Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - terça-feira, 7 de fevereiro de 2023

"Atrás do Parque Sagarana, numa baixada, todas as águas descidas da serra deliberaram convergir para aquela exato local". Foi no começo da noite chuvosa de domingo. As imagens falam

Segunda 23/01/23 - 8h26




(Notícia publicada originariamente, com imagens, no @montesclaroscom - Clique aqui para ir e seguir o @montesclaroscom no Instagram)


O quase naufrágio, ainda há pouco

Repentinamente, as ruas se converteram em rios, rios com direito até a pequenas ondas.

Foi logo depois das 18h, em M. Claros, quando já chovia forte na parte oeste.

Chovia forte já por cerca de 40 minutos.

O trajeto previsto era do novo fórum, perto do Portal das Acácias, ou dos Dinamarqueses, para a Avenida Correa Machado, na altura do Parque Sagarana.

Já ali perto do Portal das Aroeiras a água tomava tudo, inundava tudo.

Mas, parecia ainda sensato prosseguir.

Engano.

Atrás do Parque Sagarana, numa baixada, todas as águas descidas da serra deliberaram convergir para aquela exato local.

Subitamente, o veículo - soberano até lá -se viu rodeado pelas águas, que alcançavam o capô do carro. Muito felizmente um veículo vigoroso, com tração nas 4 rodas, não usadas. Soberbo motor.

O jeito era insistir, pela frente, sem recuos, avançando pelas águas dominantes, velozes, insolentes até.

Em seguida, e sem maior aviso, a água tornou-se bravia, e invadiu o assoalho do veículo. O calçado ficou molhado, as meias também encharcadas...

Pior, o veículo apagou.

O jeito era pedir ajuda.

Os telefones públicos estavam ocupados, ou não atendiam.

Era esperar, e rezar.

Graças Sempre a Deus, após angustiantes minutos, com a água subindo, o veículo aceitou funcionar. Depois de repetidas tentativas, restabeleceu-se, altaneiro, envolto pela água em expansão, rodeantes, vigorosas, atrevidas, e sempre na altura do capô, cobrindo-o já.

E o motor, enfim recuperada a auto confiança, avançou como um barco, ainda que claudicante a princípio, superando o quase naufrágio.

Lá na frente, com os faróis ligados, estavam muitos outros carros que preferiram retroceder - e evitar o pior, felizmente. Gente sensata.

Restou o conselho: jamais enfrente as águas, quando as águas se rebelam, deixam de ser mansas e humildes, e avançam sobre nós.

Na cidade mesmo, ou mais além, por vales e campinas.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais