Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 25 - sábado, 2 de março de 2024
 

Este espaço é para você aprimorar a notícia, completando-a.

Clique aqui para exibir os comentários


 

Os dados aqui preenchidos serão exibidos.
Todos os campos são obrigatórios

Mensagem: Guerra só de longe Manoel Hygino Enquanto se desenrola a guerra no Oriente Médio, no Brasil se esperam os de nossa nacionalidade por lá encontráveis ainda, para trazê-los... Quem gosta de samba o canta e dança, quem aprecia futebol se diverte com o ludopédio, a quem agrada a política se depara com inflamados discursos que nem sempre resultam em benéficos projetos. Mas se vive relativamente a contento. Quem ama a poesia tem muita oportunidade de satisfazer-se. Tanto que o professor Jacyntho Lis Brandão, eleito este ano presidente da Academia Mineira de Letras, foi premiado pela Biblioteca Nacional na categoria, por seu livro “Harsiese”, enquanto João Moreira Salles ficava com o primeiro lugar em ensaio geral, com seu “Arrabalde”. Não esqueço: no dia 23 de outubro, dentro do Ciclo Filosofia e Literatura, o professor-doutor Guilherme Domingues da Motta discorreu sobre “Platão e a Poesia”. O palestrante é um mestre e se houve à excelência diante do tema, que era relativo às restrições Platão no âmbito da educação proposta em seu célebre diálogo “A República”. Em 4, 5 e 6 de outubro o sodalício dos escritores mineiros, apresentou o VII Colóquio Internacional Portugueses de Papel, reunindo pesquisadores da Europa e do Brasil, que se debruçaram sobre textos de ficção em prosa brasileira com personagens portugueses. Algo muito interessante, evocando-se Machado de Assis, Aluísio Azevedo, João do Rio, Jorge Amado e Monteiro Lobato. A participação do Colóquio foi gratuita, servindo de alerta para outras oportunidades que apareçam, por iniciativa do prestigiado Grupo de Investigação 6 do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa – atual Linha de Investigação Brasil: literatura memória e diálogos com Portugal – que criou o projeto Portugueses de Papel que visava colmatar essa lacuna”, explica Vania Pinheiro Chaves, coordenadora do Projeto. Desta vasta, coletiva e contínua pesquisa resulta a produção de um site (portuguesesdepapel.com) em que está colocado o Dicionário de personagens portuguesas da ficção brasileira, dirigido em parceria pelas Doutoras Vania Pinheiro Chaves (ULisboa), Ana Maria Lisboa de Mello (URFJ) e Jacqueline Penjon (Sorbonne Nouvelle). Em permanente atualização, o Dicionário já publicou mais de uma centena de verbetes. A despeito de tudo e de todos, melhor ainda viver por aqui. Os do Oriente Médio não aprenderam a conquistar paz e felicidade a despeito de milênios.

Preencha os campos abaixo
Seu nome:
E-mail:
Cidade/UF: /
Comentário:

Trocar letras
Digite as letras que aparecem na imagem acima