Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - domingo, 29 de maio de 2022
 

Este espaço é para você aprimorar a notícia, completando-a.

Clique aqui para exibir os comentários


 

Os dados aqui preenchidos serão exibidos.
Todos os campos são obrigatórios

Mensagem: Obras importantes Manoel Hygino Nem tudo está podre como no reino da Dinamarca, contrariando o texto de Shakespeare e as versões malévolas de alguns setores políticos. Pior é que se estabeleceu um violento sistema de suspeitas e fuxicos em vários setores da vida brasileira, em que quase tudo é direcionado ao Judiciário, que o cidadão comum se perde no meio das divergências e dos interesses escusos, quando não na terminologia advocatícia. Há boas notícias, porém. O Brasil está voltando a vender carne à China, superando a suspeita de contaminação do produto daqui procedente. Não apenas isso. A Rússia já retomou importação de carnes bovina e suína, interrompida por motivo igual. Isso ajuda nossa pauta de exportação, colaborando também com as duas nações, que necessitam atender sua demanda interna. É a fome com a vontade de comer. E existe mais: o Ministério da Infraestrutura já autorizou a construção de nove ferrovias no país. As empresas vencedoras de licitações investirão R$ 50 bilhões e agregarão 3,5 mil quilômetros à malha brasileira, beneficiando vários estados, inclusive Minas Gerais. Serão R$ 150 bilhões em investimentos, o que dá ideia da significação dos projetos. Para nós que somos do sertão, é bom saber que o governo de Minas autorizou a construção de uma extensa ponte sobre o rio São Francisco com início previsto para 2022. A ponte será uma das maiores já construídas em Minas, com 1.120 metros de comprimento e 13,8 metros de largura, além do acesso de aproximadamente três quilômetros. Para a execução de toda a obra serão aplicados cerca de R$ 113 milhões. Os recursos são do Termo de Reparação assinado com a mineradora Vale, em decorrência do rompimento da barragem de Brumadinho. Desde a abertura da rodovia, a travessia do São Francisco se fazia por meio de balsas, que dependem das condições climáticas e da capacidade fluvial do curso d’água para realizarem a transposição de veículos de cargas e de passeio. Com a construção, a circulação de mercadorias do setor agropecuário entre as regiões Norte e Noroeste de Minas será facilitada e, também, o escoamento da produção dos estados de Goiás e Mato Grosso para o Nordeste. Outro importante benefício será ampliar o acesso das cidades mineiras ao Distrito Federal, uma vez que, por vias asfaltadas, será obrigatório passar por Pirapora, João Pinheiro, Paracatu e Unaí. “A construção de uma ponte de mais de 1 quilômetro não é tarefa fácil. A estrutura tem vão de navegação de 240 metros, outros vãos menores, de 40 metros, e pilares centrais de 15 metros de altura”, explica o diretor-geral do DER-MG, Robson Santana.

Preencha os campos abaixo
Seu nome:
E-mail:
Cidade/UF: /
Comentário:

Trocar letras
Digite as letras que aparecem na imagem acima