Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 22 - quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

Pode não ter sido queda de árvore: "Debaixo do pequizeiro, onde o garoto foi encontrado com ferimento na região cervical, policiais apreenderam dois pedaços de madeira com cacos de vidro amarrados nas pontas com fita crepe. Em um deles, havia vestígios de sangue"

Sábado 20/11/21 - 6h41


Jornal Estado de Minas, de BH:


Menino de 5 anos pode ter morrido em brincadeira de criança, em Mirabela

Inicialmente, foi divulgado que a causa do óbito foi queda de pé de pequi, mas menino teria morrido em uma brincadeira de criança; Polícia Civil investiga caso
Luiz Ribeiro

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte do menino Henzo Gabriel Mendes de Souza, ocorrida na tarde de quinta-feira (18/11), em Mirabela, no Norte de Minas. Apresentando um corte profundo pescoço, a criança foi atendida no Hospital Municipal São Sebastião, em Mirabela, mas não sobreviveu.

Ainda na quinta-feira, a Polícia Militar (PM) registrou boletim de ocorrência (BO), no qual consta que a mãe de Henzo Gabriel, Poliana Pereira Mendes, relatou que o garoto sofreu o ferimento no pescoço depois de cair de um pé de pequi, perto da casa da família, onde brincava.

No entanto, a investigação aponta que o garoto não teria caído da árvore e que a morte dele teria sido causada por uma brincadeira de criança.

Nesta sexta-feira, a Polícia Civil informou que a perícia constatou que o corte profundo no pescoço de Henzo, que ocasionou a hemorragia e a morte da criança, foi provocado por um "objeto cortante".

Debaixo do pequizeiro, onde o garoto foi encontrado com ferimento na região cervical, policiais apreenderam dois pedaços de madeira com cacos de vidro amarrados nas pontas com fita crepe. Em um deles, havia vestígios de sangue.

"A suspeita da Polícia Civil é de que a criança estaria brincando com outras crianças mais ou menos da mesma idade, quando foi atingida por esse objeto que a perícia recolheu no local", afirmou o delegado Giovani Siervi, coordenador da Delegacia Distrital de Montes Claros e responsável pela investigação do caso.

O corpo foi submetido à necropsia no Instituto Médico-Legal (IML). O laudo da necropsia também aponta que Henzo Gabriel não morreu em virtude da suposta queda do pé pequi, não sendo verificados sinais de traumatismo.

O garoto foi enterrado na manhã desta sexta-feira (19/11), em Mirabela, sob forte comoção.

O delegado Giovani Siervi disse que a Polícia Civil vai procurar ouvir testemunhas em Mirabela a fim de identificar as outras crianças com as quais Henzo brincava e seus responsáveis para esclarecer as circunstâncias da morte do menino.


Em entrevista, Siervi afirmou que, por serem menores de 12 anos, todas as crianças que estavam com a vítima são inimputáveis, ou seja, não podem ser responsabilizadas por quaisquer crimes.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais