Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 22 - segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Sete Lagoas e Conceição do Mato Dentro podem receber ferrovia - feita pela iniciativa privada - de 610 quilômetros até o litoral do Espírito Santo. Investimento é de 14 bilhões de reais

Sexta 17/09/21 - 6h59


Divulgação do Ministério da Infraestrutra:



Terceiro pedido de autorização ferroviária beneficia MG com 610 quilômetros de novos trilhos

Projeto ligando os municípios de Presidente Kennedy, no Espírito Santo, aos mineiros Conceição do Mato Dentro e Sete Lagoas tem investimento de R$ 14 bilhões

Subiu para R$ 21,7 bilhões o total que Minas Gerais pode receber em novas ferrovias a serem construídas por investidores privados via o sistema de autorização criado pelo Governo Federal. O Ministério da Infraestrutura (MInfra) recebeu nesta semana o terceiro pedido que contempla o estado.

A Macro Desenvolvimento Ltda quer construir e operar linha férrea com 610 quilômetros de extensão, ligando os municípios de Presidente Kennedy, no Espírito Santo, aos mineiros Conceição do Mato Dentro e Sete Lagoas. O investimento é de R$ 14 bilhões.

Outros dois pedidos foram apresentados no dia 2, durante abertura do chamado Setembro Ferroviário, mês dedicado pelo Governo Federal à expansão do transporte por trilhos no país. A VLI propôs ligação férrea entre Uberlândia e Chaveslândia (MG), com 235 quilômetros de extensão e investimento de R$ 2,7 bilhões, conectado à Ferrovia Centro-Atlântica (FCA).

O objetivo é facilitar o escoamento de basalto até as regiões produtoras do agronegócio e grãos para exportação. Já a Petrocity Portos S.A. idealizou um trecho de 420 quilômetros, entre São Mateus (ES) e Ipatinga (MG), no qual pretende investir R$ 5 bilhões. Trata-se de uma conexão da ferrovia até o futuro Terminal de Uso Privativo, a ser instalado pela Petrocity no porto capixaba, permitindo o transporte de grãos e cargas gerais. O MInfra analisa as três propostas.

Até o momento, o MInfra já recebeu 13 pedidos de novas ferrovias, com 4,2 mil quilômetros de extensão e R$ 67 bilhões previstos em investimentos ao longo dos contratos.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais