Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 25 - segunda-feira, 17 de junho de 2024

Sargento bombeiro, suspeito de matar tenente a tiros, na porta da casa dele, entregou-se na noite de terça-feira em M. Claros. Entrevista foi chamada para as 9h30m desta quarta-feira na sede da Segurança Pública

Terça 9/05/23 - 21h44

O sargento suspeito de matar tenente do Corpo de Bombeiros se entregou à polícia na noite desta terça-feira (9) em Montes Claros.

O tenente montes-clarense Rafael Alves Veloso, de 42 anos, foi morto a tiros na porta da sua residência quando se preparava para ir trabalhar na última sexta-feira (5).

O sargento Anderson Pinheiro Neves foi identificado como suspeito do crime e o Judiciário expediu um mandado de prisão temporária contra ele.

O tenente foi atingido por quatro disparos e faleceu no local.

A Polícia Civil realizou as investigações que permitiram a identificação do suspeito e a representação pela decretação de sua prisão temporária.

Inicialmente, o sargento, com advogados, esteve na sede da Região Integrada de Segurança Pública , em seguida passou por exames de rotina e foi encaminhado à prisão temporária,no Décimo Batalhao da PM, onde passou a noite .
(COLETIVA

Às 11h50m, o Corpo de Bombeiros divulgou a seguinte nota:

Informamos à imprensa que na manhã da próxima quarta-feira (10), às 09h30, na 11ª Região Integrada de Segurança Pública( RISP), será concedida uma coletiva de imprensa com a participação do Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e Polícia Militar a respeito dos fatos envolvendo a morte do Tenente Rafael Alves Veloso e a prisão do suspeito efetuada na data de hoje.

***

Jornal Estado de Minas, de BH:

Suspeito de matar tenente do Corpo de Bombeiros é preso

Sargento do Corpo de Bombeiros é apontado como principal suspeito de matar colega de trabalho, em Montes Claros
Clara Mariz

O sargento do Corpo de Bombeiros apontado como principal suspeito de matar o colega de trabalho, o tenente Rafael Alves Veloso, de 42 anos, na última sexta-feira (5/5), em Montes Claros, no Norte de Minas, foi preso na noite desta terça (9/5). Mesmo com a detenção, a motivação do crime ainda é desconhecida.

De acordo com a Polícia Civil, mais informações sobre a prisão serão divulgadas na manhã desta quarta (10/5), durante coletiva de imprensa com representantes da corporação e do comando do Corpo de Bombeiros.

Rafael foi alvejado quando saia de casa para o trabalho. Ele chegou a ser atendido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Na época, o Corpo de Bombeiros emitiu uma nota de pesar. A corporação afirmou que está acompanhando as investigações sobre as circunstâncias do crime.

***

Jornal O Tempo, de BH:

Sargento acusado de matar tenente do Corpo de Bombeiros se entrega à polícia

Crime foi na última sexta-feira
Lucas Gomes

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informou que um sargento do Corpo de Bombeiros se entregou na noite dessa terça-feira (9) na 11ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp) em Montes Claros, no Norte de Minas. Ele é suspeito de matar um tenente da mesma corporação na sexta-feira (5).

Segundo a Polícia Civil, após o sargento se apresentar, foi cumprido o mandado de prisão temporária expedido em desfavor dele. Em casos como o homicídio, a prisão temporária vale por 30 dias, podendo ter a prorrogação pelo mesmo prazo.

O tenente Rafael Alves Veloso, de 42 anos, foi morto na porta de casa quando saía para trabalhar. Ele estava fardado quando foi alvejado pelo sargento. Na sexta-feira, o coronel Júlio César Toffoli, do Corpo de Bombeiros, disse em entrevista coletiva que o tenente era “muito conceituado na corporação” e que não entende “qualquer motivo que pode ter levado a essa atitude extrema".

Segundo as informações iniciais, o suspeito do crime estaria com problemas psicológicos e não aceitou bem uma cobrança feita pelo tenente recentemente. Haverá uma coletiva na manhã desta quarta-feira com integrantes do Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e Polícia Militar para explicações do caso.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais