Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 25 - quarta-feira, 22 de maio de 2024

Polícia Civil divulga que resgatou russa de 38 anos em M. Claros: “A vítima e a filha dela foram resgatadas (...) durante viagem que ela fazia para sacar dinheiro enviado por sua família que mora na Rússia”

Quinta 25/04/24 - 10h33

Divulgado pela Polícia Civil às 10h22:

PCMG resgata mulher vítima de violência doméstica em Montes Claros



A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou, nessa quarta-feira (24/4), em Montes Claros, na região Norte do estado, o resgate de uma mulher, de 38 anos, de nacionalidade estrangeira, vítima de violência doméstica. O companheiro dela, um homem de 35 anos, é investigado por violência física, emocional e psicológica.

A ação foi realizada pela equipe da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) e, segundo a delegada Monique Bicalho, a vítima foi resgatada após comunicação impetrada pela Consulesa da Federação Russa em Belo Horizonte, que relatou os crimes praticados pelo companheiro da vítima contra a estrangeira.

“A vítima e a filha dela foram resgatadas em Montes Claros, durante viagem que ela fazia para sacar dinheiro enviado por sua família que mora na Rússia”, revelou a delegada.

Sobre os fatos, a vítima contou que iniciou um relacionamento com o investigado quando morava na Rússia.

Logo depois, há três anos aproximadamente, decidiu vir morar no município de Coração de Jesus e teve uma filha com ele, uma menina de dois anos.

Conforme relato, ela era agredida pelo suspeito, que a obrigava a lhe entregar todo o dinheiro que recebia, sendo estes valores gastos com a compra de bebidas alcoólicas.

Diante disso, a mulher resolveu procurar apoio no consulado, que acionou a PCMG em Montes Claros para resgatá-la.

A vítima foi encontrada em situação de extrema vulnerabilidade psicológica, com hematomas pelo corpo, bem debilitada e, por isso, foi encaminhada ao Posto Médico Legal para exame de lesão corporal.

A delegada ressalta que o laudo e demais provas serão anexados ao procedimento investigatório instaurado para apurar os crimes de violência doméstica, constrangimento ilegal, lesão corporal, ameaça, injúria praticados, em tese, pelo investigado, contra a vítima e a filha deles.

Além disso, foi solicitado medidas protetivas para as vítimas, que se encontram em local seguro sob proteção policial.


***


Jornal Estado de Minas, de BH:

Russa que era agredida por companheiro é resgatada em Montes Claros

Vítima decidiu mudar de seu país para Minas Gerais e teve uma filha com companheiro que lhe tomava dinheiro
Ivan Drummond

Uma russa, de 38 anos, vítima de violência doméstica, foi resgatada pela Polícia Civil dentro da casa dela, em Montes Claros, na Região Norte, nessa quarta-feira (24/4). O companheiro da vítima, um homem de 35 anos, é investigado por violência física, emocional e psicológica.

A denúncia que motivou a ação policial foi feita pela Consulesa da Federação Russa, em Belo Horizonte, que relatou os crimes praticados pelo companheiro da vítima contra a estrangeira.

A investigação foi feita por policiais da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), comandados pela delegada Monique Bicalho. ““A vítima e a filha dela foram resgatadas em Montes Claros, durante viagem que ela fazia para sacar dinheiro enviado por sua família que mora na Rússia.”


Aos policiais, a vítima contou que começou um relacionamento com o investigado quando morava na Rússia. Há três anos, aproximadamente, decidiu vir morar no município de Coração de Jesus (MG) e teve uma filha com ele, uma menina de dois anos. Contou que era agredida pelo suspeito, que a obrigava a lhe entregar todo o dinheiro que recebia, sendo estes valores gastos com a compra de bebidas alcoólicas. Por isso, a mulher resolveu procurar apoio no consulado, que acionou a Polícia Civil.



Segundo a delegada, a vítima, encontrada em situação de extrema vulnerabilidade psicológica, com hematomas pelo corpo, bastante debilitada, foi encaminhada ao Posto Médico Legal para exame de lesão corporal.

A delegada ressalta que o laudo e demais provas serão anexados ao procedimento investigatório instaurado para apurar os crimes de violência doméstica, constrangimento ilegal, lesão corporal, ameaça, injúria praticados, em tese, pelo investigado, contra a vítima e a filha deles.


“Além disso, foram solicitadas à justiça, medidas protetivas para as vítimas, que se encontram em local seguro sob proteção policial”, diz a policial.

***


Jornal O Tempo, de BH:

Russa vítima de violência doméstica em MG é resgatada após consulado denunciar

Mulher veio para o Brasil viver com o companheiro; ele extorquia o dinheiro dela para comprar bebida
Isabela Abalen

Uma mulher russa de 38 anos foi resgatada em situação de violência doméstica em Montes Claros, no Norte de Minas, nessa quarta-feira (24 de abril). A estrangeira pediu socorro ao Consuelo da Federação Russa em Belo Horizonte, dizendo ser agredida física e psicologicamente pelo companheiro, com quem tem uma filha de dois anos. Ela foi encontrada em “extrema vulnerabilidade psicológica”, segundo a Polícia Civil.

De acordo com a delegada Monique Bicalho, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), a vítima contou que começou o relacionamento com o suspeito, de 35, quando ainda morava na Rússia. Após cerca de três anos de namoro, ela veio morar com o homem em Minas Gerais e teve uma filha com ele.

As violências, no entanto, se tornaram rotina. A russa denunciou ser agredida pelo companheiro. Ela disse que ele a obrigava a entregar todo o dinheiro que recebia da família, usando os valores para sustentar o vício em álcool. Frágil, ela decidiu que precisava de ajuda e solicitou ao consulado.

“A vítima e a filha dela foram resgatadas em Montes Claros, durante viagem que ela fazia para sacar dinheiro enviado por sua família que mora na Rússia”, revelou a delegada Bicalho. A estrangeira foi encontrada com hematomas no corpo, “bem debilitada e em extrema vulnerabilidade psicológica”, segundo descreveu a polícia.

Ela foi encaminhada para o Posto Médico Legal para exame de lesão corporal. O laudo do exame e demais provas da violência serão anexados ao procedimento de investigação contra o suspeito. O inquérito foi aberto para apurar violência doméstica, lesão corporal, ameaça, injúria e constrangimento ilegal.

A Polícia Civil pode solicitar o pedido de prisão preventiva se a investigação avançar neste sentido. Foi solicitado, ainda, medida protetiva para a mãe e a filha. Elas vão permanecer em local protegido pela polícia.

***


✅ Clique para seguir o canal da 98FM/montesclaros.com no WhatsApp👇🏻
Acesse aqui

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais