Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - domingo, 3 de julho de 2022

Presidentes dos EUA e da Rússia trocam ameaças, na madrugada tensa. Comando militar da Ucrânia confirma que o país sofre seguidas ondas de ataques por mísseis. Sirenes tocam em Kiev e vão pelo mundo. OTAN diz que a Europa mudou

Quinta 24/02/22 - 6h56

Os primeiros passos na guerra da Rússia contra a Ucrânia, cuja capital Kiev já foi capital de todas as Rússias:

- Após Vladimir Putin anunciar uma “operação militar especial” na região de Donbas, no leste da Ucrânia, o presidentes EUA Joe Biden afirmou que “os Estados Unidos, seus aliados e parceiros vão responder de forma unida e decisiva”.

- Biden disse, de madrugada, que a “Rússia sozinha é responsável pela morte e destruição que esse ataque trará”.

Disse mais:

“As orações do mundo inteiro estão com a Ucrânia nesta noite, que sofre um injustificável ataque por forças militares russas. O presidente Putin escolheu uma guerra premeditada que trará uma perda catastrófica de vidas e sofrimento humano”.

- Biden se reunirá com os líderes do G7 nesta quinta, antes de anunciar novas medidas contra a Rússia.

Já pelo lado russo, Putin afirmou:

“Os confrontos entre forças ucranianas e russas é inevitável, é apenas uma questão de tempo”.

“As circunstâncias exigem ação decisiva da Rússia. Não podemos tolerar ameaças da Ucrânia”,

Putin falou aos soldados ucranianos que “larguem suas armas e voltem para casa”.

E acrescentou que não aceitará nenhum tipo de interferência estrangeira.

ATAQUES

O comando militar da Ucrânia afirma que país sofre seguidas ondas de ataques por mísseis, nesta manha.

A hora em Kiev, na Ucrânia, é cerca de 5h à frente da hora oficial de Brasília.

SIRENES

Por toda a manhã e no início da tarde, sirenes foram acionadas na capital Kiev e ouvidas no mundo inteiro, multiplicadas pela internet.

OTAN

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, concedeu entrevista coletiva nesta manhã e disse que a aliança militar aumentou sua presença mna parte Leste.

Afirmou que um ataque militar russo vai levar a uma reação de todos os países membros.

"Não temos planos de colocar soldados da Otan dentro da Ucrânia, mas aumentamos a presença de soldados no território da Otan", salientou.

Stoltenberg disse que a invasão da Ucrânia pelos russos faz com que o continente europeu mude como um todo.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais