Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 25 - sábado, 2 de março de 2024

Mural

Jornalismo exercido pela própria população

Deixe sua notícia neste Mural, clique aqui para enviar
<< Próxima Página

Mensagem N°86882
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 2/10/2023 16:27:56
Cidade: Montes Claros/MG

Prevenção de acidentes de trânsito

I) Resumo de 15 acidentes de trânsito terrestre no Norte e Centro de Minas Gerais, sendo 6 publicados pelo montesclaros.com e 9 pelo g1/Grande Minas entre 21/9/23 e 01/10/23:

Acidente / Local / Veículos / Mortos / Feridos / Data da notícia / Site

1 Olhos Dágua, LMG-451 Caminhão - 1 21/9/23 a
2 Olhos Dágua, LMG-451 Caminhão e carro - 5 21/9/23 a
3 Coração de Jesus, MGT-251 Carro 2 1 23/9/23 a
4 ZU Januária Carro - 2 24/9/23 a
5 Salinas, BR-251 Ônibus 2 34 25/9/23 b
6 Curvelo, BR-135 Ônibus e moto 1 motoc. e 2 cavalos - 23/9/23 b
7 Janaúba, MG-451 Moto 1 - 25/9/23 a
8 Rubelita, BR-251 Carreta 1 - 25/9/23 a
9 Icaraí, MG-161 Carro 1 - 26/9/23 b
10 ZU M. Claros, BR-135 Moto 1 - 27/9/23 b
11 Moc/Boc, BR-135 Carro (Incêndio) - - 29/9/23 b
12 Araçuaí, BR-367 Moto e carro 1 - 01/10/23 b
13 ZU Jaíba Moto e carro - 1 30/9/23 b
14 Eng. Navarro, BR-135 2 caminhões e 1 carro - 3* 01/10/23 b * 1 ferido grave
15 M. Claros, LMG-653 Moto e caminhão 1 1* 01/10/23 b *grave

Totais das vítimas: Mortos 13; Feridos 48
ZU = Zona Urbana; Sites: a = montesclaros.com; b = g1/Grande Minas

II) Classificação em ordem decrescente das participações percentuais dos veículos envolvidos nos acidentes e das rodovias:

1) Veículos / Quantidades / % / Class.

Carros 8 36,4 1º
Motos 6 27,3 2º
Caminhões 5 22,7 3º
Ônibus 2 9,1 4º
Carreta 1 4,5 5º
Total 22 100,0

Maiores participações %s: Carros 36,4%; Motos 27,3%.

2) Rodovia / Quant. Acidentes / % / Class.

MGs 6 40,0 1º
BRs 6 40,0 1º
ZUs 3 20,0 2º
Total 15 100,0

3) Rodovia / Nº Mortos / % / Class.

BRs 7 53,8 1º
MGs 5 38,5 2º
ZUs 1 7,7 3°
Total 13 100,0

4) Rodovia / Nº Feridos / % / Class.

BRs 37 77,1 1º
MGs 8 16,7 2º
ZUs 3 6,2 3°
Total 48 100,0

III) Conclusão

Embora os carros tenham maiores participações na quantidade de acidentes (36,4%, item II/1) do que as motos (27,3%), é elevadíssima a participação percentual do número de mortos em acidentes de motos:
Nas motos: 5/6 = 83,3%
Nos carros: 3/8 = 37,5%

Todo o cuidado é pouco em relação à condução dos diversos tipos de veículos mas nesta análise o destaque é principalmente por parte dos motociclistas, até porque, como já comentamos em outras mensagens publicadas neste Mural, os veículos de 2 rodas (motocicletas e bicicletas) são fisicamente instáveis (só permanecem em pé quando estão em movimento), muito frágeis e não proporcionam proteção e segurança aos seus condutores, como os demais veículos, porque não têm carrocerias que podem reduzir os impactos sofridos pelas vítimas nos acidentes, nem têm cintos de segurança.

Deus abençoe a todos e nos livre de todo mal.

Afonso Cláudio - Engenheiro
02/10/2023, 16h9m - Santos Anjos da Guarda

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86881
De: José Ponciano Neto Data: Segunda 2/10/2023 17:30:17
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

A ÁGUA EM MONTES CLAROS – 02 de Outubro 2023

Dados de 01 de Setembro a 02 de Outubro de 2023

A BARRAGEM DE JURAMENTO está com 53.00 % da sua capacidade – com 5,44 mts abaixo da cota máxima de transbordo.

A barragem de Juramento é responsável em torno de 55% do abastecimento de Montes Claros, ofertando em média 550 litros por segundo – uma unidade de reserva estratégica durante o período de estiagem que começa em Março e vai até Setembro.

Na Bacia hidrográfica da Barragem de Juramento - MG – de 01 de Setembro até 02 de Outubro de 2023 59,1 milímetros c - somando 878, 50 milímetros de chuva desde 01 de Outubro/ 2022.

Montes Claros tem demanda em torno de 1100,00 litros por segundo. A cidade é abastecida por VÁRIAS CAPTAÇÕES, sendo elas: as MAIORES Rio São Francisco em Ibiaí-MG > Barragem de Juramento MG e Rio Pacuí em Coração de Jesus.

Além de outras captações de MÉDIO PORTE, como: Rebentão dos Ferros > Lapa Grande que municia 11,0 % do abastecimento e Barragem dos Porcos KM 07 - BR 365.

Captação “Sazonal” situada no Rio Verde Grande na Comunidade Rural de Riacho do Fogo (zona rural de Montes Claros) está parada devido à falta de água neste período.

INFORMAÇÃO:
Apesar das chuvas - as medições das vazões feitas no período chuvoso - os rios da Bacia hidrográfica do Rio Verde Grande apresenta vazões abaixo da média histórica.

II – X - XXIII
(*) José Ponciano Neto é Técnico em Recursos Hídricos /Meio Ambiente – Ex- Supervisor de Gestão de Barragens e supervisor de Estação Climatológica com tanques Classe A – membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros -IHGMC e da Academia Maçônica de letras do Norte de Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86880
De: Manoel Hygino Data: Sábado 30/9/2023 07:17:29
Cidade: Belo Horizonte

Números espantam

Manoel Hygino

A maioria da população brasileira toma conhecimento dos projetos do governo, ouve falar no arcabouço fiscal, na redução do número de impostos pagos pelo cidadão, ouve notícias pelas rádios e televisões, gruda os olhos nas páginas de economia dos jornais. E depois pergunta:

"A vida vai mesmo melhorar?" Os preços de bens indispensáveis à família baixarão, desde a água consumida à energia elétrica, gás de cozinha, o feijão, o arroz, a carne, o frango, as verduras, até o sal? A lista é extensa, sempre incompleta. Mas as despesas têm de manter-se de acordo com os salários, que inúmeros confundem com renda.

Ignora-se que renda é algo muito diferente. Grande parcela de nosso povo está querendo entender a tal de Reforma Tributária. É bom mesmo? Veio para beneficiar os chefes de família? Eis uma dúvida cruel que desafia todos os dias e horas.

Estudo recente elaborado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) apurou que 95% das empresas brasileiras pagam mais impostos do que deveriam. A propalada Reforma Tributária trará alívio para este cenário, que não é incentivador. O empresariado ficou sabendo, assim, que a Reforma não irá resolver tudo.

Chegou-se à conclusão que, mesmo com a extinção do sistema atual, as companhias deverão buscar recuperação de tributos indevidamente recolhidos.

Como ficará? Eis a resposta que os técnicos do governo precisam ir pensando desde já. Enfim, não é apenas o consumidor que está pagando pelo pato que não comeu.

Ademais, agosto não foi animador. A arrecadação tributária do oitavo mês do ano deixou muito a desejar; melhor dizendo, foi um tombo feio e inesperado.

A própria Receita Federal conta. O reconhecimento de impostos, contribuições e demais valores teve enorme declínio. Descontada a inflação de 4,02% comparada ao ano passado, 4,01%, no mesmo período, registrou o terceiro recuo consecutivo. Pior ainda: o número aponta para uma tendência negativa, podendo atingir os objetivos fiscais do governo. Difícil acreditar na possibilidade de déficit zero em 2024.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86879
De: José Ponciano Neto Data: Quinta 28/9/2023 22:36:27
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

SÃO MIGUEL ARCANJO ABRE AS PORTAS PARA AS CHUVAS DE 2023 / 2024

Dia 29 de SETEMBRO comemora-se o Dia de São Miguel Arcanjo, o grande anjo vencedor das forças do mal, conforme diz a tradição católica.

Como é de tradição “todo” dia de São Miguel vem às primeiras chuvas a caírem no nosso setentrião. Bom para os parques florestais que se livram das queimadas. Não obstante, alguns já foram vítimas das chamas nestes últimos meses.

Sempre procurei alertar acerca do Norte de Minas face do seu sol senegalês associado às enormes áreas de florestas e pastagens inflamáveis, são verdadeiramente vulneráveis às chamas.

Graças a Deus temos o São Miguel Arcanjo, que, com sua espada empunhada, sempre vem no fim de Setembro ou no início de Outubro trazendo a sua famosa chuva para extinguir o fogo das montanhas ardente e da destruição. Veio defender a natureza dos ataques dos inimigos de Deus, ou seja, os demônios terrestres, os humanos “piromaníacos”.

A chuva de São Miguel chegou hoje 28/09 às 20h30min (foto) depois das temperaturas extremas (38º) - foram chuvaradas em vários lugares da região norte mineira.

Como fomos alertados pelo portal montesclaros.com (nota da Defesa Civil), a previsão concretizou-se, e, a chuva de São Miguel caiu em: Bocaiúva, Engº Navarro, Glaucilândia e região de Juramento, entre outras comunidades.

Os raios serviram de pano de fundo da Colina de Dona Germana (morrinho) (foto)

XXIX – IX - XXIII
(*) José Ponciano Neto é Tec. Meio Ambiente – Recursos Hídricos é um ecologista provido das crenças hereditárias.


Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86878
De: Manoel Hygino Data: Quarta 27/9/2023 08:17:39
Cidade: Belo Horizonte

O tempo ardente

Manoel Hygino

Setembro tem 30 dias, assim como novembro. São os últimos meses com o privilégio de reduzido número de dias, com exceção evidentemente de fevereiro. Mas, neste 2023 em cujo último trimestre ingressamos, houve um detalhe com relação ao calendário findante: nunca talvez os brasileiros passaram tanto tempo de olho no céu para tentar adivinhar o que a natureza lhes reservava com referência a temperaturas e perspectivas de chuvas.

Não foi apenas o Brasil, sabe-se. Os habitantes do planeta pregaram os olhos nas alturas, buscando identificar o que lhes viria. As temperaturas estiveram altas, altíssimas em algumas regiões, houve incêndios em várias delas, a terra tremeu, barragens se romperam, houve muitos milhares de mortos, inclusive com desabamentos e enchentes na China e no Sudeste asiático.

Os deuses estariam desencantados ou raivosos dos seres que existem por aqui?

No Brasil, abençoado por Deus e pelas bênçãos que os sacerdotes cristãos trouxeram do velho mundo e dos ensinamentos do rabi da Galileia, cujo nascimento como homem se festeja em dezembro, também tivemos tropeços, atropelos e tragédias, como a causada por um ciclone em setembro, que levou dezenas de mortos e milhares de desabrigados, além dos imensos prejuízos à produção agrícola no Rio Grande do Sul.

Na capital mineira, os termômetros assinalaram 38 graus na Escala Celsius, até mais, segundo fontes oficiais. Chuvas escassas, até raras, pancadas isoladas, embora o vento não economizasse força e chegasse a mais de 50 km por hora. Os alertas da meteorologia assustavam o mineiro, sobretudo as senhoras tementes a Deus.

A primavera entrou no cenário em 23 de setembro, uma sexta-feira. Ainda que não foi agosto, benziam-se os mais crédulos. Os boletins dos meteorologistas admitiam 37 graus. Como suportar? Depois do inverno mais quente desde 1916, nunca ouve calor tão intenso – um recorde, e não só na metrópole dos montanheses. Em outros trechos do território, os horizontes eram também perturbadores, para não dizer sombrios, adjetivo inaceitável em face das circunstâncias.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86877
De: O Tempo Data: Terça 26/9/2023 17:22:44
Cidade: Belo Horizonte

Jornal O Tempo, de BH:

Mulher envia nudes do ex para amigos, família e maçonaria, e acaba condenada

Fim de relacionamento teria motivado ação da mulher
Bruno Daniel

Um homem de Montes Claros, no norte de Minas, vai receber R$ 20 mil de indenização da ex-companheira, após a mulher divulgar "nudes" dele para pessoas próximas ao rapaz. Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), os conteúdos foram compartilhados com a maçonaria que o homem frequentava, com a administração da empresa onde ele trabalhava e também com amigos e familiares da vítima.

Conforme o processo, a vítima e a mulher mantiveram uma relação extraconjugal por cinco meses. Após o término do relacionamento, a mulher, por vingança, compartilhou fotos e conversas íntimas do homem chefes, maçonaria e familiares do rapaz. A exposição das mensagens e fotos fez a vítima ser demitida da empresa, onde ele trabalhava há mais de anos, além de gerar a expulsão dele da maçonaria.

No julgamento em primeira instância, a comarca de Montes Claros negou a indenização à vítima, argumentando que houve agressões mútuas entre o homem e a mulher. A defesa da vítima alegou que não havia provas de ofensas recíprocas e recorreu da decisão.

Em segunda instância, o desembargador Marcelo de Oliveira Milagres mudou a sentença. O relator entendeu que é um caso de pornografia de vingança, “quando uma parte, insatisfeita com o término de um relacionamento ou por qualquer outra razão, compartilha nudez e atos de conteúdo sexual sem o consentimento da outra, o que configura evidente violação aos direitos à intimidade e à privacidade do indivíduo.”

O relator também lembrou que a vítima perdeu o emprego por causa da divulgação das fotos e mensagens. O entendimento dele foi acompanhado pelos desembargadores Arnaldo Maciel e João Cancio.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86876
De: Manoel Hygino Data: Terça 26/9/2023 08:02:41
Cidade: Belo Horizonte

Além das telas

Manoel Hygino

Torna-se um sucesso o filme focalizando a vida e o drama de Ângela Diniz, transformada em símbolo para as mulheres do país, nos longos anos transcorridos desde o seu assassinato, um episódio que comoveu a sociedade brasileira, em todos os seus segmentos. Neste 2023, caminhante a término, Ângela encarna a mulher e protagonista de um período muito especial para os brasileiros, que começaram a pensar mais e mais sentir sobre o papel da mulher no lar, no convívio profissional e social, levado agora ao cinema e a um podcast que a Rádio Inconfidência já programou.

Muito a propósito, aliás, o lançamento de uma publicação da Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte contando a história do Hospital São Lucas, que completa 100 anos de fundação e funcionamento. Explico: no tradicional estabelecimento nasceu Ângela Diniz, de distinta família mineira. Lá ela derramou as primeiras lágrimas de nascitura, como, aliás, ocorreu com centenas de outras crianças da fina flor da sociedade. O São Lucas foi o primeiro hospital dito de elite de Belo Horizonte, lá recebendo tratamento figuras ilustres em todas as áreas de atividades e seus familiares.

Em caso de maternidade, é bom registrar que, também no São Lucas, nasceu a ex-presidente da República Dilma Rousseff, presentemente presidente do BRICS, de elevada representatividade na economia mundial. Não poderia deixar de lembrar que lá veio à vida Humberto Werneck, nome nacional do jornalismo ainda e nas letras, que ora completa uma panorâmica biografia sobre Carlos Drummond de Andrade, que lhe tomou décadas de pesquisa. Por sinal, a mãe do poeta de Itabira também recebeu assistência no hospital, por muitos anos.

O genial Guignard foi paciente do São Lucas e não se deve esquecer que Juscelino, médico da instituição, deu encerramento à carreira após alta de seu paciente Eduardo Frieiro, uma das mais autênticas e respeitáveis figuras das letras mineiras. Por sinal, há um depoimento dele na publicação que vale a pena ser lida. Como há ainda do jornalista Fernando Gabeira, um dos biógrafos de Leila, no filme vivido pela também atriz mineira Isis Valverde, que julga o caso Leila Diniz emblemático no Brasil.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86875
De: Estado de Minas Data: Segunda 25/9/2023 12:47:36
Cidade: Belo Horizonte

Jornal Estado de Minas, de BH:

Tios matam sobrinho a pauladas em Porteirinha

Era pra ser uma noite de confraternização, mas uma discussão colocou tudo a perder
Ivan Drummond

O que era pra ser uma confraternização entre sobrinho e tio terminou em tragédia, em Porteirinha, no norte de Minas. Fábio Fernandes Martins, de 26 anos, foi morto a pauladas, por três tios, que fugiram do local, mas foram presos pela Polícia Militar.

O crime ocorreu na madrugada desse domingo (24/9). Fábio e um dos tios estavam bebendo, na casa do sobrinho. Em determinado instante, começaram a discutir. Foi quando Fábio investiu contra o tio, que gritou por socorro.

Outros dois tios, que moram próximos - a família tem várias casas num mesmo terreno -, correram até a casa, pegaram um pedaço de pau e começaram a bater no sobrinho.

Depois de levantarem o irmão, que estava no chão, os três fugiram do local. Vizinhos chamaram a Polícia Militar, que encontraram o corpo com lesões na cabeça.

Dois dos tios foram encontrados pelos policiais militares, que os prenderam. Eles confessaram o homicídio e apontaram onde estava a arma usada no crime. Foi recuperada num matagal.


Dois dos três tios foram indiciados pelo crime. O terceiro, que teria sido atacado pelo sobrinho, foi inocentado. O corpo foi encaminhado para o IML de Montes Claros.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86874
De: Afonso Cláudio Data: Domingo 24/9/2023 15:09:42
Cidade: Montes Claros/MG

Riscos de afogamentos

O calorão vai continuar nos próximos dias e os Bombeiros alertam sobre riscos de afogamentos.

O número de ocorrências de afogamentos neste ano em Minas Gerais é maior do que no ano passado.

De janeiro a agosto de 2022 ocorreram 186 afogamentos. Em 2023, no mesmo período, foram 196, portanto houve aumento de 5,4%.

Em residências é recomendado instalar grades em volta da piscina para prevenir que crianças se afoguem.

Muita gente procura lugar para refrescar, mas se esquece do risco de afogamento.
O Corpo de Bombeiros faz o alerta, principalmente para os homens, que são os maiores números de vítimas em piscinas, rios e cachoeiras.
Dado assustador: a cada 10 casos de afogamentos com morte, 9 são com homens (90%).
A mistura de álcool com piscina, cachoeira, rio, balneário e clube é muito perigosa.
Fazendo uso de álcool o corpo entra em depressão, perde agilidade, perde mobilidade e às vezes até o equilíbrio (afeta o labirinto).

Para quem sabe nadar e consome álcool a desidratação provoca cãibra e a pessoa pode afogar.
Para quem não sabe nadar e consome álcool, fica corajoso, quer participar de disputas e pode afogar.

Em qualquer risco de afogamento ligar para o 193 (telefone do Corpo de Bombeiros) e tentar entregar algo para a pessoa flutuar: jogar alguma boia, caixa ou tampa de isopor, garrafa pet fechada ou um guarda-sol para a pessoa segurar e outra puxar.
Se você não tem treinamento deve evitar de saltar e entrar na piscina ou em outro local para tentar salvar.

Que o Senhor nos livre de todo mal.

Afonso Cláudio - Engenheiro
24/9/2023, 15h01m - Hora da Misericórdia


Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86873
De: Afonso Cláudio Data: Domingo 24/9/2023 10:37:05
Cidade: Montes Claros/MG

Igualdade entre Dia e a Noite, que se verificou às 3h49m da madrugada deste sábado, marcou o início da Primavera, entre nós. Sempre é bom saber mais
Sábado 23/09/23 - 7h06

Sol de primavera

Ontem tive o privilégio de ouvir mais uma vez a canção "Sol de Primavera", composta por Beto Guedes, nosso conterrâneo e Ronaldo Bastos.

A primavera começa e poucos dias depois serão celebrados Santa Teresa de Lisieux (Santa Teresinha do Menino Jesus), em 1º de outubro e São Francisco de Assis, em 4 de outubro.

A letra e a música da belíssima composição "Sol de Primavera" nos lembram muito as do filme "Irmão Sol, Irmã Lua", sobre São Francisco e Santa Clara de Assis.

"...Quero ver brotar o perdão
...Já sonhamos juntos...
Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim, não custa inventar
Uma nova canção que venha trazer
Sol de primavera...Só nos resta aprender..."

As orações da Novena das Rosas, de Santa Teresinha, e a canção tema do filme aqui citado falam sobre fé, esperança e amor/caridade (virtudes teologais), com citações sobre o amor, o Sol, a Lua, o céu, as estrelas, a natureza, os pássaros, frutos, campos, flores, fogo, ar, vento, a água pura,
"Fonte de vida de tua criatura que generosa
Reluz em torno a mim
Imenso dom do Teu amor sem fim".

Montes Claros e o Brasil se unem a Assis e Lisieux em cada primavera e em outras ocasiões, por meio da música, da poesia, da fé, da esperança e do amor.

Glória a Deus.

Afonso Cláudio
24/9/2023, 10h18m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86872
De: José Ponciano Neto Data: Sábado 23/9/2023 14:07:39
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

A PRIMAVERA: ESTAÇÃO QUE CELEBRA A GESTAÇÃO DA NATUREZA.
Embora na primavera o clima varie de ano para ano dependendo da temperatura, a melhor época para ver as flores desabrocharem nas Chapadas do Cerrado e das áreas urbanas começa gradualmente por volta de 22 ou 23 de Setembro e vai até a véspera de Natal quando nasce o novo fruto.

Dependendo das temperaturas das regiões do sul para as regiões do norte do Brasil, as aparições das flores antecipam ou retardam em questão de meses – como é o caso da cerejeira que floreia em Agosto antes da Primavera.
O tempo médio de floração das flores é de 105 dias a contar do inicio da Primavera.

Na primavera: período em que os Ipês, o Jacarandá Mimoso e as Cerejeiras florescem, porém, o tempo da beleza é relativamente curto, por isso preste muita atenção, planeje uma visita em pelo menos em uma das espécies – é o momento de lazer ao ar livre, passeios de experiência e diversão.

Existem vários locais plausíveis para encantar com as flores - incluindo parques, ruas, montanhas e margens de rios, todos florescem ao mesmo tempo com flores de cores variadas. Agende seus compromissos ecológicos!

Reparem: A primavera marca o início da temporada de festivais e há algo para todos os fãs da arte plástica – teatro – danças e vaquejadas.

Mergulhe gratuitamente no coração da natureza, pois, é a forma mágica e perfeita da existência de DEUS que é o nosso Grande Arquiteto do Universo.

XXIII – IX – XXIII
(*) José Ponciano Neto é Téc. em Meio Ambiente - Recursos Hídricos e Ecologista

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86871
De: Manoel Hygino Data: Sábado 23/9/2023 07:31:25
Cidade: Belo Horizonte

Julgamento próximo

Manoel Hygino

No mínimo constrangedor o que acontece presentemente em Belo Horizonte com relação ao funcionamento de sua Câmara Municipal, pela qual já passaram vultos eminente, da política e da vida pública mineira. É doloroso que o fato se registre num momento em que tanto se espera dos administradores, em âmbito federal e estadual, depois da polarização, que foi um dos signos da campanha política de 2022.

Como não poderia deixar de ser, Belo Horizonte não é mais a cidade do princípio do século passado, quando ainda repercutiam as vozes mais autênticas de Ouro Preto, contrapondo-se à transferência da sede do governo para a nova cidade que se erguera a toque de caixa, para obedecer aos cronogramas estabelecidos e aos orçamentos.

A nova metrópole cresceu vertiginosamente e este, aliás é, um dos motivos pelos quais a administração sempre se viu em apuros para consumar planos e projetos, para corresponder a expectativas. Gerir um empreendimento dessa dimensão, em prazo solidamente definido não foi fácil, nem tem sido, mas a administração não pode falhar. E administração não resume a Executivo, pois se vive no proclamado estado democrático de Direito.

Os cidadãos que se elegeram para cargos importantes assumiram graves responsabilidades, sobretudo numa época em que mais se exige e do Estado por seus três entes dirigentes. Não se permite falsear, debilitar-se, impor-se por meios impróprios. O Legislativo tem papel importantíssimo nesse período de transição. Os sonhos dos munícipes não podem transformar-se em pesadelos.

É preciso considerar-se que estão envolvidos em debates, quase metamorfoseados em contendas, edis que formam uma nova geração de belo-horizontinos, em grande parcela nomes não antes submetidos ao veredito das urnas e ao julgamento da tribuna parlamentar.

Evidentemente, problemas não faltam e novos desafios surgem no correr dos dias e meses. A população reivindica mais e sente onde o carro emperra, identificando quem não responde satisfatoriamente a suas demandas e anseios.

Ademais, no ano vindouro, haverá eleição municipal. Os parlamentares em exercício na Câmara estarão sendo avaliados e julgados.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86870
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 22/9/2023 12:04:11
Cidade: Montes Claros/MG

Prevenção de acidentes de trânsito

I) Resumo de 15 acidentes de trânsito terrestre em Minas Gerais, sendo 14 publicados pelo montesclaros.com e 1 pelo g1/Grande Minas, entre 4 e 21/9/2023.
93,3% (=14÷15) dos acidentes ocorreram no Norte de Minas.

Acidente / Local / Veículos / Mortos / Feridos / Data da notícia

1 Itauna, MG-431 Carro - 1 4/9/23
2 M. Claros, MGC-135 Caminhão* 1 1 5/9/23
3 ZU Janaúba Trator* 1 - 6/9/23
4 BR-251, Grão Mogol Ônibus - 10 11/9/23
5 ZU M. Claros Carro - 1 GF 11/9/23
6 ZU M. Claros Cavalo mecânico* e ciclista 1 - 12/9/23
7 km 280, BR-251, Salinas Carro - 4 13/9/23
8 MGC-135, Mirabela Carro* e moto 1 - 13/9/23
9 BR-251, Francisco Sá Carro e carreta - 2 13/9/23
10 km 67, LMG-165, Mato Verde carreta e carro - 2 17/9/23
11 BR-135, Bocaiúva-Sentinela Carro - 1 19/9/23
12 BR-135, Bocaiúva Carro e caminhão* 1 2 19/9/23
13 BR-251, km 447, Grão Mogol Caminhão (Incêndio) - - 19/9/23
14 BR-135, km 469, Joaquim Felicio Cegonheira*, 2 carros e caminhão* 1 13 21/9/23
15 ZU M.Claros, Av. Sidney Chaves Moto e caminhão* 1 - 14/9/23 (g1/GM)

Totais das vítimas: Mortos 7; Feridos 37

* Veículos de maior porte em acidentes com mortos; ZU = Zona Urbana; GF = gravemente ferido (acidente 5)

II) Participações percentuais

1) Veículos / Quantidades
Carros 10
Caminhões 3
Trator 1
Ônibus 1
Cavalo mecânico 1
Bicicletas 1
Motos 2
Carretas 3
Total 22
Maior %: Carros 10/22 = 45,4%

2) Rodovia / Quant. acidentes. / %
MGs 4 26,7
BRs 7 46,7
ZUs 4 26,7
Total 15 100,1

3) Rodovia / Nº Mortos / %
MGs 2 28,6
BRs 2 28,6
ZUs 3 42,8
Total 7 100,0

4) Rodovia / Nº Feridos / %
MGs 4 10,8
BRs 32 86,5
ZUs 1 2,7
Total 37 100,0

III) Conclusão

Nos 7 acidentes com mortes os veículos de maior porte, assinalados com asterisco no Resumo do Item I, participaram em todos (caminhões, trator, cavalo mecânico, cegonheira e carretas), embora os carros sejam a maioria entre os 22 veículos envolvidos nos 15 acidentes (45,4%), conforme o item II/1.
Este detalhe confirma mais uma vez, infelizmente, como as rodovias e o trânsito urbano levam muitos usuários à morte e serem feridos devido à combinação veículos de maior porte com pistas, ruas e avenidas precárias e perigosas, além das falhas humanas cometidas.
Todo cuidado, responsabilidade, respeito à sinalização, às leis do trânsito e atenção nas cidades e nas estradas são INDISPENSÁVEIS, por parte dos motoristas e pedestres.
Deus abençoe a todos e nos livre de todo mal.

Afonso Cláudio - Engenheiro
22/9/2023, 11h50m - Amanhã: São Pio de Pietrelcina

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86869
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 18/9/2023 20:44:26
Cidade: Montes Claros/MG

Semana Nacional do Trânsito

Os números de acidentes de trânsito com vítimas, em Montes Claros, registrados pelo SAMU, nos primeiros semestres de 2022 e 2023 são os seguintes:

1º semestre/2022: 1.370 atendimentos
1º semestre/2023: 1.421 atendimentos
Aumento de 3,72%

Por tipo de veículo:
1º semestre/2023:
Quantidade / %
Carro 299 21,0
Moto 893 62,8
Bicicleta 144 10,1
Atropelamento 85 6,0
Total 1.421 99,9%

Fonte: g1/MG1, 18/9/23, 12h27m.

A maior participação percentual é das motos (62,8%) porém as recomendações abaixo são válidas também para os outros tipos de veículos e pedestres:
- respeito à sinalização
- não usar o telefone celular ao dirigir
- não dirigir embriagado
- manter postura defensiva no trânsito

Dois acidentes fatais no mesmo local e mesma semana alertam os demais condutores de veículos de duas rodas e também os motoristas dos demais veículos e pedestres:

montesclaros.com: "Atropelamento de ciclista, de 48 anos, na Avenida Sidney Chaves, em M. Claros; debaixo do cavalo mecânico, a cena brutal estava consumada - Terça, 12/09/23 - 19h34".

g1/GM, 14/09/23 - 09h18: "Morre em hospital motociclista* atingida por caminhão em avenida de Montes Claros".
* Débora Dias Paixão, 39 anos, internada desde 11/09/23.
Local do acidente: Av. Sidney Chaves, esquina com Av. Ipanema.

Que os falecidos descansem em paz no Reino de Deus e seus parentes e amigos tenham o consolo da Divina Misericórdia.

Afonso Cláudio - Engenheiro
18/9/23, 20h40m - São José de Cupertino

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86868
De: Manoel Hygino Data: Quarta 20/9/2023 08:35:32
Cidade: Belo Horizonte

Visitando Havana

Manoel Hygino

Praticamente estamos ingressando no último trimestre de 2023. Quero dizer: praticamente entramos no final deste ano, que não tem oferecido conforto, paz, desenvolvimento e alegria para os habitantes deste planeta, que anda pelos oito bilhões de habitantes. É muita gente confiando em melhorar seus padrões de vida e de sobrevivência.

Quem viveu os meses iniciais não se acha esperançoso, a julgar pela evolução dos acontecimentos. Não faltam reuniões e conferência em todos os continentes para amenizar um quadro vai dizer- desolador. Quem toma conhecimento dos fatos sente que os gestores das nações parecem esforçar-se, embora haja aqueles que apenas se mantêm no poder para uso próprio, de outros grupos, de apaniguados.

Quanto já se gastou do cidadão, inclusive daqueles que não são considerados como tal; quanto se utilizou em viagens e passeios usando o produto sofrido do imposto de cada um, pelo menos aparentemente em busca de soluções práticas para solução de problemas que se acumularam em termos de anos, décadas e até mais?!

Não me lembro de uma pesquisa de satisfação mundial das populações dos países. Existe? Quais os resultados? Que respostas contribuem para diminuir o estado de descontentamento e de desilusão dos povos pesquisados?

Focalizaremos especificamente o caso da dívida de Cuba com o Brasil. Ao que se sabe, ela chega a 490 milhões de dólares, utilizados fundamente na construção do Porto Mariel, um empreendimento que tiraria a ilha do buraco em que afundara desde Fidel.

Antes de embarcar para Nova York para a abertura da conferência anual da ONU pelo presidente brasileiro, como ocorre sempre, Lula foi muito bem recebido pelo colega Miguel Díaz-Canel e demais autoridades. O que Havana pretende é flexibilização da dívida, que já está sendo flexibilizada há muito tempo. Até que começasse a redigir esta nota, nada havia evoluído concretamente, nem creio que as autoridades da ilha tenham o que propor.

A não ser o pagamento do débito em produtos nacionais de lá. Quais? Fornecer bananas ou açúcar para os brasileiros? Até seria algo objetivo. Mas, além das recepções me Havana, não obtive o teor de havidas conversas. Claro que todos nós queremos ajudar os cubanos, mas precisamos de algo palatável, o que não aconteceu até aqui.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86867
De: José Ponciano Neto Data: Terça 19/9/2023 22:52:19
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

NOTA do DER-MG: 19 de Setembro 2023

CONSTRUÇÃO DA PONTE SOBRE O RIO SÃO FRANCISCO E PAVIMENTAÇÃO DA MG-402, ENTRE PINTÓPOLIS E URUCUIA

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura, Mobilidade e Parcerias (SEINFRA), informa que iniciou, nesta terça-feira (19/9), o processo de rescisão unilateral dos contratos com a empresa KPE, referentes às obras de construção da ponte sobre o Rio São Francisco e a pavimentação da MG-402, entre Pintópolis e Urucuia, no Norte de Minas.

A decisão foi tomada após reunião realizada com a presença de representantes da empresa e do Ministério Público Estadual e diante da recorrente incapacidade da construtora de avançar com os serviços conforme obrigação contratual.

Cabe destacar que o Estado firmou acordo com a nova gestão da empresa em Março, quando esta se comprometeu a acelerar o ritmo dos trabalhos para que o cronograma pactuado fosse retomado, o que não aconteceu.

O Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) já trabalha na elaboração de um novo edital para publicação ainda este ano. A expectativa é que as obras sejam contratadas e reiniciadas após o fim do período chuvoso, no primeiro semestre de 2024.

A empresa terá 60 dias, contados a partir da rescisão, para concluir serviços que estão em andamento e desmobilizar sua estrutura. Em paralelo ao processo de rescisão, o Estado tomará todas as providências cabíveis no intuito de resguardar o interesse público.

A pavimentação do trecho de 73 quilômetros da MG-402, entre os municípios de Pintópolis e Urucuia, integra o Provias e conta com investimentos de R$ 120 milhões. Já a ponte sobre o Rio São Francisco, que está na etapa de fundação, terá investimentos de R$ 137 milhões.

XIX – IX – XXIII > jpn (rt)

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86866
De: Manoel Hygino Data: Terça 19/9/2023 08:54:35
Cidade: Belo Horizonte

Santa Tereza em foco

Manoel Hygino

Há Santa Tereza no Rio de Janeiro, onde viveu, por muitos anos, o escritor Paschoal Carlos Magno; e há Santa Tereza, em Belo Horizonte, em que se mantêm em plena atividade gentes de toda Minas Gerais, de sua capital, principalmente, nãos e devendo deixar de citar o Clube da Esquina, transformado em ícone da boa música de nossa era.

Santa, a de cá, que surge depois da avenida do Contorno, exibe seu nome antes da Revolução de 1930, em torno de 1928, segundo Libério Neves, escritor premiado mais de uma vez, e que viveu ali desde profissional e não trocaria o bairro por qualquer outro.

Libério escreveu: “Quando se fala de Santa Tereza, tem-se a imagem de um lugar festivo, povoado de alegria que trazem de todos os lugares”. Essa característica do povo que vive naquela parte da cidade é bem típica.

Por tudo isso, o bairro inspirou muitos compositores que cantam a beleza e a glória da cidade fundada para ser capital de um estado poderoso, resultante da antiga província. Presentemente, Santa Tereza pode ser tida como uma cidade dentro de outra.

A Praça Duque de Caxias é o centro nervoso. Todos os comícios, entretenimentos passam por lá, festivais de banda e corais, espetáculos de toda espécie, com o quartel da Polícia Militar, silencioso, tomando conta. A Igreja de Santa Tereza e Santa Terezinha promove as festas religiosas católicas com grande devoção e de participação de paroquianos.

O comércio é dos mais intensos. Há estabelecimentos e lojas de tudo e para todos, além de bares e restaurantes já conhecidos e apreciados à eficiência. Aí está a questão. Alguns deles se instalam agora sem pleno passeio público, com mesas e cadeiras, impedindo a livre circulação das pessoas - do bairro e das que vêm de fora. Isso atravanca o trânsito dos pedestres, põem em risco, adultos e crianças, obrigados a andar praticamente sobre os meios-fios. Quem perde é o próprio comércio e o prestígio de uma região tão singular.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86865
De: Hildebrando Data: Segunda 18/9/2023 14:06:18
Cidade: M. Claros  País: M. Claros

A telefonia 5G já da Vivo esta funcionando gradativamente em M. Claros.

O sinal já é captado em algumas regiões, especialmente no entorno do Parque de Exposições e, nesta semana, ainda no entorno dos Morrinhos e outros pontos onde a substituiçao está avançada.

Calcula-se que o serviço não será concluído em menos de 6 meses.

Técnicos dizem que a mudança no telefone não será muito notada, mas apenas nos serviços de quem precisa muito de internet, principalmente para baixar arquivos.

Nesta fase da mudança do 4G para o 5G, muitas interferências no 5G são causadas pela interferência da rede 4G, em substituição.

Daí as muitas e frequentes queixas no desempenho da telefonia celular em M. Claros, dizem.


Em resumo: Telefonia 5G já vem sendo usada em alguns pontos de M. Claros. Serviço pode levar cerca de 6 meses para ser concluído

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86864
De: José Ponciano Neto Data: Segunda 18/9/2023 11:04:26
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

DESOBSTRUÇÃO DOS CANAIS DOS RIOS E CÓRREGOS.

Há muitos anos a política de canalizar ou retificar os rios e córregos urbanos passou a ser uma forma de proteger a parte baixa das cidades das enchentes.

Foi uma discussão ferrenha nas assembleias dos conselhos de políticas ambientais e nos comitês de bacias hidrográficas.

Muitos a favor e uma minoria contrária. Ou seja; alguns tinham a política de canalizar como solução; enquanto a outros (minoria) tinham a certeza que as enchentes iriam piorar. O certo é que a maioria das metrópoles optou pela canalização. Montes Claros e BH são exemplos.

Na medida em que as ruas e avenidas vão sendo impermeabilizadas pelo o asfalto, os fluxos das enxurradas aumentam, colocando os fundos de vales vulneráveis às grandes enchentes. Com isso, a necessidade de uma fluidez maior das águas para evitar o refluxo, que causa muitos desastres sociais.

Não precisamos consultar umas modelagens da “Inteligência artificial” (IA) para saber se um canal bem dimensionado ou redimensionado facilita o escoamento - evitando enchentes desastrosas - ao ponto de carregar casas e edifícios, como aconteceu agora na Líbia (no continente africano) na cidade de Derma – uma tempestade de grande proporção e o rompimento de duas pequenas barragens provocaram inundações repentinas que devastaram uma área de 80 quilômetros quadrados, matando aproximadamente 14.000 pessoas e acabando com as estruturas importantes, entre elas: o importante Porto Marítimo de Derma.

Não vou citar outros eventos desastrosos cometidos pelo desequilíbrio climático, que já é de conhecimento de todos. – no Brasil principalmente!

A natureza? Ela é em si mesma: uma química! Basta analisar a teoria de Antoine Lavoisier!

Se as cidades estão se transformando em metrópoles impermeáveis – a maneira mais eficiente de evitar desastres naturais fatais, é através dos Planos Diretores providos de estudos de zoneamento de áreas inundáveis, diante dos estudos, evitar o crescimento desordenado que ocupa as marginais dos leitos dos rios e córregos sujeitos a inundações.

Alguns sanitaristas SÃO CONTRA a canalização - mas, para outros e os técnicos em recursos hídricos batem na tecla que, é essencial mudar os nossos paradigmas com relação em manter cursos naturais dos vales profundos, diante do crescimento da impermeabilidade das vias públicas – cimento nos quintais e asfaltamento dos estacionamentos. -

Não há infiltração natural em uma cidade impermeabilizada!

A história está aí para ser contada para várias gerações. Na maioria das cidades que está sofrendo – e irá sofrer com as inundações recorrentes pelos ciclos da terra e do sol, NÃO MODERNIZOU a drenagem urbana.

As políticas ambientais harmoniosas são fundamentais entre a população e a natureza – entre as ações definidas nas políticas ambientais, estão justamente às canalizações bem dimensionadas e a retirada do esgoto “in natura”.

É importante lidar com a água pluvial, o saneamento não pode parar – toda cidade poderia ter um setor de pesquisas hidráulicas e monitoramento hidrometeorológico - a falta de conhecimento e a baixa expansão dos rios e córregos, são sinônimo de desastres.

É de suma importância cuidar dos nossos canais de fundo de vales – uma das soluções – como já citado - é tomar conhecimento do mecanismo de controle da natureza para poupar vidas e o custo financeiro da logística de salvamento - recuperação dos bens imóveis e a realocação de famílias vítimas das inundações.

Os canais de fundo de vales bem limpos proporcionam a livre fluidez das águas pluviais urbanas, mas, é importante que os rios e córregos naturais que ficam à jusante da cidade, estejam desobstruídos e suas margens bem preservadas para receber as águas urbanas sem provocar refluxo.

Reflexão:

“É melhor prevenir do que esperar que os desastres aconteçam”

XVII – IX – MMXXIII
(*) José Ponciano Neto é Técnico Meio Ambiente e Recursos Hídricos - Supervisor de Gestão de Barragens. Ex Membro da Câmara Consultiva Regional do Alto São Francisco / Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco – CBHSF e ex Conselheiro do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Jequitaí – Pacuí e trecho do São Francisco (CBH SF06)

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86863
De: José Ponciano Neto Data: Segunda 18/9/2023 11:25:01
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

Há 91 anos - Em 18 de Setembro de 1932.

– Nesta da foi fundada a Loja Maçônica DEUS E LIBERDADE no. 62 no O.’. de MONTES CLAROS MG.

Instalada, provisoriamente, em prédio da Rua Padre Augusto. Reuniões: originariamente às quintas-feiras.

PRIMEIRO QUADRO DE OBREIROS: Marçal Ferreira Coelho (funcionário público);
• José Esteves Rodrigues (fazendeiro);
• Luiz José de Magalhães (comerciário);
• Sebastião Sobreira de Carvalho (hoteleiro);
• Eduardo Augusto Lico (comerciante);
• José Ribeiro de Castro (comerciante):
• Gentil Sarmento (comerciante):
• Antônio Narciso Pereira (comerciante):
• Epaminondas Pereira Senna (funcionário público);
• Alfredo Ruas de Abreu (comerciante);
• Athos Braga (contador).

A loja deve obediência: G O M G. – Federado à COMAB - Reunião (atualmente): Segunda-Feira (20 horas). Rito: REAA

XVIII – IX – MMXXIII
(*) Ir.’. José Ponciano Neto

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86862
De: Manoel Hygino Data: Sábado 16/9/2023 07:34:15
Cidade: Belo Horizonte

Reunião na Índia

Manoel Hygino

Estava agendada para 10 de setembro, um domingo, a reunião do G20, grupo que representa em torno de 85% da economia mundial. O presidente Lula, que assumirá a presidência do conclave numa hora de falta de consensos e esvaziada pela ausência dos chefes do governo da Rússia e China, pretendia formular uma proposta - de formar uma força-tarefa global de combate à fome, que afeta 780 milhões de pessoas no mundo.

Embora a data oficial da posse do novo presidente do G20 seria novembro, simbolicamente o cargo já ficaria com Lula, que desejava fazer da reunião o cenário internacional para o pleito-proposição do Brasil. A situação é delicada, se considerar - além da ausência de Putin e Jimping – a falta de consenso entre os participantes do encontro em Nova Delhi, na Índia, feliz em seus sucessos em termos de pesquisas espaciais.

No entanto, o plano do Brasil poderia ser apenas um sonho, não aquele de Martin Luther King. A guerra entre Rússia e Ucrânia tinha sequência enquanto se preparava a conferência na Índia, e o Kremin intensificava seus ataques com drones em território inimigo. As ofensivas deixaram dezenas de mortos e feridos durante bombardeio a um mercado em Konstantinovka, na região de Donetk. No mesmo dia pela manhã, os russos já tenham atacado a região de Odessa, onde os portos utilizados para exportar grãos da Ucrânia se localizam.

O ambiente em Nova Delhi, que pretende mudar o nome do País – Índia –, não era dos mais promissores nos dias anteriores às reuniões do G20. As vinte maiores economias do mundo têm muitos problemas a discutir e enfrentar e não se limitavam à questão da fome. A “estabilidade do sistema internacional” foi posta em jogo e se conhecia de antemão que a conferência poderia terminar sem apresentar nada de relevante para o mundo.

O futuro nos dirá o que de bom e útil surgiria de Nova Delhi, hoje se sentindo uma das sedes de uma economia poderosa do planeta e, até, superando a China em número de habitantes. O que se quer é que os humanos não passem fome, pelo menos por enquanto.

No entanto, a despeito da relevância do encontro na Índia, não evoluíram como se desejara e seria importante para o mundo, os entendimentos (?) lá desenvolvidos. Ficou tudo para depois e este depois não tem data marcada. De lá para cá, novas viagens internacionais das lideranças, mas perspectivas não muito alentadoras.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86861
De: Polícia Militar Data: Sexta 15/9/2023 08:34:52
Cidade: Montes Claros

Divulgação da PM:

A Polícia Militar de Minas Gerais, por meio de sua 11ª RPM, foi acionada, na madrugada desta sexta-feira (15), a comparecer ao porto da balsa, no Rio São Francisco, em Manga, onde, segundo o solicitante, a balsa tinha acabado de chegar e estava sendo preparando para embarcar, quando uma embarcação tipo “rabetinha” se aproximou com dois indivíduos não identificados, que adentraram na balsa e, armados com arma de fogo, anunciaram o roubo, levando a quantia de R$ 2.000,00 e um telefone celular.

A dupla evadiu no barco após o roubo, atravessando o rio sentido a Matias Cardoso.

A Polícia Militar segue empenhada para localizar e prender os autores e para recuperar os materiais roubados.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86860
De: José Ponciano Neto Data: Quarta 13/9/2023 11:25:27
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

O CERRADO MINEIRO, SUAS NUANCES, RIQUEZA E COBIÇADO.

Quem se atreve a percorrer mais de 10.800 quilômetros durante 72 dias “quase” ininterruptos pelo Cerrado mineiro conduzindo um veículo pequeno porte? - Isso ocorreu comigo há 18 anos.

Certa época a Companhia de Saneamento de Minas Gerais, me estabeleceu para percorrer o Noroeste de Minas - Alto Paranaíba e a região de Montes Claros e Januária.

A Empreitada foi levantar todo “PASSIVO AMBIENTAL” e definir pontos de captações – no mais rápido possível - em várias cidades e comunidades das regiões acima citadas e relatá-lo de forma bem técnica, pois, os dados e informações básicas eram para serem incorporados nos Atlas dos Comitês de Bacias - Agência Nacional de Águas – ANA e definição dos valores de investimentos. – E assim, foi feito!

Não obstante muitos ambientalistas confundirem o Cerrado com a Caatinga – não é assim! Somente nas transições têm uma leve aparência.

A palavra “Cerrado” significa “fechado”: é um nome muito estranho para uma savana com muitos espaços – horizontes abertos com gramíneas e a vastidão do céu azul.

O Cerrado, apesar do solo mais avermelhado, é muito rico em minerais (ferro, ouro, pedras preciosas). Só para terem uma ideia, a cidade de Vazante-MG é a capital do Zinco explorado pela Votorantim – pode ser observada pelo “openstreetmap” – lá existe uma cidade subterrânea com toda infraestrutura, a vários metros de profundidade – uma ação “tatureba” que em vez em quando, surge uma grande cratera na cidade (abatimento oriundo das lavras).

Pois bem! Vamos ao “Cerrado mineiro”. Principiei a minha “expedição de demanda” pela cidade Luizlândia do Oeste, segui para Varjão de Minas - Vazante – tiros – Lagamar – Buritis - Lagoa Formosa – Cruzeiro da Fortaleza – São Pedro do Passa Três – Goiaminas - Formoso - Patrocínio até Abadia dos Dourados. Foram muitos lugares, que hoje não me lembro.

A “semi-savana” mineira é grande! Eu que o diga. - Aliás, o cordisburguense “Miguilim” percorreu muito mais, sabia de tudo e mais um pouco!

Foi uma tarefa árdua, no tocante ao sol ardente, poeira, carrapato, pneu furado e marimbondo.

Contudo, tive a oportunidade de conhecer o cerrado do centro oeste mineiro – seu povo - suas exuberantes veredas e sua fauna, como: lobo guará (cor de gengibre) – Anta – Preá do mato – jaguatirica – tamanduá-bandeira – queixada e guariba e vários pássaros (arara-azul – papagaio-galego) e insetos que nunca pensava que existia.

O Cerrado, além de ser uma caixa d’água, é um bioma de árvores peculiares, herbáceas que têm órgãos subterrâneos para armazenar água e nutrientes – a maioria com a casca grossa e tronco bem torto – tem um regime hidrológico satisfatório - chegando – em alguns pontos – a 1.300 milímetros de chuva/ano. – Mas... No período seco esta “semi-savana” é muito quente e seca.

Dentro do nosso Cerrado temos os Parques Nacionais da Canastra e Peruaçu - que preservam muitos rios bordejados por palmares exuberantes.

O mais plausível que temos nas regiões do Cerrado, é que muitos empresários associaram na constituição de mais de 100 RPPN’s (Reserva Privada do Patrimônio Natural) para proteger as características naturais e a vida selvagem do bioma.

Apesar disso, infelizmente menos de 10% do cerrado permanece em estado selvagem – 90 % já foram alterados e/ou desmatados para produzir carvão no fomento à produção do ferro gusa (minério de ferro fundido) que é exportado para a Alemanha, Hong-Kong, Inglaterra, EUA, China e outros países. Só outra fonte de energia pode estancar o desmatamento no cerrado.

Diante do avanço da economia através da valorização das “commodities” - é uma utopia querer salvar o cerrado. Só mesmo um “Plano de Manejo” provido de grandes reservas legais (bem definidas) pode amenizar os impactos negativos à fauna, à flora e à superexploração das águas superficiais e subterrâneas.

O cerrado devido sua característica hidrológica, está sendo destruído para dar lugar ao agronegócio. No Noroeste de Minas e no Alto Paranaíba são observadas as incríveis e imensas plantações de soja – milho – algodão e até de chás.

Já no Norte de Minas as áreas - na sua maioria - são ocupadas pela a agropecuária – geograficamente encontramos muitas facetas: pastagens onduladas – campos com paredes bastante protuberantes – que é o caso da Jaíba, Montalvânia – Itacarambí - Bonito de Minas e outras cidades do cerrado norte mineiro.

O Cerrado ESTÁ MORREDOURO, dando lugar aos valores das commodities nas bolsas de valores. - Subjetivamente, digo: É irreversível!!

Na última parte da minha aventura em um carro de “pequeno porte” o veículo não aguentou o tranco, começou a funcionar mal, logo veio um defeito tenebroso no percurso da rodovia MG 2625 perto de Palmital-MG – tive que deslocar 74 quilômetros até Brasília-DF e retornar por meio do avião até Montes Claros com todos os relatórios do passivo ambiental e as futuras captações já semi definidas.

Reflexão:

Bioma:
me encanta o reino do cerrado /
onde cresce o diverso na diversidade /
o pôr do sol que é encantado /
num pique esconde na luminosidade
(no horizonte) /
e nesta magia viva de vivacidade /
és dourado, é ponte, é fonte, é cerrado.

Por Luciano Spagnol

XIII – IX - MMXXIII
(*) José Ponciano Neto é Técnico Meio Ambiente e Recursos Hídricos - Supervisor de Gestão de Barragens. Ex Membro da Câmara Consultiva Regional do Alto São Francisco / Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco – CBHSF e ex Conselheiro do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Jequitaí – Pacuí e trecho do São Francisco (CBH SF06)

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86859
De: Manoel Hygino Data: Terça 12/9/2023 09:48:04
Cidade: Belo Horizonte

Males de origem

Manoel Hygino

Li, em jornal da capital, que a professora Adriana Romeiro terminou a elaboração de “Ladrões da República: Corrupção, Moral e Cobiça no Brasil - Séculos XVI a XVIII”, livro não encontrado ainda nas livrarias como apurei. Mas, pelo periódico consultado, pude sentir o conteúdo da obra e antecipar sua importância para o Brasil dos últimos 300 anos.

A palavra “corrupção” é suficientemente conhecida no Brasil e se houve frequentemente no noticiário da mídia, sobretudo nos horários de programas políticos por TVs e rádios, simultaneamente com o que publicam as folhas.

Em Direito, o vocabulário diz respeito a todo ente público que cometer o crime, recebendo doação ao presente, por si ou interpostas pessoas, com sua autorização ou retificação, para fazer um ato das suas funções. Se este ato for injusto e, se executado, será punido o infrator com a pena de prisão maior celular, salvo se o ato for crime pela lei corresponde a pena mais expressiva, sempre visando manter dignas e íntegras as funções públicas e os serviços do Estado. Grosso modo, é por aí.

Mas o que a professora a conta é que a corrupção não foi inventada aqui. Ela chegou ao Brasil com os colonizadores, como assás demonstrado, que aprendeu muito e se aprimorou, aproveitando marcha do tempo e os instrumentos disponíveis. A historiadora mineira faz renascer o pensamento do antropólogo Manoel Bomfim, que é dos anos 1800, que não deixa recair a culpa de muitos de nossos males a nós mesmos, os brasileiros.

O autor, já naquela época, nos conduzia a “uma rica viagem às raízes e aos vícios resultantes da colonização ibérica, predadora e parasitária - enriquecer depressa e sem muito trabalho... Esgotados os tesouros, escravizar os naturais e enriquecer à custa de seu labor... onde o elemento índio é escasso ou onde foi exterminado, substituir pelo escravo africano”.

Darcy Ribeiro, antropólogo também, mineiro do Norte do estado, defende veementemente as ideias de Manoel Bonfim. “Não progredimos mais, porque os colonizadores não permitiam”. Escreveu: “Nossos males não vêm do povo. São, isto sim, produto da mediocridade do projeto das classes dominantes que aqui organizaram nossas sociedades em proveito próprio, com maior descaso pelo povo trabalhador. Visto como uma mera fonte de energia produtiva, que ele podia desgastar como bem-quisesse”.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86858
De: Afonso Cláudio Data: Terça 12/9/2023 10:55:15
Cidade: Montes Claros/MG

Fenômenos naturais

Últimas notícias, comentários e sugestões sobre fenômenos no planeta Terra

- Número de mortos após terremoto no Marrocos próximo de 3.000.
- Tempestades na Líbia deixam mais de 2.000 mortos e milhares de desaparecidos: "A tempestade Daniel varreu o Mar Mediterrâneo no domingo (10/12), inundando estradas e destruindo edifícios em Derna (cidade portuária, onde barragens entraram em colapso), e atingindo outros assentamentos ao longo da costa, incluindo a segunda maior cidade da Líbia, Benghazi.
Bairros inteiros de Derna desapareceram, juntamente com seus moradores...varridos pela água." g1, 11/9/23, 18h3m.

As manifestações da natureza em várias regiões do planeta Terra, com certeza vêm ficando cada vez mais intensas, mais frequentes e produzindo grandes números de mortos e feridos, além da destruição de prédios, casas e de prejuízos materiais diversos às populações.

Outros exemplos:
- Incêndios no Havai: 115 mortes, mais de 1.000 desaparecidos, até 23/8/23.
- Incêndios de florestas no Canadá, chegando até os Estados Unidos, a ponto de Nova York ter recebido muita fumaça, como as imagens nos mostraram.
- Temperatura no deserto do Arizona/EUA chegou a 56°C.
- Incêndios na Europa (Portugal, Espanha, França e Grécia, por exemplo), devido a temperatura altíssimas, superiores a 40°C e próximas de 50°C.
- "Agosto de 2023 foi o mais quente da História. Último trimestre também é o mais quente, segundo Observatório europeu." g1/JH, 6/9/23.
- Tragédia do Vale do Paraíba (19/2/23): 65 mortos, 1150 desalojados e 1290 desabrigados.
Tragédia de Petrópolis (15/3/22): 233 mortos, 4 desaparecidos e 685 pessoas em abrigos.
- Ciclone no Rio Grande do Sul e Santa Catarina (5/9/23): 93 municípios afetados, 4.794 desabrigados, 20.490 desalojados, 340.918 afetados, 924 feridos, 46 mortos, 46 desaparecidos.

O que os especialistas e autoridades devem providenciar, com participação das populações:
- reduzir de fato as emissões de gases que provoquem elevação do efeito estufa e maior aquecimento global.
- preservar as matas e florestas, pois elas têm extrema importância para o equilíbrio climático.
- aperfeiçoar os sistemas de previsões e alertas de tempestades, principalmente nas regiões mais sujeitas às tragédias.
- treinamentos das populações de regiões mais vulneráveis aos riscos climáticos e tremores de terra pela Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Polícias.
- obras de engenharia que contribuam para melhor prevenção e controle de inundações das vias públicas atingidas por grandes volumes de chuvas.
- desobstrução preventiva de canais de água pluvial e dos leitos de rios e córregos.
- muito cuidado se for construir casas ou prédios em locais próximos a rios, ao mar ou no mesmo nível deles. Deve ser preservada a segurança contra inundações.
- prevenção constante contra os desmoronamentos de morros e encostas.
- construções civis mais resistentes aos fenômenos da natureza (tempestades e tremores de terra), obedecendo as Normas Técnicas da ABNT.

Entre 1964 e 1990 não havia enchentes e tempestades tão fortes como depois dos anos 90 em Belo Horizonte, com a excessiva impermeabilização das ruas e avenidas, por onde as águas das fortes chuvas podiam fluir com maior facilidade, com menos inundações de imóveis, destruição de asfalto, acidentes com veículos levados por fortes correntezas e diversas outras perdas materiais.

Os riscos continuam. PREVENÇÃO é a palavra-chave.

Que as vítimas fatais descansem em paz no Reino de Deus, os feridos se recuperem e seus parentes e amigos sejam consolados pela Misericórdia Divina.

Eng. Afonso Cláudio
11/9/23, 21h38m - 22 anos dos atentados às Torres Gêmeas e ao Pentágono, nos Estados Unidos.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86857
De: Afonso Cláudio Data: Sábado 9/9/2023 16:49:06
Cidade: Montes Claros/MG

Análise de 6 acidentes rodoviários

Nos últimos 5 dias anotei dados referentes a 6 acidentes rodoviários abaixo relacionados e resumidos, que resultaram em 17 mortos e 6 feridos, sendo pelo menos 3 feridos graves.

Fiquei muito preocupado com todos esses acidentes, porém destaco o acidente ocorrido próximo a Sete Lagoas, na BR-040, em 7/9/23, quando uma carreta colidiu com um caminhão e 4 carros, resultando nas mortes de 3 pessoas de uma mesma família de Sete Lagoas.

Trata-se de pistas duplas, nos 2 sentidos de direção (BH - S. Lagoas e S. Lagoas - BH), no entanto, uma carreta (cegonheira) invadiu a contra-mão da rodovia, provocando esse gravíssimo acidente.

Ou seja, até nas rodovias com pistas duplas nos 2 sentidos os motoristas e passageiros dos demais veículos que transitam pelas mesmas correm riscos altíssimos, como os desse acidente, principalmente os de menor porte.

Quanto mais nas rodovias de pistas simples, onde é grande também o fluxo de veículos de grande e de pequeno porte.

E é uma rodovia muito importante pois liga Belo Horizonte a Brasília-DF e Rio de Janeiro e para ela convergem veículos de várias regiões de Minas Gerais e de outros Estados.

Deus permita que as investigações em andamento tragam mais segurança para os usuários dessas rodovias relacionadas e de outras em que ocorreram acidentes tão graves ou mais.

No final desta mensagem incluí um quadro comparativo entre 4 tipos de transporte usados principalmente entre BH e o Norte de Minas, via Centro do Estado, nos últimos 97 anos, onde fica muito claro o elevadíssimo número de mortos por ano em acidentes rodoviários (261) em comparação com os outros 3 tipos (zero ou quase zero), o que já foi demonstrado, comentado e motivo de várias sugestões referentes à prevenção de acidentes rodoviários nos últimos anos neste Mural.

I) Relação das ocorrências

- montesclaros.com: "Grave acidente com 3 caminhões - um deles de M. Claros - matou 2 homens na região de Janaúba, na noite deste sábado. Há feridos. - Domingo, 03/09/23 - 8h19"
Às 12h16 o g1/GM informou que "um ajudante chegou a ser socorrido no hospital de Janaúba, mas não resistiu aos ferimentos. Total de mortos: 3, com idades de 32, 35 e 42 anos. Local: km 131, MGC 401, município de Janaúba.
- montesclaros.com: "Engavetamento de veículos matou 7 pessoas na Região Metropolitana de Curitiba - Domingo, 03/09/23 - 8h15. (carros e um caminhão)."
- "Acidente grave na BR-381 deixa uma criança morta. Local: logo após a entrada de Ravena, sentido BH; trânsito parado nos 2 sentidos. Uma colisão entre veículos de passeio deixou 4 vítimas (1 morto e 3 feridos)."
- g1/SP, 3/9/23, 10h23: "Carro com motorista bêbado choca com bomba de combustível de posto em São Paulo, Rua João Alfredo, bairro Santo Amaro. 3 mortos, 3 feridos graves."
- g1/Goiás, 01/09/2023: "Cantor gospel Regis Danese e irmão sofrem acidente em rodovia (BR-153), em Jaraguá de Goiás: "fui salvo porque estava usando o cinto de segurança". Recebeu alta da UTI.
- g1/MG, 7/9/23, 15h48: "Batida entre carro e caminhão deixa três pessoas mortas na BR-040"; Km 482 - Sete Lagoas; 4 carros também se envolveram no acidente.

II) g1/GM, 8/9/23 - Riscos nas estradas: "Jornada de Trabalho de 8 horas diárias - Minas registra em média 68 acidentes por dia, envolvendo caminhões.
De janeiro a julho:
Ano / Nº acidentes */ Mortes
2022 12.788 198
2023 14.409 191
*Aumento de 12,7%

III) Tipo de transporte / Nº de mortes / Período / Anos / Mortes por ano
Viação aérea comercial 0 1938-2023 85 0
Ferroviário 3 ou 4 1926-1996 70 0,057*
Viação rodoviária (ônibus) 3 ou 4 1964-2023 59 0,067*
Veículos em rodovias** 365 18/2/22 a 4/7/23 1,4 261

*no máximo
**mensagem 86788, 5/7/23 (carros, caminhões, carretas, em 304 acidentes anotados).

Deus abençoe e proteja todos os motoristas e passageiros e que eles façam sua parte na prevenção de acidentes nas rodovias tão perigosas.

Eng. Afonso Cláudio
9/9/23, 16h43m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86856
De: Afonso Cláudio Data: Sábado 9/9/2023 12:13:13
Cidade: Montes Claros/MG

Terremoto no Marrocos

montesclaros.com: "Terremoto de 6,8 graus, o mais forte em 100 anos, atinge Marrakech, no Marrocos, e já conta 632 mortos. (Depois, mais de 800 mortos). Sábado, 09/09/23 - 6h36".

Última posição (g1), às 10h41m: "Mais de 1000 mortos e 1200 feridos no Marrocos"

O tremor de 6,8°R no Marrocos, que ocorreu ontem, é 398 vezes mais intenso do que o de 4,2º R, ocorrido em Montes Claros, em 19/05/2012.
Sabe-se que os tremores de terra que podem provocar maior destruição são os próximos e acima de 5 graus Richter. Como o mais intenso em Montes Claros foi de 4,2°R, em 19/5/2012 e no Norte de Minas foi de 4,9°R, em Caraíbas, distrito de Itacarambi, em 09/12/2007, nunca é demais lembrar que, visando sempre os cuidados com a prevenção de acidentes, as construções civis devem obedecer às Normas Técnicas e às orientações e inspeções do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA), Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Universidades, como amplamente divulgado.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
9/9/23, 10h51m

P.S - Marrocos é próximo do eixo sul da Europa, que inclui Portugal, Espanha, França, Itália, Grécia e Turquia, por exemplo, com terremotos fortíssimos e suas consequências.
"Passa de mil o número de mortos após terremoto no Marrocos.
De acordo com o Serviço Geológico dos EUA, tremor atingiu magnitude 6,8, e foi sentido em Portugal, Espanha e Argélia."

9/9/2023, 12h9m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86855
De: Manoel Hygino Data: Sábado 9/9/2023 09:05:23
Cidade: Belo Horizonte

Uma obra valiosa

Manoel Hygino

Joaquim Cabral Netto é nome conhecido em Minas Gerais, não por aqui ter nascido. Sua atuação nos círculos jurídicos tem sido das mais destacadas desde a formatura em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora, a que acrescentou o título de História. Ao longo da existência, sempre aduziu outras distinções.

No Ministério Público foi por duas vezes corregedor-geral, assim como presidente da Associação Mineira do Ministério Público e da Confederação Nacional (Conamp). Membro do Instituto Histórico Geográfico de Minas Gerais, do Memorial do Ministério Público e das Academias de Letras do Ministério Público, além de professor de Direito Penal da PUC-MG por mais de 25 anos, integrou entidades culturais de várias nações.

Pois Joaquim Cabral Netto acaba de publicar mais um livro: “O Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais - Dentro da História de Minas Gerais/As Diretorias do IHG/MG: 1907 a 2019”.

A ele se devem obras valiosas no campo histórico e jurídico, além de estudos especializados na revista do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, inclusive sobre Iracema Tavares Nardi, a primeira Promotora de Justiça da América latina.

O volume editado é iniciativa do maior relevo que deve ser guardado com cuidado e reverência, porque se trata agora de peça para consulta obrigatória. Sigamos o bom conselho.

Quando convidado para chefiar a Assessoria de Imprensa do Governo de Minas, na gestão de Israel Pinheiro, senti-me motivado a conhecer mais de perto João Pinheiro, seu pai, não apenas nome de uma avenida da capital. Descobri, por exemplo, que o Instituto Histórico muito deve a ele na sua fundação por homens e mulheres interessados em preservar e cultivar a memória mineira. Desde 1907, incentivada a ideia por franca e veemente atuação de Nelson de Sena, entre outros.

Foi uma época que marcou o estado por controvérsias políticas, após a instalação da nova capital. Em 15 de agosto de 1907, a missão estava cumprida, mas em outubro de 1908, pouco mais de um ano após, João Pinheiro falecia, o que quase causou o desaparecimento de uma obra constituída para marcar a vida de homens e instituições. Na instalação do IHGMG, Pinheiro afirmara: “A todos os homens de boa vontade se depara, neste pensamento, o ensejo de bem servir à causa comum, para que, herdeiros de tantas grandezas, nós, os representantes da geração atual, possamos acrescê-las para os nossos filhos”.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86854
De: José Ponciano Neto Data: Quarta 6/9/2023 17:13:16
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

RECORRÊNCIAS DE CHUVAS DE 100 ANOS OU MAIS

Por 45 anos lidei com no monitoramento dos recursos hídricos e meio ambiente – destes, foram 39 anos; dez meses e dezoito dias na Companhia de Saneamento de Minas Gerais.

Nos últimos anos foram monitorando e supervisionando mananciais como: os rios, lagos naturais e barragens. Fico super lisonjeado de ter sido homenageado pelo governo mineiro pelas sugestões das captações no Rio Pacuí e São Francisco (caçulas do abastecimento de Montes Claros). Contribuir também nas hidrelétricas de São Simão-GO; Itaipu no Paraná e Tucuruí no Pará. Essas duas últimas, foi por pouco tempo.

Este preâmbulo expondo o meu “curriculum vitae” - não é para procurar emprego – já estou aposentado – é mesmo para um networking com o leitor.

Este artigo vai ser agradável de ler. É sobre a previsão das recorrências das chuvas de 100 anos ou mais – até mesmo 500 anos.

Nos últimos dois anos o mundo vem sofrendo com inundações vorazes – porém, se analisarmos os diferentes métodos determinísticos e probabilísticos as chuvas estavam previstas!

Embasados nos estudos hidrológicos feitos pela a empresa que trabalhei os dados despertaram os órgãos do governo mineiro e o levou a preparar as barragens de Minas Gerais diante das previstas inundações nas suas bacias que doravante poderão acontecer em qualquer período chuvoso. Breve!

Em Setembro de 2021, um grupo de japoneses engenheiros e hidrólogos veio ao Norte de Minas para visitar e posteriormente projetar alteamento das cristas das barragens operadas pela Copasa. Fui designado a acompanhá-los e passar todas as informações fidedignas da vida dos barramentos.

Começamos pela Barragem de Juramento e terminamos na barragem do Soberbo em Pedra Azul - MG – foram cinco barragens da minha jurisdição de trabalho.

Quando vazou sobre a nossa missão, foi um “fuzuê”! Muitos leigos alastraram notícias à La “Marcarthismo”. Mas na verdade os “Japas” vieram para relatar e posteriormente projetar dispositivos visando à segurança das barragens diante das futuras e elevadas precipitações.

Tiveram aqueles incrédulos que diziam: - “Nunca mais terá chuva forte em Montes Claros e região”. Bom! Cada uma avalia da sua maneira.

Então... Vamos lá! Desde 2020 as recidivas chuvas de 50 a 100 anos vêm acontecendo pelo o mundo afora – inclusive nesse Brasil de 523 anos de descobrimento e 201 de independência.

No Brasil vários municípios foram prejudicados com as recorrências das chuvas recidivas de 50 e 100 anos. Muitas vidas foram ceifadas e prejuízos sociais e materiais imensuráveis. São casos que podem ser prevenidos quando se tem um Mapa de Riscos de inundações de uma determinada região.

Aconteceram tragédias que comoveu a sociedade em geral. Mas, não chegaram próximas das ocorrências em outros países como: Índia – China - Bangladesh – Indonésia e Vietnã.

Nesses países o caos foi centenas de vezes mais degradantes do que foi em Petrópolis, Estado do Rio e São Sebastião, cidade do Litoral Norte do estado de São Paulo e o que vem acontecendo hoje 05 de Agosto 2023 nos municípios de Mato Castelhano, Passo Fundo, Ibiraiaras e Estrela no Rio Grande do Sul e Santa Catarina – são chuvas orográficas recidivas de 100 a 500 anos. Tudo indica que faltou prevenção para suportar grandes volumes de chuvas, levando muitas cidades a uma catástrofe.

Muitos estudos do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) atribuem que a resiliência climática está relacionada às emissões de gases nocivos, principalmente o carbono CO² - pra mim, até hoje ninguém me convenceu que o CO² é nocivo – se ele faz parte da nossa vida.

Eu prefiro acreditar que no meu saudoso mestre e incondicional amigo, Dr. Aldo da Cunha Rebouças que nos agraciou com uma palestra no 1º Fórum das Águas em Montes Claros. Sem deixar de acreditar nas teorias do meu professor de geografia no colégio São José, Prof. Antônio Sapucay. Sempre vou citá-los como referência.

Os nossos sábios mestres, nos ensinavam que as estimadas recorrências de chuvas de 100 anos são embasadas na mudança do eixo da terra. Sendo assim! Acredito que estamos numa nova época da Terra, não somente pelo Antropoceno - estamos construindo a nossa própria aniquilação, pois, não temos sabedoria para administrar os nossos recursos naturais. Já citei isso em outro artigo recente.

Estudos da IPCC comprovam que, até mesmo a alta exploração da água subterrânea em várias atividades, está modificando a atmosfera – são bilhões de toneladas de vapor d’água bombardeando a camada de ar que envolve o planeta. Para muitos estudiosos, o deslocamento artificial da água, agrava ainda mais o regime hidrológico, nas alturas, o resfriamento do ar junto com a condensação do vapor, formam acrescentes gotículas por coalescência e ajuntamento – precipitam com rapidez - levando as grandes tempestades, provocando vários ciclones extratropicais.

Em suma; diante da mudança do eixo da terra face ao seu ciclo natural que tem o retorno da inclinação axial ao mesmo ponto de 10, 20, 50, 100, 200, 500 e 1000 anos; e assim vai. Não vamos nos assustar com chuvas devastadoras acompanhadas de ciclone extratropical – está previsto para o Norte de Minas.

Todos os dados climatológicos da nossa região estão registrados na U.S. National Oceanic and Atmospheric Admnistrayion – NOAA, uma instituição ligada ao Departamento de Comércio dos Estados Unidos através dos satélites (GOES) - no Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e também no setor de operações e modelagem do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden).

Portanto, conforme previsão da recorrência de chuva de 100 anos não está descartada para o Norte de Minas.

O nosso planeta move ao longo da eclíptica na esfera celestial enquanto o “astro rei”, o SOL muda consideravelmente sua performance conforme o seu ciclo: esfriando e aquecendo os oceanos – daí – juntamente com o Antropoceno, vêm as mudanças climáticas, deixando os ciclones extratropicais e as temperaturas mais intensos.

Neste caso ficamos vulneráveis às chuvas torrenciais. “uma vingança da natureza”. - O homem modifica aqui - a terra muda a inclinação do eixo e Sol coordena de lá. - VENCERÁ O MAIS FORTE! – Claro, a natureza conforme o conceito darwiniano.

Reflexão A vida é assim: Esquenta e Esfria – Aperta e daí Afrouxa – Sossega e depois Desinquieta. – lembra-se do menino de Cordisburgo - o Miquilim - que cresceu e virou o “Feiticeiro das Palavras"? A vida humana depende da metamorfose da natureza!

- O Sol e a terra são como as veredas, filhas da natureza que se chama DEUS!

VI – IX – MMXXIII

(*) José Ponciano Neto é Técnico em Recursos Hídricos /Meio Ambiente – Ex- Supervisor de Gestão de Barragens e supervisor de Estação Climatológica com tanques Classe A – membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros -IHGMC e da Academia Maçônica de letras do Norte de Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86853
De: Manoel Hygino Data: Quarta 6/9/2023 08:30:20
Cidade: Belo Horizonte

A língua do Brasil

Manoel Hygino

Na posse do novo presidente da Academia Mineira de Letras, o escritor e professor Jacyntho Lins Brandão, ele propôs a mudança do artigo 1º do Estatuto. Até então, previa-se, como primeira finalidade do sodalício, “a preservação, o estudo e a divulgação da cultura, da língua portuguesa e da literatura”. O artigo passaria então, a ter a seguinte redação: “a preservação, o estudo e a divulgação da língua portuguesa e das demais línguas brasileiras, suas culturas e literaturas”.

Observamos que, na última semana de julho último, as ministras do STF, Rosa Weber e Carmem Lúcia (esta nascida em Montes Claros), visitaram o estado do Amazonas, precisamente São Gabriel da Cachoeira, para lançar o texto de nossa Constituição em nheengatu, língua indígena por meio da qual se poderia contatar a maioria dos povos que vivem às margens dos rios da região.

O jornalista e professor, Aylê-Salassié Figueiras Quintão, na ocasião comentou que, só no município de São Gabriel, que separa o Brasil da Colômbia e da Venezuela, falam-se 25 línguas das famílias aruak, tukano e maku. Para que se compreenda melhor o sentido da proposta de Jacyntho na Academia, transcrevo um trecho mais do artigo de Salassié:

“Em se tratando da língua portuguesa, a população é, no mínimo, analfabeta funcional. O nhengatu é uma das quatro línguas indígenas oficializadas no município junto com o português, o maku e o tucano , usadas tanto do lado do Brasil quanto dos países vizinhos. A reminiscência dessas línguas deve-se, sobretudo, às várias associações e entidades civis, religiosas e indígenas sediadas ali, e que se propõem a organizar aquela multiculturalidade. Juntas, formam o que é conhecido na região como a Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (FOIRN), que funciona independente, associativamente, nos moldes do branco, quase como uma assembleia, na qual cada nação indígena se faz representada, sem comprometer suas atividades e organização cultural. Por isso, embora a Constituição em nhengatu possa ter sido festejada pelas autoridades políticas locais, aventa-se na comunidade que ela terá, entretanto, poucos leitores por ali. O índice de alfabetização é baixo, e aquelas nações indígenas já têm uma estrutura comunitária ou tribal. Teme-se, inclusive, que a Lei do branco, na sua volubilidade, vá causar confusão entre os povos da região. Se não gerar um dilema político, pode vir a ser recebida como mais uma agressão à cultura e à organização das nações indígenas regionais”.

É mais um problema a se pensar seriamente.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86852
De: Manoel Hygino Data: Terça 5/9/2023 07:42:04
Cidade: Belo Horizonte

Sem água, não

Manoel Hygino

Uma novela sem fim: a do abastecimento de água a Belo Horizonte. A capital crescia, aumentava a população, exigia-se mais para atender o cidadão. Na administração do prefeito Celso Mello de Azevedo, evoluiu-se para aproveitamento do Rio das Velhas, captado no local denominado Bela Fama.

Para o empreendimento, dadas suas proporções, imprescindível recorrer a financiamento no exterior. Juscelino Kubitschek, presidente da República, decidiu a execução pelo DNOS, marcando a sua inauguração para 30 de janeiro de 1960, 24 horas antes da passagem de seu governo. No dia da assinatura da autorização do empreendimento, grande movimentação das lideranças políticas. O ato foi no Catete, e eu estava lá.

Acompanhei tão de perto quanto possível os entendimentos para a obra e para as demais, imprescindíveis ao bom atendimento da população. Em 2023, já há novamente problemas, mas de outra expressão. De qualquer modo, conseguira resolver temporariamente o problema em uma cidade que não queria parar de crescer.

No ano da graça de Nosso Senhor Jesus Cristo de 2023, o desafio volta, a despeito de todas as medidas adotadas pelo poder público. Imprescindível agir enquanto é tempo. O Rio das Velhas tem em implantação um plano de contingência, acertado pelo Ministério Público de Minas Gerais, Copasa e mineradora Vale para evitar o pior. O plano pode ser posto em ação, se uma das barragens se romper, apelando-se para um eventual racionamento e rodízio até a capacidade de abastecimento ser restabelecida.

Não se esperará uma solução milagrosa. Estão previstas duas interligações dos sistemas – Velhas e Paraopeba, a reativação e a perfuração de poços para quatro municípios, bombeamento de água de barramentos existentes, três nova captações em mananciais, poços e reservatórios para 32 serviços essenciais, como hospitais, instituições de ensino e penitenciárias.

O principal, ou essencial, é não deixar que falte água à população. Um rompimento de barragem atingindo o Alto Rio das Velhas é tido como “catástrofe”.

O brasileiro, exaurido em seu cotidiano labor, não quer mais funestas experiências. Prevenir é sempre melhor que remediar como ensina a lição popular. Ademais, as perversas lições que ficaram do passado não muito remoto, advertem as autoridades para levar à frente as ideias que se aprovaram e que, efetivamente, correspondem às expectativas atuais e à confiança que mais terá ampliado nos próximos anos.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86851
De: Polícia Militar Data: Segunda 4/9/2023 08:35:37
Cidade: Montes Claros

Divulgação da PM:


A Polícia Militar de Minas Gerais, por meio de sua 11ª RPM, foi acionada, na noite desse domingo (3), a comparecer a uma estrada vicinal que liga o Povoado Alazão à zona urbana de Rio Pardo de Minas, onde um homem, de 55 anos, morreu em decorrência de acidente de trânsito.
Ao chegarem ao local, os militares deparara-se com o corpo encoberto e a motocicleta tombada ao lado.

Uma equipe do Samu já estava presente próximo ao corpo. Segundo o socorrista, a vítima já estava sem sinais vitais.

De acordo com os levantamentos, o homem estava conduzindo a motocicleta após o consumo de bebida alcoólica.

A perícia da Polícia Civil realizou os trabalhos de praxe e liberou o corpo a uma funerária, que o encaminhou ao IML.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86850
De: Isaías Caldeira Data: Segunda 4/9/2023 07:30:09
Cidade: M. Claros

Um dia minha mãe falou com carinho sobre um prato de louça, indez, entre tantos pratos baratos, dizendo que ele tinha vinte anos, tempo do seu casamento. Reverenciei aquela peça-que hoje sei simples- como uma relíquia: 20 anos!!!! Uma eternidade!!! Dia 10 vou completar 64 anos, se Deus quiser! Dentro deste tempo, foram 40 de vida jurídica, 15 como advogado e 25 como juiz. Na verdade nada foi rápido, como se diz sobre a vida, porque tudo é ilusão: na juventude damos eternidade à vida, e na velhice lamentamos seu pouco tempo. Ambos equivocados, pois é somente uma questão de ótica e percepção. Quem logrou passar dos sessenta viveu tempo suficiente para entender o mundo, se foi bom observador, e fez o que lhe foi possível. Se nada fez e só lamentou, tivesse mil anos ao seu dispor, reclamaria da brevidade do tempo, porque sempre deixou para o amanhã as coisas que deveria ter feito ontem, ou há dez anos! Agora que completo bodas de prata na Magistratura, só lamento que minha mãe não esteja presente, para que eu possa lhe mostrar esta peça incrustada na minha vida, o meu ofício, como aquele seu humilde utensílio doméstico, e ela pudesse dizer, como me dizia no meu tempo de menino, “ este meu Isaías é caro!”e eu me enchesse de orgulho por ser uma peça tão valiosa! Mãe, sempre serei um prato modesto, um mero utensílio que Deus colocou no mundo, para servir ao próximo uma porção de amor, num mundo famélico de humanidade. Queria você aqui, com meu velho pai, para, felizes, comemorarmos a mesa farta e o cálice que transborda, neste coração que almeja acolher a todos!

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86849
De: José Ponciano Neto Data: Quinta 31/8/2023 17:58:50
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

AGOSTO: MÊS DO PATRIMÔNIO CULTURAL.

Na imprensa de Belo Horizonte-MG, está sendo divulgada a suspensão das atividades de uma mineradora de minério na Serra do Curral – patrimônio cultural da antiga comunidade “Curral Del Rey”, hoje Belo Horizonte.

Em Belo Horizonte, a justiça e a Secretaria de Cultura estão procurando um equilíbrio entre as pessoas e o desenvolvimento sustentável sem descaracterizar a silhueta da serra e a garantia de vida dos povos originais.

Aqui em Montes Claros temos a Serra dos Montes Claros que é formada pelas Serra do Melo/ Ibituruna – Serra do Vieira – Morro da Boa Vista – Morro da Cara Feia e o principal, Morro Dois Irmãos. Um patrimônio arqueológico invejável que baliza o início da cultura do Arraial de Formigas, e até hoje contemplada pelos montesclarenses - infelizmente sendo destruído.
Sempre fui um dos guardiões dos monumentos e da história de Montes Claros – mesmo ciente da falta de compromisso por parte de alguns setores - que têm como obrigação - preservar a nossa cultura. - Os alertas sempre virão!

O Agosto dos Catopês – coincidentemente é o mês do Patrimônio Cultural. Mais um motivo para lutarmos pela preservação da memória da cidade de Montes Claros, uma ação fundamental para manter a identidade (bens culturais) da nossa cidade.

Muitas vezes deparo alguém me questionando sobre a mineração do calcário no Morro Dois Irmãos. - Não está na hora parar com as atividades minerárias da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN)?

Sempre respondo que não sou contra o progresso – desde que seja de maneira sustentável. No caso da CSN – conhecida como fábrica de cimento - de forma subjetiva - posso dizer que, “já deu o que tinha que dá”. Tá deixando só os buracos!

O pior que, os Patrimônios Culturais são tombados, mas o Poder Público não cuida. Há uma dificuldade e uma inércia para tomar as medidas necessárias para a preservação.

Olhe bem nossas montanhas... Às zonas de amortecimento totalmente desprotegidas – os dois cumes arredondados (dois irmãos) que tinham a beleza natural, estão sendo aniquilados.

Na Serra do Melo, local que passávamos alguns finais de semanas – hoje... não existem as nossas quedas d’águas, que, o nosso amigo americano , Leslie Scofield Tree as chamavam de “bridestones”. Hoje... todos os anos as áreas são queimadas.

AGOSTO despede com a alegria dos cortejos Catopês, caboclinhos e marujos – contudo, triste – por mais uma vez observou o nosso símbolo natural cultural sendo assassinado pela cimenteira CSN.

Salve Dois Irmãos!

XXXI – VIII – MMXXIII
(*) José Ponciano Neto é Gestor de barragens de Saneamento - Téc. Em Recursos Hídricos / Meio Ambiente e past-membro da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES-MG – Membro da Academia Maçônica de Letras do Norte de Minas membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86848
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 31/8/2023 16:28:45
Cidade: Montes Claros/MG

Famílias históricas do Norte de Minas

"01/09/1926 — Inaugura-se, na cidade de Montes Claros, a Estrada de Ferro Central do Brasil. O Ministro da Viação Francisco Sá, partindo de Bocaiuva com sua comitiva, em trem oficial, inaugura sucessivamente as Estações..."

As famílias Rodrigues, Prates, Chaves, Sá, Soares, Guimarães e Teixeira ligam Grão Mogol, Minas Novas e Itacambira a Montes Claros há mais de 235 anos, desde o nascimento do Tenente Coronel Hermenegildo Rodrigues Prates em 1788, em Itacambira/MG.
Data do batismo: 25/6/1788.
Faleceu em Itacambira em 28/6/1860, aos 71/72 anos.
Filho do Tenente Coronel Manoel Rodrigues Prates, dos Dragões Reais do Império Português, e de Ana Secundina de Oliveira.
Marido de Maria Amélia Chaves e Prates, que nasceu próximo de 1795 em Minas Novas e era irmã do Cônego Antônio Gonçalves Chaves.

A mãe do Deputado Estadual Camillo Philinto Rodrigues Prates, Francisca Ambrosina Prates de Sá, sendo irmã do Coronel Francisco José de Sá Filho, pai do Ministro Francisco José de Sá Neto, conclui-se que o Deputado Estadual Camillo Prates é primo do Ministro Francisco Sá, sendo que o meu saudoso pai, Pedro Prates Guimarães, me afirmou que o meu bisavô, Francisco Rodrigues Prates, irmão do Deputado Estadual Camillo Prates, é também primo do Ministro Francisco Sá.

O Deputado Camillo Philinto Rodrigues Prates nasceu em 29/12/1859 na Fazenda Brejo de Santo André, em Grão Mogol, e faleceu em Belo Horizonte em 13/12/1940, aos 80 anos.
O Ministro Francisco Sá também nasceu na Fazenda Brejo de Santo André, em Grão Mogol, em 14/9/1862 e faleceu no Rio de Janeiro em 23/4/1936, aos 73 anos.

Com muita gratidão a Deus pelos nossos antepassados e as bênçãos da Sagrada Família.

Afonso Cláudio de Souza Guimarães - Engenheiro
31/08/2023, 16h8m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86847
De: Manoel Hygino Data: Quarta 30/8/2023 09:26:53
Cidade: Belo Horizonte

Brasil/ Angola

Manoel Hygino

O presidente do Brasil, na recente visita à África, teve o aprazível ensejo de falar a língua que é mais ou menos entendida nos dois continentes- no nosso, no hemisfério Sul - empregando a língua portuguesa. Luís Inácio declarou que “a volta do Brasil ao continente africano não deveria ser uma volta, porque nós nunca deveríamos ter saído do continente africano. O Brasil não tem noção de quantas coisas poderemos fazer”. Não sei se a observação de desconhecimento foi uma autocrítica ou aos antecessores gestores de nossas relações diplomáticas.

De todo modo, S. Exa. falou e está falado. Disse mais: ... “que Angola é um bom pagador das coisas que o Brasil investiu aqui”. Uma afirmação importante, porque é sabido que outras nações assumiram responsabilidades e compromissos com a nossa nação e não deram a mínima importância ao pagamento das dívidas assumidas. Não vou dizer que a Venezuela é uma delas.

Em todo caso, o ex-presidente de Angola é Agostinho Neto, nascido no já distante 1922, ano de muitas pelejas militares por aqui, embora também de importantes ações e desenvolvimento. Ademais, ao formar-se em Medicina, depois de um agitado período de vida e de prisões, Agostinho tornou-se credor da confiança popular e se elegeu à presidência.

Não se ignorará sua atuação nos anos pré-independência. Durante decênios, conduziu o processo de transição de Angola para a independência política e enfrentou crises e discussões. Nesse interregno perdeu amigos e companheiros, mas não se deu por vencido.
Observou um experimentado analista: o exercício da liderança fê-lo desenvolver uma importante atividade reflexiva, que suscita interesse do investigador da história contemporânea de Angola.

Em plena Guerra Fria, Agostinho Neto se tornou o primeiro presidente da República (1975- 1979), quando se desencadeou na pátria uma das mais devastadoras guerras civis com repercussões geopolíticas em toda África Austral. Foi um tempo cruel, jamais esquecido com terrível impacto no exercício das liberdades fundamentais.

A despeito de tudo, promoveu reformas profundas e continuou escrevendo, defendendo os ideais de liberdade e dignidade do homem. Saiu vencedor. Para Agostinho Neto, o debate e as ideias são essenciais à vitalidade das dinâmicas sociais e às exigências do conhecimento mais profundo do mundo.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86846
De: Manoel Hygino Data: Sábado 2/9/2023 07:22:55
Cidade: Belo Horizonte

Novo Código Civil

Manoel Hygino

“O Tempora! O Mores”! O tempo não parou, a vida continua, mudaram-se os costumes, a legislação segue o seu caminho consoante a evolução geral. Mas os juristas tanto quanto os cidadãos percebem e sentem diariamente que há algo faltando, que existe algo a ser mudado para vivermos de maneira melhor e confiantemente.

O jurista mineiro João Baptista Villela ressalta que toda a vida do cidadão está envolvida, de um modo ou de outro, por institutos do Direito Civil. O primitivo Código Civil, de 1916, elaborado por Clovis Bevilaqua, inspirado nas codificações do século XIX, especialmente no Código Civil de 1804, o citadíssimo Código Napoleão, porque exarado por Bonaparte.

No Brasil, insistiu-se durante décadas na sua reforma, que esteve em tramitação por quase trinta anos. Como não poderia deixar de ser, já surgiu desatualizado, confirmando o pensamento aqui inicialmente publicado.

Com a Constituição de 1988, que aí está vigendo com muitas modificações e impondo a discussão no Legislativo de sucessivas PECs, mais se evidenciou a necessidade de algo mais concreto e eficaz. A própria situação política e proposições da sociedade, expressas por meios distintos, mas sobremodo evidentes nas casas do Congresso Nacional, obriga a adoção de caminho mais seguro e sólido. Segundo Miguel Reale, citado pelo desembargador Rogério Medeiros Garcia de Lima (em Refletindo o Direito e a Justiça”, pág. 135 e 136), impõe-se um novo Código Civil que venha atender à sociedade brasileira, no tocante ás suas aspirações e necessidades essenciais. É indispensável interpretá-lo dentro dos novos parâmetros estabelecidos. Nada seria mais prejudicial do que interpretar o novo Código Civil com a mentalidade formalista e abstrata que predominou na compreensão da codificação por ele substituída”.

Para que tudo não fique na promessa, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, assinou o ato de criação da comissão de juristas que proporá atualização do Código Civil Lei - 10.406/ 2002. Será presidida pelo ministro Luís Felipe Salomão, do Superior Tribunal de Justiça e terá 34 membros. O colegiado tem 180 dias para elaborar o anteprojeto e apresenta-lo à presidência da Casa Alta do Congresso.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86845
De: José Ponciano Neto Data: Quinta 31/8/2023 22:39:50
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

A ÁGUA EM MONTES CLAROS – 31 de AGOSTO 2023

Dados de 31 de Agosto 2023

A BARRAGEM DE JURAMENTO está com 57,94 % da sua capacidade – com 4,69 mts da Cota máxima de transbordo. .

A barragem de Juramento é responsável em torno de 55% do abastecimento de Montes Claros, ofertando em média 550 litros por segundo – uma unidade de reserva estratégica durante o período de estiagem que começa em Março e vai até Setembro.

Na Bacia Hidrográfica da Barragem de Juramento - MG choveu 12,1 mm em Agosto - somando 819,40 milímetros de chuva desde 01 de Outubro/ 2022.

Montes Claros tem demanda em torno de 1100,00 litros por segundo. A cidade é abastecida por VÁRIAS CAPTAÇÕES, sendo elas: as MAIORES Rio São Francisco em Ibiaí-MG > Barragem de Juramento MG e Rio Pacuí em Coração de Jesus.

Além de outras captações de MÉDIO PORTE, como: Rebentão dos Ferros > Lapa Grande que municia 11,0 % do abastecimento e Barragem dos Porcos KM 07 - BR 365.

Captação “Sazonal” situada no Rio Verde Grande na Comunidade Rural de Riacho do Fogo (zona rural de Montes Claros) está parada devido à falta de água neste período.

INFORMAÇÃO:
Para não esquecer! - Em breve o Norte de Minas ficará no centro da fervura devido à volta do “El ñino”. Várias tempestades estão acontecendo no Brasil e no mundo – seguramente não vamos escapar, pois, a previsão para esta época não é muito boa – conforme as observações – um número maior de tempestades poderão ocorrer este ano.

XXXI – VIII – XXIII
(*) José Ponciano Neto é Técnico em Recursos Hídricos /Meio Ambiente – Ex- Supervisor de Gestão de Barragens e supervisor de Estação Climatológica com tanques Classe A – membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros -IHGMC e da Academia Maçônica de letras do Norte de Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86844
De: Afonso Cláudio Data: Terça 29/8/2023 15:05:08
Cidade: Montes Claros/MG

Blecaute de 15/8/2023 no Sistema Interligado Nacional

"O apagão nacional do último dia 15 foi causado pelo atraso no tempo de resposta de um equipamento em uma usina de energia, afirmou o diretor-geral do ONS, Luiz Carlos Ciocchi, nesta terça-feira (29).

Segundo Ciocchi, essa falha deu origem a uma "série de outros pequenos eventos" que, na prática, levaram a uma desconexão do sistema integrado.

"A grande pista que foi discutida com técnicos, engenheiros e professores do setor é que aí está a causa de uma série de outros pequenos eventos que levaram à desconexão", declarou em audiência na Câmara dos Deputados.

O equipamento em questão é um regulador de tensão, responsável por manter a constância do fornecimento. Segundo Ciocchi, o aparelho deveria ter um tempo de resposta de cerca de 15 a 20 milissegundos, mas o tempo foi maior, de 50 a 100 milissegundos."

Fonte: g1, 29/8/2023

Afonso Cláudio - Engenheiro Eletricista
29/8/2023, 14h57m - Martírio de São João Batista

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86843
De: Manoel Hygino Data: Terça 29/8/2023 08:47:56
Cidade: Belo Horizonte

A nossa guerra

Manoel Hygino

Não se subestima a violência da guerra na Europa, desde que a Rússia enviou suas tropas para combater a Ucrânia. Enfim, guerra é guerra, ainda que o presidente Putin queira reduzir suas dimensões considerando-a simplesmente “uma operação especial”.

Especial sim, mas já demora mais de um ano, eis que desencadeada em fevereiro de 2022. As estatísticas de mortes e feridos gravemente, dos pesados danos causados na refrega, não estão disponibilizadas com segurança porque a ambos os grupos confrontantes não interessa. O mais importante a esta altura é destruir as forças inimigas.

No Brasil, todavia, que acompanha os fatos pelos veículos de comunicação, o principal é manter-se em permanente ação para conter a violência interna que já chegou a todos os recantos, como temos insistentemente comentado. O semblante do cidadão nascido nestes 8 milhões e 600 mil quilômetros de território nacional em nada lembra o homem tranquilo, fruto de três raízes raciais- tranquilo e esperançoso.

Mata-se de Sul a Norte, de Leste a Oeste, ofende-se, agride-se, fere-se o homem ou mulher, em casa ou em via pública, nas rodovias, nos estádios esportivos, nos bares e lanchonetes, invade-se a propriedade privada, desacata-se o branco, o mulato, o negro, de todas as idades, estupram-se as mulheres, mesmo em tenra idade.

O mapa da violência no Brasil, entre crianças e adolescentes, revela números alarmantes, somam mais de mil vítimas de estupro com menos de 13 anos e os crimes sexuais crescem vergonhosamente. Nas hostes de violência se aliciam jovens, levados à criminalidade por vulnerabilidade e fragilidade das leis. O crime começa dentro de casa, em que o respeito feneceu cedo ou jamais existiu.

A cada dia, um adolescente é apreendido em Belo Horizonte um suspeito de envolvimento em crimes e encaminhado ao Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional, CIA-BH. No ano passado, 1848 menores de 18 anos foram apreendidos. E daí? Além destes, houve ainda os casos em apuração. O desejo de bens e ostentação atrai adolescentes para o tráfico, muito interessado em crescer suas falanges. O mal começa cedo. O comércio de drogas se acha em plena expansão.

Por mais que se empenhem as autoridades, resta muitíssimo a fazer, tal o vulto dos fatos. E suas sombrias perspectivas. E, evidentemente, todos os setores da sociedade brasileira têm de empenhar-se nesse objetivo. Se não houver interesse geral, tudo resulta em nada.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86842
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 28/8/2023 08:41:28
Cidade: Montes Claros/MG

Embriaguez ao volante

Aumentam as autuações de motoristas dirigindo após consumo de bebida alcoólica nas estradas mineiras.

Anos / Registros
2020 33 mil
2021 quase 40 mil
2022 quase 47 mil

Em julho de 2023 foram 2179 autuações (3 por hora).

Sabe-se que o álcool é realmente incompatível com a direção dos veículos, principalmente logo após seu consumo, pois atua sobre o sistema nervoso central e prejudica as possibilidades de reação, de reflexo, ao dirigir, o que leva o motorista a cometer infrações no trânsito, tais como:
- excesso de velocidade
- ultrapassagens perigosas
- avanço de sinal
- maiores riscos de acidentes graves ou gravíssimos

O mais prudente e responsável é dirigir os veículos quando o motorista não estiver sob influência de efeito colateral do uso abusivo do álcool, estando bem hidratado, bem alimentado, sem ressaca e tendo dormido bem.

"Não faça do seu carro uma arma. A vítima pode ser você." (placas de alerta em rodovias)

Fontes: PMR e PRF

Afonso Cláudio - Engenheiro
28/8/2023, 8h33m

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86841
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 28/8/2023 07:16:34
Cidade: Montes Claros/MG

Ocorrência de 15/8/2023 no SIN

O Operador Nacional do Sistema Elétrico Brasileiro (ONS) divulgou análises preliminares sobre aquele desligamento ("apagão") do Sistema Interligado Nacional (SIN), em 15/8/2023, que atingiu 25 Estados e o Distrito Federal.

O ONS encontrou sinais de que, depois do desligamento da Linha de Transmissão de 500KV Quixadá-Fortaleza II, no Ceará, as fontes de geração de energia próximas não apresentaram o desempenho esperado de controle de tensão e que a linha de investigação mais consistente aponta que foi isto que desencadeou o efeito em cascata de desligamentos.
O ONS afirmou que continua aprofundando as análises.

Fontes: g1/JN, Poder 360 e Agência Brasil, 25/8/2023.

Afonso Cláudio - Engenheiro Eletricista
28/8/2023, 7h9m - Santo Agostinho

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86840
De: José Ponciano Neto Data: Sexta 25/8/2023 09:53:07
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

MONUMENTOS: Estátuas, Bustos e placas que demandam conservação e cuidados.

Todos aqueles que são amantes do patrimônio público de Montes Claros – MG, assustam e geram indignação diante da sujeira e do vandalismo que expõem os bustos, estátuas e marcos da cidade – monumentos que ajudam a contar a história e a cultura da capital norte mineira.

Se formos fazer um inventário dos monumentos que retratam as homenagens aos grandes vultos no campo da política – religião - empreendedorismo e da arte, esses passariam de quinze. - Todos eles muito sujos e sem nenhuma explicação sobre quem é aquela pessoa homenageada que, por vezes não são conhecidas do público montesclarense.

Alguns monumentos desaparecem sem nenhuma explicação, por exemplo: A estátua do JUSCELINO KUBITSCHEK que ficava no trevo da confluência das avenidas Vicente Guimarães com Mestra Fininha. – O CHINELÃO ORIGINAL (com as impressões do pé) feito pelo artista plástico Dr. Konstantin Christofff – no lugar colocaram uma réplica. - E o busto de CAMILLO PHELINTO PRATES que ficava na Praça da Matriz, em frente ao sobrado da família.

Todos os monumentos de Montes Claros são extraordinários patrimônios escultóricos – uma síntese incomparável de influências: histórica, social, artística e cultural que moldaram a identidade de Montes Claros.

Olhando para aquelas obras de excepcional qualidade artística, logo sentimos a vontade primária de perpetuar a memória da cidade – são patrimônios extremamente preciosos.

Na verdade, a proteção destes patrimônios implica, dados os inevitáveis efeitos produzidos do desgaste do tempo em obras expostas aos agentes atmosféricos, a necessidade de proporcionar uma atividade conservadora constante, que vai desde simples intervenções de limpeza e proteção, até operações de restauração muito mais complexas.

Nos monumentos de BRONZE ou de mármores - que estão sujos com as fezes de pombos e de outros pássaros – que são ácidas – também sofrem com a ação da água da chuva, levando à “sulfatação”.

A consolidação é considerada necessária neste caso específico, pré-limpeza das áreas mais afetadas pelas crostas ativas e erosão no mármore – prejudicando a visualidade dos dizeres cravados.

Na estátua do Ministro Francisco Sá e as placas em volta (foto) estão evidentes as pichações e o efeito das corrosões oriundas do ácido das fezes dos pombos.

É uma compaixão – pois, contavam os mais velhos de Montes Claros – que a mãe do grãomogolense, Dr. Camillo Phelinto Prates, a Senhora Francisca Ambrosina de Sá era parente muito próximo do também grãomogolense, ministro Dr. Francisco Sá – ambos nasceram na Fazenda Brejo Cruz das Almas.

ADENDO: Hoje Dia do Artista, lembrei-me dos monumentos no momento da chuva desta Quinta Feira por volta das 15:30 – os pombos e a água da chuva estavam cristalizando o ácido no bronze da estátua.


XXIV – VIII – MMXXIII
(*) José Ponciano Neto é Escritor - Historiador - Membro / Diretor Financeiro da Academia Maçônica de Letras do Norte de Minas e Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86839
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 25/8/2023 10:29:50
Cidade: Montes Claros/MG

Homicídios com armas de fogo em Montes Claros

Analisando uma lista de 14 homicídios, 1 assalto a mão armada, 1 tentativa de assalto e 1 tentativa de homicídio, ocorridos entre 6/7/2023 e 23/8/2023, todos com armas de fogo, apurei os seguintes resultados:

1) Homicídios com armas de fogo

Quantidade / %
Em M. Claros 8 57,1
Fora de M. Claros 6 42,8
Total 14 99,9

2) 6/7/23 a 23/8/23 = 48 dias = 0,13 anos

Se em 0,13 anos tivemos 8 homicídios com armas de fogo em M. Claros, teoricamente teríamos 61,5 homicídios desse tipo em 1 ano, com taxa de 13,90 homicídios/100 mil habitantes/ano, mantido o mesmo ritmo ao longo do ano.

3) De 1881 a 1959

Conforme o livro "Efemérides Montesclarenses", tivemos 26 homicídios em Montes Claros nesse período. Além de mais um que me lembro, ocorrido nos anos 50, o total é 27.
Nesses 78 anos o número de homicídios por ano é então 0,35.

4) Entre 1881 e 2023:

Ano / População / Homicídios / Hom./100 mh/ano
1881 / 61.555 / 0,35 / 0,57
1959 / 132.502 / 0,35 / 0,26
2012 / 361.971 / 123* / 33,98
2019 / 417.478 / 11* / 2,63
2023 / 414.240 / 61,5 / 13,90
2023 / 414.240 / 11 / 2,65 (simulação com 11 homicídios em 2023)

Fontes: Wikipédia, Efemérides Montesclarenses e Polícia Civil*.

5) Conclusão:

A mesma da mensagem 86811, de 23/7/23, sobre Segurança Pública, último parágrafo:

"As armas de fogo têm que ser a primeira causa a ser combatida e reduzida, através de melhor controle dos órgãos de segurança pública, federais, estaduais e das Forças Armadas, o que exige medidas eficazes contra os crimes praticados em larga escala pelos portadores das mesmas."

Afonso Cláudio - Engenheiro
25/8/2023, 9h54m - São Luís de França

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86838
De: Manoel Hygino Data: Sábado 26/8/2023 07:35:27
Cidade: Belo Horizonte

O mineiro José Murilo

Manoel Hygino

No agosto que logo seria passado neste 2023, os jornais de Minas Gerais, sobretudo os da capital, deram ampla cobertura ao falecimento, no dia 13(não era sexta-feira!), de José Murilo de Carvalho. Ressaltavam que, entre outros títulos, era ele membro da Academia Brasileira de Letras e da Academia Brasileira de Ciências.

“Foi um grande pensador do Brasil, está entre os maiores historiadores de qualquer tempo”, defini-o Heloísa Starling, que bem poderia tecer o elogio do ilustre brasileiro. Lilia Moritz Schwarcz, também historiadora e antropóloga, professora da USP, acrescenta: “Com sua formação interdisciplinar, José Murilo, foi um historiador que revolucionou o estudo sobre o Império brasileiro, até então considerado sem importância”. Mas ele mostrou como muito das bases da estrutura institucional brasileira veio no contexto imperial, sobretudo a partir do Segundo Reinado.

No entanto, José Murilo não foi o mais “badalado” historiador do Brasil, inclusive por ter nascido em Minas Gerais, um estado que não tem merecido a melhor atenção e o elogio dos intelectuais da pátria, nem me perguntem por quê. Recolhido ao convívio da ABL, contudo, não se eximiu de emitir opiniões; tanto do tempo pretérito, que muito exigiu de seus esforços, mas da nação de nossos dias. Acrescentou anos à idade, mas não envelheceu. Teve o cuidado e a coragem, inclusive, de manifestar-se sobre os acontecimentos de 1964 e anos seguintes.

Leia-se, por exemplo, o que escreveu: “Quando veio 1964, a sensação que eu tive foi de perplexidade”. Eu me lembro de a gente andar por Belo Horizonte no dia primeiro de abril, perplexo. Não é que as pessoas não esperassem o golpe.

Havia uma expectativa. Expectativa havia. Pessoas que falavam na viabilidade do golpe. Mas ninguém previu o tipo de golpe que foi dado. Isso é... Os militares tomaram o poder e ficaram no poder. Isso era inédito no Brasil”.

Poderia parecer uma anedota, não fosse José Murilo um cidadão cônscio, da maior responsabilidade intelectual e cívica. Nesta hora, é convidativo falar de Murilo. E Rogério Faria Tavares, presidente emérito da Academia Mineira de Letras, constitui bela proposta, pois já tem excelente livro publicado sobre o escritor nascido em Andrelândia. O antecessor de Jacyntho Lins Brandão na Academia foi muito feliz em suas considerações pelos jornais.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86837
De: José Ponciano Neto Data: Domingo 27/8/2023 13:42:12
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

Hoje, logo de manhã, nas primeiras leituras matinais deparei com algumas das preciosidades do Pensador e Venerável Mestre CONFÚCIO (K’ung Ch’iu)

Citações ditas pelo o chinês em 582 anos a. C. – e ainda poderemos aprender com elas. São citações que nos ensinam a forma dos procedimentos corretos nas nossas relações nesta sociedade – hoje mais que nunca, nos exige muita resiliência.

CITAÇÕES:

"Ver o bem e não fazê-lo é sinal de covardia."

"Estudar é polir a pedra preciosa; cultivando o espírito, purificamo-lo."

"Se não sabes, aprende; se já sabes, ensina."

"A humildade é a única base sólida de todas as virtudes."

"O mestre disse: Quem se modera raramente se perde."

"De nada vale tentar ajudar aqueles que não se ajudam a si mesmos."

“Ao examinarmos os erros de um homem, conhecemos o seu caráter.”

"Aprender sem pensar é esforço vão; pensar sem nada aprender é nocivo."

"Pensar sem aprender torna-nos caprichosos, e aprender sem pensar é um desastre."

"O operário que quer fazer o seu trabalho bem deve começar por afiar os seus instrumentos."

"Que o governante seja um governante, e o súdito, um súdito. Que o pai seja um pai, e o filho, um filho."

"O homem superior atribui a culpa a si próprio; o homem comum aos outros."

"Um homem de humanidade é aquele que, querendo se estabelecer, estabelece os outros, e querendo adquirir sabedoria, ajuda os outros a adquirir sabedoria."

“Se queres prever o futuro, estuda o passado.”

“O silêncio é um amigo que nunca trai.”

XXVII – VIII - MMXXIII
(*) José Ponciano Neto é um eterno aprendiz.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86836
De: Manoel Hygino Data: Quinta 24/8/2023 08:55:25
Cidade: Belo Horizonte

Uma voz que se cala

Manoel Hygino

Apenas uma coluna em página de caderno não o principal. Assim é jornal, estou acostumado após décadas com a folha impressa. Falo da notícia da morte de Fábio Martins, em 15 de agosto e sepultamento no dia seguinte no Bonfim.

Nascera de Conceição do Mato Dentro, terra de José Aparecido, que toda Minas conhece. Mais propriamente, veio ao mundo em município e cidade, criada por lei de 1953, no local da antiga capela Nossa Senhora do Pilar do Morro do Gaspar, subordinado à antiga paróquia de Conceição do Mato Dentro, depois Morro do Pilar.

Inicialmente, vieram os filhos da família Martins, que se dedicaram ao estudo e conseguiram trabalho. Gente de excelentes raízes, logo fez que o sr. Gentil, o pai, também para cá se transferisse, instalando-se na rua Jequeri, na Lagoinha. Com voz bonita, grave, logo estava no Cinema Educativo, que Zoltan Glueck implantara na Prefeitura, levando filmes às vilas e bairros, em época sem televisão ainda. Aprazia-se o público com jovem locutor anunciando as películas a serem assistidas e transmitindo comunicados oficiais. Logo, estava na Rádio Itatiaia, que Januário Carneiro, em momentos de empreendedorismo, instalara com transmissores em Nova Lima.

Sereno e respeitável, Fábio Martins ganhou espaço. Ouviu quem de mais representativo havia no poder público e na sociedade. Numa entrevista, foi o primeiro a anunciar a Revolução de 1964 (ou golpe), na voz do general Guedes, um dos seus comandantes.

Sensível às causas de interesse nacional, programou uma viagem à Amazônia para assentir de perto os problemas dos índios. Depois, foi à frente, transferindo aos mais moços sua experiência na radiofonia. Fábio Martins foi coordenador do Rádio Educativo, projeto de extensão da UFMG que utiliza o rádio como ferramenta de ensino e inserção social.

Editor da Rádio e Revista, publicação da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich), ele atuou como professor no Departamento de Comunicação.

Martins escreveu “Senhores ouvintes - No ar, a cidade e o rádio”. Fruto de longa pesquisa, apresenta a história do rádio em Belo Horizonte. Partiu aos 87 anos, em sereno adeus, cercado da simpatia de quantos o conheceram.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86835
De: José Ponciano Neto Data: Terça 22/8/2023 01:03:16
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

A “NAU CATARINETA” ATRACOU NO CAIS CATRUMANO, ENCANTOU E DESPEDIU COM A VENTANIA.

A Igreja Nossa Senhora do Rosário e as ruas de Montes Claros celebraram mais uma vez a festa da Congada catrumana.

Uma das mais importantes manifestações da cultura popular do Brasil – com mais de 200 anos - vem encantando a nossa população por uma semana. O FESTEJO com muita devoção a Nossa Senhora do Rosário – São Benedito e o Divino Espírito Santo, como manda a tradição, subdividiu com os seus Ternos representados pelos os Catopês – Marujadas e os Caboclinhos.

Na chegada da “Nau Catarineta” foi observado, com tristeza, à falta dos mestres: Joaquim Poló - Anísio – João Faria – Miguel Sapateiro – Zanza – Zé Expedito e de outros que foram para o oriente eterno, estão alegrando os anjos e outros seres celestiais.

A nos dias de cortejos a festa teve até transmissão ao vivo, desencadeando certo frenesi entre os telespectadores montesclarenses aqui, e principalmente aos ausentes. Muitos ligaram soluçando!

Enxurradas de mensagens de texto vindas de várias partes do mundo - evidenciando, obviamente, a empolgação com as grandes apresentações dos artistas da “congada” pelas ruas da princesa do norte. O mesmo comportamento era percebido pelo o público atento que margeavam as ruas.

Eles, os foliões – alunos dos mestres e foliões como: Sr. Anísio do Roxo Verde – João Faria – Joaquim Poló -Miguel Sapateiro – Zanza e Zé Expedito, evidenciaram que os nortemineiros estão fortemente ligados ao folclore de forma empírica. - Aliás, Montes Claros é obviamente um reduto da cultura.

É por meio da Arte e da Cultura impregnados nos "Ternos da Congada" de Agosto, que os turistas que chegam à Montes Claros têm o prazer de conhecer a nossa gastronomia - é a melhor maneira de experimentar comidas diferentes em um só lugar. Desde feijão tropeiro até o tradicional arroz com pequi nas barraquinhas da Praça da Matriz.

Lembrando que é na baixada e na Praça Matriz (marco da história de Montes Claros), onde os turistas têm oportunidade de conhecer os locais, aprender sobre a nossa história e tradições.

Finalizando, nas últimas horas das festas de Agosto, que Nossa Senhora do Rosário – São Benedito e o Divino Espírito Santo despediram, manifestando com uma forte ventania. Suas bandeiras na ponta dos mastros fervorosamente tremulando ao vento.

Salve João Farias; salve Zé Expedito; salve Zanza; Salve Anísio do Roxo Verde; salve Joaquim Poló; salve Miguel Sapateiro; salve Tone cachoeira; salve Tim marujo e salve mestra Socorro (a primeira mulher a conduzir um terno).

- “Ô, Montes Claros, ô Montes Claros, terra de grande beleza, foi Arraial de Formigas e se transformou numa linda princesa”.

XXII – VIII - MMXXIII – Dia Mundial do Folclore.
(*) José Ponciano Neto é Escritor - Historiador - Membro / Diretor Financeiro da Academia Maçônica de Letras do Norte de Minas e Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86834
De: Manoel Hygino Data: Terça 22/8/2023 09:36:51
Cidade: Belo Horizonte

Balão no espaço

Manoel Hygino

Em meio ao noticiário de televisões e rádios principalmente, mas também dos jornais - por mais que se disponha de tempo para lê-los - expressivo contingente da sociedade não consegue entender ainda o que o governo está exatamente pretendendo. Para o jornalista Aylê-Salassié Filgueiras Quintão, que é mineiro de nascimento, com extensa atuação em grandes folhas nacionais e em missões no exterior, “o cidadão brasileiro vai-se surpreender angustiado com novas confusões, encrencas, ideias, falas escatológicas dos nossos dirigentes políticos, bem como com os resultados das novas leis, projetos ambíguos e casuísticas gerados no Executivo e sancionados com a conivência do Congresso Nacional e a conveniente omissão do Judiciário.”.

Um tema é tratado especificamente pelo jornalista, conforme publicado por vários jornais. O governo abriu seus portos a navios iranianos, cujo país está sob sanção do Ocidente, por sua teimosia em fabricar uma bomba nuclear no Oriente Médio. Para analistas da política internacional, a atitude do Brasil pode ser interpretada como uma provocação de Brasília ou um desalinhamento explícito.
No entanto, praticamente nada se ouve aqui a respeito. Por quê? Como se conduzirá o Planalto diante dos fatos?

Difícil de responder, até porque as perguntas não partem de um inexperimentado em sistema financeiro. A indagação paira no ar, como um balão perdido em tempo de ventos fortes em mês de junho. Mas como não há praticamente ninguém com plena consciência do problema para responder, ficamos no espera/espera. O futuro, diz-se no interior mineiro, a Deus pertence. Somo meros pacíficos expectadores.

Mas Aylê insiste:
“Se a ancoragem para navios iranianos em portos brasileiros via gerar um problema para o Brasil entre os países do Ocidente, e a Reforma Tributária apresenta uma complexidade de difícil configuração, imagine o problema que o governo está criando ao defender que as transações comerciais e financeiras com o exterior sejam lastreadas não mais no dólar norte-americano ou no euro, mas no “Yuan” chinês ou por meio de uma moeda digital capitaneada pelo grupo dos países Sul planetário, conhecido como BRICS- Brasil, Rússia, Índia, China, Africado Sul-, inclusive dentro do Mercosul, e da Celac (países da América Latina, Central e Caribe) será?! Pode-se confiar nesses pretensos lastreadores do modelo em estudo? Por sua vez, internamente, o Banco Central do Brasil está para divulgar um projeto de substituição do no $Real analógico (moedas, cédulas) por valores correntes “toquenizados”: um token é representação digital e criptografada de um bem real, que pode ser tangível ou intangível. Outra perigosa aventura.”

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86833
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 21/8/2023 07:53:10
Cidade: Montes Claros/MG

Estadão, 19/08/2023, 8:31: "Detalhes sobre apagão no Brasil devem ser divulgados em 45 dias. O relatório deverá conter uma avaliação detalhada da ocorrência, da causa raiz, sequência de eventos, desempenho das proteções, dentre outras informações."

I) Ocorrência de 15/08/2023 no Sistema Interligado Nacional (SIN), entre 8h31m e 14h49m

Análise preliminar do Operador Nacional do Sistema diz que desligamento na Linha de Transmissão 500 KV Quixadá-Fortaleza iniciou o black-out (apagão).

Para uma análise completa e profunda é necessário:
- verificação de relatórios de operações do Sistema Elétrico (geração, transmissão e distribuição)
- verificação de relatórios de programas e execuções de manutenção em equipamentos e instalações (de usinas, linhas de transmissão e redes de distribuição)
- verificação de Planos de Contingência elaborados com a participação dos diversos profissionais das equipes de operação e manutenção da Concessionária ligada à Eletrobrás.
- análises de medições de grandezas elétricas (corrente, tensão, fator de potência, por exemplo) e curvas de cargas de equipamentos e instalações.
São tarefas que demandam vários dias ou algumas semanas normalmente, dependendo do porte do sistema elétrico em estudo.

II) Comparacão do desempenho dos Sistemas Elétricos das Regiões Nordeste e Sudeste do Brasil

Comparando os indicadores de Desempenho Global de Continuidade (DGC) das duas Regiões, publicados pela ANEEL, verifiquei que, por exemplo, o conjunto de 12 Concessionárias de Grande Porte da Região Sudeste, com mais de 400 mil consumidores cada, teve melhor desempenho do que o conjunto de 7 Concessionárias de Grande Porte da Região Nordeste em 2022.
O DGC leva em conta a duração (DEC) e a frequência (FEC) das interrupções em relação ao limite estabelecido pela ANEEL e define o Ranking de Continuidade do Fornecimento de energia elétrica do Sistema Elétrico Brasileiro, num período anual.
E como o Sistema Elétrico Brasileiro é interligado, a deficiência operacional de uma Região pode comprometer a Qualidade do fornecimento em grande parte das demais Regiões do país e até mesmo uma Região com melhores índices de interrupções pode eventualmente ser fonte de black-outs (apagões) para outras Regiões do Sistema Interligado Nacional (SIN).
Embora o SIN seja muito confiável e seguro, a otimização do desempenho do Sistema Elétrico Brasileiro deve ser constante e eficaz, através do Planejamento, Operação e Manutenção dos Sistemas Regionais, para que os consumidores sejam atendidos com índices coletivos de continuidade (DEC, FEC e DGC) que reflitam alta Qualidade de fornecimento de energia elétrica gerada, transmitida e distribuida.

Afonso Cláudio de Souza Guimarães - Engenheiro Eletricista
21/8/2023, 7h35m

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Página Anterior >>>

Abra aqui as mensagens anteriores: