Receba as notcias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - tera-feira, 30 de maio de 2023

"...se encontra proibido, pelo prazo de 90 dias, de ter acesso às dependências da Secretaria de Saúde de Juvenília e (... ). Além dele, o irmão do investigado, um advogado, também deverá cumprir as medidas judiciais pelo mesmo prazo”

Quinta 25/05/23 - 9h23

Divulgao da Polcia Civil:

Juvenlia: secretrio de Sade afastado aps investigao

A Polcia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou, durante esta semana, em Juvenlia, na regio Norte do estado, o afastamento das funes pblicas pelo prazo de 90 dias do secretrio municipal de Sade, um homem de 54 anos, investigado por supostos crimes de violncia psicolgica contra uma enfermeira, de 34, e corrupo de testemunhas.

Os fatos que deram origem representao da Polcia Civil tiveram incio depois que a vtima denunciou o caso e relatou que, desde o ms de janeiro, vem sofrendo assdio moral por parte do suspeito. Entre outras condutas, a enfermeira disse que foi humilhada de forma recorrente por ele na presena de outras colegas de profisso.

O secretrio, conforme explicou a vtima, teria apontado o dedo para seu rosto enquanto gritava e batia na mesa causando-lhe danos psicolgicos e crise de ansiedade.

A vtima contou tambm que o homem estava colocando obstculos para dificultar a realizao do trabalho dela, impedindo-a de ter acesso a chaves de reparties e at mesmo de sua prpria sala de trabalho.

Com a investigao avanada, a Polcia Civil descobriu que o secretrio estaria coagindo as testemunhas intimadas pela autoridade policial, oferecendo vantagens indevidas e, ainda, disponibilizando o acompanhamento gratuito de um advogado e o transporte das testemunhas at a Delegacia em Montalvnia, que era realizado no carro da prpria Secretaria de Sade.

Conforme apurado, o investigado estaria coagindo os servidores da pasta a assinarem de forma retroativa o controle de ponto do rgo, visando comprovar suposto acmulo indevido de cargos por parte da vtima.

Segundo o delegado Thalles Bustorff, que conduz as apuraes, as provas e os depoimentos obtidos indicam a ocorrncia dos crimes de violncia psicolgica contra a vtima e corrupo de testemunhas.

O conjunto probatrio colhido durante a investigao policial expe a gravidade dos fatos, por isso, a cautelar diversa da priso foi necessria para evitar interferncia na investigao e o favorecimento pessoal em razo do cargo", explica.

De acordo com o delegado, o suspeito tambm se encontra proibido, pelo prazo de 90 dias, de ter acesso s dependncias da Secretaria de Sade de Juvenlia e manter contato pessoal ou por telefone com as testemunhas relacionadas na investigao. Alm dele, o irmo do investigado, um advogado, tambm dever cumprir as medidas judiciais pelo mesmo prazo, informa Bustorff.

Os trabalhos investigativos continuam.

***

Jornal Estado de Minas, de BH:

Secretrio de Sade afastado por suspeita de assdio moral em Minas

Secretrio de Sade de Juvenlia, no Norte de Minas Gerais, est afastado de seu cargo por 90 dias; ele investigado por assdio moral e coao de testemunhas

O secretrio de Sade da cidade de Juvenlia, no Norte de Minas, foi afastado de suas funes aps uma enfermeira denunci-lo por abuso psicolgico e assdio moral. O homem tambm teria coagido testemunhas intimadas pela Polcia Civil.

O afastamento tem vigncia de 90 dias. Durante o perodo, o homem de 54 anos no poder ter acesso s dependncias da Secretaria de Sade da cidade ou manter contato, pessoal ou por telefone, com as testemunhas relacionadas ao caso. Alm disso, o irmo dele, um advogado, tambm dever cumprir as mesmas medidas judiciais.

De acordo com a Polcia Civil, a vtima procurou a corporao para denunciar as constantes violncias que estava sofrendo dentro do rgo municipal. Em seu relato, ela afirmou que, desde de janeiro, o secretrio estava humilhando e a impedindo de realizar seu trabalho.

Em uma das ocorrncias, o homem teria apontado o dedo para o rosto da vtima, enquanto gritava e batia na mesa. As humilhaes aconteciam na presena de outros funcionrios da secretaria de sade.

A reportagem do Estado de Minas procurou a Prefeitura de Juvenlia, mas no obteve resposta.

Coao

Durante as investigaes, a Polcia Civil constatou que o secretrio de sade estava coagindo testemunhas intimadas. Ele teria oferecido vantagens e ainda disponibilizado o acompanhamento gratuito de um advogado e transporte at a delegacia, que fica em Montalvnia, cidade vizinha Juvenlia. O traslado estava sendo feito pelo carro da prpria Secretaria de Sade.

Alm disso, o investigado ainda teria coagido servidores da pasta a assinarem, de forma retroativa, o controle de ponto do rgo. O objetivo era comprovar um suposto acmulo indevido de cargos por parte da vtima.

Para o delegado Thalles Bustorff, responsvel pelo caso, as provas e os depoimentos obtidos indicam a ocorrncia dos crimes de violncia psicolgica contra a vtima e corrupo de testemunhas. Mesmo com a medida judicial, as investigaes continuam.

***

Jornal O Tempo, de BH:

Secretrio de sade de cidade mineira afastado por violncia psicolgica

O homem teria gritado com uma enfermeira, apontando o dedo para o rosto dela e dado tapas na mesa; as atitudes causaram crises de ansiedade na profissional
Natlia Oliveira

O secretrio de sade da cidade de Juvenlia, no Norte de Minas Gerais, foi afastado do cargo, por 90 dias, j que investigado pelo crime de violncia psicolgica contra uma enfermeira de 34 anos e por corrupo de testemunhas.

A profissional denunciou que estava sofrendo assdio moral do suspeito desde janeiro deste ano. Ela relatou, entre outras denncias, que era constantemente humilhada por ele na frente de outros funcionrios.

Ainda de acordo com a denncia Polcia Civil, o homem teria gritado com a enfermeira, apontando o dedo para o rosto dela e dado tapas na mesa. As atitudes lhe causaram danos psicolgicos e crises de ansiedade. A vtima contou tambm que o homem estava colocando obstculos para dificultar a realizao do trabalho dela, impedindo-a de ter acesso a chaves de reparties e, at mesmo, de sua prpria sala de trabalho, informou a Polcia Civil.

Durante as investigaes foi descoberto que o secretrio estava coagindo testemunhas, oferecendo vantagens indevidas para elas e disponibilizando o acompanhamento gratuito de um advogado e o transporte das testemunhas at a delegacia em Montalvnia, tambm no Norte de Minas, que era realizado no carro da prpria secretaria.

Conforme apurado, o investigado estaria coagindo os servidores da pasta a assinarem de forma retroativa o controle de ponto do rgo, visando comprovar suposto acmulo indevido de cargos por parte da vtima, explicou a Polcia Civil.

O delegado Thalles Bustorff avalia que as provas e depoimentos obtidos durante as investigaes corroboram para indicar que houve violncia psicolgica contra a vtima e corrupo de testemunhas. O conjunto probatrio colhido durante a investigao policial expe a gravidade dos fatos, por isso, a cautelar diversa da priso foi necessria para evitar interferncia na investigao e o favorecimento pessoal em razo do cargo", disse a Polcia Civil.

Segundo o delegado, o suspeito est proibido de acessar as dependncias da Secretaria Municipal de Sade de Juvenlia e manter contato pessoal ou por telefone com as testemunhas relacionadas investigao. Alm dele, o irmo do investigado, um advogado, tambm dever cumprir as medidas judiciais pelo mesmo prazo, informou Bustorff.

As investigaes esto em andamento. A reportagem ainda no conseguiu contato com a prefeitura de Juvenlia para obter um posicionamento sobre o caso.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais