Receba as notcias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - domingo, 4 de junho de 2023

Brasil espera voltar a vender carne à China já a partir de dezembro

Quarta 24/11/21 - 6h16


Deciso chinesa primeiro passo para derrubar veto carne brasileira

Ministra Tereza Cristina espera que liberao ocorra no prximo ms

A ministra da Agricultura, Pecuria e Abastecimento, Tereza Cristina, disse, ontem (23), que a deciso das autoridades alfandegrias da China de liberar a entrada no pas de carne bovina brasileira que tenha recebido o aval sanitrio chins antes de 4 de setembro o primeiro passo para a retomada integral das exportaes do produto brasileiro.

O prximo passo liberarmos a suspenso da carne brasileira daqui para frente. Ento, estamos em andamento neste processo e eu espero que isto acontea ainda no prximo ms, declarou Tereza a jornalistas que a aguardavam na entrada do ministrio, em Braslia.

Mais cedo, a China anunciou que aceitar os pedidos de importao da carne bovina brasileira que tenham obtido os necessrios certificados sanitrios antes de 4 de setembro. A deciso permite que parte da carga retida em portos chineses devido suspeita, j descartada, de contaminao do produto comece a ser liberadas pela alfndega.

O Brasil suspendeu suas exportaes de carne bovina para a China em 4 de setembro, aps detectar dois casos atpicos de doena da vaca louca. Os casos foram considerados "atpicos" por serem de um tipo espontneo da doena, no transmitido no rebanho.

De acordo com a Organizao Internacional de Sade Animal (OIE, na sigla em ingls), casos "atpicos" no oferecem riscos sade humana e animal e, em geral, so detectados em bovinos mais velhos. Ainda assim, o produto que importadores chineses j tinham adquirido e que j estava embarcado, a caminho da China, continuou sendo exportado, ficando retido na alfndega chinesa.

Foram casos atpicos. Tanto que a autoridade mundial [a OIE] concluiu o caso rapidamente, liberando o Brasil. Todos os pases-membros da OIE liberaram a carne brasileira, com exceo da China, que tem um protocolo diferente, razo pela qual o Brasil teve que suspender suas exportaes. Mas s a China teve este problema, que est sendo superado, comentou a ministra, garantindo no haver motivos para os consumidores brasileiros ou internacionais se preocuparem.

[A deciso chinesa fruto de] um processo tcnico que caminhou passo a passo, acrescentou Tereza Cristina ao admitir que as negociaes demoraram mais que ela esperava inicialmente. Mas isto j alivia um pouco os exportadores brasileiros, pois havia muitos contineres que j estavam embarcados, em alto-mar, ou j em alguns portos da prpria China [quando o pas decidiu interromper as importaes], comentou a ministra, alegando que a situao gerou contratempos e prejuzos pecuria brasileira, mas que o setor produtivo foi capaz de encontrar alternativas.

No temos este prejuzo [calculado], mas houve sim um prejuzo. O [preo da] arroba caiu e muitas indstrias tiveram que dar frias [para seus funcionrios]. Realmente, houve um prejuzo inicial, mas, agora, a arroba do boi j voltou a subir, pois houve aberturas [para outros mercados]. O setor se movimentou rapidamente e passou a exportar [mais, para outros destinos]. As plantas [industriais] que estavam habilitadas a exportar para os EUA, por exemplo, exportaram mais motivando uma reao [contrria] dos produtores norte-americanos", disse.

A ministrou acrescentou que a Rssia anunciou uma nova cota global de importaes. "No uma cota s para o Brasil, mas a qual o pas poder ter acesso e, com certeza, ser um acesso grande, pois somos um grande exportador e j temos plantas [industriais] habilitadas [para vender para a Rssia]. Ento, o setor mostrou que forte e vai continuar exportando, concluiu a ministra.(Agncia Brasil)

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais