Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - terça-feira, 7 de fevereiro de 2023

Inquérito reconstituiu a cena: "Naquele momento, em um ato de desespero, a vítima tentou entregar, pela janela, o filho para um transeunte que passava pelo local. Tentando se desvencilhar das agressões e sair do veículo, a mulher teve sua perna ferida..."

Quinta 19/01/23 - 16h38

Divulgação da Polícia Civil:

PCMG conclui inquérito que apurou feminicídio tentado em Montes Claros

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) concluiu, nesta quinta-feira (19/1), inquérito policial que apurou uma tentativa de feminicídio, ocorrida em 11 de janeiro, na cidade de Montes Claros, região Norte do estado. A vítima, uma mulher de 20 anos, foi ferida no pescoço com um tiro de revólver calibre 32, disparado pelo homem, de 31, com quem teve um relacionamento.
Entenda o caso

O suspeito e a vítima haviam terminado, há seis meses, um relacionamento que durou seis anos. A mulher residia na casa dos pais com o filho de 2 anos de idade, em comum com o suspeito. No dia 11 de janeiro, pela manhã, o investigado, a vítima e a criança estiveram no Posto de Identificação, na Unidade de Atendimento Integrado (UAI), a fim de expedir a carteira de identidade do filho do casal.

Após saírem do local, a mãe e a criança entraram no veículo do suspeito, por insistência dele. No caminho, uma discussão foi iniciada, que evoluiu rapidamente para agressões contra a mulher, ao mesmo tempo em que o ex-companheiro a impedia de sair do carro. Naquele momento, em um ato de desespero, a vítima tentou entregar, pela janela, o filho para um transeunte que passava pelo local.

Tentando se desvencilhar das agressões e sair do veículo, a mulher teve sua perna ferida quando o suspeito bateu a porta do carro contra ela. Após conseguir escapar, mãe e filho se refugiaram na casa de uma pessoa que lhes prestou socorro, e a Polícia Militar foi acionada.

Horas mais tarde, o suspeito foi até a casa da vítima fazendo ameaças, mas fugiu ao perceber a presença de policiais militares no local. O homem aguardou a saída dos policiais e retornou à residência, derrubando o portão da garagem do imóvel com o seu veículo.

Com a arma de fogo em punho, o homem subiu as escadas à procura da vítima, que se escondia no banheiro com a criança no colo. O suspeito disparou contra a porta, atingindo a mulher no pescoço. O pai da vítima, de 42 anos, chegou ao local em socorro da filha e do neto, e foi surpreendido com um tiro em sua direção, mas não foi atingido. Após efetuar os disparos, o suspeito subiu mais um lance de escadas e pulou em direção à rua, colocando a própria vida em risco.

Premeditação

A delegada Monique Morais Bicalho esclareceu que, segundo levantamentos feitos pela equipe de investigação, o suspeito procurou adquirir a arma de fogo utilizada dois dias antes do crime. Além disso, uma semana antes, demitiu funcionários do estabelecimento comercial do qual era proprietário, quitou obrigações e retirou um cofre do local.

Relacionamento

A vítima iniciou o relacionamento com o homem aos 14 anos de idade e relatou que, no início da relação, foi agredida uma vez, com um tapa no rosto, ação que não foi denunciada à época. Apesar de o homem demonstrar ser ciumento e possessivo, proibindo-a de estudar e frequentar alguns locais, não havia histórico registrado de agressões.

"O suspeito vai ser indiciado por crime de tentativa de feminicídio, com causa de aumento de pena pelo crime ter sido praticado na presença do filho menor, e tentativa de homicídio contra as demais vítimas: o ex-sogro e o filho menor de idade", detalha a delegada.

O investigado permanece à disposição do Poder Judiciário, recolhido no sistema prisional e, devido à sua condição de saúde, ainda não foi ouvido.

O inquérito policial foi encaminhado à Justiça para os trâmites legais.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais