Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 25 - quarta-feira, 17 de abril de 2024

China começou a escavar , às 11h46m de ontem, o "buraco para o inferno", com 10 mil metros em 10 camadas continentais e 457 dias de duração prevista

Quinta 08/06/23 - 7h51

A China Petroleum & Chemical Corporation (Sinopec) iniciou efetivamente a escavação do poço com mais de 10 mil metros de profundidade na Bacia de Tarim, localizada na Região Autônoma Uigur de Xinjiang, Noroeste da China.

O objetivo é a exploração científica, com o intuito de expandir o conhecimento sobre áreas profundas do planeta que ainda não foram estudadas.

O plano prevê alcançar profundidade de 11.100 metros e ser concluído em 457 dias.

O poço tem sido chamado de "buraco para o inferno".

Se o plano for bem-sucedido, será o segundo poço continental no mundo a atingir uma profundidade vertical superior a 10 mil metros, além de estabelecer o recorde de perfuração mais rápida para um poço dessa magnitude.

A perfuração teve início no deserto de Taklimakan, o maior da China, na terça-feira, dia 6, às 11h46, horário local.

O projeto enfrenta várias dificuldades técnicas, como alta temperatura, alta pressão, camadas espessas de cascalho e sal, danos no revestimento, coeficiente de pressão de água salgada e alto teor de enxofre.

A Bacia de Tarim é considerada a mais difícil do mundo nessas sete dificuldades de classe mundial.

O projeto é comparado a um grande caminhão dirigindo em cima de dois cabos de aço finos, de acordo com Sun Jinsheng, acadêmico da Academia Chinesa de Engenharia.

A perfuração está sendo realizada com brocas e tubos de perfuração pesando mais de 2 mil toneladas, atravessando mais de dez "camadas continentais".

O sucesso proporcionará novas áreas de pesquisa e fornecerá informações valiosas e difíceis de obter sobre a evolução da Terra.

Tecnologia de ponta está sendo empregada, incluindo a primeira plataforma de perfuração AC VFD de 12 mil para poços extraprofundos do mundo.

A Bacia de Tarim apresenta amplas perspectivas para exploração adicional de petróleo e gás, uma vez que há recursos geológicos substanciais escondidos a mais de 8 mil metros de profundidade.

Estima-se que a quantidade seja equivalente a 9 bilhões de toneladas de petróleo, representando mais da metade dos recursos ultraprofundos do país.

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais