraes, mesmo que os economistas oficiais revelem certa tranquilidade. L fora, no exterior, tampouco aparecem motivos para alegrias e comemoraes. A situao anda mal no somente pelas exploses de revolta da natureza com chuvas em volume alto em determinadas regies, em temperaturas altssimas na Europa, incndios at no Canad. Nem se comente sobre pandemia, porque os registros so trgicos e o presidente da Organizao Mundial de Sade ainda no a considera terminada. Pelo menos declarou Imprensa de todo o planeta.


86456
Por Manoel Hygino - 21/9/2022 08:57:41
Um Andrada em cena

Manoel Hygino

Em tempo de campanha poltica e s vsperas do pleito de outubro, recordo Joel Silveira, um jornalista sobre o qual quase no mais se fala, que cobriu a II Grande Guerra, excelente no texto e formulador de perguntas perversas. Pois, em 1943, ele se programou para uma entrevista com Antnio Carlos, ex-presidente de Minas (dizia-se governador), ex da Assembleia Nacional, lder da Aliana Liberal, ministro da Fazenda e substituto eventual de Vargas, chefe da nao, pois a Carta no previa um vice.

Liberado dos compromissos polticos, no Rio de Janeiro, sede do governo da Repblica, Antnio Carlos e Joel se encontraram, se bem que o mineiro lhe adiantara que entrevista no daria. Na mesa do Andrada, centenas, milhares de pedidos de empregos, cartas de apresentao, aposentadorias, melhorias de ordenado etc. Antnio Carlos s dizia: perfeitamente, perfeitamente, consoante definio de que capaz de tirar a meia sem tirar o sapato.

Joel Silveira conta que, com 71 anos de idade, o Andrada no perdera nenhuma de suas caractersticas: o mesmo homem, fino, elegante, maneiroso, de bom humor, hbil em conduzir a conversa, no se atordoa, no fugia s perguntas, respondendo-as a seu jeito. Fora redator do Jornal do Comercio, de Juiz de Fora.

Em 1918, Antnio Carlos deixou o Ministrio da Fazenda, de que era titular, dirigindo-se Companhia Sul Amrica, em que era segurado. Precisava fazer um emprstimo de sete contos de ris, uma ninharia. Durante o conflito mundial, passara por suas mos todo o dinheiro do pas, mas saiu pobre.

O presidente da Sul Amrica, Moreira Magalhes, conhecedor do fato, ficou admirado. Como que uma pessoa que, durante a Guerra, tinha ordem de sacar em banco contra todos os bancos da nao, necessitava com urgncia daquele dinheirinho? Antnio Carlos foi chamado diretoria e o presidente do estabelecimento se explicou:

- Quero abraar o homem que, deixando o Ministrio da Fazenda, vem pedir sete contos emprestados.

O ex-presidente de Minas e da Constituinte esclareceu como de outras vezes: Os Andradas nunca se preocuparam com dinheiro.


86454
Por Manoel Hygino - 20/9/2022 10:17:09
Conselhos vitais

Manoel Hygino

J. D. Vital, ou simplesmente Vital, cidado suficientemente conhecido e conceituado nos meios intelectuais mineiros. Jornalista e escritor, j publicou amplamente sua produo, entre os quais livros preciosos. Recentemente, empossou-se na Cadeira 10 da Academia Mineira de Letras, saudado por Danilo Gomes, marianense de nascimento e um dos maiores cronistas do Brasil.

Na Academia, presidida por Rogrio Faria Tavares, Vital ( assim que gosta de ser chamado) ocupa a cadeira cujo patrono Cludio Manuel da Costa e cujo fundador foi Brant Horta, sendo o primeiro sucessor Joo Etienne Filho e segundo Fbio Proena Doyle.

A pressa inimiga da perfeio. Mas, necessria. A notcia tem prazo de validade. Por isso, o jornalista compreende o lado efmero da condio humana, do poder e da glria. Tudo passageiro
Vital fez um discurso, que eu diria dirigido aos jornalistas e que constitui uma espcie de advertncia aos que no respeitam ou no prezam o labor desses profissionais. Deste modo, vou simplesmente transcrever um trecho do que o empossado declarou: Diz-se que a pressa inimiga da perfeio. Mas, necessria. A notcia tem prazo de validade. Habituados com a transitoriedade de seus escritos, mesmo os mais combativos contra a injustia, a violncia e a corrupo, logo transformados em papel de embrulho: lidam com o giornale, de giorno, em italiano. Por isso, o jornalista compreende o lado efmero da condio humana, do poder e da glria. Tudo passageiro. A vida curta embrulhada em dor, paixo, fracassos, alguma alegria e a fragilidade do amor. Obstinados em registrar o dirio, formam uma grei que segue risca a recomendao do escritor, historiador e general romano Caio Plnio Segundo, Plnio, o Velho: Nulla dies sine linea. No encalo da perfeio, Plnio seguiu Apeles de Cs, que no passava um dia sem traar uma linha, como observa Jacyntho Lins Brando, j acadmico, um das maiores autoridades em Literatura e cultura da Grcia antiga. Os jornalistas, tambm no. Nenhum dia sem uma linha, na Remington, em que o ranzinza Agripino Agrippino Grieco escrevia com um dedo s.

O lema AML Scribendi nullus finis, nunca falta o que escrever. Vital termina. Recorro ao Latim do seminrio e to apreciado na Casa, para responder confiana dos que me elegeram: Ecce ego, quia vocasti me; Vocs me chamaram, aqui estou.

Ex-assessor de Imprensa de Tancredo em Minas, o orador afirma inserido entre os escritores apressados, condenados escrever para o dia, na expresso do confrade Humberto Werneck. Gente conformada com a certeza de que a pressa inimiga da perfeio. Mas necessria. A notcia tem prazo de validade.


86448
Por Manoel Hygino - 17/9/2022 08:41:18
Gente nova na AML

Manoel Hygino

Ex-ministro e ex-prefeito de Belo Horizonte, professor da PUC-MG, deputado federal e membro da Academia Mineira de Letras, Patrus Ananias um s da oratria. Nascido em Bocaiva, terra do sempre lembrado Jos Maria de Alkmim, foi aluno da professora Maria Antonieta Antunes Cunha e lhe coube saudar a mestra em sua posse na ilustre casa de to nobres cultores das letras.

Em sua infncia, a cidade natal de Patrus parecia fechada s possibilidades do desenvolvimento, que se tornara uma palavra muito presente no Brasil dos anos 1950. Em 1962, porm, acolhendo os fluxos desenvolvimentistas da dcada anterior, tempos marcados pela presena das prticas e dos princpios democrticos que se impuseram s ameaas golpistas de 1952, 1955 e 1961, a situao comeou a mudar com um prefeito diferente e bom, dinmico, empreendedor, tolerante, alegre, uma verso, com dimenses locais, de JK.

A cidade iniciou horizontes prsperos com Wan Dick Dumont. Ele pacificou e abriu Bocaiva ao progresso, quando l chegaram a professora Maria Antonieta Antunes Cunha e o marido, o mdico Eunpio Antunes. A mudana no campo poltico se transportou educao, cultura, artes, literatura e sade. Promoveu-se uma nova revoluo pacfica e amorosa, por obra e graa de Antonieta.

Introduzindo seus alunos no novo contexto, abriam-se os livros e as questes sociais e humanas da vida real. Passou-se a ver e sentir as letras de nossos autores com a ateno aos desafios que a realidade nos impe, presentes em tantas obras clssicas da literatura e das artes, promovendo-se uma revoluo cultural.

Secretria Municipal de Cultura de Belo Horizonte, Antonieta fez o quase impossvel. Foi forte e venceu resistncias. Agora, est na Academia e muito contribuir disse Patrus para que a entidade, sob a esplndida liderana, amplie ainda mais os seus espaos de interlocuo com a sociedade e, sobretudo, com as crianas e a juventude. Vai contribuir muito para que a literatura, que mais prezamos, tenha bons encontros e dilogos com a msica, o teatro, o cinema, a pintura, a histria, a filosofia. Espao do saber aberto, compartilhado, dialogante, oferecendo novas perspectivas s possibilidades humanas.


86446
Por Manoel Hygino - 15/9/2022 09:06:08
Gorbachev, Elizabeth II

Manoel Hygino

Praticamente uma semana separou a morte de Mikhail Gorbachev da de Elizabeth II. Ele, falecido em 30 de agosto; ela, em 8 de setembro deste 2022 de tantos e infaustos acontecimentos para seus pases e para a humanidade.

Ambos atravessaram dcadas de profundas crises e transformaes em todo o mundo, enfrentando os desafios impostos pelo tempo, pelos comandantes das mais importantes naes, verdadeiros imprios, que foram o da Rssia e da Gr-Bretanha.

No decorrer do longo percurso como protagonistas nas articulaes ou como participantes ou colaboradores relevantes nas negociaes que se processavam, souberam portar-se com dignidade e superior discernimento, para que se lograssem as solues mais convenientes nas horas adversas.

Gorbachev manteve relaes complexas com os novos lderes do Kremlin desde sua eleio a presidente da URSS com mandato de cinco anos, mas soube portar-se com a competncia que se fazia imprescindvel. Apresentou o projeto de reconstruo da economia, a perestroika, e proclamou a glasnost, a abertura do poder. Deu fim guerra fria, com a derrubada do muro de Berlim, assim como promoveu medidas para pacificar naes poderosas em confronto.

Rssia, Ucrnia e Bielorrssia constataram que a Unio Sovitica no mais existia e em 25 de dezembro de 1991 deixa a presidncia assumida em perodo j crtico. Fora do poder, tornou-se um dos lderes mais polmicos de sua gerao. Exaltado pelas naes que queriam paz, internamente passou a ser at ridicularizado nas grandes cidades Russas.

Quanto a Elizabeth II, viveu como chefe de Estado as dificuldades e desafios de um mundo que se redesenhava, em meio aos mais preocupantes ensaios da II Grande Guerra. Com a renncia do tio, que abdicou, e a ascenso do pai, George VI, soube acompanh-lo e ao povo ingls no conflito que convulsionou o planeta.

No foram poucos os desencontros na intimidade da famlia real, mas Elizabeth se sobreps com grandeza ao desprestgio do cl, abalada a simpatia pelo affair da princesa Diana, morta em acidente em Paris. Partiu para restaurao da popularidade, conseguida pelas dcadas de devotamento aos seus misteres como me e rainha.

Assumir agora o rei Charles III, o monarca mais velho do Reino Unido.


86444
Por Manoel Hygino - 14/9/2022 08:43:19
Piso da enfermagem

Manoel Hygino

O presidente da Cmara dos Deputados, Arthur Lira, criticou a sentena do ministro Lus Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu liminarmente o piso salarial da enfermagem.

O valor estabelecido era de, no mnimo, R$ 4.750. Lira publicou nas redes sociais que respeita as decises judiciais, mas no concorda. So profissionais que tm direito ao piso e podem contar comigo para continuarmos na luta pela manuteno do que foi decidido em plenrio.

A deciso cautelar do ministro foi concedida no mbito da Ao Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 7222 e ser levada a referendo no plenrio virtual do STF nos prximos dias. Ao fim do prazo e mediante as informaes, o caso ser reavaliado. A ao foi apresentada pela Confederao Nacional de Sade, Hospitais e Estabelecimentos e Servios (CNSade), que questionou a constitucionalidade da lei 14.434/2022, que estabeleceu os novos pisos salariais.

Entre outros pontos, a CNSade alegou que a lei seria inconstitucional, porque a regra que define remunerao de servidores de iniciativa privativa do chefe do Executivo, o que no ocorreu, e que a norma desrespeitou a auto-organizao financeira, administrativa e oramentria dos entes subnacionais.

Sabe-se, suficincia, que o SUS o sistema que mais oferece vagas no mbito de sade ao Ministrio. Mais da metade dos leitos do Sistema oficial so disponibilizados pelos SUS, cujos relevantes servios foram avaliados pela populao durante os dias mais severos da pandemia. Milhares de vidas foram salvas por ele.

No entanto, para que possa atuar assim, o Sistema vinha enfrentando terrveis dificuldades, exatamente porque as tabelas de prestao de servios esto desatualizadas, h anos. Os esforos no tm sido atendidos. Mas o trabalho no parou.

Os hospitais operam no vermelho. Seus administradores se comprometem, at pessoalmente, para que os estabelecimentos atendam convenientemente populao. A autoridade faz ouvidos de mercador, como se os apelos de reajuste no lhe dissessem respeito.

Agora, surgiu o reajuste da enfermagem. Mais do que justo. Mas quem paga? O Presidente da Cmara acha ruim. Os hospitais tambm; e o pessoal da enfermagem, sempre sacrificado. Imprescindvel que se defina quem paga a conta, sem isso, nada feito.


86436
Por Manoel Hygino - 8/9/2022 08:34:59
Sem dizer adeus

Manoel Hygino

Animao, to pouco vista em datas anteriores, faz-me pensar que o brasileiro se empolgou realmente com a data da Independncia neste ano da graa de Deus 2022 da era crist. De um instante para outro, esqueceram-se as multides em torno de festivais de mltipla natureza, as ruas se encheram, os alto-falantes espalharam a longas distncias sons pouco sentidos em ocasies outras.

Patriotismo? Para expulsar para bem longe o choro dos que perderam seus entes queridos durante a terrvel pandemia da Covid-19? Ou as eleies de 2 de outubro se superpuseram s perspectivas ainda no suficientemente claras da economia?

Quase 700 mil pessoas perderam a vida em dois anos e meio. No algo que se olvide de um momento para outro. Que o digam as famlias enlutadas e ainda em pranto pelos que partiram na viagem sem volta.

Que esperaremos de 2023, j que o ano presente evolui a findar? Entre janeiro e julho, 14 mil pessoas encaminharam Receita Federal a declarao de sada definitiva do pas. como redigi: definitiva! So brasileiros que anularam a expectativa de dias melhores neste que o maior pas do hemisfrio Sul do Novo Mundo?

A ida de brasileiros para o exterior, especialmente para os Estados Unidos, ocorreu com fora no ano passado, devido a piora da crise econmica no nosso pas e a liberao das pessoas vacinadas contra a Covid-19.

Aconteceu aviso prvio de adeus em apenas sete meses, representando tambm 90% do total do ano precedente. Um jornalista pergunta: o que explica esse movimento to acentuado?

Quem indaga tambm responde. Certamente, o ceticismo com relao a um futuro melhor por aqui, depois de mais de 200 anos de Independncia e 500 de descobrimento. O fluxo, contudo, no surpreende ou assusta. Segundo o Ministrio das Relaes Exteriores, 4,2 milhes de brasileiros vivem em terras estrangeiras.

Ser que os que se vo de vez do Brasil o fazem por presso da fome, que se amplia por novos quadrantes do territrio nacional? Mas, o que podem esperar, se tambm outras naes se acham ameaadas por semelhantes catstrofes humanitrias?

O avano da pobreza no fenmeno restrito ao Brasil e s naes em desenvolvimento. Precisamos de devoo igualdade, fundamentada na Justia Social. um primeiro passo.


86435
Por Manoel Hygino - 6/9/2022 09:29:37
O Dia 7

Regozijamo-nos, os da gerao presente, por sermos partcipes das comemoraes do stimo dia de setembro, quando se festeja o bicentenrio da Independncia do Brasil. Eram transcorridos 522 anos da chegada ao territrio do Novo Mundo, em que se fundaria uma nao nova, a frota de Cabral - a frota de Cabral era composta por nove naus, trs caravelas e uma naveta de mantimentos. O que diferenciava uma embarcao da outra era o formato das velas e o tamanho: enquanto as caravelas mediam 22 metros de comprimento e transportavam at 80 homens, as naus podiam chegar a 35 metros e tinham capacidade para 150 tripulantes.

Necessrios, pois, mais de 500 anos para que os novos habitantes da terra pudessem julgar-se aptos a assumir a grave misso de sobreviver sem o jugo da nao europeia.

Era de esperar-se que, no dia 7 do nono ms deste 2022, que nossas cidades, que se contam aos milhares, apresentassem o aspecto da mais exaltada alegria e entusiasmo, que a tudo e todos trajassem com gala e que os sinos das catedrais e demais igrejas soassem em tangeres que advertissem tratar-se de uma data nica desde 1500.

O corao de Pedro, por especial deferncia, foi transportado desde o Porto para o Brasil para juntar-se simbolicamente aos ossos depositados no Museu do Ipiranga-SP. O corao, mantido num monumento-relicrio, se destaca no recolhimento da grande nave da Igreja da Lapa, Portugal, prximo ao altar-mor. um elegante mausolu, encimado por uma urna lacrimal e assentada sobre um sarcfago de estilo grego, construdo em granito proveniente das pedreiras em que combateram os soldados fieis a Pedro, na grande luta contra o irmo D. Miguel.

Os historiadores e a imprensa no falharam. Farto material se disponibilizou entre os interessados. O corao do primeiro imperador voltar a Porto, mas ficaro marcas inesquecveis dos dias aqui passados.

A Independncia no confere, automtica e imediatamente, a liberdade. Depois do dominador ou colonizador pode suceder uma dominao estrangeira ou daqueles outros grupamentos, no melhores do que a anterior.

A liberdade tem razes mais profundas e no se conquista e se estabelece pela conquista do poder pblico. Esta a lio que a histria nos alega com o 7 de setembro de 2022. Oxal todos entendam.

O povo brasileiro no propriedade de A ou B, no h dominados e dominadores.


86431
Por Manoel Hygino - 3/9/2022 09:44:51
Panorama sombrio

Manoel Hygino

Seria timo que nesse bicentenrio da Independncia do Brasil, a maior nao do hemisfrio Sul das Amricas desse uma inequvoca demonstrao de maturidade nas eleies programadas. Cerca de apenas um ms separa as duas datas e o nico pas em que se fala a lngua portuguesa mostraria que grande no apenas em dimenses territoriais. O corao de Pedro I que aqui est se exultaria, mesmo em silncio, pelo acerto de sua deciso no Ipiranga, em 7 de setembro de 1822.

Seria uma belssima oportunidade para que os brasileiros, de todos os rinces, se rejubilassem por provar que o tempo de mando de ditadores ou homens fortes que recorreram fora ou a manobras oportunistas para impor suas decises, coisa do passado. Imagine-se como seria grandiosa uma manifestao desse teor que influiria positivamente nas definies do futuro e das geraes futuras.

Estudioso dos tempos pretritos, o jornalista e escritor Carlos Taquari, que exerceu e exerce a profisso em grandes veculos de So Paulo, com misses em outros pases, observa que a Venezuela detm recorde de tempo passado sob o governo de caudilhos, mais de um sculo, em verdade. A Bolvia coleciona o maior nmero de golpes militares, e hoje h bolivianos dispersos por todo o hemisfrio para fugir das insnias e sofrimentos que na ptria padeciam.

A Amrica Latina sofre com os efeitos e consequncias de diretrizes das naes europeias colonizadoras. Sofre, e muito. Mas as naes colonizadas no fizeram por menos, como se constata e prova.

O mesmo autor se refere tambm a outras naes e aos governos que as estigmatizaram pesadamente. o caso do Mxico, que ostenta o prfido ttulo de aquela em que um partido poltico ficou maior tempo no poder em prejuzo para seu povo. O Chile varia com dirigentes de vria posies ideolgicas e em detrimento dos interesses de seus cidados. De Cuba, no se precisaria rebuscar no passado porque sua crnica perversa segue em nossos dias. A Argentina se destaca pelo nmero de mortes e prises resultantes de sua represso poltica, no se precisando referir aos graves problemas econmicos destes anos recentes e at hoje.

Nem sequer chegamos s pequenas repblicas da Amrica Central. No h limites para a tirania e a opresso. Setembro de 2022 no Brasil constitui uma oportunidade inigualvel para comentar e criticar, condenar com veemncia.


86427
Por Manoel Hygino - 31/8/2022 18:23:30
A nova chance

Manoel Hygino

O desembargador Rogrio Medeiros Garcia de Lima, que goza do privilgio de excelente memria, lembrou fato de junho de 1981, em sua cidade natal, So Joo del-Rei. Era o feriado de Corpus Christi, e o ento senador Tancredo Neves recebeu o ex-presidente Jnio Quadros para um almoo no Solar dos Neves.

O hoje magistrado estava atento, estudava Direito, captou as conversas e guarda as palavras at hoje. Houve o almoo e, aps, enquanto se bebia um saboroso licor, os presentes se manifestavam, satisfeitos. O presidente perguntou ao anfitrio: Se lhe fosse dado escolher outra poca para ter nascido, qual escolheria? Tancredo respondeu, sem titubear: Em Paris na Belle poque!" Ao que Jnio retrucou, com seu portugus castio: "Eu quisera ter nascido na Grcia, ao tempo de Plato.

E cada qual justificou sua preferncia. O jovem que ainda completaria 20 anos em 8 de setembro, tudo escutava boquiaberto.

J andava lendo Plato, A Repblica, para a disciplina Teoria Geral do Estado. A excntrica aula, naquele princpio de tarde fria, em So Joo del-Rei, ele no esqueceu jamais...

Que diriam os sucessores de Jnio e Tancredo, agora que estamos em outro sculo e tantos foram os que passaram pela chefia da nao? No conseguiram ele Jnio e Tancredo, concluir os seus mandatos. Como foram difceis estes perodos que fluram do feriado religioso em So Joo del-Rei ao do bicentenrio da Independncia, em 7 de setembro vindouro.

Os dirigentes dos destinos nacionais neste nterim tm sido marcados por acontecimentos mltiplos, muitos dos quais dramticos. Poderiam ser piores, afirmaram alguns, mas os que passaram pela gesto dos negcios pblicos, visando encontrar sadas para os desafios, talvez no tivessem ocasio para decidir onde viverem alegres momentos em algum lugar do mundo.

As eleies de agora nos abrem uma oportunidade nova para escolher um presidente da Repblica. Eis uma nova chance para eleger quem se sinta disposto a enfrentar a incria, a corrupo, a incompetncia que ainda vicejam ou dominam a mquina administrativa.


86424
Por Manoel Hygino - 30/8/2022 10:28:55
Um planeta cansado

Manoel Hygino

Por iniciativa do advogado e escritor (dentre outros ttulos que tem), Napoleo Valadares, nascido em Arinos, realizou-se naquela cidade mineira, com patrocnio do municpio, um Encontro de Escritores em maio ltimo, com participao de quatro autoridades em cada tema escolhido: Anderson Braga Horta, Eugnio Giovenardi, Marcos Silvio Pinheiro e Wilson Pereira.

Vou cingir-me hoje ao segundo, nascido em Casca-RS, formado em Filosofia e Sociologia, ecologista com especializao em gua, autor de diversos livros e membro de vrias Academias e do IHG do DF. Ele est convencido de que o planeta da sinais de cansao. Argumenta: A evoluo tornou a espcie humana diferente de todas as outras vidas. Somos, no planeta, os nicos viventes a usar o fogo, a derrubar rvores, a cultivar os campos, a desviar o curso dos rios.... Essas diferenas entre o ser humano e os demais seres vivos romperam a harmonia original do planeta.

Acrescenta: A Terra leva no cangote 8 bilhes de humanos e outros tantos bilhes de no humanos que disputam diariamente o alimento e gua para sobreviverem e se reproduzirem. A populao do Brasil, segundo o IBGE, de 212 milhes de pessoas e, de acordo com as informaes da Confederao Nacional da Agricultura, o rebanho bovino alcana o inacreditvel nmero de 216 milhes de cabeas. Uma imensido.

Apenas para ilustrar a grande competio pela comida e pela gua, temos a segunda populao domstica de ces, gatos e aves canoras e ornamentais em todo o mundo. O pas o terceiro maior em populao de animais de estimao.

Interrompemos, mas no paramos. A ONU alerta os governos dos 190 pases estabelecidos no planeta para o fato de dois bilhes de seres humanos, isto , um quarto da populao mundial, lutarem contra a desnutrio e a dificuldade de acesso a gua potvel... Alm disso, as mudanas fsicas e climticas que a terra enfrenta h bilhes de anos, intensificaram pela ao humana nos duzentos anos mais recentes.

E h muito mais, e esta realidade afeta a biodiversidade de toda a populao mundial, especialmente nossos descendentes, que tero dificuldades enormes em administrar nossa herana climtica e nosso esplio ecossistmico.


86422
Por Manoel Hygino - 29/8/2022 13:30:45
A falta de gua

Manoel Hygino

No so boas as notcias recentemente divulgadas sobre o abastecimento de gua em Belo Horizonte. que, como informado pelo Comit da Bacia Hidrogrfica do Rio das Velhas, a situao no das mais confortveis.
O organismo, h pouco, emitiu alerta sobre o quadro ora
constatado, que revela previso de escassez. O objetivo do comit orientar e alertar os rgos competentes sobre a possibilidade de um perodo de escassez.

De acordo com o secretrio do Comit da Bacia Hidrogrfica do Rio das Velhas, a preocupao com o leito dgua deve ser constante. Ele o responsvel por mais de 60% do abastecimento de Belo Horizonte e quase 50% da regio metropolitana. Ento, ele muito significativo e importante para manter a disponibilidade hdrica da regio.

Votamos assim a um perodo dos mais difceis na histria da capital, cujo atendimento era sumamente precrio, exigindo a ajuda utilssima dos caminhes-pipa, como se faz at hoje na regio norte-mineira, sempre sofredora de longas estiagens.

No agosto findante, a advertncia do comit j fora divulgada, mas apenas o comeo de uma crise que pode assumir propores muito maiores. Bem verdade que no h ainda previso de racionamento, mas o aviso prvio j constitui algo para incomodar a populao, no s da capital, mas de toda sua regio metropolitana.

Desde j, ficou o conselho: imprescindvel o uso racional de gua, pois a escassez poder afetar a segurana hdrica da Regio Metropolitana de Belo Horizonte. O comunicado se d pelo fato de o Rio das Velhas ter entrado oficialmente em alerta no comeo de agosto. Mesmo no havendo previso para que acontea racionamento, a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) refora a necessidade dos usurios do sistema se precaverem. No nada bom repetir o drama de dcadas atrs, quando segmentos importantes da populao se viam prejudicados.

O Rio das Velhas veio para salvar a situao, quando o presidente da Repblica era Juscelino, ex-prefeito e ex-governador e conhecia bem de perto o problema. Mas a cidade continuou crescendo, a regio metropolitana idem, e a abrangncia do problema hoje teria dimenses muito mais expressivas. Uma populao muito maior sentiria.





Selecione o Cronista abaixo:
Avay Miranda
Iara Tribuzi
Iara Tribuzzi
Ivana Ferrante Rebello
Manoel Hygino
Afonso Cludio
Alberto Sena
Augusto Vieira
Avay Miranda
Carmen Netto
Drio Cotrim
Drio Teixeira Cotrim
Davidson Caldeira
Edes Barbosa
Efemrides - Nelson Vianna
Enoque Alves
Flavio Pinto
Genival Tourinho
Gustavo Mameluque
Haroldo Lvio
Haroldo Santos
Haroldo Tourinho Filho
Hoje em Dia
Iara Tribuzzi
Isaas
Isaias Caldeira
Isaas Caldeira Brant
Isaas Caldeira Veloso
Ivana Rebello
Joo Carlos Sobreira
Jorge Silveira
Jos Ponciano Neto
Jos Prates
Luiz Cunha Ortiga
Luiz de Paula
Manoel Hygino
Marcelo Eduardo Freitas
Marden Carvalho
Maria Luiza Silveira Teles
Maria Ribeiro Pires
Mrio Genival Tourinho
Oswaldo Antunes
Paulo Braga
Paulo Narciso
Petronio Braz
Raphael Reys
Raquel Chaves
Roberto Elsio
Ruth Tupinamb
Saulo
Ucho Ribeiro
Virginia de Paula
Waldyr Senna
Walter Abreu
Wanderlino Arruda
Web - Chorografia
Web Outros
Yvonne Silveira