Receba as notcias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - sexta-feira, 9 de junho de 2023

Dólar sobe para R$ 5,15 e bolsa cai 0,47% para realização de lucros

Sexta 12/08/22 - 6h06


Dlar sobe para R$ 5,15, influenciado por exterior

Bolsa cai 0,47%, puxada por realizao de lucros


Um dia depois de atingir o menor nvel em oito semanas, o dlar subiu, influenciado pelo mercado internacional. A bolsa de valores caiu aps sete altas seguidas, puxada pela realizao de lucros, quando investidores vendem aes para embolsar ganhos recentes.

O dlar comercial encerrou esta quinta-feira (11) vendido a R$ 5,158, com alta de R$ 0,073 (+1,44%). A cotao chegou a operar prxima da estabilidade durante a manh, mas passou a disparar aps declaraes de dirigentes do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) de que o rgo continuar a ser rgido no combate inflao nos Estados Unidos.

Com o desempenho de hoje, o dlar acumula queda de 0,31% em agosto. Em 2022, o recuo chega a 7,5%.

No mercado de aes, o dia foi marcado por ajustes. Aps a euforia de ontem, quando fechou no nvel mais alto em mais de dois meses, o ndice Ibovespa, da B3, fechou aos 109.718 pontos, com queda de 0,47%. Os investidores aproveitaram os preos altos das aes, depois de sete preges seguidos de ganhos, para vender os papis.

Ontem (10), o mercado financeiro global teve um dia de alvio aps a divulgao da inflao ao consumidor nos Estados Unidos, que desacelerou pela primeira vez desde que o Fed comeou a elevar os juros no pas. Hoje, nmeros confirmaram a desacelerao da inflao ao produtor, mas a afirmao de diretores do Fed de que o aperto monetrio continuar afetou o mercado.

Os novos dados tinham aumentado as expectativas de que o Fed eleve os juros bsicos norte-americanos em 0,5 ponto percentual na prxima reunio. No entanto, declaraes dos dirigentes indicaram que parte deles votar para um reajuste de 0,75 ponto, como ocorreu nas duas ltimas reunies. Juros mais altos em economias avanadas estimulam a fuga de capitais de pases emergentes, como o Brasil. (Wellton Mximo/Agncia Brasil)

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais