Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - domingo, 3 de julho de 2022

Dados meteorológicos brasileiros entre 1991 e 31 de dezembro de 2020 já podem ser consultados pela internet, desde ontem. É sempre bom comparar

Quinta 24/03/22 - 6h23

Inmet lança documento com informações meteorológicas de 30 anos

Documento está disponível na internet


O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) lançou ontem (23) um documento que traz informações sobre as variáveis meteorológicas dos últimos 30 anos. A ideia do instituto é proporcionar orientação, informação e assistência à comunidade científica, ao agronegócio e às instituições públicas e privadas nacionais e internacionais sobre o clima no Brasil.

“Um importante exemplo de aplicação das normais refere-se ao zoneamento agroclimático: ferramenta que possibilita implementar um determinado cultivo em uma dada região, considerando o risco climático da mesma”, explica o instituto.

A nova edição das Normais Climatológicas, disponível no site do Inmet, traz dados de 1º de janeiro de 1991 a 31 de dezembro de 2020 referentes a temperaturas médias, máximas e mínimas; umidade relativa e dados sobre as estações, dentre outros.

O documento também apresenta uma série de informações sobre chuvas. Dentre eles, o número de períodos do mês ou do ano com o maior número de dias sem chuva, bem como dados de precipitação acumulada em um mês ou em um ano.

Segundo os especialistas do Inmet, os eventos extremos de chuvas na Bahia e em Petrópolis (RJ), ocorridos entre dezembro de 2021 e fevereiro de 2022, bem como a onda de calor que marcou a Região Sul no mesmo período, aconteceram em decorrência das novas variabilidades climáticas. Por isso, argumentam, existe a necessidade de entrega de uma nova edição das Normais Climatológicas.

Ainda de acordo com eles, a intervenção humana é uma das causas mais prováveis de comportamento das variáveis meteorológicas e, consequentemente, das mudanças climáticas observadas.(Agência Brasil)

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais