Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 25 - quinta-feira, 18 de abril de 2024

45 anos depois de Antônio Soares Dias (falecido em 29 de novembro último), M. Claros volta à presidência da Assembleia com Tadeu Martins Leite

Quinta 02/02/23 - 6h52

Da Assembleia de Minas:

"Em seu primeiro pronunciamento como novo presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o deputado Tadeu Martins Leite (MDB), eleito por unanimidade pelos colegas na tarde desta quarta-feira (1º/2/23) em Reunião Preparatória do Plenário, afirmou que preservar a independência do Parlamento mineiro será uma das diretrizes de sua gestão.

Os ocupantes dos demais seis cargos da Mesa da Assembleia também foram eleitos na mesma reunião. O destaque foi a eleição da deputada Leninha (PT) para a 1ª-vice-presidência, a primeira mulher a ocupar um cargo na Mesa desde a 13ª Legislatura (1995-1999).

Os demais eleitos para a Mesa foram os deputados Duarte Bechir (PSD), 2º-vice-presidente; Betinho Pinto Coelho (PV), 3º-vice-presidente; Antonio Carlos Arantes (PL), 1º-secretário; Alencar da Silveira Jr. (PDT), 2º-secretário; e João Vítor Xavier (Cidadania), 3º-secretário.

Em seu discurso após a votação, o novo presidente Tadeu Martins Leite agradeceu a confiança dos demais deputados e deputadas e destacou o sentimento de orgulho de pertencer ao Parlamento mineiro, na definição dele um "altar cívico da democracia mineira". Também lembrou suas origens no Norte de Minas, região que volta a ter um representante na presidência da ALMG após 50 anos.

"O sertão está dentro da gente, como bem disse o escritor Guimarães Rosa. O Parlamento está cada vez mais representativo e plural e nosso trabalho será incansável para melhorar a vida de quem mais precisa. A qualidade de vida dos mineiros estará sempre no centro dos debates", afirmou o presidente da ALMG.

Tadeu Martins Leite propôs ainda aos colegas parlamentares um olhar reflexivo sobre a atuação do Parlamento mineiro, destacando os avanços obtidos na última gestão. "O Parlamento é independente e atua em harmonia com os demais Poderes do Estado. O diálogo que resultou na candidatura única seguirá agora após a eleição da Mesa. Não são os homens, mas são as ideias que brigam, como nos ensinou Tancredo Neves", pontuou.

Ele também lembrou as prerrogativas constitucionais do Poder Legislativo, previstas no artigo 2º da Constituição Federal. "É o Legislativo que começa o processo político. O que se espera das instituições é que cada uma cumpra o seu dever. Nós, deputados e deputadas, somos legitimamente as vozes de mais de 20 milhões de mineiros", acrescentou.

O novo presidente também elogiou o corpo técnico de servidores da ALMG, na definição dele o "parlamento mais eficiente do Brasil". E destacou o marco histórico da eleição da deputada Leninha, uma parlamentar negra, para a 1ª-vice-presidência.

Mais mulheres e mais pretos e pardos no Parlamento mineiro"

***

Da Agência Minas, do governo estadual:

"Na solenidade de posse dos deputados na ALMG, nesta quarta-feira (1/2), Romeu Zema afirmou que o trabalho em conjunto tem como propósito o melhor para o povo mineiro

O governador Romeu Zema participou, nesta quarta-feira (1/2), da posse dos deputados e deputadas estaduais eleitos na última eleição para a 20ª Legislatura da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). A solenidade foi conduzida pelo deputado mais velho, Doutor Maurício, de 73 anos.

Ao parabenizar os novos parlamentares, o governador afirmou que a sua presença na Casa Legislativa tinha o significado da comunhão de propósitos voltados ao objetivo em comum: o povo mineiro e o reconhecimento das instituições democráticas que, nas últimas eleições gerais, legitimaram os mandatos dos poderes Legislativo e Executivo.

Zema ressaltou que, para o Governo de Minas, a independência do Legislativo sempre foi questão de respeito e de fidelidade ao princípio constitucional e democrático da separação harmônica dos poderes.

“Por isso, contem com o governo para o diálogo necessário na apreciação de propostas que sejam relevantes para Minas Gerais e para o nosso povo, sejam elas de iniciativa dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário ou dos órgãos dotados de iniciativa legislativa, bem como dos próprios cidadãos do estado”, afirmou."

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais