Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 22 - segunda-feira, 19 de abril de 2021

Água do Rio de S. Francisco para M. Claros: promessa é de que a obra comece em fevereiro e termine em maio de 2022, com empréstimo de 250 milhões de banco europeu. Balsa flutuante, em Ibiaí, vai fazer a captação, que abastecerá outras cidades

Quinta 21/01/21 - 6h32

Divulgação da Copasa:

"Copasa assina ordem de serviço da obra captação no rio São Francisco

Empreendimento garantirá o abastecimento de água para os próximos 30 anos para cerca de 430 mil pessoas de Montes Claros e região

O Governo de Minas Gerais e a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) assinaram, nesta terça-feira (19/01), a ordem de serviço para o início das obras de captação de água no rio São Francisco, na cidade de Ibiaí.
O investimento de 34,3 milhões de euros, que na data de hoje corresponde a R$257,3 milhões, proveniente da contratação de crédito junto ao Banco Europeu de Investimentos (BEI), irá beneficiar cerca de 430 mil pessoas de Montes Claros e região.
Os recursos serão aplicados nas obras de captação de 500 litros de água bruta por segundo no rio São Francisco para complementação do sistema Pacuí, garantindo, assim, o abastecimento da sede de Montes Claros até 2050, das cidades de Coração de Jesus, Ibiaí e de outras localidades da região, no norte de Minas, que sofrem com a crise hídrica dos últimos anos.
Será implantada uma captação com balsa flutuante no rio São Francisco e a água captada será transportada até uma Estação de Tratamento de Água (ETA), a 2 quilômetros na cidade de Ibiaí. Após tratamento, essa água será transportada, numa distância de 90 quilômetros, por uma adutora de aço até o reservatório situado na área da ETA Pacuí, em Coração de Jesus. Nesse trajeto, serão implantadas quatro estações elevatórias, projetadas em série.
Na solenidade de assinatura, o Governador Romeu Zema ressaltou que se trata de uma obra relevante para Montes Claros e região, para resolver definitivamente o problema da falta de abastecimento e de racionamento de água. “Queremos que a cidade tenha água suficiente para proporcionar dignidade à população, com atração de desenvolvimento social e econômico para o norte de Minas e para todo o Estado”, destacou.
Em seu pronunciamento, a prefeita de Ibiaí, Sandra Maria Fonseca Cardoso, ressaltou a importância da parceria do município com o Governo do Estado e a Copasa para executar esse projeto e levar esperança ao norte de Minas. “Estamos honrados em poder contribuir para levar para a população de Montes Claros o nosso verdadeiro tesouro, a água do rio São Francisco, permitindo que nossos irmãos desfrutem com sabedoria e cuidado desse bem tão precioso”, comentou.
Na ocasião, o diretor-presidente da Copasa, Carlos Eduardo Tavares de Castro, salientou a importância da parceria com o Governo de Minas Gerais para realizar essa obra, que vai trazer segurança hídrica para os próximos 30 anos e potencial transformador para Montes Claros e parte da região, com geração de emprego e renda ao longo do tempo. “A Copasa tem o compromisso de investir e de superar desafios para atender a sociedade. Contamos com uma equipe técnica e competente no desenvolvimento desse projeto, visando buscar a melhor alternativa para beneficiar a população. Com muita alegria, anuncio que as obras começarão nas próximas semanas para colocar fim ao problema de abastecimento em Montes Claros, que perdurou durante muitos anos”, concluiu.
Investimentos
A obra, que será iniciada em fevereiro deste ano, com previsão de término em maio de 2022, vai gerar cerca de 800 empregos diretos e indiretos, com investimentos da ordem de R$ 257,3 milhões.
De acordo com o gestor de empreendimento de grande porte da Copasa, Roberto Luiz Botelho, a obra complementa o Sistema Pacuí, implantado em 2018, e, além de garantir o abastecimento de Montes Claros, prevê também o abastecimento dos municípios de Coração de Jesus e Ibiaí. “O empreendimento pode ser considerado uma alternativa para outras localidades da região que têm sofrido com problemas de falta de água nos últimos períodos de estiagem”, destacou Botelho.
Ainda segundo o gestor, os sistemas São Francisco e Pacuí permitirão maior flexibilidade operacional para a distribuição de água em Montes Claros, possibilitando, durante o período de chuvas, a recuperação do Sistema Verde Grande e da barragem de Juramento.
A obra
Como principal obra estruturante, será feita, em parceria com o Governo de Minas Gerais, a captação de até 500 litros de água por segundo do rio São Francisco, com bombeamento para o reservatório Pacuí. Os principais elementos da obra são:
Quatro conjuntos motobombas com vazão de 120 litros por segundo cada um;
Implantação de 92 quilômetros de rede adutora de 600 e 700 milímetros de diâmetro, sendo 2 quilômetros de água bruta e 90 km de água tratada;
Implantação de uma ETA pré-fabricada em Ibiaí com capacidade de 500 litros por segundo;
Implantação de quatro estações elevatórias de água tratada em vários pontos da adutora, para bombeamento da água com um desnível de 640 metros de altura manométrica."

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais