Receba as notcias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - domingo, 4 de junho de 2023

29 cidades históricas de Minas cancelam o Carnaval de 2022. Rio desautoriza os blocos de ruas, mas mantém desfile no sambódromo

Quarta 05/01/22 - 6h14

Com novos casos de covid-19, Rio cancela blocos de rua no carnaval

Desfiles nos sambdromos esto mantidos



A prefeitura do Rio de Janeiro decidiu cancelar os blocos de rua no carnaval de 2022. A deciso foi tomada levando em conta os dados epidemiolgicos, que apontam para um novo aumento de casos de covid-19 aps um perodo de quedas. Representantes de diversos blocos foram informados pelo prefeito Eduardo Paes durante uma reunio na tarde de hoje (4). Em seguida, Paes falou sobre o assunto em uma live.

"O carnaval de rua nos moldes que eram feitos at 2020, j no aconteceu em 2021 e no vai acontecer em 2022. Eu falo aqui como um prefeito que gosta de carnaval, como um cidado, mas infelizmente a gente no pode fazer", disse.

Segundo o prefeito, os desfiles no sambdromo esto mantidos, bem como tambm podero ocorrer bailes em locais fechados. Um protocolo de controle para o pblico ainda ser detalhado. Estar em dia com a vacinao ser um dos pr-requisitos para poder acessar esses eventos. O uso de mscara tambm ser necessrio.

"Se podemos ter jogos do Flamengo no Maracan e jogos do Vasco em So Janurio, podemos ter desfile da Portela, da Mangueira, do Salgueiro, da Beija-Flor no estdio do samba que a Marqus de Sapuca. Basta que os protocolos adotados para o futebol sejam transferidos. Isso tambm vale para as festas em espao fechado, onde voc tem como estabelecer controle. O carnaval de rua, pela sua prpria natureza e pelo aspecto democrtico que tem, gera a impossibilidade de exercer qualquer tipo de fiscalizao", acrescentou Paes.

O cancelamento de eventos de carnaval devido covid-19 tem se tornado uma realidade em todo o pas. Os 29 municpios que fazem parte da Associao das Cidades Histricas de Minas Gerais tomaram essa deciso por unanimidade. O governo da Bahia tambm desautorizou eventos nas cidades baianas. No estado do Rio de Janeiro, Niteri e Maric j seguiram o mesmo caminho.

Alternativa
Alguns blocos tradicionais da capital fluminense como a Banda de Ipanema e o Bloco da Preta, que arrastam multides, j haviam informado que no desfilariam neste ano. Outros aguardavam um posicionamento do poder pblico, como os 11 vinculados Associao Independente dos Blocos de Carnaval de Rua da Zona Sul, Santa Teresa e Centro da Cidade de So Sebastio do Rio de Janeiro (Sebastiana), uma das entidades presentes na reunio com o prefeito.

O carnaval de rua do Rio de Janeiro mobilizou nos ltimos anos em que ocorreu cerca de 450 blocos, demandando uma preparao prvia de diversos rgos pblicos como a Guarda Municipal, a Companhia de Engenharia de Trfego (CET-Rio), a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Conlurb), entre outros. Tambm requer estrutura, por exemplo, para a disponibilizao de banheiros qumicos.

Atravs de uma chamada pblica, a cerveja Brahma havia fechado um patrocnio de R$39 milhes. Segundo Paes, a empresa Ambev, responsvel pela marca, cobrou nas ltimas semanas uma deciso definitiva para que houvesse tempo hbil de planejar a eventual montagem da estrutura.

A prefeitura concordou que precisava dar uma resposta e chegou a oferecer uma proposta alternativa patrocinadora e aos blocos: concentrar em trs espaos pblicos a apresentao dos blocos, com distribuio gratuita de ingressos, cobrana da comprovao vacinal e testagem prvia. Os locais sugeridos eram o Parque Olmpico, na Barra da Tijuca; o Parque Madureira, na zona norte; e mais um local na zona oeste a ser definido.

A proposta, no entanto, no seduziu representantes dos blocos, que enfatizam a ligao com os territrios tradicionais por onde desfilam. A prefeitura informou estar aberta a contrapropostas que sejam consideradas viveis.

Aumento dos casos
Segundo o secretrio municipal de sade, Daniel Soranz, o aumento de casos est relacionado com a micron, nova variante do coronavrus causador da covid-19. Ela j vinha se alastrando na Europa desde novembro. Segundo Soranz, a micron se dissemina de forma mais rpida, mas no tem gerado aumento de casos graves.

"Tinha 17 semanas que registrvamos reduo dos casos de covid-19. De repente, a gente comea a ter um aumento de novos casos e isso indicativo de uma nova variante. Toda vez que temos uma nova variante chegando significa que teremos mais casos. Felizmente esses casos no esto gerando aumento de casos graves, bitos e internaes. Claro que isso ainda precoce, estamos avaliando", disse.

O secretrio enfatizou a importncia da terceira dose da vacina. No Rio de Janeiro, ela j foi aplicada em 30,4% da populao com 18 anos ou mais. Soranz comentou ainda sobre os riscos de dupla infeco, diante do surto de gripe, que se tornou uma nova fonte de preocupao no incio do ms passado. Segundo ele, 17 casos suspeitos de contaminao simultnea de covid-19 e de gripe esto sendo investigados.

"So casos isolados. No algo que tenha relevncia epidemiolgica. No tem nenhum tipo de caracterstica de que isso ser uma regra. Pelo contrrio, a epidemia de gripe no existe mais na cidade. Temos 82% a menos de casos do que tnhamos na primeira semana de dezembro", afirmou. (Agncia Brasil)

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais