Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - sábado, 2 de julho de 2022
 

Este espaço é para você aprimorar a notícia, completando-a.

Clique aqui para exibir os comentários


 

Os dados aqui preenchidos serão exibidos.
Todos os campos são obrigatórios

Mensagem: Pandemia nos Estados brasileiros Cálculos das variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19, entre 11 a 18/11 e 18 a 25/11 (2 períodos de 7 dias), nos 26 Estados e Distrito Federal, do Brasil, revelaram que 12 Estados e DF (48,1%) reduziram seus respectivos percentuais, 10 Estados (37,0%) aumentaram e 4 (14,8%) não reduziram, nem aumentaram. As 10 reduções variaram entre 6,9% (Espírito Santo) e 100,0% (Mato Grosso do Sul). Os 10 aumentos variaram entre 20,0% (Ceará) e 1.100,0% (Roraima). Os 4 Estados que não variaram seus percentuais foram: Acre, Alagoas, Minas Gerais e Rio Grande do Norte. - 5 maiores reduções: Mato Grosso do Sul (100,0%), Paraná (55,9%), Sergipe (40,0%), Goiás (38,2%), São Paulo (37,1%). Rio de Janeiro reduziu 13,2%, de 167 para 145 mortes. Distrito Federal reduziu 25,6%, de 43 para 32 mortes. Espírito Santo reduziu 6,9%, de 58 para 54 mortes. - 5 maiores aumentos: Roraima (1.100,0%), Rondônia (200,0%), Amapá (100,0%), Bahia (91,9%), Amazonas (83,3%). Minas Gerais teve 132 mortes em cada um dos 2 períodos. São Paulo reduziu de 676 para 425 mortes (redução de 37,1%). - 5 maiores números absolutos de mortes entre 18 e 25/11: 1º São Paulo 425, 2º Rio de Janeiro 145, 3º Rio Grande do Sul 135, 4º Minas Gerais 132, 5º Santa Catarina 79. Variações percentuais de mortes nesses 5 Estados, nos 2 períodos: 1º São Paulo -37,1%, 2º Rio de Janeiro -13,2%, 3º Rio Grande do Sul -7,5%, 4º Minas Gerais 0%, 5º Santa Catarina -21,0%. O Brasil reduziu 16,5%. Passou de 1.818 para 1.518 mortes entre os 2 períodos. A média diária passou de 260 para 217 mortes. Fonte: g1.com.br/coronavirus, 25/11/21, 7h5m. Manchetes: - g1/JN, 22/11/21: ´Média móvel de mortes fica abaixo de 200 pela primeira vez desde abril de 2020.´ - g1/JN, 23/11/21: ´Brasil registra 398 mortes por Covid em 24 horas. Média diária de óbitos pela doença volta a ficar perto de 250.´ ´Taxa de transmissão do coronavírus no Brasil volta a subir. Segundo levantamento do Imperial College de Londres, nesta semana ficou em 1,06.´ - Folha de São Paulo, 24/11/21: ´Risco de Covid é `muito alto` sem aumento de prevenção, diz centro europeu. São Luiz de Paraitinga e outras 57 cidades de SP cancelam Carnaval.´ - Estadão, 24/11/21: ´Mundo está entrando em quarta onda de Covid-19, alerta diretora da OMS´. - Uai/EM, 25/11/21: ´Covid-19: oito cidades do Sul de Minas cancelam réveillon e carnaval.´ - g1/JH, 25/11/21: ´Covid-19 avança em países europeus e autoridades adotam novas medidas. Na Europa, a situação da Covid-19 é grave, principalmente em países onde a vacinação está com baixos níveis. A Alemanha ultrapassou nesta quinta-feira (25) a marca sombria de cem mil mortes pela doença.´ A vacinação completa, divulgada ontem à noite, era de 61,11% da população do Brasil, sendo recomendada acima de 80%. Há especialistas que dizem até acima de 90%. Todos nós devemos continuar nos prevenindo contra o coronavírus e suas variantes, tanto com as vacinas, como evitando aglomerações, usando máscara e higienizando as mãos, com água e sabão ou álcool em gel, os ambientes, alimentos e objetos em geral, inclusive por causa dessas notícias sobre a quarta onda de Covid na Europa e Ásia, que colocam em alerta todo o Mundo. A prevenção é indispensável pois se trata de doença de elevadíssimo risco à saúde, como as estatísticas têm mostrado. Segurança nunca é demais. Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães 25/11/21, 15h49m.

Preencha os campos abaixo
Seu nome:
E-mail:
Cidade/UF: /
Comentário:

Trocar letras
Digite as letras que aparecem na imagem acima