Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - terça-feira, 4 de outubro de 2022

Fogo na estrada do Buriti do Campo Santo mobiliza voluntários e o Corpo de Bombeiros

Sexta 16/09/22 - 7h19




Divulgado pelos Bombeiros:


Na tarde desta quinta-feira 15/09/2022, por volta das 13:10 hs, militares do 7° BBM foram acionados para atendimento de uma ocorrência de incêndio florestal em área no entorno do Parque Estadual da Lapa Grande, na estrada de Buriti do Campo Santo, a aproximadamente 08 Km do Distrito de Nova Esperanca, próximo a antiga fazenda Santinha, na cidade de Montes Claros/MG.

No local, já se faziam presentes 02 brigadistas do IEF.

Após um monitoramento inicial onde foram encontados vários focos de incêndio espalhados em grande extensão do terreno, com vegetação predominante de cerrado. Destarte, após análise da situação no local, os bombeiros militares, munidos de equipamentos de proteção individual, e com o uso de técnicas e equipamentos apropriados à atividade de combate à incêndio florestal, realizou o combate aos focos de incêndio.

Posteriormente tivemos o apoio de mais 05 brigadistas do IEF e 03 brigadistas voluntários e 01 caminhão de Pipa de uma empresa de reflorestamento local.

Os focos foramextintos e foi realizado um rescaldo na área queimada. Vale ressaltar, que a área queimada foi de aproximadamente 50 ha e foram utilizados sopradores, mochilas costais e foices para o combate ao incêndio.


***


No final da tarde desta quinta-feira, 14/09/2022, uma guarnição de bombeiros foi empenhada para combater incêndio em vegetação em área pertencente ao Parque Estadual da Lapa Grande, mais precisamente na propriedade conhecida como “Candial”.

O trabalho ocorreu em conjunto com outra equipe de bombeiros, que trabalhava em região próxima também atingida por incêndio momentos antes e que foi mobilizada para o local ao término do primeiro evento, além de brigadistas do PELG.

Após estudo de situação, devidamente protegidos (EPI’s) e com a utilização de equipamentos e ferramentas próprias à atividade de combate a incêndio em vegetação (mochilas costais, abafadores, soprador), foi feito o combate direto à linha de fogo da cabeça do incêndio, que media cerca de 70 metros e progredia em terreno irregular. Nos flancos, onde a intensidade do incêndio era menor, combinado ao fato de uma diminuição da temperatura observada no final da tarde e início de noite, foi possível extinguir os focos de incêndio.

Na cabeça do incêndio foi feito um trabalho de modo a limitar sua progressão aproveitando o leito de um rio intermitente, seco nesse período de estiagem, como barreira. No entanto, na área queimada ainda há material se incendiando em alguns pontos, não sendo possível acessar todos eles em razão aos riscos de se progredir em terreno acidentado e irregular com pouca visibilidade.

Há a previsão de que uma equipe de bombeiros seja enviada ao local nas primeiras horas da manhã seguinte para monitorar a área, intervindo caso necessário seja combater o incêndio ou realizar o rescaldo.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais