Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 25 - quinta-feira, 18 de abril de 2024

Stonehenge. Aumenta o fascínio mundial pelo local pré-histórico e suas lendas. Última pesquisa fala em propriedades acústicas exclusivas, como câmara de eco gigante

Segunda 05/06/23 - 6h54

Nova teoria sobre a origem de Stonehenge envolve pesquisas recentes sobre as propriedades acústicas do local pré-histórico.

O estudo revelou que o círculo de pedras pode ter sido usado para cerimônias exclusivas.

O professor e pesquisador de acústica Trevor Cox, da Universidade de Salford, no Reino Unido, descobriu que Stonehenge funcionava como uma câmara de eco gigante, amplificando os sons gerados dentro do círculo e obstruindo os ruídos externos.

A descoberta levou à especulação de que Stonehenge foi construído como um local de rituais para um pequeno grupo de elite. A réplica em escala 1:12 de Stonehenge criada por Cox permitiu testar as propriedades acústicas do monumento em um ambiente controlado.

Através de testes com alto-falantes e microfones, Cox conseguiu simular as propriedades acústicas de Stonehenge e distorcer vozes e músicas para dar uma ideia de como elas teriam soado dentro do círculo.

Stonehenge permitia uma excelente comunicação entre as pessoas dentro do círculo, enquanto aqueles que estavam fora dele eram excluídos dos rituais realizados lá.

As reflexões sonoras nas pedras amplificavam a voz em quatro decibéis, tornando a compreensão das palavras dentro do círculo muito mais eficiente do que em um ambiente aberto.

Uma sebe (cerca viva densa) pode ter sido cultivada para obstruir a visão das pessoas que não participavam dos rituais.


O trabalho despertou interesse em pessoas de todo o mundo, que ficam fascinadas com Stonehenge e como nossos ancestrais pré-históricos foram capazes de construir um monumento tão impressionante.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais