Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 25 - segunda-feira, 17 de junho de 2024

Polícia Civil: "...teria se aproveitado de sua função pública, cuja responsabilidade era a elaboração de folha de pagamento aos beneficiários da instituição, para desviar grandes quantias em dinheiro para contas pessoais"

Quarta 29/03/23 - 10h06

Divulgado pela Polícia Civil de Minas


Espinosa: servidor é preso suspeito de desviar mais de R$ 500 mil

Um homem, de 32 anos, foi preso preventivamente pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), nessa terça-feira (28/3), em investigação que apura um desvio financeiro superior a meio milhão de reais do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Espinosa (Prevesp), na região Norte do estado. Além da prisão, a PCMG cumpriu mandado de busca e apreensão e sequestro de bens e valores, apreendendo bovinos, dinheiro e bens patrimoniais.
Peculato

A investigação policial teve início no mês de fevereiro deste ano, depois que o setor jurídico do Instituto de Previdência Municipal denunciou o caso. Conforme apurado, o servidor investigado teria se aproveitado de sua função pública, cuja responsabilidade era a elaboração de folha de pagamento aos beneficiários da instituição, para desviar grandes quantias em dinheiro para contas pessoais.

O delegado Eujecio Coutrim explica que a fraude começou a ser executada no ano passado, com desvios de pequenos valores pelo servidor. Depois de algum tempo, acreditando que não seria descoberto, ele passou a transferir altas quantias para contas pessoais. Nesse período, conforme investigação, chegou a ter salário mensal de R$ 70 mil, progredindo rapidamente seu patrimônio pessoal.

Até o momento, estima-se que o suspeito subtraiu do cofre público previdenciário municipal, no mínimo, meio milhão de reais, no período de um ano. Esses valores eram usados por ele para investir em gado, comprar imóveis, veículos e armas de fogo.

Apreensão

Durante cumprimento do mandado de busca e apreensão em locais ligados ao homem, foram apreendidos um imóvel, três veículos, 180 cabeças de gado, dinheiro em espécie e celulares. A Justiça autorizou ainda o bloqueio de valores nas contas bancárias do suspeito na quantia de R$ 480.497,55.

Um estabelecimento comercial que pertence ao investigado, onde os policiais cumpriram mandado de busca e apreensão, foi interditado. "A ação visa assegurar a recomposição patrimonial da Prevesp, devolvendo aos cofres públicos os valores desviados indevidamente pelo servidor", informa Eujecio Coutrim.

O suspeito está no sistema prisional à disposição da Justiça.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais