Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - quarta-feira, 18 de maio de 2022

Montes Claros recorda hoje este vendaval, que há exatos 3 meses assolou a cidade e deixou cicatrizes por toda parte. Foi mesmo um tornado aprendiz?

Sábado 22/01/22 - 7h17



Montes Claros recorda hoje os 3 meses do vendaval que assolou a cidade na tarde de 22 de outubro.

No meio da tarde quente e sem nenhum indicativo prévio , nuvens grossas, escuras e velozes se aproximaram e entraram na cidade, pela parte sul.

O que se viu em seguida chegou a ser assustador:

Fortes ventos, com rajadas, chuva de granizo e muita chuva.

Ruas e avenidas viraram rios.

Praças em desnível, como a rotatória da Cowan, transformaram-se em cachoeiras.

Fachadas de prédios e placas ali dependuradas foram arrancadas e levadas pelo ventos.

Ventos derrubaram muros por toda parte, a eletricidade foi embora em muitos lugares e o sinal de rádio e tv desapareceu.

Telhados, ou faixas de telhas, voaram.

Pelo menos uma torre de telefonia foi torcida pelo vento e desabou.

O monumento ao herói da FEB, cabo Santana, inaugurado meses antes na entrada do Batalhão do Exército foi arrancado e atirado longe.



Quando, por fim, o vendaval/tornado aprendiz cessou, já no começo da noite, sinais de destruição estavam por toda parte.

Aos poucos, a cidade foi se restabelecendo, mas ainda hoje M. Claros exibe sinais do que aconteceu na tarde incomum de 22 de outubro.

Uma semana depois, outra forte ventania e chuva de granizo derrubaram uma dezena de postes na parte leste, na avenida que passa pelo presídio da cidade.

Especialistas admitem que o que aconteceu passou muito perto de ser um tornado.

Falta uma melhor explicação do que houve, e do que é preciso fazer para evitar - se possível for - a repetição do 22 de outubro de 2021

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais