Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 21 - segunda-feira, 28 de setembro de 2020

Governador de Beirute invoca a catástrofe de Hiroshima e Nagasaki para explicar o que aconteceu hoje no porto de sua cidade. Fragata brasileira, com 200 marinheiros, não estava ancorada, mas patrulhando o Mediterrâneo

Terça 04/08/20 - 17h20

Já mais de 100 mortos e quase 4 mil feridos. Cenas que a muitos lembraram as explosões atômicas em Hiroshima e Nagasaki, no Japão.
REPETIDAMENTE
Os telejornais da noite em todo o mundo já destacam repetidamente as imagens da explosão que sacudiu o porto de Beirute..
ACIDENTE
O porto foi pelos ares, em parte, e não se sabe até agora o que realmente aconteceu, mas as versões de atentado foram substituídas por versões de acidente em depósitos de material inflamável.
NEGARAM
O grupo xiita Hezbollah e o governo de Israel negaram qualquer relação com a fortíssima explosão.
PAGARÃO
O primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, disse que o incidente não ficará sem solução. "Os responsáveis pagarão o preço. Fatos sobre esse armazém perigoso, que está lá desde 2014, serão anunciados, mas não vou me adiantar em relação às investigações".
CORRIAM
A nuvem vermelha das explosões pairou sobre a cidade, enquanto equipes de bombeiros corriam para o local.
LEMBRANÇAS
O governador de Beirute, Marwan Abboud, afirmou que a situação também o fez lembrar de Hiroshima e Nagasaki.
EXPLOSAO
A explosão foi ouvida a 200 km do local, segundo disseram muitas testemunhas.
FRAGATA
A fragata brasileira Independência, nau comandante da Força Interina das Nações Unidas no Líbano, não estava no porto de Beirute, na hora da explosão. Navegava pelo Mediterrâneo, em patrulha de rotina.
COMBATER
A fragata leva cerca de 200 marinheiros da Unifil, criada em 2006 para verificar a retirada israelense do sul do Líbano. E também para combater o contrabando de armas.
5 DIAS
Comissão de investigação terá cinco dias para identificar os rculpados pela explosão na zona portuária de Beirute.
NITRATO
Nitrato de amônia pode ter sido a causa da explosão, admitiram autoridades do Líbano.